História Unknown - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Suga
Tags Hopega, Sobi, Yoonseok
Exibições 43
Palavras 1.001
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Lírica, Mistério, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


(eu ainda estou boba com os olhos de Min Yoongi passarem coisas tão diferentes em uma só imagem, olhem a diferença no olhaar)

Capítulo 1 - .breathe


Fanfic / Fanfiction Unknown - Capítulo 1 - .breathe

[...]

 

Quando olhei para Yoongi, que encarava algum ponto fixo na sala, o meu olhar foi de intenso terror. Está morto!, é o que eu teria dito, mas sei que não estava.

O olhar do moreno estava petrificado, sem brilho nenhum; os cabelos escuros brilhavam e a pele leitosa parecia porcelana junto com a boca seca que parecia esculpida. Soube naquele momento que meu namorado não estava mais ali; uma aura gélida o cercava e me senti num completo estado de solidão em meio ao caos de alunos que havia naquela sala.

E como se tivesse entrado num retrocesso, em um transe, vi que aquele era o verdadeiro Min Yoongi.

O Yoongi carinhoso, alegre e por muitas vezes, irônico, era só metade do verdadeiro Min. Uma parte reservada apenas a mim. O outro Yoongi, era o cara que eu olhava todos os dias e que, por vezes, mantia-se muito mal escondido e anteriormente eu não percebera.

Aquele Min era conhecido por todos e muito fácil reconhecê-lo.

Yoongi era moreno, rosto sem muitas imperfeições e semblante andrógino. Se olhasse seu olhar direito, veria um anjo. Se olhasse o esquerdo, um demônio.

A aparência do mesmo era bastante delicada e aparentemente, frágil. Entretanto, ganhava em todas as lutas de braço e era rápido quando corria.

Yoongi não forçava simpatia e por isso, era taxado como arrogante. Mas se conhecessem uma parte dele como eu, veriam que ele é totalmente o contrário.

Pela escola, existiam bastantes boatos sobre o garoto. Boatos sobre Yoongi ter “acabado com a cara de um universitário”, “ser da vida”, “namorar mais de uma pessoa ao mesmo tempo”, “seguia uma religião pagã”, etc. E eu sabia que eram todos mentira, considerando que Yoongi é paciente demais pra se tornar violento em algum dia, só namora a mim, nunca teve nenhuma relação íntima e é ateu.

A aparência do Min não falava nada sobre ele, o comportamento dele não mostrava nada sobre ele, nada dele mostrava quem ele realmente era.

No quarto do garoto, as paredes eram brancas e tudo tinha determinada organização. Porém, Yoongi não era uma pessoa organizada demais ou desleixada.

A família de Yoongi eu nunca havia conhecido. Não havia nenhuma foto de família na sala dele ou em qualquer outro lugar, mas, constantemente ele me dizia algo sobre o que algum familiar dele fez ou disse.

Yoongi comia de tudo, nunca ficou doente e, em sete meses de namoro, nunca fez algo que eu desconfiasse, nunca brigamos e nada me fez cogitar que nosso relacionamento daria errado.

E naquele momento, vendo o Min perdido dentro de si mesmo, tudo pela primeira vez me pareceu extremamente errado.

Onde o Min estaria? Como em meses pude estar ao lado de alguém que eu definitivamente não conhecia?

Yoongi era vazio. Como eu poderia saber se ele realmente me amava ou que ele pensava?

Nosso relacionamento era baseado em filosofia. Como amantes da matéria, pesquisávamos bastante sobre tudo que a envolvia e sempre conversávamos sobre. Trocávamos diversas ideias sobre a vida e Yoongi era profundo. Bastante profundo.

Não houve uma conversa sobre o assunto que tivemos que não me fez passar noites sem dormir. Não por que assustava ou algo do tipo, apenas mereciam horas de profunda reflexão.

Quando eu propus um namoro entre nós dois, Yoongi apenas concordou. Não de uma maneira fria, apenas me beijou e concordou. E foi o momento mais mágico de minha vida.

Quando estávamos juntos e fora da escola, todo aquele branco e preto que era a personalidade do moreno me parecia rapidamente substituído por um arco-íris. Mas, até que ponto? Como saber qual a vibração das cores desse arco-íris? E o meu maior medo: ele sentia o mesmo? Yoongi deixava de ser vazio ao meu lado?

O desconforto foi tão grande naquele momento que seria impossível deixar imperceptível e o professor chamou minha atenção para dizer que eu estava pálido. Instruiu-me a ir lavar meu rosto e assim fiz, correndo em direção ao banheiro mais próximo.

Enquanto lavava meu rosto, escutei sons leves de passos e soube na hora que era Yoongi. Torci para que ele voltasse com o brilho nos olhos, boca molhada e cabelo seco, e não que voltasse com aquela aparência celestial novamente. Eu queria o Yoongi que me era conhecido, que me era o certo e colorido — mesmo que em tons pastéis.

— Hoseok, está tudo bem? — perguntou, aparecendo pela única porta do banheiro e com a voz mansa.

E felizmente, aquele era o outro Min. O semblante quase irônico e sorriso sútil.

Aproximou-se de mim para me dar um selo estalado na bochecha.

— Estou ótimo — respondi, posicionando minha mão no queixo do outro. O beijo calmo e intenso ainda era o mesmo.

Quando nossas bocas se separaram, não pela falta de ar, apenas pelo momento certo da separação acontecer, fitei os olhos escuros do Min e me perdi ali por um tempo, enquanto ele também olhava em meus olhos. Seus olhos eram tão escuros e pareciam entorpecentes com a junção do cheiro característico do sabonete do garoto e com a respiração que levemente batia em meu rosto. A respiração controlada e calma. Apenas um fio de cabelo escuro estava em frente ao olho de Yoongi e quando não consegui deixar de focar nesse apetrecho, voltei-me para a antiga questão.

Quem era Min Yoongi por trás desse Min Yoongi? Quem Min Yoongi conseguia esconder?

— Yoongi…

Minha frase não pôde ser concluída quando por uma fração de segundos encarei seus olhos. O semblante curioso do Min estava ali, mas, seus olhos mandavam autoritariamente que eu não fizesse aquela pergunta. Não a fiz.

Yoongi não sorriu, por fim. Deslizou até minha mão sua destra que se encontrava em meu ombro que eu nem mesmo percebera e puxou-me calmo de volta à sala após um pequeno selo em meu maxilar.

De volta a sala, Yoongi sentou-se em seu respectivo lugar e não o olhei mais enquanto em aula. Muito menos reparei se ainda tinha um brilho no olhar ou se sua boca estava seca. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...