História Unintentionally loved you - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Boruto Uzumaki, Chouchou Akimichi, Chouji Akimichi, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Himawari Uzumaki, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Inojin Yamanaka, Iruka Umino, Kakashi Hatake, Kiba Inuzuka, Killer Bee, Konohamaru, Kurama (Kyuubi), Kushina Uzumaki, Maito Gai, Matsuri, Minato "Yondaime" Namikaze, Mitsuki, Moegi, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Orochimaru, Personagens Originais, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasuke Uchiha, Shikadai Nara, Shikamaru Nara, Shizune, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju, Yamato
Tags Borusara, Boruto, Hinata, Naruhina, Naruto, Sakura, Sarada, Sasuke, Sasusaku, Shikamaru, Shikatema, Temari
Exibições 99
Palavras 2.605
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Hentai, Josei, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel
Avisos: Álcool, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 22 - O primeiro aniversário


Fanfic / Fanfiction Unintentionally loved you - Capítulo 22 - O primeiro aniversário

14 de dezembro

Eu estava no jardim com as crianças e a Akeno, Akemi e o Akira estavam correndo por todo o lado.

- Cuidado pra vocês não caírem! – falei assim que vi a Akemi dar uma tropeçada nos próprios pés.

- Seus pais vão chegar essa semana, não é? – Akeno perguntou enquanto ficava de olho nas crianças.

- Sim, eu estou enlouquecendo já, não sei onde vou arrumar lugar pra todo mundo aqui em casa, e não posso os mandar irem pra um hotel... – falei suspirando.

- Mas Himawari-san, em um único quarto da pra dois casais dormir, é so colocar um colchão no chão, assim da pra arrumar lugar, e no quarto das crianças podemos arredar os berços e colocar uns três colchões lá, os pequenos podem dormir com você e o Gaara-sama no quarto. – ela disse me olhando.

- Não é má ideia, Akeno o que eu faria sem você aqui?! – perguntei a abraçando.

Ela apenas riu. As crianças vieram correndo em nossa direção.

- Tabém qué abraçu. – Akira disse se agarrando em mim.

- Claro que você vai ganhar meu amor! Vocês dois! – falei abraçando as duas crianças a minha frente.

Eles gargalhavam enquanto eu os apertava, já era quase meio dia, então deixei a Akeno com eles no jardim e fui pra dentro de casa fazer o almoço, eu estava com vontade de comer lámen, fazia tempo que eu não comia, e como eu sabia fazer e tinha as coisas em casa, então por que não preparar não é?!

Eu estava fazendo o molho enquanto o macarrão cozinhava, estava distraída na cozinha preparando tudo que nem ao menos ouvi o telefone de casa tocar.

- Hima-san, o Gaara-sama quer falar com você. – Akeno entrou na cozinha com o aparelho em suas mãos.

- Obrigado Akeno. Oi Gaara, algum problema? – perguntei assim que coloquei o aparelho na orelha.

- Não meu amor, só queria lhe avisar pra fazer bastante comida, vamos ter visita. – ele disse risonho.

- Defina o “bastante comida” e quem é? – perguntei suspirando.

- Comida o suficiente para 23 pessoas contando com a gente ai de casa. – ele disse divertido.

- Como assim você vai trazer 18 pessoas pra comer aqui em casa Sabaku No Gaara? Esta me achando com cara de cozinheira por acaso? – perguntei brava, eu gostava de cozinhar, mas pra nós aqui em casa, e não pra uma cambada.

- Hima, meu amor, não falei isso, se acalma... – ele dizia tudo calmo.

- Se acalma o caralho, Gaara. Não faço ideia de quem você convidou pra vir comer aqui em casa, mas se vira! Se quiser compre comida pronta, mas eu não vou fazer! – resmunguei no telefone, como assim ele convida todas essas pessoas pra vir aqui em casa e so me avisa algum tempo antes, era so o que me faltava.

-  Onee-chan você nunca cozinhou lá em casa, eu ate estava feliz por experimentar a sua comida! – ouvi a voz do Boruto-niisan do outro lado, eu fiquei um tempo em silencio.

- Gaara... quem é que vai vir almoçar aqui? – perguntei temendo a resposta dele.

- hm... o pessoal de konoha, chegaram agora pouco. – pela sua voz eu sabia que ele queria rir muito da minha cara.

- E você so me fala que são eles agora?! Gaara eu estou muito afim de te espancar quando chegar em casa! – falei brava.

- Mama qué bate nu papa? – ouvi a voz da Akemi, olhei pra baixo e vi ela me olhando sem entender.

- Isso mesmo Akemi, seu pai fez coisa que não devia! – falei a olhando.

- Papa feiu! – ela falou alto o suficiente pra ele ouvir do outro lado da linha.

- Que feio dona Himawari, colocando minha filha contra mim! – ele resmungou do outro lado da linha.

- Você que fez coisa errada e não eu! Mas enfim, o negocio da comida pronta continua de pé! Compra quando estiverem vindo! – falei suspirando e desliguei sem esperar por uma resposta.

- Akeno! – chamei por ela enquanto pegava a pequena no colo.

- Algum problema Hima-san? – ela apareceu com o Akira logo atrás de si.

- Aquela ideia de arredar os berços no quarto das crianças, você pode fazer isso pra mim agora? O pessoal chegou agora e estão vindo almoçar aqui. – falei com um meio sorriso em meu rosto.

- Claro. – ela sorriu pra mim e saiu da cozinha.

As crianças ficaram comigo ali, como o lámen já estava pronto, não precisei me preocupar com nada alem de ficar de olho neles. Os dois estavam sentados no chão com seus brinquedos quando ouvi o barulho da porta e algumas risadas.

- Chegamos. – ouvi a voz do Gaara, os dois se levantaram e saíram correndo igual uns foguetes em direção a sala.

Me levantei indo atrás deles.

- Papa feiu! – quando cheguei na sala vi a Akemi repreendendo o Gaara, eu quase comecei a rir, mas me aguentei.

- Mas o pai não fez nada, foi sua mãe que fez coisa errada! – ele disse se fazendo de inocente.

- Mentila! Mama num feiz nãu! – Akira disse bravo parando em minha frente como se fosse me defender, eu não aguentei e comecei a rir.

- Okay, seu pai já levou sermão o suficiente. – falei chamando a atenção dos dois.

- Hima-san, eu já arrumei o quarto. – Akeno apareceu na sala com seu sorriso carinhoso na minha direção.

- Obrigado Akeno, se você quiser pode tirar o resto do dia de folga. – falei me virando para ela.

- Obrigado Hima-san, ohayo Gaara-sama! – ela disse sorrindo.

- Ohayo Akeno! – ele sorriu.

- Vou te matar Uzumaki Himawari! Sua desnaturada foi embora e nunca mais apareceu! – ouvi o grito da tia Ino, o que me assustou um pouco.

Ela veio correndo na minha direção me abraçando com força e me deixando sem ar.

- Ino você vai matar minha esposa asfixiada! E ela não se chama mais Uzumaki. – Gaara a puxou pra longe de mim.

- Oi... tia! – falei tossindo por causa da pequena falta de ar.

Após aquele pequeno acidente (ou talvez não, vai que ela levou a serio aquele negocio de me matar), eu cumprimentei todos ouvindo o sermão de cada um, por eu ter ficado um ano sem os ver e tudo o mais.

Gaara tinha comprado comida no caminho pra casa, e junto com o lámen que fiz deu a quantidade certa para todos que estavam aqui em casa. Gaara tirou o resto do dia de folga para ficar ali em casa com a gente, e graças à ideia da Akeno conseguimos arrumar lugar para todos, claro que teve gente que foram obrigados a dormir na sala (os azarados foram à tia Tenten e o tio Lee), mas fora isso foi tudo tranquilo (ou não, já que o Gaara teve que dormir no chão, pois as crianças o jogaram pra fora da cama).

Me acordei no dia seguinte com um pouco de dor no corpo por causa das crianças, olhei pro relógio que marcava sete e meia da manha, Gaara já estava atrasado (pra quem esta se perguntando sobre o proximo kazekage, por fim decidiram que seria o Nagoya mesmo, porem ele so vai assumir o posto em janeiro). Me levantei com cuidado pras crianças não acordarem, fui ate o Gaara que dormia tranquilamente, dava até dó de ter que o acordar.

- Gaara, acorda... você esta atrasado. – sussurrei o cutucando pra ele acordar.

- hm... já to indo... – ele disse bocejando enquanto abria os olhos.

- Ohayo. – falei sorrindo.

- Ohayo... – ele sorriu de volta.

Eu tinha dormido apenas com uma camiseta do Gaara, eu quase nunca usava meus pijamas, pois sempre dormia com uma camiseta dele. Ele foi tomar banho e eu desci pra fazer o café da manha pra ele. Desci as escadas com cuidado pra não fazer barulho e acabar acordando meus tios que estavam na sala.

Na cozinha coloquei o café pra passar, por sorte eu tinha feito bolo no outro dia e ainda tinha, e Akeno tinha feito cuca também, então acho que dava pra tomarmos um café tranquilamente se eu fizesse algumas panquecas. Eu estava arrumando tudo em cima da pia pra começar a fazer as panquecas quando ouvi a voz de alguém.

- Ohayo. – assim que olhei pra trás dei de cara com o Inojin apenas com uma calça de moletom.

- Ohayo. – respondi do jeito mais indiferente que eu podia, o Gaara logo ia descer e eu não queria uma cena logo de manha.

Continuei arrumando tudo, e enquanto isso eu sentia o seu olhar sobre mim, cuidando cada simples gesto que eu fazia.

- Hima, você sabe onde está àquela pasta que tinha os documentos das missões que eu trouxe para casa essa semana? – Gaara apareceu na cozinha, ele apenas deu uma olhada de canto de olho pro o Inojin e o ignorou completamente.

- hm... acho que em cima da sua mesa no escritório, se não estiver lá, olhe na primeira gaveta. – falei lembrando de ter guardado aquela pasta lá.

Ele saiu da cozinha apressado para achar aquela pasta, eu continuei fazendo as panquecas que já estava quase tudo pronto.

- Vou indo, já estou mais que atrasado. – ele apareceu de novo na cozinha e com a pequena pasta em suas mãos.

- E o café? – perguntei o olhando.

- Não vai dar tempo... desculpe... – ele me olhou sem graça, mas como eu já sabia disso eu arrumei um bentô com bolo, panqueca e cuca pra ele, fora o copo térmico cheio de café.

- Toma... – falei pegando as coisas no balcão e o alcançando.

- Obrigado... o que seria de mim sem você! – ele disse rindo.

- Seria ninguém! – retribui seu sorrindo, fiquei nas pontas dos pés e o beijei.

Senti sua mão me puxar pela cintura enquanto a gente se beijava.

- Não vou poder vir pra casa almoçar, tenho reunião hoje... então, ate a noite. – ele me deu um beijo na testa antes de me soltar.

- Okay, ate a noite. – falei antes de ele sair da cozinha.

Um tempo depois todos acordaram e tomamos o café da manha juntos. Eu fiquei o resto do dia com as minhas tias conversando sobre o aniversario das crianças que se aproximava já, meus tios e os garotos ficaram jogando vídeo game que o Gaara tinha comprado alguns dias atrás...

 

20 de dezembro

Hoje era o dia do aniversario de um aninho dos meus amores, a manha se passou com uma correria para cá e para lá, para arrumar tudo para a festa que iria ocorrer a tarde. O salão já estava todo decorado nas cores branca, vermelho e preto. Estava tudo muito bonito, como era sábado, o Gaara tirou esse final de semana para ficar em casa e poder me ajudar com tudo a respeito da festa.

Falta uma hora e meia para começar a chegar os convidados no salão onde seria a festa, porem eu e as crianças ainda estávamos em casa, eu tinha acabado de dar banho nos dois, agora estava os vestindo.

A roupa do Akira era composta por uma bermuda vermelha com dois botões brancos na frente na cintura e uma camiseta preta básica, nos pés eu coloquei um tênis. A roupa da Akemi era um vestido vermelho com bolinhas brancas com uma faixa preta abaixo do busto, em seu cabelo tinha uma tiara com um top vermelho e com bolinhas brancas como seu vestido, e nos seus pés uma sapatilha preta.

Eu estava vestida com um shorts social preto com alguns brilhos e uma camiseta branca social de botões dobrada ate os cotovelos, meu cabelo estava preso em um rabo de cavalo com a minha franja caindo sobre meu rosto, nos pés coloquei uma sandália de tiras.

Após ter arrumado as crianças, nós saímos para ir para o salão, que por sorte não era tão longe de casa. Quando chegamos lá, minhas tias e minha mãe já nos esperavam. Não demorou muito para começar a chegar os outros convidados depois que cheguei com as crianças.

- Hima-san, Gaara-sama pediu pra você ir na cozinha. – Akeno me chamou.

- Ah, obrigado Akeno. – lhe dei um sorriso.

Sai deixando minhas tias ali conversando entre si e com as crianças, fui para a cozinha do salão para ver o que o Gaara queria.

- Algum problema? – perguntei assim que entrei.

- Não, so preciso que me ajude a ver como vamos fazer a respeito dos brinquedos. – ele disse se afastando do balcão da cozinha.

- Eu já tinha falado a respeito com as garotas. – falei sem entender.

- Tudo bem, essa foi à pior desculpa que já arrumei na face da terra! – ele disse rindo se aproximando de mim.

- Então?

- So queria poder te beijar sem ter um monte de gente olhando. – ele disse sorrindo me puxando e me beijando.

Minhas mãos foram parar envolta de seu pescoço, e suas mãos na minha cintura, me puxando para mais perto dele. Quando o ar nos faltou, nos separamos minimamente.

- Não me atiça se depois não pode continuar... – sussurrei rindo.

- Só desse vez vou concordar contigo, afinal é o aniversario dos nossos filhos e não podemos sair.. – ele sorriu e me deu um selinho para depois me soltar.

- Vêm vamos lá, os convidados já estão ai. – falei pegando em sua mão e o puxando para fora da cozinha.

Ficamos o resto daquele dia para cá e para lá, uma hora cuidando dos gêmeos, outra hora dando atenção aos convidados.

Na hora da foto que fomos tirar nós quatro, o Akira enfiou a mão a no bolo e começou a comer e a Akemi acabou o imitando, e isso nos levou a umas boas risadas e fotos fofas dos dois com as mãos sujas de bolo. Eles também deram bolo pra mim e o Gaara na boca com suas mãozinhas.

A Akemi obrigou o Gaara a ir na cama elástica com ela e eu ri muito pois o Gaara estava com vergonha e meu pai ficava tirando uma com a cara dele. Claro que os dois discutiram bastante depois que ele saiu de lá.

No final da festa os dois estavam exaustos e acabaram dormindo no meu colo e no do Gaara, minha mãe mandou eu e o Gaara para casa com as crianças que eles iriam arrumar o salão para nós, claro que teve uns que brigaram muito, tipo meu pai e meu irmão.

Quando chegamos em casa eu tirei as roupinhas dos gêmeos e os dei um banho (fui obrigada a ter que os acordar, pois estavam tudo sujos), e os fiz dormir novamente, e que graças a deus não demorou muito.

Já no nosso quarto eu tomei um banho depois que o Gaara saiu do banheiro.

- To morta... – falei me deitando ao seu lado na cama depois do banho.

- Nem me fale...

- Não quero levantar dessa cama tão cedo. – falei rindo.

- Quando vir o próximo, vamos fazer algo menor e menos trabalhoso, não estou muito mais disposto a fazer tudo isso. – ele riu.

- O próximo? Quer outro? – perguntei o olhando.

- Talvez quando os gêmeos estiverem um pouco maior, por que não pensar nessa possibilidade não é?! – ele disse depositando um beijo em minha cabeça.

- É... talvez... – falei deitando em seu peito.

Como a festa tinha acabado tarde a gente decidiu já ir dormir, eu tinha deixado a chaves de casa com a minha mãe já que eles ficaram no salão para ajeitar tudo para nós e eu devo lhes agradecer imensamente por isso.

Acabei me deixando adormecer com os pensamentos no, talvez, nosso terceiro filho ou filha...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...