História Unless - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ed Sheeran
Personagens Ed Sheeran, Personagens Originais
Tags Dive, Ed Sheeran, Faculdade, Férias, Romance, Verão
Visualizações 21
Palavras 2.937
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oláááá pessoas! Tudo bom com vocês?
Eu sei devo algumas desculpas desde já, sei que prometi postar um capitulo na quarta feira e bom, acabei não postando nem quarta nem sexta/sábado. Desde terça-feira fiquei sem internet e depois de quase uma semana o técnico veio aqui e deu um jeito nessa merda. Agora tá tudo certinho e mais um capitulo está pronto para vocês!
Espero que gostem, boa leitura...

Capítulo 13 - Saudade


23h17min

- Tem certeza que não quer ir lá pra casa? – Justin pergunta antes de Ahter descer do carro.

- Eu tenho certeza. – a garota responde e sai do carro antes que possa ser novamente seduzida pela voz do garoto.

Em passos largos a garota atravessa o gramado e chega à frente de casa, abrindo a porta bem devagar e entrando nas pontas dos pés para não fazer barulho. Ela ouve vozes na sala e logo Ahter deduz que alguém ainda está acordado, ela passa pela porta da mesma devagar e de longe pode ver quem está assistindo teve, Ten não gosta do que vê, e no mesmo instante se arrepende de não ter ido para casa de Justin.

Sophie abraçada a Edward sentados no sofá, eles olhavam fixamente a teve e nem perceberam a presença da garota ali. Ahter queria gritar para que eles saíssem dali, para que a garota ao lado do ruivo tirasse seus braços e todo seu corpo de perto dele, mas uma parte de sua mente a lembrava de que: ele não era seu, ele podia fazer o que quisesse com quem quisesse. Ten continua andando em direção as escadas, e antes que possa subir, Edward a vê e por instinto retira seus braços da cintura de Sophie.

Ahter entra em seu quarto e como de costume vai tirando sua roupa a caminho do closet, ela pega em uma de suas gavetas uma camiseta grande que cobria até metade de suas coxas. Uma ida rápida até o banheiro é feita para poder escovar os dentes e tirar o restante da maquiagem que havia em seu rosto, por alguns segundos Ten encara sua imagem no espelho e dando um leve sorriso sai do banheiro, voltando para seu quarto.

Ao deitar-se na cama a garota logo começa a fechar os olhos devagar, estava cansada e precisava dormir. Mas em questão de segundos ouve conversas no corredor e logo a porta do seu quarto se abre, ela põe a mão no rosto e resmunga algum palavrão que demostra sua insatisfação com quem quer que seja. Abrindo um só olho, mesmo com a pouca luz Ahter vê a silhueta e os cabelos cor de fogo de Edward, até no escuro ele era inconfundível.

- O que faz aqui? – ela resmunga.

- Vim te dar boa noite. – ele fala sentando na cama.

- Boa noite, agora pode sair. – ela é grosseira e logo vira para o lado oposto do garoto.

- Porque não me chamaram para sair com vocês?

- Carl chamou. - ela fala irritada.

- Sério? – ele franze o cenho, mesmo que ninguém possa ver.

- De qualquer jeito você nem iria, você e a querida e doce Sophie não pareciam querer ser interrompidos.

Ed ri do que a garota acabara de falar, e por mais que tenha adorado a noite que passou conversando com Sophie, ele trocaria tudo para ter ficado o tempo todo ao lado de Ahter.

- Com ciúmes Lind? – ele pergunta, provocando-a.

- Não começa ferrugem.

- Aposto que você adorou a sua noite com o Justin.

- É eu adorei, e se não fosse pelo Carl eu provavelmente estaria na cama dele agora. – o ruivo se enfurece com essa frase, mas para começo de conversa foi ele quem começou.

- Devo agradecer ao Carl então. – ele põe sua mão na cintura da garota e a puxa, fazendo a mesma ficar virada para ele – mas olha que estranho, você sempre vai acabar sua noite comigo.

- Você quem me procurou, não foi minha escolha. – ela tenta se afastar de seu toque.

- Você pode até sentir algo pelo Justin – o ruivo diz e aproxima sua boca da orelha da garota – mas ele não te causa a metade do que eu posso te fazer sentir.

Então em um movimento rápido Edward levanta da cama, mas Ahter segura com toda sua força a ponta da camisa do garoto. Tão rápida como ele, Ten pula em cima do garoto entrelaçando suas pernas na cintura dele, com um desejo que toma conta de seu corpo ela cola rapidamente suas bocas e o beijo parece cada vez mais desesperado. Autocontrole era algo que havia sido esquecido no momento, aos poucos os desejos mais profundos tomaram conta do corpo e mente de ambos, eles pertenciam somente um ao outro.

- Ah Ahter – Ed sussurra.

Ahter faz um barulho para que ele fique quieto e logo se afasta do garoto para poder tirar sua calça, tão ágil que era, em segundos a única peça restante no corpo tatuado de Ed era sua cueca, que teria sido tirada se não fosse o barulho da porta se abrindo. Os dois se afastam rapidamente e olham para Bel que acabara de entrar no quarto, com a pouca luz que havia no quarto Belsey tenta analisar os amigos, ela sabia o que estava acontecendo ali, mesmo não podendo ver quase nada.

Ahter rapidamente volta a se deitar e Edward sem ter muitas opções deita ao lado da garota, que essa entrelaça um de seus braços ao redor do abdômen de Teddy.

- Parece que isso não é para acontecer entre a gente. – ele fala baixo para que só Ten ouça.

- O destino está nos ajudando a não nos arrepender.

- Eu nunca me arrependeria. – ele beija o topo da cabeça de Ahter, que faz uma careta no mesmo segundo.

Eles permanecem em silencio por alguns segundos, ambos pensam no que quase aconteceu, pensam no que está acontecendo, em como estão abraçados e como parecem ser o mesmo casal de 3 anos atrás. Por algumas horas Ahter vai se permitir matar a saudade do ruivo, e com uma força que vem de seu intimo ela o abraça forte, como se pedisse para que ele nunca saísse dali.

- Carl me convidou para sair. – Ahter fala voltando a ficar com sono.

- E você?

- Falei que pensaria, mas vou dizer não. Não quero sair com ele.

- E por quê?

- Ele é o Carl, meu amigo, o cara que pega todo mundo e que não tem coração.

- Mas parece que sente algo por você, acho que deveria dar uma chance a ele.

- Que? – Ten boceja- o Justin não, mas o Carl tudo bem?

- Por mais que não pareça o Justin é pior com as garotas do que o Carl, Justin só quer se divertir. 

- Adoro qualquer tipo de diversão. - Ahter sorri. 

- Então faça o que quiser - Ed fala contra sua vontade - mas o Carl ainda é a melhor opção.

- Vou pensar – ela fala apertando a pele do garoto – você me surpreende Sheeran.

E antes que possa ouvir qualquer resposta a garota adormece, seus sonhos mudam o rumo e ela parece estar nas nuvens quando dorme ao lado de Edward, não existe lugar melhor no mundo que estar nos braços dele, não há sensação melhor em todo planeta que poder ter ela nos braços.

10h55min do dia seguinte

Belsey levanta tarde demais na manhã seguinte, por mais que estejam de férias ela gosta de acordar cedo e poder ir andar pelas ruas. A garota olha para o lado e pode ver Ahter e Edward conversando entre cochichos para que provavelmente não acordassem a garota.

- Bom dia. – Bel fala bocejando e os amigos olham para ela assustados – que foi? Sou eu a Bel, não acho estranho ver vocês assim.

- Bom dia. – Ed responde sorrindo.

- Oi. – Ahter fala já levantando da cama.

Ten pega um shorts que estava jogado no chão e o coloca, ela anda até a porta e sai do quarto, a garota admira os próprios pés que estão envoltos por uma meia, ela ama dormir de meia, mas não lembra de ter as colocado na noite anterior. Sem prestar muito atenção no que fazia, Ahter acaba esbarrando em alguém no curto caminho até o banheiro, ela xinga baixinho e olha para frente, cabelos castanhos e brilhantes aparecem no seu campo de vista.

- Bom dia Ahter – fala Sophie com voz de sono – sabe se o Ed dormiu aqui?

Ahter pensa em apenas ignorar a garota e entrar no banheiro, ou pensa em responder: “Sim ele dormiu aqui, dormiu na minha cama”. Mas ao invés de qualquer resposta grotesca ou mal educada ela simplesmente diz:

- Oi, eu não sei Sophie. – e entra no banheiro sem esperar qualquer resposta.

No quarto, Edward ainda estava deitado e enrolado nas cobertas que traziam o perfume que ele mais gostava no mundo. Belsey desistiu de tentar entender o que os amigos estavam tendo, mas no fundo ela sabia o que ambos sentiam um pelo outro, e sabia que mais cedo ou mais tarde aqueles sentimentos se transbordariam, como um rio em uma grande enchente.

- Ela é a garota mais complicada que existe. – Teddy fala não desviando o olhar do teto.

- Com certeza é, mas não finja que não adora isso. – Bel volta do closet perfeitamente vestida.

- Adoro tudo nela. – ele sorri apenas ao mencionar a garota.

- Eca, que fofo.

- Não deixe ela saber que disse isso. – ele olha para Bel. – você está linda.

- Obrigada – ela diz e sorri – e pode deixar que não direi uma palavra a ela.

Belsey sai do quarto e desce as escadas indo em direção à cozinha, no caminho encontra Amanda e Sophie que conversavam algo sobre ir á praia. Bel escora seu corpo na mesa da cozinha e vê Ahter preparando seu café da manhã, a garota enche sua xícara de café e leva a mesma até a boca, ela encara Bel que a olha e logo revira os olhos.

- Teve uma boa noite Lind? – Bel pergunta sorrindo.

- Normal. – a amiga responde segurando o riso.

As duas se olham por mais alguns instantes e Ahter finalmente começa a rir, ela põe sua xícara na mesa para que não derrame o café e tentando controlar sua gargalhada ela desvia o olhar da amiga. Amanda entra na cozinha, dessa vez está sozinha, e põe algumas cartas em cima da mesa.

- Chegaram para você hoje de manhã. – ela fala para Ahter – teve uma boa noite Belsey? – a garota pergunta e da as costas saindo da cozinha.

- O que ouve com ela? – Ten pergunta estranhando o mal humor da amiga.

- Eu não sei, ela está estranha. – a garota pega a carta endereçada a Ahter. – é de sua mãe.

Lind olha para a amiga desconfiada, Amanda não falaria dessa maneira se não tivesse motivos e a julgar pelo jeito como Belsey quis mudar de assunto rapidamente, ela supôs que a amiga estava escondendo algo, mas no momento achou melhor não perguntar nada. Ahter estica o braço e pega a carta da mão de Bel, o endereço do qual a carta vinha era o de sua mãe, ela abre a mesma rapidamente e logo reconhece as letras perfeitas de Carmen.

Querida Ahter,

Sempre quis começar uma carta assim, e já que você não me manda nenhuma noticia resolvi escrever para você. Eu sei, é um método bem antigo, mas assim você pode guardar essa carta e ler quando estiver com saudades.

Caso você não esteja com saudades, saiba que eu estou morrendo de saudades e quero que você venha me ver logo. Diga aos seus amigos que todos são bem vindos e que podem te acompanhar na vinda até aqui, tem cama para todos.

Esse paragrafo escrevo especialmente ao Edward, que faz anos que não o vejo e estou morrendo de saudade. Sei que vocês ainda não voltaram a namorar (Ahter é mesmo terrível), mas um dia ainda tenho esperanças que vocês me darão um neto.

Junto com essa carta mandei outro pequeno envelope, e espero que não queira me matar logo depois de lê-lo.

Te amo, com carinho mamãe.

Ahter não sabia o quanto sentia falta de sua mãe até terminar de ler a carta, a voz de Carmen ressoava em seu ouvido agora e Ten teve que segurar uma lágrima que quase caiu. Ela pega o outro envelope anexado a carta e em letras douradas á frente da carta estava escrito “Ben e Carmen”. Ela abre o envelope e ao apenas passar seus olhos pela folha bege que trazia na mão, já sabia do que a carta se tratava.

- Minha mãe vai se casar. – Ahter quase grita.

- O que? – Bel fala surpresa e junta-se ao lado da amiga para ler o convite.

- Eu não acredito – fala ficando furiosa – ela não me falou absolutamente nada, e ao invés de ligar ela simplesmente manda o convite.

- Acho que ela só quis fazer uma surpresa. – Bel fala pegando as cartas da mão de Ten antes que as mesmas fossem amassadas.

- Eu odeio surpresa, e vou ligar para ela agora mesmo.

Belsey não tem tempo de falar nada, apenas sai correndo atrás da amiga que caminha até o quarto. Ahter abre a porta com violência e faz Edward pular da cama, ela pega o celular e disca o número de sua mãe, que atende ao segundo toque.

- CARMEN. – Lind grita.

- Oi querida, sabia que essa seria sua reação. – a mãe ao contrario da filha é paciente e tem a voz calma.

- Porque não me falou nada? Eu tinha o direito de saber, não acha? Você pelo menos podia ter ligado antes de mandar o convite.

- Eu quis te fazer uma surpresa, eu esperava que você ficasse feliz com a noticia.

- Eu... – a garota abaixa o tom da voz – fiquei feliz, muito feliz, eu adoro o Ben e acho que ele é maravilhoso com a senhora, mas eu não queria ter sido convidada por uma carta, sou sua filha.

- Primeiro, senhora está no céu querida. E segundo, achei esse um belo jeito de você me ligar, já que esqueceu de mim. – Carmen era o mesmo drama que a filha.

- Não esqueceria de você nem que quisesse – a garota estava calma agora, e sentara na cama – prometo que vou passar uns dias ai.

- Sério? – ela pergunta animada – pode ser uma semana antes do casamento, poderíamos fazer tantas coisas. E você viu atrás do convite? Pode trazer a Bel e os meninos se quiser, eu vou adorar ter vocês aqui.

- Vou falar com eles, e vamos ver se podemos ir.

- Me liguem quando tudo estiver certo, agora vou desligar. Te amo e não esquece de trazer o Edward.

- Tchau mãe, e eu vou esquecer. – Ahter fala e logo desliga o telefone.

A garota joga o celular na cama e olha Bel que estava em sua frente, ela sorri para a amiga. Por alguns instantes Ahter pensa no que sua mãe acabara de falar, ela iria se casar, finalmente sua mãe seria feliz de novo, finalmente um pouco da dor passaria.

- Ela vai mesmo se casar? – Pergunta Edward pondo uma de suas mãos nas costas da garota.

- Sim. – ela responde e vira-se para o amigo – e ela quer ver vocês lá.

- Nós com certeza iremos. – responde Bel.

- E sobre ter um filho, eu concordo plenamente com sua mãe.  – Ed põe a mão na cintura da garota e a puxa para perto de si.

- Cala a boca – Ten empurra o garoto mesmo não querendo fazer – você só dormiu aqui porque eu estava de muito bom humor ontem.

- Uhum – o garoto resmunga afundando seu rosto no colo de Ahter.

- Melhor eu sair daqui, eu sei quando estou sobrando. – Bel fala e levanta indo em direção a porta.

- Nós também temos que ir, todos estão nos esperando lá em baixo. – a garota tatuada tenta empurrar o rosto de Ed de suas pernas.

- Adoro seu cheiro – ele fala – principalmente esse aqui de baixo.

- Edward – ela fala o repreendendo-o e puxa o garoto para que ele levante.

- Para que conversarmos se já sabemos para onde vamos? – ele pergunta levantando-se.

- Porque agora além de irmos para a praia, vamos para a casa de Ben. – ela sorri e levanta da cama puxando o garoto.

- Não, volta pra cama. – ele tenta a puxar de volta, mas a garota recusa.

- Eu vou descer, você se veste e vai lá para baixo. – a garota diz autoritária e sai do quarto.

Lind desce as escadas e anda até a sala, todos já estavam lá sentados nó sofá e chão já que não caberia todos no sofá.

- Oi. – ela fala para os garotos que haviam chego a pouco tempo.

- Bom dia. – todos respondem em uníssono.

- Onde está o Teddy? – pergunta Justin.

- Lá em cima.

- Ele dormiu aqui? – Sophie pergunta franzindo o cenho.

- Sim. –Edward fala entrando na sala. - Bom dia. – e sorri, olhando primeiramente para Ahter e depois para os demais.

- Então... – Bel começa, chamando a atenção de todos – acho que teremos um destino diferente esse verão.

- Que? – Beny fala parecendo surpreso. – Não vamos a praia?

- Nós vamos, mas nas ultimas semanas das férias vamos para Dublin. – Ten olha todos que estão com expressões curiosas – Minha mãe vai casar e pediu a presença de vocês lá.

- Ai meu Deus. – Amanda diz soltando gritinhos – adoro casamentos. – ela fala e olha para Damon que tenta desviar o olhar.

- Tia Carmen vai casar, quem diria. – Carl fala sorrindo.

- Acho que eu... – Lind começa a falar, mas é interrompida pelo som da campainha.

Ela por estar mais perto da porta corre até a mesma e a abre, no mesmo segundo deseja não ter aberto, ela aperta forte os olhos para ter certeza do que está vendo.

- Você ainda está aqui Ahter?


Notas Finais


E então o que acharam? É um capitulo maior para compensar os dias que não postei... O que falar sobre o clima que rolou (vive rolando na verdade) entre Ahter e Ed? E quem será essa(e) garota(o) que chegou? Só posso falar uma coisa, vai tudo ficar meio bagunçado agora...
Obrigada por lerem e até final de semana...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...