História Unknown Love - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cúmplices de um Resgate
Personagens André Alencar, Joaquim Vaz, Julia Vaz, Manuela Agnes, Omar Ferraz
Tags Judre
Exibições 139
Palavras 781
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Famí­lia, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


A partir de agora, eu vou postar 2 capitulos de vez.

Capítulo 4 - André


Minha mão fechava, só de ver ela com esse idiota do Omar. Ficam de beijinhos o colégio todo. Mais graças a Deus, estas semanas eles não estam como estava no começo do namoro. Bebi um pouco do meu refrigerante ainda vendo. Eles pareciam começar a está discutindo. Eu não gostava quando a via assim. Tinha algo nele que escondia dela. Ela falou mais algo com ele, antes de voltar a mesa que seus amigos estavam.

Tudo começou no jardim de infância. Eu a via de longe, desde de que conheci o Joaquim. Quando vi aquele sorriso na primeira vez no jardim de infância, mim apaixonei completamente por aquela garota. Ela tinha 5 anos e eu 6. Como ela era irmã do Joaquim, ele mim apresentou a ela. Só que crescemos, e a única vez que ela falou comigo, foi aquele dia. Obviamente, ela tinha 5 anos, não irá se lembrar mais de mim. Criou sua própria amizade, e nunca ligou pra reparar nos amigos do irmão. A observava de longe sempre, e ela nunca reparou em mim. Quando começou a namorar o Omar, eu já estava com a Priscila. Aquela Priscila boa e carismática, mas mudou completamente bem no começo do namoro deles. Ela sumiu. Eu continuava aqui olhando o quão a Julia estava feliz pelo namoro com o Omar. Joaquim só veio descobrir o que realmente sinto por sua irmã, foi quando estava morando na Inglaterra. Ele mim deu o maior apoio de falar pra ela, mas não conseguia nem chegar perto dela.

Foi ai que a ideia de ser anônimo entrou em minha cabeça. Era uma ideia maluca, sem nexo algum. Mas eu queria pelo menos, ter um tipo de comunicação com ela. E tive essa louca ideia. Joaquim mim deu seu número, quando terminou de avisar que isso não era uma boa opção pra se comunicar.

Priscila, era uma ex-namorada minha. Ela definitivamente, era uma garota linda e doce. E com seu jeito, de certa forma ela mim fez esquecer a Julia por um momento e mim fez se apaixonar por ela. Seu amor era correspondido, da melhor forma possível. Ela mim amava, eu amava ela e éramos felizes. Mas como dizem, o que é bom, dura pouco. Seu amor desgastou aos poucos, e isso gerou que o meu também. Ela virou uma garota fria e calculista. E simplesmente, sumiu do mapa. Desapareceu completamente, sem rastros nem nada. E só ali, que descobri que ela não era a pessoa que queria passar minha vida, que queria que fosse minha mulher, a mãe de meus filhos. O Amor que sentia pela Julia, voltou mais intenso quando a Priscila sumiu, e agradeço eternamente por isso.

Com seu desaparecido, mim fez crê que eu sou o motivo. Todos somem!

Joca: Iai André, como está indo com seu anonimato?

Eu: Bom... tirando o fato de sua irmã, ser super curiosa, ser respondona, e ser desconfiada com tudo, está tudo bem.

Joca: É, quando eu chegar ai eu vou te apresentar alguém.

Eu: Nossa... mais uma ficante?

Joca: Não seja pessimista.

Joca: Provavelmente, chego aí umas 10 da manhã.

Joca: Então quando sair do colégio, mim encontra na sorveteria da cidade.

Eu: Ok.

Levantei-me da cadeira colocando o celular no bolso. Até que fim, o Joaquim iria voltar pra casa, não aguentava mais ficar no tédio quando estou sozinho. Peguei a bandeja, logo saindo da mesa. Andei até o balcão, colocando a bandeja em seu devido lugar. Quando passei pela mesa dela. A olhei, e ela mim olhava também. Parecia que estávamos em camera lenta, seu olhar não desviava nenhum minuto do meu, até eu desviar o olhar pra frente.

Amor: Eu não deveria está falando isso... Eu sei...

Amor: Mais esse garoto, é uma perfeição em pessoa.

Amor: Jesus do céu...

Eu: Quem seria ele?

Amor: Eu não sei seu nome. Mais sei que ele é a pessoa mais linda da fase da terra.

Eu: Devo mim preocupar?

Amor: Não, não deve.

Amor: Sou comprometida esqueceu?

Eu: Porque você ainda está com ele?

Amor: Não sei, acho que por pressão.

Eu: Se fosse eu, já tinha dado um pé na bunda desse sujeito.

Amor: Você fala isso, porque gosta de mim.

Eu: Eu não só gosto Julia.

Eu: Eu amo você desde do jardim de infância.

Amor: E porque só agora veio falar comigo?

Eu: Porque eu sou tímido.

Amor: Que fofinho. Dá vontade de apertar.

Amor: Mas que pena que você não diz quem é.

Eu: É que pena.

Amor: Quando vou poder lhe conhecer?

Eu: Quando eu tomar na cara, e sair do anônimo.

Amor: Concordo plenamente.

Eu: Pensei que iria discordar *rolando os olhos*

Amor: Pensou errado queridinho :*


Notas Finais


Mais tarde eu posto outro 😦


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...