História Uniquely Perfect (Alren Version) - Book 1 - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Ally Brooke, Alren, Camila Cabello, Caminah, Dinah Jane, Hibridos, Lauren Jauregui, Normani Kordei, Simon Cowell
Visualizações 89
Palavras 2.762
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yuri
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


NÃO ESPERAVAM POR ESSA HEIN?
"Ah, mas você demorou" cara, sim sim sim, não vou negar
"E atualiza do nada," fazer oq se gosto de chegar com os dois pés na cara?
ENFIM, se eu fosse explicar minha demora daria notas maiores do que o capítulo, são três da manhã e quero dormir :')
Então:
Enjoy!

Capítulo 9 - Chapter 09 - In search of the kitten girl


Fanfic / Fanfiction Uniquely Perfect (Alren Version) - Book 1 - Capítulo 9 - Chapter 09 - In search of the kitten girl

[Dinah POV.]

- Eu atendo! - Camila cantarolou, lançando o garfo que segurava na pia, porque ouvimos a campainha soar. Ela estava me ajudando a lavar a louça.

- Certifique-se de que seja Lauren antes de abrir a porta e se revelar a quem quer que seja! - Eu pedi a Camila, enquanto secava minhas mãos em um pano de prato.

Quando entrei na sala, Camila estava radiantemente feliz e sua cauda abanava freneticamente, então Lauren e Ally entraram. E Lauren estava rindo de Camila:

- Por que você deixa a porta trancada? Gosto de ser capaz pensar que posso entrar de uma vez, ao invés de ficar do lado de fora e no frio.

- Bom dia, Lauren. - Eu suspirei antes de sorrir para Ally. - Bom dia, Ally!

Ally estava usando seu habitual gorro marrom, uma calça de moletom e o suéter branco. E agora desta vez, ela estava usando um cachecol da cor creme de Lauren. Ela estava mordendo nervosamente o lábio inferior, mas guinchou de volta uma resposta:

- B-bom dia.

- Qual é o problema, Ally? - Camila perguntou gentilmente.

Ally simplesmente olhou para seus pés, aproximando-se de Lauren, e a minha amiga respondeu por ela:

- Ally estava esperando que ela ficasse em nosso apartamento. Ela me disse que está muito velha para ser vigiada. Tentei lhe dizer que ela não está sendo observada, ela apenas vai ficar aqui para não se sentir só no apartamento.

- Você não quer festejar aqui com a gente, Allyson? - Camila exigiu.

Ally deu de ombros:

- É muito cedo para festa...

- Nunca é cedo para festa! - Camila objetou.

- Bem, eu preciso ir. Não quero me atrasar para o trabalho. - Lauren suspirou, virando-se para a menina loira. Ela gentilmente se removeu da menina.

- Tenha um bom dia, ok?

Ally balançou a cabeça, com as orelhas achatadas, jogando os braços em volta de Lauren para se agarrar a ela.

- Não vá... L-leve Ally com você.

Ouvi Lauren calmamente murmurar para a menina mais nova:

- Eu prometo... Eu vou voltar para você assim que sair do trabalho. Certo, gatinha?

Ally acenou com a cabeça, os dedos se soltando da camisa que Lauren vestia. Foi então que eu entendi. Não era que a garota loira não quisesse ficar comigo e com Camila, ela apenas estava com medo de que Lauren tivesse mudado de ideia e iria deixá-la permanentemente com a gente de novo.

- Eles consertaram o encanamento? - Eu perguntei.

- Provavelmente não. - Lauren revirou os olhos. - Mas eles não ligaram ou mandaram mensagem de texto dizendo que não era para ir ao trabalho... Por isso, se eu não voltar... Diga a todos que eu me afoguei.

- O quê? - Ally suspirou, os dedos mais uma vez agarrando o tecido da camisa de Lauren.

Olhos de Lauren piscou para baixo para a menina mais nova, e ela bagunçou os cabelos dela suavemente.

- É uma piada... Não há água suficiente para me afogar. Estarei de volta para você em torno de cinco horas... Se eu sair mais cedo de novo, então eu vou... Bem, eu vou estar de volta para você, certo?

- Você vai voltar? - Ally perguntou, querendo claramente uma garantia de Lauren.

- Eu estarei de volta. - Lauren repetiu.

- Para pegar Ally?

- Para pegar Ally.

Eu tive que interferir:

- Tudo bem Lauren, fora da minha casa! Você vai se atrasar. Ally e Camila, vocês podem indo se sentar à mesa da cozinha, enquanto eu termino de lavar os pratos.

Lauren se soltou suavemente de Ally e cutucou seu nariz:

- Depois do trabalho, gatinha!

- Adeus, Lauren! - Eu suspirei, empurrando-a até a porta.

Ally se levantou timidamente, com as mãos enfiadas em seus bolsos. Camila foi até Ally, que acabou se afastando da minha menina cão. Ignorando o óbvio desconforto da menina, Camila agarrou o pulso de Ally e a puxou para a cozinha.

- Nós estamos indo aprender mais formas.

Eu ri, seguindo-as até a cozinha para que eu pudesse terminar de lavar a louça. Camila tinha empurrado Ally em uma cadeira e estava fuçando toda a cozinha com um pedaço de papel na mão, procurando uma caneta.

Eu balancei minha cabeça para a garota, voltando para os pratos e olhando para Ally. Ela estava cutucando um band-aid roxo que estava em seu dedo mindinho.

A curiosidade levou a melhor sobre mim, e eu lhe chamei:

- O que você fez com seu dedo?

Ally parecia um pouco assustada quando olhou para cima, e ela corou um pouco quando estendeu a mão para mim:

- Q-qual?

Fiquei surpresa ao ver cada um dos dedos de Ally além de seu polegar envolto com um curativo.

- Oh... Você... Você está bastante machucada aí.

Ally olhou para seus dedos.

- P-pratos podem ser p-perigosos.

Eu ri, segurando o prato que estava lavando e o examinei:

- Ah, é? Como assim?

Ally encolheu os ombros e com cuidado retirou seus sapatos, colocando-os debaixo da mesa para que ela pudesse puxar os pés na cadeira.

- E-eles são r-realmente são afiados quando q-quebram.

- Você se cortou com um prato quebrado, uh? - Eu perguntei. - Quem quebrou? Você ou Lauren?

- Lauren q-quebrou p-por acidente. - Ally me informou. - A-Ally estava indo a-ajudá-la a p-pegar e e-então me machuquei. Lauren c-colocou band-aids, assim eu não morri.

Naquele momento, Camila voltou para o lado de Ally, finalmente encontrando uma caneta.

- Hora de voltar às formas!

- Ok! - Ally concordou.

Camila esboçou alguma coisa no papel e apontou para ela:

- Que forma é essa?

- Quadrado. - Ally respondeu.

- Não! - Camila declarou, obviamente satisfeita por deixar Ally perplexa.

- S-sim, é! - Ally franziu a testa. - Veja, tem q-quatro lados, eles são iguais e t-tudo.

- Ainda não é um quadrado. - Camila negou com a cabeça. - Tente de novo.

- Não. - Ally se afastou da mesa. - É um quadrado! A-Ally não quer aprender mais, porque é um quadrado.

- Não. - Camila bufou. - É um diamante.

- Um diamante. - Ally respondeu. - É uma p-pedra.

Fiquei surpresa com o conhecimento de Ally.

- Como você sabe que é uma pedra, Ally?

- Assistindo a t-televisão com Lauren. - Ally respondeu.

- Ela pegou você nessa, Camz. - Eu ri.

Camila olhou para Ally, e a mesmo se encolheu.

- Oh, bem. - Camila estalou. - Lauren gosta mais de mim.

- Camila. - Eu a avisei, sabendo que o ciúme da garota de Ally comigo não era motivo para seu ódio.

Ally, no entanto, já estava rangendo os dentes.

- M-mas Lauren gosta de Ally também...?

- Não tanto quanto ela gosta de mim. - Camila argumentou.

- L-Lauren te conhece mais! - Ally protestou.

- Ela sempre vai gostar mais de mim!

- Camila! - Eu gemia. - Pare com isso!

Camila pareceu perceber o quão suas palavras estavam deixando a garota de cabelos loiros chateada, e então ela empalideceu: 

- Ops...

As orelhas de Ally tinham desaparecido em seus cabelos e ela estava dobrando em si mesma em sua cadeira, com o rosto para dentro do casaco e cachecol que ela ainda usava:

- A-Ally p-pode apenas voltar para casa agora?

- Lauren vai voltar para apanhar você. - Disse a ela, enxugando as mãos em um pano de prato para que eu pudesse ir me sentar ao lado dela. Camila estava desajeitadamente a poucos metros de distância, então eu dei um beijo reconfortante em sua testa e sussurrei:

- Vá assistir a televisão em nosso quarto, amor.

Camila correu da cozinha, murmurando desculpas e então eu me sentei à mesa com Ally. Ela olhou para mim:

- Ally p-pode sair para andar, então?

- Eu acho que nós poderíamos ir. - Eu balancei a cabeça.

Ally balançou a cabeça, negativamente:

- A-apenas Ally.

- Você não pode ir sozinha. - Eu disse a ela, me desculpando. - Desculpa...

- Tudo bem. - Ally suspirou. - A-Ally vai a-apenas... assistir a t-televisão.

Eu fiz uma careta, mas balancei a cabeça. A menina se levantou e esgueirou para fora da cozinha. Olhei para a porta da cozinha por um momento antes de voltar para a pia para terminar a secagem e guardar pratos. Não foi nenhuma surpresa pra eu saber que Ally realmente não gosta de estar aqui.

Por um lado, ela e Camila têm muito ciúmes uma da outra. Elas só tinham que entender que ninguém seria esquecida ou tratada injustamente, talvez assim elas se tornassem bons amigas. Mas Ally era parte gato, e gatos não gostam de todas as pessoas, e ela não fingiu isso com todos.

Bem... Todos, exceto para Lauren.

O som da porta se fechando me tirou dos meus pensamentos, e eu confusamente larguei a tigela que estava secando. Fui para a sala, pronta para perguntar quem havia saído ou entrado, até que percebi que não havia uma menina de cabelos encaracolados e orelhas de gatinho sentada no meu sofá.

Tomei um grande fôlego, correndo de volta para a cozinha para ver se os sapatos ainda estavam debaixo da mesa. Eles não estavam. Correndo de volta para a sala, fui diretamente para a porta da frente, abrindo-a. Olhei para ambas as direções, com a esperança de ter um vislumbre da menina mais nova.

O garota sorrateiramente havia saído, sendo extremamente rápida, e já estava fora de vista. E também foi completamente alheia ao mundo exterior, eu tinha certeza. Ela precisa de alguém com ela em todos os momentos.

- Ally? - Eu chamei, esperando que ela milagrosamente aparecesse.

Mas claro, a menina tinha desaparecido, e provavelmente foi andando como ela queria. Eu escorreguei de volta para o calor do apartamento, fechando a porta atrás de mim e gritando:

- Camila!

Depois de alguns momentos, Camila entrou na sala.

- Sim?

- Ally saiu. - Eu disse entorpecida.

- Ela... Para onde ela foi? - Camila disse, surpresa.

- Ela foi caminhar, eu acho. Eu não sei onde ela... - Eu comecei, mas meu telefone me interrompeu antes que eu tivesse tempo para continuar. Puxei-o do bolso rapidamente, olhando para o identificador de chamadas: Lauren. Isso ia ser divertido ...

Assim que eu respondi, Lauren estava explicando.

- Acredita que a loja vai ter que mudar de prédio? Também, com esse encanamento inútil! Então, advinha quem não vai ser paga pelos três dias que ficou sem trabalhar? Yeah, se você disse que serei eu, você acertou.

- Sério? - Eu chiei. - Isso é ruim. Oh bem, pelo menos você não terá que trabalhar... Hey, Lauren...

- Eu acho que seria bom se eu tivesse 200 libras a mais, pois poderia pagar o aluguel do meu apartamento, e ainda iria ao supermercado. - Lauren bufou.

- Bem, por que você não vai até o banco e conversa com o seu gerente? - Sugeri nervosamente. - Você pode vir pegar Ally mais tarde.

- Nah. - Lauren suspirou. - Eu estou a cinco minutos daí, mas eu só vou pegar a menina gatinha agora. Talvez eu vá com ela até o banco mais tarde.

- Ugh... - Eu gemia. - Lauren... A Ally... Bem, ela está em uma caminhada.

- Todas vocês estão? - Lauren perguntou, confusa.

- Não... Eu estou no meu apartamento ainda. - Eu murmurei.

- Ela e Camila então? - Lauren insistiu.

- Não... Só ela. - Eu disse, encolhendo-me com medo da reação de Lauren.

- Sozinha. - Disse ela, não fazendo perguntas. - Ally está andando... Sozinha.

- Hm... Sim... - Murmurei.

- Dinah Jane Hansen, quando eu colocar minhas mãos em você, eu vou bater...

- Calma, calma! - Engoli em seco. - Não vamos bater em ninguém ainda...

Camila franziu a testa, agilmente arrancando o telefone da minha mão e o colocando no viva-voz. Telefones não foram feitos para orelhas de cachorro.

- Eu acho que a deixei brava... Eu disse a ela que você gostava mais de mim do que dela. Dinah provavelmente nem sabia que Ally estava saindo do apartamento até que ela saiu...

- Camila... - Lauren gemeu. - Por que você disse isso a ela?

- Porque Dinah estava com ela! - Camila berrou.

- Será que ele está usando seu gorro? - Lauren suspirou.

- Eu não sei. - Eu respondi.

- Fantástico. - E com isso Lauren desligou.

Segundos depois, ela estava rompendo pela porta do apartamento, esbarrando em Camila que estava parada na frente dela. Camila esfregou seu ombro.

- Ai...

- Venha. - Lauren acenou com a mão petulante para mim. - Coloque seus sapatos e casaco. Você vai me ajudar a encontrar Ally.

- Você checou seu apartamento? - Eu perguntei.

- Está fechado. - Ela retrucou. - Vamos lá, agora. Sapatos. Casaco.

- Tudo bem, tudo bem. - Eu resmunguei. - Espere um pouco.

Sem demora eu já estava calçado e usando um casaco, Lauren me arrastou para fora apartamento, mal me dando a chance de dizer a Camila que eu já voltava.

Muito raramente Lauren ficava com raiva, mas quando ficava, todos próximo a ela se encontravam em problemas. Lauren estava carrancuda:

- Ela disse para onde queria caminhar?

- Não... - Eu suspirei. - Ela apenas disse que queria andar.

- Perfeito! - ELa reclamou. - Vamos caminhar em direção ao parque. Foi lá onde eu e ela caminhamos.

Andamos em silêncio e num ritmo extremamente rápido. Ao dobrar a esquina antes de chegarmos à rua tivemos que atravessar para chegar ao parque, vi um gorro marrom familiar com fios claros saindo de debaixo dele. Lauren tinha claramente visto a menina também, e sua caminhada se tornou mais determinada.

A menina estava de pé ao lado de uma moça estranha que parecia ter a nossa idade. Ela tinha cabelos negros e longos. Ela usava uma calça jeans completamente desbotada, uma camiseta branca e uma jaqueta de couro preta. Além de equilibrar um cigarro cuidadosamente entre os dedos, e parecia estar falando com Ally.

Isso não era uma coisa boa.

Ela ouviria habilidades de fala de Ally e saberia que havia algo de diferente na menina.

Chegamos a elas e os olhos da estranha piscaram para nós. Sua mão saiu para puxar Ally para fora do caminho, pensando que queríamos passar. Lauren visivelmente enrijeceu, pois a mão da estranha entrou em contato com a garota de cabelos claros.

Ally, porém se virou e seus olhos pousaram sobre Lauren. Seu rosto abriu um sorriso com covinhas e ela correu para Lauren feliz.

- Lauren!

Lauren não devolveu o abraço que Ally estava dando a ela, mas para a minha surpresa a sua expressão facial se suavizou. Ally se afastou do abraço e uma carranca assumiu a sua expressão feliz.

- L-Lauren está bem?

- Eu não estou muito feliz com você no momento. - Lauren disse à menina mais nova com firmeza.

- O q-que Ally fez? - Ally choramingou.

- Você conhece essas pessoas, Ally? - A estranha perguntou.

Eu estava muito surpresa para responder, mas Lauren olhou para a estranha: 

- Será que ela conhece você?

- Estávamos trabalhando nisso. - Disse a moça, encolhendo os ombros, tragando o seu cigarro.

O olhar de Lauren caiu sobre a garota de cabelos loiros que ainda estava olhando para ela em confusão. Ela bufou, indo ajustar o gorro da menina mais nova.

- Ally... Você não deveria ter deixado o apartamento de Dinah, sem ter alguém com você. Isso não foi uma coisa esperta a se fazer.

O olhar de Ally abaixou para o chão.

- Camila não estava s-sendo muito legal.

Eu deixei o meu olhar piscar para a garota morena, tentando determinar o que ela achava da qualidade da voz de Ally. Ela não parecia perturbada, então eu suspirei:

- Ally... Simplesmente ignore Camila quando ele está assim. Ela... Ela pode ser uma chata, às vezes.

Ally olhou de volta para Lauren.

- L-Lauren g-gosta mais do Camila do que ele gosta de A-Ally?

- Eu não estou gostando muito de vocês momento. - Afirmou Lauren, mas ao encarar a expressão triste da garota de cabelos loiros acrescentou rapidamente. - Eu gosto de você e de Camila por razões diferentes. Ambas têm características que me fazem querer ser amiga de vocês.

- Ok. - Ally guinchou, jogando os braços ao redor de Lauren e a abraçando com força. - A-Ally s-sente muito...

- Eu estava apenas... Bem... Preocupada com você, isso é tudo. Vamos para casa e lanchar, sim? - Lauren suspirou e abraçou a menina de volta tão firmemente, e toda a raiva parecia escorrer de seu corpo.

Ally deu um pequeno aceno para a garota morena.

- Tchau Normani.

Lauren acenou para a moça, aparentemente chamada Normani. E Normani apagou o cigarro contra a parede, ela encostando-se a ela:

- Ela não é um animal de estimação, você sabe.

- Desculpe-me? - Lauren perguntou em confusão, envolvendo um braço em volta dos ombros de Ally.

Normani ignorou Lauren, voltando sua atenção para Ally:

- Não deixe que elas te digam o que fazer. Só porque você é parte gato não quer dizer que podem fazer de você seu animal de estimação.

Lauren empalideceu excessivamente, olhando em choque de Ally e depois voltar para Normani.

- Como... Como você...?

Normani revirou os olhos, jogando fora o cigarro apagado, passando a mão em seu cabelo. Para minha surpresa, quando o fez, revelou uma pequena orelha de gato preto, e algo me dizia que havia uma idêntica do outro lado.


Notas Finais


Nem sei se ainda tem gente lendo e vale a pena atualizar, but okay
Xoxo, Emz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...