História Unpretty Girls - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Rap Monster, Sehun, Suga, Suho, Tao, V, Xiumin
Exibições 130
Palavras 1.652
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


I'm here again, com mais uma fic porque sou afobada sempre! Huehue
Essa fic só seria postada quando eu terminasse "A Pretty Heart" mas...eu não consigo guardar uma fic por muito tempo!
( u . u) ~true story E nessa fic teremos os personagens já conhecidos em outras fics como: VKathy (A pretty Heart) e ChaNny (Little Monste -uma das minhas 1º fics)

E...espero que gostem! <3 ( ^ w ^)

Capítulo 1 - Annyeong!


Fanfic / Fanfiction Unpretty Girls - Capítulo 1 - Annyeong!

Sanny Pov On~

Ando pelo corredor dos armários sem pressa alguma, eu não me importo se vou me atrasar para a aula ou algo parecido, e ao passar pelo corredor, os alunos me observam, alguns com incômodo, outros amedrontados e até os apaixonados pela estrangeira popular da escola.

Contudo, minha fama não era motivo de orgulho para muitos.

Desde os cinco anos merecia eu a alcunha de “Little Monster”, e verdadeiramente eu não era outra coisa além disso; fui a mais maligna de todas as escolas já frequentadas, arguta, enfezada, gênio indócil, egoísta e contemptora.

Talvez graças a essa minha personalidade, eu só possuo uma amiga, Kathy, e a mesma não se diferencia muito de mim, compartilhamos características semelhantes, e por isso mesmo, não somos tão amadas pelos nossos colegas. Mas quem se importa afinal?!

Paro no meu armário, ignorando os comentários e olhares alheios. Para um primeiro dia de aula, minha presença já parece já incomodar os outros.

Abro o armário e algo cai de dentro do mesmo, olho para o chão e estranho ao ver um envelope. Volto a olhar para dentro do armário e o vejo vazio, o que é natural no início do ano, talvez a carta era do antigo dono do armário.

Me agacho ao chão apenas para pegar o envelope e volto a me levantar, checando o nome no envelope branco.

—Para Kim Shin... –Leio num tom baixo o nome ao qual a carta é direcionada

Olho o verso do envelope para ver se havia o nome do remetente, mas nada há. Penso por um minuto e então entendo o que há...Este armário pertenceu à Kim Shin ano passado, a garota mais amada da escola por ser gentil e educada, e por isso, ganhava suspiros de muitos garotos. Então provavelmente algum apaixonado decidiu se declarar pela carta e deixou a mesma no armário da coreana, ou meu agora.

Sorrio com a ideia de ter a confissão de algum estudante em mãos, o sinal de início das aulas toca, mas sequer me importo. Guardo alguns livros no armário e espero os alunos saírem do local, e somente quando me encontro sozinha no local é que decido abrir a carta alheia sem pensar em bons modos ou que a curiosidade não é algo tão bonito assim.

Abro a carta apressada e então me ponho a ler aqui mesmo, sorrindo com a minha descoberta de uma carta romântica.

—Ah, anyo... –Ouço uma voz estranha

Volto a atenção para a direção da voz e me deparo com um coreano próximo a mim, olhando para a carta em minhas mãos incrédulo. O autor da carta.

—Omo, esta carta e minha, poderia me devolver, por favor? –Ele fala desviando seu olhar para mim

O olho sem expressão, tentando reconhecer seu rosto desconhecido, contudo, não me recordo de tê-lo visto aqui antes, ou talvez eu apenas não tenha reparado na sua existência.

—Sanny, poderia me devolver? Foi engano. –Ele fala me acordando dos pensamentos

—O quê?! Como sabe meu nome? –Pergunto confusa

—Todos sabem seu nome. Agora, por favor, me devolva. –Ele fala deixando transparecer sua preocupação

Entretanto, ao invés de entrega-lo a carta, volta a dobrá-la e coloca-la no envelope pacientemente, em seguida coloco a mão que segura a carta atrás de mim, a tirando da visão do mais alto já pensando na diversão.

—Então você vive sonhando com ela todas as noites? –Pergunto sorrindo

—Por favor, devolva isso... –Ele fala preocupado

—Oh, querida Kim Shin, você não imagina o quanto me dói ver você com outro garoto... –Cito parte da carta, que agora, soa mais ridícula do que antes. –Você é a flor dos meus dias...Oh, minha linda Kim Shin.

Percebo que o coreano se irrita com minha encenação e não contenho sorrir.

—Vai ser divertido ver essa carta publicada no jornal online da escola, não?! –Pergunto sorrindo de maneira sinuosa –Kathy vai adorar publicar isso.

—O quê?! Você não faria isso. –O garoto fala já surpreso –Me devolva! –Ele insiste se aproximando de mim

Desvio dele e me afasto dele sorrindo, mas o garoto me segue na tentativa de me tomar a carta a força, e então, para não perder a carta, me apresso e puxo a gola da minha blusa do uniforme escolar, enfiando a carta no sutiã e coloco ambas as mãos no peito para deixar a carta em segurança e fora do alcance do garoto.

Me viro para o coreano e o encontro me olhando perplexo.

—Ah não....você não fez isso. –Ele fala incrédulo

—Nem se aproxime, ne?! –Aviso vitoriosa

—Você é louca?! –Ele pergunta impaciente –Essa carta nem era pra você, custa devolver?

—Acontece, que tenho uma fama a zelar. Você sabe quem sou, certo?! Sabe como me chamam, ne?! Little Monster, ou seja, Pequeno Monstro. Acredito que tenha alguma razão pra isso, não?!

—Omo! Apenas me devolva essa porcaria, ne?!

—Não aceito ordens. –Retruco

Ele me olha notavelmente enraivecido, o que apenas me diverte ainda mais.

—Mas...-Me pronuncio novamente, chamando a atenção do coreano de volta a mim –...eu posso devolver essa carta sem humilhações se, e somente se, aceitar minha proposta.

—Proposta? –Ele pergunta com estranheza

—Desde que entrei nessa escola, confesso, não me incomodo em estudar verdadeiramente, portanto, tenho alguns escravos de vez enquanto para fazerem meus trabalhos e atividades escolares... –Começo a explicar pacientemente

O mais alto apenas mantém sua atenção fixa em mim em silêncio, escutando minhas palavras atentamente.

—Espera. Sua proposta por acaso, é a de eu ser seu escravo? –Ele pergunta tentando compreender

—Hm, até que você tem um raciocínio rápido, não?!  -Falo um pouco surpresa

—Ah, que ideia ridícula! –Ele comenta rindo em descrença no que falo

—Bom, sua carta também é ridícula e todos irão vê-la amanhã... –Falo dando de ombros, num ato de indiferença

—Eu aceito! –Ele me interrompe num tom sério

Volto minha atenção ao coreano a minha frente e esboço um sorriso, contente em já ter um escravo para o ano.

—Uma decisão inteligente, meu caro. –Falo sorrindo

Sanny Pov Of~

Kathy Pov On~

—Vamos, já estamos atrasados! –O coreano fala apressando ainda mais os passos

Me esforço para alcançar seus passos rápidos e longos, mas sempre fico alguns centímetros pra trás, até porque, ainda carrego alguns livros em mãos. O cavalheirismo do coreano é realmente admirável, não?! Belo namorado eu fui arranjar...

—Se apresse, Kathy! –Sehun resmunga mantendo seu olhar no celular em mãos, o qual recebeu uma notificação ou mensagem de algo

—Estou tentando! –Retruco tentando equilibrar a pilha de livros em mãos

Logo o coreano atravessa a rua para chegar ao outro lado onde se encontrava nossa escola e me apresso em segui-lo para não ser deixada pra trás. Porém, um dos livros desliza e, na tentativa desesperada de pegá-lo, acabo derrubando os outros livros.

—Aish! –Resmungo impaciente e me agacho ao chão irritada

Começo a pegar os livros às pressas, afinal, além e estar sendo deixada pra trás pelo incrível namorado, eu vou me atrasada para a até mesmo a segunda aula. 

—Hey, garota! Cuidado! –Ouço gritarem

Consequentemente, desvio minha atenção dos livros e acabo olhando para a frente, me deparando um carro vir na minha direção. Me levanto e sequer pude ter uma reação decente, pois, se o motorista não parasse ao me ver, eu seria atropelada porque não consegui mexer um músculo sequer para sair dali graças a perplexidade e susto, apenas me mantenho parada em frente ao carro.

—Omo! Você está bem?! –Ouço a mesma voz do aviso e sinto tocarem meu ombro

O motorista buzina e acabo acordando do meu trauma.

—Aish, já estamos saindo do caminho! –A voz resmunga e só então pude voltar minha atenção para a pessoa, que vi se tratar de um garoto

Ele se agacha ao chão apressado e reúne meus livros do chão com a habilidade que não tive, logo volta a se levantar já com a pilha de livros em mãos e segura um dos meus braços, me puxando de leve para sair do meio da rua.

—Você devia prestar mais atenção, sabia? –O garoto comenta enquanto nos aproximamos da calçada

—Ah...ne?! –Falo ainda aérea

O coreano solta meu braço e se volta pra mim.

—Aqui estão seus livros. Você não se machucou, não é mesmo? –Ele insiste

—Oh, anyo, obrigada. –Falo enquanto pego os livros das suas mãos

—Na verdade...você nem devia estar carregando tudo isso, ne?! Não quer ajuda?

—Eu...

—Ela não precisa de ajuda. –Ouço a voz familiar já próxima

Volto a atenção para o outro coreano que se coloca ao meu lado e praticamente toma os livros da minha mão enquanto olha para o garoto anônimo muito educado pelo que vejo.

Mas, mesmo com Sehun o encarando de forma séria e seu tom de voz, o anônimo não parece ter se incomodado em nada, pois olha para Sehun meio pensativo e logo abre um sorriso, voltando a olhar pra mim.

—Acho que você já está acompanhada. Então eu vou indo, ne?! Ah, e eu sou o Taehyung, foi um prazer ter quase salvado sua vida, mas procure olhar para ambos os lados antes de atravessar as ruas, é muito perigoso, ok?! –Ele fala, me aconselhando no final –Muita atenção e...annyeong! –Ele fala acenando enquanto sorri de forma divertida

Não contenho sorrir em resposta ao que ouço e o garoto logo desvia de mim e Sehun e se coloca a caminho de onde quer que ele estivesse indo.

—Que ridículo. –Ouço Sehun resmungar indignado

—Ridículo?! Ao menos ele se importou em me ajudar, ao contrário de certa outra pessoa, não é, Sehun? –Retruco voltando a pegar os livros da sua mão, os tomando para mim –E eu posso carregar isso sozinha, eu já carreguei durante todo o caminho e agora que estamos perto da escola sua ajuda é inútil.

Sequer me importo em prolongar a conversa com o coreano, me apressando para seguir o caminho para a escola na sua companhia ou não.

Kathy Pov Of~


Notas Finais


Respondo os comments em breve, oks?! I promise! And...

PLEASE! DON'T LEAVE ME ALONE HERE! Tell me if you liked! Don't leave me alone...T^T Digam se estão gostando, se estão sofrendo, se não, pode até contar da vida do vizinho da vizinha, da prova que você fez, das suas decepções da vida, tanto faz! Let me know, I'm here for you! TuT
Sem comments nós (Ficwriters) acabamos nos desanimando, ou pelo menos eu, aí some aquela vontade de atualizar a fic...T^T Prometo que responderei os comments! <3 Espero que gostem!
Até o próx cap!
Xoxo! <3

Love U all! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...