História Unindo Um Amor - Capítulo 12


Escrita por: ~ e ~maah_army

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Namjin, Taeguk, Taekook, Vkook, Yoonmin, Yoonseok, Yoonseokmin
Exibições 150
Palavras 1.490
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


GENTEEEEE
AVISO: Lemon
Se caso alguém não goste de lemon(putaria) favor não ler obrigada
💓💓💓
E eu não vou nem comentar sobre o comeback do BTS
SIMPLESMENTE SEM PALAVRAS

Agora aproveitem o Lemon maroto
😘😘😘😘

Capítulo 12 - Uma noite para nós


Fanfic / Fanfiction Unindo Um Amor - Capítulo 12 - Uma noite para nós

Depois do pedido de namoro e da confirmação de que estávamos definitivamente juntos - não que não estivéssemos antes, mas agora eu sentia como se houvesse algo à mais entre nós -, Taehyung me levou para minha casa de carro.

Assim que o carro estacionou, senti um frio na barriga que há tempos não sentia. Uma alegria descomunal me tomava e eu não pude conter o sorriso que praticamente se apossou do meu rosto.

Olhei Taehyung de relance e vi que ele também sorria. Me inclinei em sua direção e o vi fazer o mesmo. Seus lábios se encontraram com os meus em meio ao percurso.

O beijo começou de forma suave, se intensificando conforme suas mãos buscavam agarrar-se à minha blusa e sua língua tocava a minha.

Mordisquei seu lábio inferior e vi seu olhar escurecer e as orbes castanhas descerem por meu corpo, me fitando sem pudor algum.

E, modéstia parte, eu sei o efeito que aquelas roupas coladas iriam causar a ele e, talvez, só talvez, eu tenha concordado aderir àquelas peças apenas por isso.

O beijo se encerrou quando seus dentes seguraram meu lábio inferior me fazendo gemer baixinho.

Taehyung voltou a selar nossos lábios e em seguida abriu a porta do carro. O fitei sem entender a atitude. Ele sorriu.
- Depois de uma noite tão especial, não vamos fazer isso no carro.

Foi a minha vez de sorrir. Praticamente saltei para fora do veículo - não sem antes me atrapalhar para retirar o cinto de segurança, afinal, ainda sou o mesmo desastrado de sempre.

O caminho até a porta foi desastroso, percorrido aos tropeços por nós. Meu corpo já estava quente, Taehyung causava esse efeito em mim, deixando-me necessitado.

Mas, dessa vez, eu quem iria fazê-lo se sentir assim; ele havia pago todas as despesas do restaurante e ainda me proporcionado tudo aquilo. Agora eu tinha em mãos a chance perfeita de retribuir, e não iria desperdiça-la.

Assim que finalmente conseguimos entrar, fechei a porta com uma batida e a tranquei, voltando a olhar para Taehyung em seguida.

Eu esperava algo sexy vindo dele, mas tudo que obtive foi uma risada alta.

- Desculpa, Jungkook, mas você parece um ator pornô fazendo isso... - disse entre risadas, arrancando uma risada minha mesmo que contra minha vontade.

- Idiota, você quebrou todo o clima! - Reclamei com um bico. No fundo eu sabia que ainda estávamos no clima, mas minha teimosia nunca me permitiria admitir.

- Podemos entrar no clima de novo, o que acha? - Seu sorriso malicioso espelhava-se em meus olhos como uma chama acesa.

Me aproximei dele, sem permitir que ele iniciasse um novo beijo. Tomei suas mãos sob as minhas e as levei à minha cintura, que logo foi apertada fracamente me fazendo estremecer.
"Foco, Jungkook" repeti para mim mesmo conforme me concentrava em colar nossos quadris.

Rocei a elevação em minha calça contra a dele e, em seguida, gemi arrastado próximo de sua orelha:

- Hyung...

Chamei, enquanto me concentrava em continuar a colar nossos corpos, ouvindo-o arfar.

Puxei-o pela gola da camisa, roubando um selinho rápido de seus lábios antes de levá-lo até o quarto.

Ele atirou meu corpo contra a cama e me prendeu entre as pernas, conforme descia selares por leu pescoço.

- Tae, por favor.

- Hum? - Resmungou a resposta enquanto deixava uma marca avermelhada sob meu ombro, após puxar minha blusa para baixo e destapar o local.

Suspirei, ciente de que ele não iria entender o que eu queria caso pedisse e gastar meu tempo com uma explicação estava fora de cogitação.

Fiz um esforço e girei meu corpo sob o colchão, acabando por deixar Taehyung debaixo de mim com uma expressão confusa, podendo ser considerada por mim  como fofa.

- Jungkook, o que você está... ah - a frase morreu quando me sentei sobre a elevação em seu jeans.

Era maravilhoso vê-lo com aquela roupa, mas eu já estava me desesperando para tirá-la.

Rebolei sobre seu colo, sentindo suas mãos novamente em minha cintura, vez ou outra me forçando para baixo.
Eu não sei quanto tempo Taehyung havia levado para vestir aquela roupa, mas fui capaz de tirá-la quase por inteiro em menos de três minutos. Definitivamente um recorde.

Agora, com as outras peças espalhadas pelo chão, restava a ele apenas a cueca. E, não querendo ser mal educado mas, caralho, a cueca é vermelha. Essa é minha cor favorita e sei que ele sabe, como também sei que não vestiu aquela cor por acaso.

Ele tentou tirar minhas roupas como eu havia feito com as dele, mas me afastei antes que conseguisse.
Fiquei de pé, ainda observando Taehyung deitado, me fitando. Respirei fundo - talvez para ganhar mais coragem - e levei as mãos à lateral de minha blusa. Tirei-a lentamente, ainda sob o olhar fixo dele.

Mordi o lábio inferior enquanto retirava minha calça com uma calma incrível, como se estivesse sozinho no quarto.
Mas acredite, o olhar de Taehyung pesa e não há como esquecer que ele esta ali.

Voltei a ficar sobre ele, roçando nossas ereções, agora com mais facilidade.
Suspirei. Era difícil manter o controle sentindo-o entregue e excitado daquela forma.

Terminei de nos despir e me levantei até alcançar a gaveta onde sabia que estava o pequeno tubinho de lubrificante.

Assim que retorno, despejo um pouco do líquido em seu membro e ele arfa, necessitado.

Sua mão tira o frasco de mim e ele o usa para passar o conteúdo em seus dedos. Sorrio aguardando.

Um dos dedos é introduzido. Mordo o lábio inferior; faz um bom tempo que não fazemos isso, me sinto um pouco incomodado com a pequena dor mas viso não demonstrá-la. Aquela irritação definitivamente não superava o prazer que ter Taehyung me tocando me proporcionava.

Após alguns minutos outro dedo fora adicionado. Arfei.

A dor já havia passado há tempos, superada pelo êxtase.

Ele os retirou de mim e se esforçou para se levantar, mas o segurei, mantendo-o deitado na cama.

- Não entendi - Taehyung disse, com um sorriso afável.

- Vai entender. - Me ajeitei em seu colo.

- O qu... a-aah...

Sua frase foi entrecortada por um gemido alto quando desci sobre seu membro, o introduzindo de uma só vez.

Mordi o lábio inferior, pressionando os olhos tentando me acostumar. Senti as mãos de Taehyung novamente em mim, acariciando minha cintura e abdômen tentando me ajudar de alguma forma. Rebolei um pouco quando senti que já poderia começar.

Me inclinei sobre ele o beijando conforme me movia, abafando arfares e gemidos vindos de sua boca, que estava colada à minha.

Nesse meio tempo, ergui seus braços acima de sua cabeça os repousando sob o colchão.

- I-isso é maldade...

- Hum? - Gemi em resposta, não estava em condições de formular sequer uma frase.

- Me solta, Jungkookie... p-por favor.

Suas falas eram entrecortadas por gemidos e grunhidos toda vez que eu me sentava, voltando a subir.

Cedi ao seu pedido mas continuei sobre ele. Senti suas mãos deslizando angustiadas por meu corpo, me fazendo estremecer e gemer junto a ele.

O lado ruim de se ter um namorado gostoso gemendo para você é que você se excita demais e aquilo dura menos do que o esperado, ou ao menos essa era a única coisa na qual eu conseguia pensar para justificar meu orgasmo que se aproximava.

Notei como os gemidos de Taehyung se tornavam mais agudos e ele sussurrava frases desconexas.

- Hyu... ah... Hyung-g - ouvi-o gemer alto e eu mal havia terminado de falar. - Você e-está perto?

- Sim, m-muito...

Rebolei sobre seu colo, gemendo alto ao senti-lo atingir minha próstata.

- Então, vem.

Taehyung gemeu entrecortado arqueando as costas e, acredite se quiser, mas apenas ver seu rosto ao atingir o orgasmo me fez vir junto a ele.

Continuei com os movimentos mas mais lentos, até enfim parar. Me ergui saindo de seu colo e deitei-me ao seu lado, exausto.

Ele esticou um de seus braços e não foi preciso pedir para que eu me deitasse sobre esse, sendo abraçado por ele.

- Então, agora acho que já fiz tudo o que estava na sua lista para você aceitar minhas desculpas, certo? - Sorri.

- Falta assistir filmes comigo - disse, fazendo bico.

- Amanhã fazemos isso,  estou exausto, Jungkookie.

- E como você acha que eu estou? - Tratei de impor uma dose de indignação em minha voz.

Ele apenas sorriu me apertando no abraço. Puxei o cobertor e acabamos pegando no sono em um curto período de tempo.

            "Uma noite quente juntos"


Notas Finais


Então oq vcs acharam!?
DEIXEM NOS COMENTÁRIOS PELA AMOR DOS DEUSES
Tentei agradar a todo
Então...
Qualquer crítica construtiva será bem vinda! 👍👍👍

E também não esqueçam de comentar sobre o comeback pq MDS Q Q FOI AQUILO?!!
Mais enfim...
Annyeong <3<3<3<3<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...