História UNSWERVING III - Capítulo 84


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Kendall Jenner
Personagens Alfredo Flores, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Justin Bieber, Kendall Jenner
Exibições 80
Palavras 3.859
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Hentai, Luta, Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 84 - JUSTIN'S BIRTHDAY (PART I)


Fanfic / Fanfiction UNSWERVING III - Capítulo 84 - JUSTIN'S BIRTHDAY (PART I)

KENDALL POV

- Bom, eu resolvi te dar 23 presentes. – Kendall começou a falar quando todos se acomodaram nos sofás. – Já te dei dois filhos e o meu amor, então faltam 20. Mais cedo eu já te dei o primeiro presente. – Diz dando um sorriso malicioso e eu gargalho quando minha irmã começa a simular um vômito. – Então só faltam 19.

- Certo. – Sorrio de lado pra ela. – Eu posso pelo ao menos dizer algo?

- Não. – Ela diz sorrindo e se levanta, pegando Candy e Drew no colo. – Venha ver seu quinto presente. 

- Isso é sério, dengo? – Arqueio as sobrancelhas.

- É. – Ela dá de ombros e me joga a chave de um carro. – Antes que pergunte qualquer coisa, venha comigo até o jardim.

As garotas estavam sentadas no sofá me encarando com um sorriso sacana no rosto, elas provavelmente já sabiam todos os presentes que eu iria ganhar. Me levantei e segui Kendall até o jardim, vidrado em sua bunda redonda e em suas coxas definidas pela academia que marcavam a saia de tecido fino. Lambi meus lábios e desviei o olhar, antes que me animasse demais. Abri a porta para que Kendall passasse e ela sorriu pra mim logo que o fez, comigo ainda a seguindo. Ela me fez dar a volta na mansão pelo caminho de pedras do jardim enquanto brincava com as crianças, que a encaravam como se ela exalasse purpurina dourada. Revirei os olhos pro meu pensamento idiota, mas não pude conter o sorriso ao ver a mulher que eu amo com os nossos filhos. Quando foi que o tempo passou e por que raios eu não percebi?

E então eu perdi minha linha de pensamento quando paramos em frente a um Maybach Exelero preto que brilhava de tão novo. Porra, o carro tinha até um laço vermelho em cima! Eu devia muito estar com uma cara de trouxa, já que Kendall até ria da minha expressão. E então, pra melhorar, apareceram mais seis carros buzinando, sendo dirigido pelos caras. Ryan desceu do Koenigsegg Agera, Chaz desceu da Lamborghini Reventon, Chris saiu do Pagani Huayra, Alfredo desceu do CCXR Trevita, Dwayne saiu do SSC Tatuara e Kanye saiu do Hennessey Venom GT. Todos me olhando com sorrisos sacanas no rosto com chaves de carros de corrida em mãos. 

- Todo mundo vai me dar carro? – Perguntei baixo ainda abismado.

- Não. – Chris deu de ombros. – Sua garota vai te dar todos esses carros.

- Você vai me dar sete carros? – Eu perguntei a Kendall engolindo em seco.

- É. – Ela deu de ombros sorrindo.

- Caralho. – Eu sussurrei e caminhei em direção a ela.

Puxei seu rosto pra mim e automaticamente os gêmeos grudaram em minha camiseta, como sempre fazem. Colei nossos lábios e dei início a um beijo grato e urgente, me separando dela rapidamente quando Candace começou a gritar e os caras a rir.

Ciumentinha do papai. – Disse apertando as bochechas gordas da minha filha antes de me afastar.

Os caras entraram nos carros de novo e manobraram, levando os carros pra garagem, comigo entrando no Maybach com Kendall e as crianças e fazendo o mesmo. Assim que estacionamos os carros e descemos, peguei todas as chaves de todos os carros e encarei minha garagem repleta de carros de luxo com um sorriso sacana no rosto. Eu só não era mais foda senão não acharia uma gata a nível, então nós equilibramos, sabe como é.

- Eu retiro todas as frases humildes que eu já disse na minha vida, amor, eu amo ser rica pra caralho. – Kendall diz sorrindo e eu rio. 

- É, eu sei. – Digo pegando Candace de seus braços e beijando as bochechas da minha pequena garotinha. – Quantos faltam agora?

- Doze. – Kendall cantarolou enquanto ajeitava Andrew em seu colo.

Todos começam a caminhar até a entrada principal da mansão e nós os seguimos, conversando e brincando com nossos filhos. Finalmente nos sentamos a mesa e todos tomamos café juntos enquanto Paloma e Izana distraiam Candace, Andrew e Benjamin. 

- O que nós vamos fazer a noite? – Justin perguntou.

- Boate. – Christian suplicou.

- Apoiado. – Jazzy disse fazendo um toque com Kylie e Ryan.

- Estamos dentro. – Alfredo disse se referindo a ele e a Kourtney.

- Eu tenho dois bebês de apenas sete meses incompletos. Não tenho com quem deixá-los. 

- Qual é, nós chamamos aquela babá legal e não precisamos ficar muito tempo. E outra: nós temos Izana e Paloma ainda. Três horas e voltamos, pronto. Os coloque pra dormir, nós vamos pra boate e voltamos. Nem acordados eles vão estar. – Gigi choramingou.

- Kourtney? – Apelei por ser a única mãe, além de mim, no recinto.

- Eu concordo. Nossos pequenos demônios da tasmânia conseguem dormir três horas pros pais precoces deles irem vadiar. – Ela diz piscando pra mim e os garotos vibram, nos fazendo rir.

- Três horas e nada mais. – Avisei e sorri.

- Essa é minha gata! – Justin sorri de um jeito infantil, antes de fazer um High Five comigo.

E então antes que Jazzy pudesse abrir a boca pra reclamar de mim e de seu irmão, como sempre faz, Andrew começou a chorar alto. Me levantei rapidamente e corri em sua direção assustada com o choro repentino e sofrido do meu bebê. Candace estava apertando seu braço e sorria enquanto o irmão chorava. Revirei os olhos e respirei fundo, buscando paciência e delicadeza dentro da minha alma pra lidar com gêmeos maléficos e mal educados que por acaso são meus filhos. Soltei a mão de Candy do braço de Andrew e ela me encarou curiosa enquanto eu chiava baixo com meu filho, para que ele parasse de chorar. 
O peguei no colo, balançando-o gentilmente até que ele parasse de chorar e só ficasse me encarando com aqueles olhos grandes, claros e dignos de dó. Acariciei suas bochechas úmidas tentando não chorar com sua expressão desolada. Depois do famigerado Bieberdrama, Drew deitou a cabeça sobre meu peito e ficou quieto. Olhei para Candace e ela estava feliz, balançando suas pernas e braços com um sorriso – que tinha apenas meio dente que estava nascendo – estampado no rosto. Me inclinei para perto dela e a peguei em meu colo, caminhando de volta para a mesa do café. Os garotos ainda comiam quando eu entreguei Candace – que estava bem mais que agitada – para Justin, que babava em cima da filha.

- Por que eles estavam chorando? – Jazzy perguntou assim que me sentei, ajeitando Andrew em meu colo.

- Porque Candace beliscou Andrew. – Resmunguei e Ryan gargalhou com Christian e Alfredo. – Qual é a graça da vez?

- Chaz, Justin... Nós ganhamos a aposta. – Ryan disse chocando seu punho com o do Beadles e com o do Alfredo.

- Que aposta? – Kylie perguntou num tom entediado depois de revirar os olhos.

- Apostamos que Candace é a sua cópia fiel e eles apostaram que ela é a cópia fiel de Justin. – Chris explicou.

- E como se ganha uma merda de aposta dessas? – Gigi perguntou enquanto mastigava uma salada de frutas.

- Candace acabou de bater no pequeno Andrew. Definitivamente, isso prova que ela é uma miniatura de Kendall, só que mais sorridente. – Ryan provoca e eu forço uma risada, parando de repente e fazendo a pior cara de bosta que podia. – Qual é, Nicole, olha a cara da sua filha.

E então eu olhei para Candy, assim como todos da mesa.

- Ela é tão fofa. – Eu sussurro pra mim mesma.

- Bobagem. Repare nesses lindos olhinhos cor de mel; consegue ver a maldade dentro deles? É surreal, ela tem sete meses e é tão cruel quanto a mãe de vinte e um anos. – Ele disse como se fosse óbvio. – E esse sorriso encantador que nem dente tem? Isso prova o quanto ela é manipuladora.

- Ela tem sete meses. – Kourtney defendeu.

- Ela é uma capetinha prodígio. – Alfredo diz convicto e recebe um tapa na cabeça da esposa.

- Não falem assim da minha princesinha. – Os repreendo aumentando o tom de voz.

- Eu esqueço desse lado de mãe brava que ela tem. – Justin diz abraçado com Candace.

E então todos concordam antes de voltarem a comer e ficarmos em silêncio.

- Mudando de assunto radicalmente, meu afilhado está escalando você, Kendall. – Jazzy disse bebericando o suco de laranja.

- Ele quer mamar. – Digo estalando o bico, arrumando Andrew em meu colo.

- Quer que eu suba com você? – Justin perguntou.

- Não. – Respondi respirando fundo.

Abaixei a alça da minha regata e puxei meu seio pra fora enquanto endireitava Drew em meu colo. Pude ouvir alguns talheres sendo soltos nos pratos e fazerem barulho enquanto meu filho praticamente engolia minha aréola, desesperado de fome. Pude vê-lo batendo os cílios lentamente, com sua mão pequena e rechonchuda segurando meu dedo. Quando levantei o olhar, vi Christian, Ryan e Chaz me encarando abismados enquanto as garotas ignoravam e Alfredo agia normalmente, por saber como é. Justin estava com o maxilar travado encarando o próprio copo, provavelmente puto comigo por ter amamentado o meu filho na frente dos amigos deles. 

- Qual o problema? – Grunhi e eles pareceram acordar, desviando os olhares desconcertados.

- Nada, só... uau. – Chris disse e todos os olhares se dirigiram a ele.

- Como? – Justin perguntou com a voz baixa. – "Uau". Você só pode estar brincando com a porra da minha cara, Christian.

- Eu vou subir com as crian... – Comecei a dizer e Justin me interrompeu.

- Não, você vai continuar sentada bem aí, amamentando nosso filho e eu quero ver quem vai olhar pra você sexualmente. – Ele diz soltando os talheres no prato.

- Cara, eu não falei sobre o peito dela, eu disse "uau" porque assustei com a atitude. Eu jamais olharia pro peito dela. – Chris se explica. – Não que seus seios não sejam bonitos, bem longe disso porque... – Tentou consertar e eu prendi o riso junto à Gigi quando Justin arregalou os olhos com ódio. – Eu vou parar de falar.

- Cara, sai daqui. – Alfredo disse mantendo a seriedade.

- Eu vou indo. – Chris diz se levantando e puxando Gigi, que ria da situação, pra fora da cozinha.

- Justin, vamos subir? – Sugeri me levantando com cuidado e ele me seguiu.

Subimos de elevador e entramos no nosso quarto, ligando a televisão e deixando-a muda apenas para que Candace ficasse calma no bebê conforto. 

- Você não tem o direito de ficar bravo comigo. – Digo assim que fecho a porta.

- Eu sei que eu não tenho, mas não consigo. – Ele grita, fazendo Andrew largar meu peito e começar a chorar.

- Satisfeito? – Perguntei irritada.

Ele ficou quieto encarando a janela do quarto enquanto eu arrumava minha regata em meu corpo e balançava meu filho gentilmente para que ele se acalmasse. O garoto se esgoelou por bons minutos, chorando assustado, até que eu conseguisse acalmá-lo. O prendi no bebê conforto e o coloquei ao lado do de Candace, se entretendo junto a irmã aos desenhos coloridos da televisão. Quando me assegurei de que eles já ignoravam nossa presença, chamei Justin para o quarto das crianças e nos dirigimos para lá. Logo que ele entrou, encostou a porta de vidro e se esparramou no sofá, bufando e passando a mão atrás da cabeça, nos cabelos ralos.

- Eu não suporto a ideia dos meus amigos já terem te enxergado da mesma forma que eu te enxergo.

- Ah, e como é essa forma? Submissa? Você me trata como se fosse meu dono, mas me deixe te lembrar de algo: você não é! – Falo mais alto. – Eu já te disse milhares de vezes, eu não sou a mesma de dois anos atrás, Justin, eu estou diferente por sua culpa e isso não é algo ruim. Eu me amo agora, eu sou minha prioridade e eu me respeito mais do que qualquer coisa. Então não venha me dizer que eu não posso fazer alguma coisa, porque eu sou uma mulher independente e muito bem resolvida, e posso fazer o que eu quiser.

Virei de costas pra ele e fechei os olhos, soltando o ar que eu nem sabia que prendia e respirando fundo.

- Eu não te enxergo como inferior ou sei lá que porra que você acha que eu penso de você! Eu me referi a forma que eu te vejo e como você é: atraente em todos os sentidos. Mas, infelizmente, você atrai a todos, Kendall, e eu não posso fazer nada pra mudar isso, porque até o cara que eu mais odeio nesse mundo já teve o privilégio de estar com você da mesma forma que eu estou!

- Não torne essa discussão sobre Harry! – Aviso.

- Tudo é sobre ele. 

- A culpa não é minha! – Grito e ele ri.

- E é de quem?

- Sua! Você me traiu, Justin! – Berro magoada e me viro pra ele, vendo sua expressão cair.

Ele não diz nada, apenas abre a porta que separa os quartos e sai, me deixando sozinha com meus pensamentos. Entrei em meu quarto com cautela e as crianças ainda falavam sozinhas enquanto assistiam TV, mexendo os braços e pernas alegres, me fazendo sorrir de lado. Busquei Justin pelo quarto e não o encontrei, a não ser pela luz acesa do closet. Caminhei calmamente até o mesmo e entrei, vendo Justin trocando de camiseta sem necessidade alguma. 

- Eu achei que tivéssemos superado isso. – Eu disse me sentando no sofá e tirando as sandálias, pondo as pernas sobre o estofado.

- Eu nunca vou superar o fato de você ter se apaixonado pelo meu inimigo, da mesma forma que você não vai superar o meu beijo com Jane. – Diz baixo.

- Eu sei. – Passo a língua entre meus lábios. – E eu sinto muito por isso.

- Eu também. – Diz se sentando ao meu lado.

Encosto a cabeça em seu ombro e ele passa o braço ao redor de mim, nos mantendo juntos.

- Nós não vamos esquecer isso, porque isso marca nosso recomeço. Mas estamos nos perdoando, Justin, isso é bom. 

- Vai dar tudo certo, ok? – Diz beijando minha testa.

- É seu aniversário, vamos só esquecer isso. – Dou de ombros beijando seu maxilar e ele assente.

Me levanto e caminho até onde guardava minhas joias, pegando três caixas quadradas pretas de veludo e levando até Justin.

- Mais três presentes, vê se fica menos bravinho. – O provoco e ele ri, balançando a cabeça.

- Você não tem jeito. – Diz pegando as caixas.

Ele abre a primeira, se deparando com um relógio de ouro com detalhes de pedras preciosas. Ele sorri e arqueia as sobrancelhas pra mim, prendendo-o no pulso enquanto admirava o relógio luxuoso e esbelto que combinava perfeitamente com suas inúmeras tatuagens e músculos definidos. Ele abriu a outra caixa e riu de leve ao ver que se tratava de uma corrente de ouro grossa, igual às que ele geralmente usava sob as camisetas. Apenas a aparência da corrente em sua nuca, já me derretia de tão sexy. E como se pudesse ler minha mente, ele a pôs e ajustou a camiseta sobre a mesma, olhando pra mim e sorrindo, me fazendo sorrir. 

- Até que você mandou muito bem. – Diz com os olhos brilhando.

- Ainda tem mais uma caixa. – Cantarolo e ele revira os olhos.

Então ele abre a última caixa e me olha com a testa franzida e diversão passando por seus olhos. Eram Grillz – aquelas jóias para pôr nos dentes, que rappers costumam usar – de diamante. Fiz um gesto de incentivo com a cabeça e ele encaixou as peças nos dentes, sorrindo logo em seguida pra mim, com o sorriso repleto de brilho e ostentação. Eu gargalhei e ele riu, guardando os presentes novamente antes de se levantar e me abraçar.

- Obrigada. – Disse beijando meu rosto e eu apertei suas bochechas.

- Não me agradeça, ainda faltam nove. – Digo beijando o biquinho que seu lábios formavam quando eu apertava seu rosto.

- Você está gastando uma puta fortuna com meu aniversário, qual é!

- Amor, eu sou tão multimilionária quanto você. Ou você pensa que esse monte de desfile que eu me dedico e as revistas que faço é brincadeira? – O provoco e ele ri.

- Odeio esse seu lado nojento de tão metida. – Faz uma careta.

- Na verdade você se amarra nele. – Digo me afastando e caminhando pro quarto para ver as crianças.

[...]

- Eu sei que vocês acabaram de chegar do mercado e estão cansados, mas já são 22h e vocês precisam se arrumar. – Jazzy me acordou se jogando entre mim e Justin na cama. – A babá legal, Gabe, acabou de chegar e está no subsolo com as crianças no salão de jogos acompanhada de Izana e Paloma.

- Jazmyn. – Justin murmura me soltando. – Eu já disse que te amo?

- Não. – Ela sorriu falsa.

- Te amo. – Ele diz e em seguida a empurra da cama, fazendo com que ela role por cima de mim e caia no chão.

- Ama uma ova! – Ela gritou, me fazendo grunhir.

Me levantei e pisoteei o longo cabelo loiro de Jazzy sem querer – ou não – fazendo-a resmungar. Fui pro banheiro e me enfiei debaixo do chuveiro, fazendo um coque rápido em meu cabelo para não molhá-lo. Tirei minha maquiagem e o suor do corpo, tornando o tal banho relaxante em uma ducha rápida. Quando eu estava pra desligar o chuveiro, Justin entrou no box, me dando um selinho ainda com a cara amassada de sono, e eu saí do chuveiro, me enrolando na toalha e indo para o closet logo em seguida. Peguei três opções de vestido e um sapato de salto alto que combinaria com qualquer vestido, calçando meus chinelos, pegando alguns acessórios e minha necessaire antes de sair do quarto para ir me arrumar no quarto de Jazzy – o quarto com o maior closet da casa, já que ela inventou de reformá-lo. Assim que pisei no corredor, pude ver Ryan vindo na minha direção e mudando sua rota rapidamente ao notar que eu estava de toalha. Dei de ombros e prendi o riso ao ver seu nervosismo ao descer as escadas correndo. Entrei no quarto de Jaz, fechei a porta e joguei minhas tralhas em cima da cama, deixando a toalha cair do meu corpo e vestir uma lingerie preta rendada. 

- Hoje tem, hein, Bels? – Kylie me provocou se referindo às minhas roupas íntimas.

- Tem muito. – Disse rindo e Kourtney gargalhou com Kylie.

- Eu estou aqui! – Jazzy gritou saindo do banheiro enrolada numa toalha.

- Jazmyn, pare de ser besta! – Kourt a tirou.

- Ela não suporta a ideia de Kendall foder com força com o irmão dela. – Gigi diz fazendo Jazzy gritar.

- Era pra você ser minha melhor amiga, não minha cunhada, caralho! – Reclama enquanto gargalho.

- Eu já fiquei com seus dois namorados, qual é! – Brinco e ela me mostra o dedo do meio.

- Que namorados? – Kylie pergunta e eu troco olhares assustados com Jaz. – Qual é, vão ficar de segredinho?

- Jazzy namorou Ryan. – Eu disse e Kylie arqueou uma sobrancelha.

- A Jazmyn o que? – Gigi perguntou rindo. – E você ficou com o Ryan? Puta que pariu!

- Você ficou com o Ryan? – Kylie perguntou séria.

- Sim, eu não namorava Justin ainda. – Dei de ombros.

- E como se não bastasse, essa vaca ainda pegou o Chaz. – Jazzy disse.

- Tem esse ponto também. – Faço uma careta.

- E aí você pegou o Justin. – Kourtney concluiu fazendo Gigi gargalhar alto.

E quando eu experimento o primeiro vestido, o quarto fica em silêncio.

- Kylie, desfaça essa cara. – Aviso. – Isso faz anos, Ryan é meu melhor amigo e Chaz é praticamente meu irmão.

- Foda-se. – Ela disse e eu senti o clima pesar. – Por que ele não me contou isso? Por que vocês não me contaram isso?

- Wow, calma aí! – Gigi diz com as sobrancelhas arqueadas. – Nem elas, nem eles sabiam que você existia naquela época! Eu nem tava lá e tô tranquila, sossega, Kylie.

- É porque não é seu namorado. – Kylie diz calçando os chinelos e se levantando. – Vão se foder!

E então ela saiu do quarto me fazendo revirar os olhos.

- Eu também já fiquei com o Ryan. – Gigi assume depois de um tempo de silêncio.

- Quê? – Eu praticamente gritei.

- Quando ela foi morar em LA e eles terminaram por tipo dois meses, eu sai com o Butler pra beber e ele me beijou, mas não passou disso. 

- Meu Deus do céu, Jelena! – Kourtney diz de olhos arregalados.

- Vou com esse. – Jazzy ignora o comentário de Gigi com uma careta, se referindo ao vestido que tinha posto.

- Isso morre aqui. – Gigi diz entrando no macacão branco com cautela.

- Definitivamente. – Eu digo pegando o último vestido e o vestindo. – Merda, eu jurava que ele era preto.

- Ele é transparente, arrasou, bae. – Kourt diz fechando o zíper do macacão.

- Isso é muito ousado. – Jazzy comenta. – Mas você tá muito gostosa e gata nesse vestido.

- Por que eu estou considerando ir com esse vestido mostrando minha bunda inteira e com meus peitos cobertos por um sutiã rendado?

- Porque você tá casada, não morta. – Gigi solta o longo cabelo loiro, fazendo-o cair encaracolado.

- Não use salto. – Jazzy me diz com a escova de dentes na boca.

Ela chuta um par de tênis preto e branco da Adidas em minha direção e eu calço meias curtas antes de enfiar meus pés rapidamente nos tênis. Olho no espelho e arqueio as sobrancelhas, gostando do resultado.

- Qual é, deixe de ser brega! Você tem vinte e um anos! – Gigi resmunga.

- Não é isso, não sei o que fazer com meu cabelo! – Reclamo.

- Vem com a mamãe. – A Kardashian diz sorrindo.

[...]

- De onde você tirou esse aplique castanho? – Kylie perguntou a Kourtney e ela apontou para Gigi, olhando meu cabelo.

- Eu tenho vários apliques. – Gigi disse subindo nos saltos baixos, por estar grávida.

- Essa trança tá batendo na sua bunda e você tá incrivelmente gostosa. – Jazzy diz terminando minha maquiagem. 

- Tenho que concordar. – Kylie acena com a cabeça, agora mais calma. 

- Gatas, meia noite e trinta, vamos logo. – Kourtney avisou e todas pegamos nossos acessórios e bolsas.

Gigi vestia um macacão branco de alcunhas com saltos baixos e sua maquiagem estava escura, com os cabelos soltos. Jazzy vestia uma calça de couro preta com um cropped camuflado e coturnos pretos, estava com uma maquiagem suave e os cabelos loiros médios em duas tranças boxeadoras. Kourtney estava com um vestido preto bem curto e botas over-the-knee escuras, com uma maquiagem suave e os cabelos soltos. Kylie vestia uma camiseta preta do Tupac que ia até a metade de suas coxas e um par de All Star pretos de cano alto; ela estava com uma maquiagem pesada e os cabelos na altura dos ombros ondulados. Eu vestia um vestido preto transparente e uma lingerie preta rendada, calçando tênis escuros da Adidas; meus cabelos estavam presos em uma longa trança embutida e tinha uma maquiagem leve no rosto.

- Vamos nessa. – Digo passando a língua em meus dentes.
 


Notas Finais


1. CHEGUEI MEUS BEBÊS!!!!!! Voltei com um capítulo fresquinho pra vocês.

2. Kendall realmente vai dar 23 presentes pro Jay, queria ser rica desse jeito!

3. Se vocês acham que esse aniversário vai ser tudo de bom, esperem o próximo cap que a cobra vai fumar!!!!

4. O próximo cap já está pronto, só depende de vocês: NÃO ESQUEÇAM DE COMENTAR!

5. Espero que gostem, beijos pra vocês ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...