História Unrequited - Drarry - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Arthur Weasley, Bellatrix Lestrange, Cedrico Diggory, Draco Malfoy, Fleur Delacour, Fred Weasley, Gui Weasley, Harry Potter, Lílian Evans, Lucius Malfoy, Luna Lovegood, Minerva Mcgonagall, Molly Weasley, Remo Lupin, Ronald Weasley, Severo Snape, Tiago Potter, Viktor Krum
Tags Draco Beauxbatons, Draco Malfoy, Drarry, Harry Durmstrang, Harry Potter, Jilly, Lurius, Mpreg, Potfoy, Wolfstar
Visualizações 250
Palavras 1.025
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Slash, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Para que casas vocês acham que eles vão?

Obrigada pelos 100 favoritos! ❤

Boa leitura!

Capítulo 5 - Four


A entrada de Durmstrang foi muito bonita, mas não chegou aos pés da de Beauxbatons, talvez por causa da beleza veela, coreografia ou até mesmo pela leveza da dança, mas de qualquer modo Beauxbatons os deixou encantados.

Quando Harry viu Draco dançar, como se flutuasse, sentiu como se pudesse fazer tudo, como se fosse imortal! Um herói! Aquela sensação era incrível e mesmo se tentasse ao máximo não conseguiria encontrar palavras necessárias para explicar o que havia sentido dentro de si enquanto olhava encantado a belíssima entrada de Beauxbatons.

Parecia estar hipnotizado por Draco, ele sorria para si maliciosamente, as bochechas minimamente coradas e os cabelos bagunçados. Harry imaginou que seria exatamente assim que ele ficaria após um beijo.

Nicholas pareceu também achar Draco sexy, mas o que mais o enfureceu foi ver Viktor Krum morder os lábios enquanto encarava Draco.

A questão era que: Muitos ali encaravam Draco, assim como encaravam outros veelas, e aquilo era algo normal. Mas só uma pessoa não podia olhar, pensar ou tocar em Draco e essa pessoa era Viktor Krum.

Eles eram inimigos desde seu primeiro ano, o outro já estava no segundo e foi ódio ao primeiro encontro e tudo só piorou quando Harry entrou para o time de quadribol da escola, pegando a vaga de Viktor, que estava com o braço quebrado, e se tornando o apanhador mais jovem do século.

E com o passar dos anos as coisas só pioraram, chegando até a se azararem e se machucarem gravemente, o ódio cresceu e era quase palpável.

Empurrou seus óculos sobre o nariz marcado com uma cicatriz pequena, era cheio delas por causa do seu jeito brigão e desastrado.

- Crianças, se arrumem aqui em frente para o início da seleção. - Ouviu uma voz grossa que o tirou de seus devaneios, era um professor, homem dessa vez, os cabelos negros bem penteados e levemente ondulados. Olhos vermelhos e indiferentes, vestia uma túnica negra e uma capa jogada sobre os ombros largos.

Fez o que foi pedido, ficando um pouco atrás, era alto demais para ficar na frente, além do que seu sobrenome era Potter e provavelmente seria um dos últimos a ser chamado.

Ficou conversando baixinho com Nick, que também seria um dos últimos por conta do sobrenome Von Markson. Apenas voltou a prestar atenção na seleção quando ouviu o nome Malfoy e viu que mais da metade dos alunos, que anteriormente estavam em pé, haviam sumido.

O chapéu mal havia encostado na cabeça platinada de Draco quando berrou "Sonserina". Magicamente as vestes do loiro mudaram, o azul de Beauxbatons sendo substituído por um verde esmeralda, o modelo das roupas continuava o mesmo, ajudando a diferenciar os alunos de cada escola e de cada casa.

Viu o loiro se erguer do banquinho e caminhar até a longa mesa de madeira, lotada de comida e de estudantes. Viktor também estava ali, constatou encarando o de cabelos curtos e negros, que havia erguido o braço e chamado Draco para sentar ao seu lado.

Ele teria que ir para a Sonserina, não poderia perder Draco para Viktor Krum.

Nesse instante lembrou-se de Gina, virou o rosto para trás, encarando a mesa da Grifinória. Sentiu suas bochechas corarem quando a ruivinha sorriu para si, ela era tão bonita que poderia ser comparada a uma veela. Por fim retribuiu o sorriso, fazendo com que a garota corasse e suas sardas entrarem em evidência.

Draco não gostou nada da cena que viu, segundos atrás Harry estava o encarando todo bobo e agora olhava a ruiva água de salsicha cheio de risinhos. Ele era um cafajeste galinha mesmo.

Empinou seu narizinho de botão, não iria se abalar, sua maquiagem era bonita demais para ser borrada.

- Potter! - A voz fria do professor de DCAT, Tom Riddle Jr., soou irritada. Está era a quinta vez que chamava o garoto.

Harry acordou de seu transe ao ser empurrado para frente, caminhou até o banquinho com um sorriso amarelo estampado no rosto. O professor parecia querer o matá-lo, mas é claro, com horas a base de cruciatos antes de enfim morrer.

Voltou a ficar sério, não havia ido com a cara daquele homem.

A última coisa que Harry viu antes de o chapéu lhe cair sobre os olhos foi um salão cheio de gente se espichando para lhe dar uma boa olhada. Em seguida só viu a escuridão dentro do chapéu.

- Difícil. Muito difícil. Bastante coragem, vejo. Uma mente nada má. Há talento, ah, minha nossa, uma sede razoável de se provar, ora, isso é interessante... Então, onde vou colocá-lo?

Harry apertou as bordas do banquinho e pensou "Sonserina, por favor, Sonserina, por favor".

- Sonserina, hein? - Disse a vozinha. - Tem certeza? Você poderia ser grande na Grifinória, sabe, está tudo aqui na sua cabeça, e a Grifinória lhe ajudaria a alcançar essa grandeza, sem dúvida nenhuma, não? Bem, se você tem certeza, ficará melhor na SONSERINA!

Harry ouviu o chapéu anunciar a última palavra para todo o salão. Tirou o chapéu e se encaminhou confiante em direção à mesa da sua nova casa. Quis rir das cosquinhas que suas vestes faziam ao mudar de cor, mas se manteve sério.

Empurrou levemente um garoto mais velho para o lado e sentou-se ao lado direito de Draco, já que o esquerdo Viktor ocupava.

- Eu não acredito que vou ter que te aturar aqui na Sonserina. - Alfinetou Draco, recebendo um riso debochado de Viktor enquanto Harry montava sua melhor expressão desinteressada.

- Também achei horrível, mas foi a escolha do chapéu, preferia mil vezes estar na Grifinória com os Weasley. - Sorriu de lado.

- Então por que não foi pra lá? Ninguém faz questão sua aqui. - Apertou suas vestes fortemente, seu tom de voz estava levemente alterado e sua pálpebra parecia latejar. Se Potter queria tanto ficar com a Weasel-fêmea na mesa dos leões, por que não ficou?

- Tem certeza? - Perguntou cético. - Mas agora já foi feita a escolha e nada me impede de ir jantar com eles. - Levantou-se e seguiu para a mesa da Grifinória, diretamente focado em Gina.

Draco só queria ter um vira-tempo para poder voltar ao passado e calar sua boca antes que praticamente jogasse Potter na direção da ruiva-água-de-salsicha.

- Droga! - Esbravejou. 


Notas Finais


O que acharam? Comentem e favoritem.

Atééé


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...