História Unidos por um Segredo. - Capítulo 35


Escrita por: ~, ~Aninha2706k e ~Pablom11

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Mistério, Original, Romance
Exibições 10
Palavras 598
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 35 - Decisões part 01.


Hilári riu de leve, Aziz a olhou por alguns estantes e então sorriu, ela logo o olhou surpresa.

 

-o que esta olhando?-perguntou cruzando os braços.

 

-estou admirando sua beleza. –disse desviando o olhar para os livros que estavam no chão, Hilári corou de leve. –vamos recolher isto... –disse pegando alguns livros e pondo sobre a mesa.

 

-esta bem... –ela se aproximou e o ajudou.

 

-Vossa majestade!!-Joana adentrou a biblioteca quase que arrancando a porta. –temos um problema.

 

-hm... –Hilári encarou Aziz que seguiu a mulher as presas. –interessante. –um sorriso apareceu em seus lábios e então ela os seguiu.

 

. . .

 

-Estão a três luas daqui, o que fazermos?!-perguntou um dos generais.

 

-temos que nos preparar agora!!-Um homem bateu fortemente na mesa chamando a atenção de todos.

 

-seu plano e suicídio Leon. –Aziz olhou o homem serio.

 

-mais é a ultima opção...

 

-Na verdade. –Hilári chamou a atenção de todos, ela estava ao lado de Aziz. –talvez se vocês... –ela começou a mudar todo esquema sobre o mapa. –prontinho isso resolve o problema, mais uma coisa, seria bom, aproveitar essa três luas e trazer todos do vilarejo para dentro do castelo, e mais seguro...

 

-espera ai, quem é você?-perguntou Leon furioso.

 

-eu me chamo Hilári Weets, sou apenas uma caçadora... nada de mais... –ela sorriu de formar gentil porem assustadora para o homem que rangeu os dentes.

 

-como entrou aqui?-perguntou Charles curioso.

 

-vocês deixaram a janela aberta.

 

-okay mais estamos no terceiro andar...

 

-isso não ver ao caso. –Issac chamou a atenção de todos. –Hilári tem certeza disso?

 

-absoluta. –ela o olhou confiante de suas palavras. –para provar que tenho confiança nisso, eu vou ir na frente. –disse animada.

 

-você não vai!-Aziz disse firme e serio para ela.

 

-vou sim.

 

-não.

 

-sim...

 

-não e ponto, isso e perigoso. –ele disse serio e preocupado.

 

-qual é, eu já passei por coisa pior, e não é minha primeira guerra Aziz, relaxa. –ela sorriu pondo a mão em seu ombro. –eu consigo.

 

-hm... –ele suspirou e então olhou para todos que o encaravam surpresos pelo comportamento dele. –o que estão esperando vão se aprontar!-disse ríspido e rude fazendo todos saírem rapidamente.

 

-menos arrogância, por favor. –disse Hilári saindo andando e fechando a porta atrás de si.

 

-filho... –Issac se aproximou do filho. –vai dar tudo certo... apenas confie.

 

-sim. –Aziz sorri de leve.

 

(Na terra.)

 

Kater conseguiu alcançar Abdel, o rapaz não parecia nada bem, estava sentado em um banco encolhido e tremendo. O efeito da ilusão já havia passado em Kater mais ainda parecia estar em Abdel. Kater se sentou ao seu lado no banco e ficou em silencio até que o ouviu começar a chorar baixo.

 

-ei... A, você... –antes que pudesse terminar Abdel o olhou com lagrimas nos olhos e com um semblante preocupado.

 

-eu estou bem... –disse secando as lagrimas e se levantando. –vamos embora.

 

-claro.

 

O caminho inteiro foi feito em silencio, Kater mentalmente estudava aquele poder, os efeitos eram terríveis, ele viu coisas que adoraria esquecer.

 

-o efeito passou bem rápido para você. –disse Abdel analisando este detalhe.

 

-sim... Acho que é porque já passei por situações piores. –disse olhando fixamente para o chão a sua frente.

 

-o que você viu?-perguntou neste estante Kater o olhou serio.

 

-coisas das quais eu não quero falar. –disse frio e de forma assustadora, fazendo o demônio se arrepiar e desviar o olhar dele. –você é estranho A. –Kater colocou sua mão sobre os cabelos de Abdel e começou a bagunçá-los. –gosto disto. –sorriu.

 

Abdel ficou em silencio sobre o comentário e o resto do caminho seguiu-se assim.

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...