História Unlover - XiuChen - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Visualizações 241
Palavras 690
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Fluffy, Harem, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - 10


- Vamos sair, vai, eu to pedindo por favor...

- JongDae, eu não posso ir, tenho que ir na casa do Luhan pra ajud-

- Então você vai me trocar? Mesmo? Aish, pra que você vai lá?

- Se não tivesse me interrompido eu teria dito.

- Então fala.

- Olha a boca, não fala assim comigo, eu vou dar na sua cara!

Notei o maior franzir o cenho e morder o lábio inferior, irritado.

- Qual é o problema com você?- perguntou.

- Eu tenho vários problemas, JongDae, e se você não parar com isso vai acabar se tornando mais um.

O mais novo bufou e saiu da sala, subindo as escadas e se trancando no quarto.

- Idiota...- resmunguei, cruzando os braços e me sentando no sofá.

Pra resumir, basicamente, JongDae queria porque queria que eu saísse da rotina ridícula que me encontrava.

No caso, trabalho, comer e dormir em um ciclo incessante.

O problema é que eu estava acostumado com aquela merda há uns oito anos e não era tão fácil assim me fazer sair de casa de noite, ou na hora do almoço e etc.

Só que aí o Luhan precisou da minha ajuda com um negócio do casamento e meu querido... Amigo? Peguete? Não sei, enfim, Chen, ficou irritado porque eu aceitei ajudar o Luhan ao invés de sair com ele. Acho que essa parte deu pra notar.

Aí um pequena discussão se formou, já que ambos temos um grave problema de comunicação, levando em conta o fato de nenhum de nós termos conseguido explicar os próprios motivos para estarmos irritados.

Me levantei do sofá e sai de lá, com muita dor de cabeça, já que qualquer discussão não amigável já é uma alavanca pro estresse, cansaço, dor e tudo mais, quando se trata de mim; eu sou um fodido em relação à isso.

Minha maior vontade, na verdade, é voltar pra dentro da casa e descontar todas as minhas frustrações na cama com aquele idiota, mas como eu não sou burro, sei que se eu voltasse pra lá ele não ia querer falar comigo tão cedo e eu ficaria mais frustrado ainda.

E também, eu tenho coisas pra fazer, acho que esqueci de pagar uma das contas de água; já tinha acontecido uma vez e Luhan quase colou uma agenda na minha cara pra garantir que eu deixasse de ser tão esquecido, por isso apenas voltei pra casa.

Eu me sentia estranho. Complicado de explicar: eu estava normal, lidando com tudo como sempre fiz mas ao mesmo tempo estava... Triste?

Não sei de mais nada.

JongaDae estava irritado comigo, por ciúmes, falta de paciência; não sei ao certo. Só sei que era por culpa minha.

E se manteve assim por cerca de uma semana, ele não falou comigo, não falou. Claro que eu não corri atrás, trouxisse tem limite e eu também, mas que deu vontade de ligar, não estou aqui pra mentir, né, quase liguei pra ele umas dez vezes ao longo da semana.

Suspirei pela vigésima vez na noite, notando que desde a última vez que havia olhado pro relógio, apenas cinco minutos haviam passado.

Plantão é uma maldade.

- MinSeok-ssi?- senti meu braço ser cutucado, logo me virando pra HyeMin, nossa recepcionista, que me olhava parecendo apressada- um garoto acabou de ser deixado aqui e pelo visto apanhou e levou uma pancada muito forte na cabeça, vamos precisar de você também- contou rapidamente, caminhando atrás de mim, já que me levantei apressado quando ela falou que a pancada havia sido forte.

Cada segundo podia piorar mais quem quer que fosse.

- Quanto tempo faz?- perguntei juntando o equipamento básico e colocando nos bolsos enquanto passava pelo balcão do corredor de emergência.

- Meia hora, ele desacordou faz uns cinco minutos.

- Vocês deixaram ele desacordar?!- perguntei incrédulo- por quê?

- Nós dopamos ele, o departamento geral está examinando o resto do corpo e você vai ter que ver onde mais ele foi afetado- estalou a língua enquanto me puxava mais rapidamente pelos corredores.

Acelerei o passo e em questão de segundos já estava ao lado da maca.

Espera...

- Que informações vocês têm sobre ele?- perguntei começando a me desesperar, por dentro, claro.

- Nenhuma, Doutor, ele foi deixado aqui.

- Eu conheço ele...- murmurei, já começando a examiná-lo como se minha vida dependesse daquilo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...