História Unidos Pelo Destino. - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pretty Little Liars
Personagens Alison DiLaurentis, Aria Montgomery, Caleb Rivers, Emily Fields, Ezra Fitzgerald, Hanna Marin, Jason Dilaurentis, Jenna Marshall, Lorenzo Calderon, Lucas Gottesman, Melissa Hastings, Mike Montgomery, Mona Vardewaal, Noel Kahn, Paige McCullers, Personagens Originais, Peter Hastings, Spencer Hastings, Toby Cavanaugh, Veronica Hastings, Wren Kingston
Tags Spoby
Exibições 50
Palavras 1.191
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 8 - Eu não fiz nada, eu JURO!


Fanfic / Fanfiction Unidos Pelo Destino. - Capítulo 8 - Eu não fiz nada, eu JURO!

- Como é? Yvonne está em Washington com Spencer e Duda?

Ele parecia ficar mais confuso a medida que Hanna jogava as informações de uma só vez. Hanna sacudiu a cabeça levemente.

- Não, não! - Gritou puxando suas mãos das dele. - A Duda está em perigo Toby. Perigo de vida. Caleb entregou a localização de Duda para Yvonne sem querer, e agora Yvonne vai pra lá. Temos que chegar lá o mais rápido que pudermos.

Toby jogou as mãos na cabeça apertando os fios em punhados. Não podia ser verdade. Ele fitou o chão tentando deduzir o que acabara de ouvir e olhou para Hanna confuso.

- O que você usou Hanna? O que você tá falando? Yvonne chorou e se perdoou comigo. Sabe o quanto minha filha e Spencer são importantes pra mim. Não conseguiria planejar algo!

Ele não aceitaria tão fácil. Não poderia aceitar que Yvonne mentiria para ele, mesmo sendo muito "sincera" desejando toda a felicidade para ele. Como poderia ser ela? Ele havia deixado ela no aeroporto de Havaí. Não tem como. É uma completa mentira. Ele começou a andar em círculos e bateu com a cabeça na parede de propósito não querendo acreditar em uma coisa tão irreal como aquilo que tinha acabado de ouvir.

- Toby, nós não temos tempo. Vamos, Duda pode estar correndo perigo junto com Spencer.

Ele olhou para ela novamente e riu sem ânimo e com sarcasmo.

- Você interrompe uma reunião super importante para dizer que Yvonne, minha ex, que eu vi indo para o Havaí, e que nem me conhecia e nem conhecia vocês, anda atormentando nós todos os anos? Oque aconteceu com você Hanna? Onde tá o Caleb? Você tá drogada? Algo do tipo?

A loira chegou mais perto de Toby e segurou suas mãos novamente suplicando.

- Acredita em mim Toby, por favor. Pelo amor que você tem a sua filha e a Spencer. Você precisa acreditar na minha palavra.

Toby meneou a cabeça negativamente.

- Volta para sua casa Hanna. Se eu puder, depois eu vou lá para falar contigo melhor. E para de espalhar mentiras por favor tudo bem? Eu preciso voltar lá pra dentro.

Ele virou de costas e quando ia abrir a porta para entrar Hanna falou novamente. A loira apertou a mão de Toby em uma luta de entre desistir de convencê-lo e insistir com todas as suas forças. Mas provavelmente perderia tempo demais tentando convencê-lo que estava certa.

Toby se virou novamente e Hanna o chamou pela última vez.

- Espera... - Toby se virou. - Salvar sua pele de quê?

Ele olhou chocado porque quando estava conversando com a menina, nem prestou atenção no que havia dito. Ele chegou mais perto e falou baixinho em seu ouvido.

- Eu tô muito, muito ferrado Hanna.

Hanna o olhou confusa com sua resposta e perguntou baixinho também já com medo da resposta de Toby.

- Muito quanto? O que você fez Toby? - Ela falou com os olhos marejados.

- Se nada for resolvido hoje na reunião, eu vou ser preso.

Todo o chão estremeceu sobre os pés de Hanna. Ele não poderia ser preso. Como iria pedir ajuda? Pra quem? Quem iria atrás de Spencer e Duda que estavam em perigo? ...

- Preso?

A pergunta estava tão entalada em sua garganta que teve dificuldades para dizê-la. Permaneceu parada encarando Toby por alguns segundos, que pareciam horas, até ouvir o reboliço começar. A voz de Toby exaltada sobre seus ouvidos, carros de polícia com as sirenes tocando alto sem parar, parando de frente à sala de reunião. E de repente um monte de policiais e delegados entraram, ou melhor invadiram a sala armados. Puxaram os braços de Toby de uma só vez e saíram da sala com ele algemado. Hanna gritava desesperada "Toby". Parecia um pesadelo daqueles que não dá para acordar. Três policiais fortes e grandes empurraram Hanna contra a parede a força abrindo caminho com Toby para a parte de fora. Ele fazia força contrária aos policias que o carregavam pelos dois braços gritando. Do lado de fora do departamento de polícias onde se realizavam as reuniões, um grupo de curiosos já se formavam. Todos queriam ver a cena, todos queriam ver o famoso pintada de badboy, o errado da cidade por engravidar a certinha Spencer Hastings, ser preso. Hanna tentou seguir e correr rápido para alcançar Toby, à medida que ele era levado para um dos grandes carros de polícia parado na porta.

- Eu não fiz nada. Me soltem. Eu não sou o responsável pelo roubo do banco... Me soltem pelo amor de Deus! - Gritava Toby desesperado. - Hanna, Hanna. Eu não fiz nada, me ajuda. Me tira daqui!

Hanna chorava copiosamente enquanto corria tentando entrar por meio dos adultos, crianças, operários, empregados, delegados, os carros ainda estacionados, estranhos, lojistas, idosos. As buzinas tocavam por causa da rua engarrafada. Agora, no entanto, todos falavam baixo um para o outro coisas como: "Mais que merecido", "já era hora", "Toby Cavanaugh. Não foi o bastado que engravidou a filha do sr. Hastings?", "Ele quem tem uma filha com Spencer não é?", "Ele sempre foi um problema para Rosewood, merece mais que prisão" eram um dos cochichos que saíam das bocas venenosas dos vizinhos. Dois policiais seguraram o braço de Toby e algemaram jogando o próprio no banco de trás. Ele se debatia tentando se soltar e clamando sua inocência. Hanna não conseguia parar de chorar, se sentia encurralada e perdida. Caleb surgiu em meio a multidão no momento que o carro onde Toby estava deu partida à delegacia. Os braços protetores dele acolheram Hanna em seu peito que chorava manchando e encharcando a blusa de Caleb.

- Foi tudo armado, foi armado. - Dizia Hanna desabando com a voz em meio aos soluços.

- Tenho toda certeza que sim, meu amor.

- O que faremos agora Caleb? Precisamos de Toby para achar Spencer e Duda que podem estar correndo perigo de verdade!

O tumulto começou a se esvair, e as notícias e fofocas corriam rápido e o celular de Hanna tocava desesperadamente. Emily, Aria e até mesmo Alison ligou para saber o que aconteceu. Hanna explicou o pouco que sabia, e falou sobre ter chegado no escritório para falar do perigo de Spencer e Duda e acabou chegando na hora do mandato de prisão. Aria estava em sua lua de mel com Ezra, mas voltaria imediatamente depois da notícia. Alison ligou para Emily para encontrar com a mesma na sua casa para resolver tudo. Para salvar Toby e salvar Spencer e Duda teriam que agir rápido. Hanna e Caleb ficaram responsáveis por encontrar Spencer. Eles pegaram o endereço de onde elas estariam para ir o mais rápido atrás das duas. Em meio a toda agonia, apenas uma verdade parecia estar mais que óbvia. Se Toby roubou mesmo o banco e for ficar preso, significava que Duda ou Spencer estavam em perigo, e com a polícia por perto, faria -A avançar seus planos para conseguir o que realmente sempre quis: Matar a pequena ou matar Spencer. Era seu único ponto, que tinha certeza que ia conseguir alcançar, ou talvez... Já alcançou.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...