História Única luz... - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 41
Palavras 731
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo-Ai, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Pode não fazer muito sentido e ser dramática demais, mas escrevi apenas o que me veio a mente e publiquei...
Inspirada na música "Não temos tempo"!

Capítulo 1 - Capítulo único


Fanfic / Fanfiction Única luz... - Capítulo 1 - Capítulo único

...Me iluminando

“De: Hikaru

Para: Suzaku

Por que fui salvo naquele dia? De quê me adianta estar vivo se sinto que morri há muito tempo? Quando somos crianças queremos crescer, mas então por que agora quero voltar no tempo?

Não quero que se sinta culpado, afinal, desde o começo minha vida não tinha salvação. Estou lhe deixando está carta para que saiba o que estava pensando quando tomei a decisão final e não para que me ajude outra vez...

Lembra como nos conhecemos? Você me encontrou no terraço da escola quando estava tentando me suicidar... Aquilo foi cômico, tentando salvar alguém que nem sequer conhecia você começou a gritar que minha vida era valiosa, que deveria encontrar algo que quisesse fazer e parar de pensar neste tipo de coisa.

Havia perdido meus pais em um acidente de carro enquanto voltávamos da casa de meus avós nas montanhas, a última lembrança que tenho é que tínhamos tido uma discussão, a qual sequer lembro o motivo, quando acordei, o corpo frio da minha mãe estava ao meu lado. Era uma estrada com pouco movimento e também estava nevando, levou três dias para que alguém aparecesse. Depois do velório, meus parentes começaram a discutir sobre que tomaria conta de mim, ninguém queria cuidar de um pirralho estranho como eu era. Comecei morando com meus avós que sentiram “pena” de mim, mas como eram velhos pediram para que alguns parentes ficassem comigo, e assim foram-se quatro anos, mudando de casa inúmeras vezes. Na época em que nos conhecemos havia começado a mutilar meu corpo, não tinha mais nada, o dinheiro que meus pais deixaram foi todo gasto com minhas “despesas”. Por fim acabei em um orfanato do qual saí assim que arranjei um emprego e um lugar onde morar. Ninguém sentiria minha falta ou remorso pela minha morte... Nunca lhe contei isso, certo?

Foi nesse momento que você entrou no meu caminho, fazendo piadas de tudo que via, ficando sempre ao meu lado para que não voltasse àquele lugar. Nos tornamos grandes amigos, mas sempre achei que estava lhe obrigando a fazer isso. Criei outro motivo pelo qual viver, mas ele era fraco e distante, algo impossível de se alcançar.

Obrigado por sempre ter estado ao meu lado e tentado trazer a esperança a mim que há tanto tempo a perdi. Por favor, não venha atrás de mim, deixe-me partir logo de uma vez antes que cause mais desgraças às pessoas ao meu redor.

A verdade é que meu motivo de viver era ter algo que nunca seria meu... o seu coração. Não lhe contei porque não queria que me odiasse ou se afastasse de mim, sei que deve estar com nojo agora, mas me perdoe... Adeus!”

Ao ler a carta Suzaku pegou sua velha bicicleta e saiu em direção ao rochedo da cidade que ficava na beira do mar. Esse era o lugar no qual iam quando ele percebia que Hikari estava desanimado. Quando chegou viu seu amigo encarando as águas com lágrimas transbordando de seus olhos. Não se conteve e começou a gritar:

- (S) O que pensa conseguir com isso?

- (H) ...

- (S) Você diz que sou seu motivo de ainda viver, mas por que nunca me disse nada? Em todos esses anos, como... Nunca descobri?

- (H) Foi exatamente por isso que decidi não lhe dizer... Tinha medo que se afastasse de mim... Que me odiasse... Está sentindo nojo de mim agora não é? Já esperava por isso...

- (S) Não vá decidindo as coisas por si mesmo sem nem saber minha resposta!

- (H) ...

- (S) Por acaso pareço o tipo de pessoa que abandonaria alguém por um motivo desses?

- (H) ...

- (S) Pareço?

- (H) N-não...

- (S) Então por que não tenta me dizer o que escreveu na carta?

- (H) ...

- (S) ?

- (H) Suzaku... G-gosto de você...

Sem dizer mais nada Suzaku agarra Hikari em seus braços e o beija.

- (S) Está é minha resposta... Continue vivendo por mim, pois meu coração já pertence a você desde que nos conhecemos... Apenas fique ao meu lado de hoje em diante, Hikari!

Meu é Naoki Hikari, e agora tenho meu belo motivo de viver ao meu lado todos os dias, não mais como apenas amigo ou um desejo distante, e sim como... meu namorado. Hoje sou feliz por estar vivo!                                                                                                                                                                                                  

                                                                                                                                                                              


Notas Finais


Obrigada a todos que lerem! ^^ #Anonny


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...