História Unwanted - Capítulo 76


Escrita por: ~

Postado
Categorias Adam Levine, Avril Lavigne, One Direction, Selena Gomez, Taylor Swift
Personagens Adam Levine, Avril Lavigne, Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Zayn Malik
Exibições 40
Palavras 2.317
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 76 - Capítulo LXXVI


Fanfic / Fanfiction Unwanted - Capítulo 76 - Capítulo LXXVI

LXXVI

 

Impaciente, ela batia a sola de seu sapato perfeitamente engraxado no solo de cimento de um dos corredores da Stanway. Ela mantinha o celular próximo ao ouvido enquanto prestava atenção na outra pessoa da linha e nos corredores. Selena estava matando aula, mas era preciso. Demi ligava para ela a manhã toda, então devia ser urgente. Bem, era urgente, mas urgente somente para Demi. A outra garota reclamava enquanto Selena ouvia sem a mínima paciência.

Selena suspirou, encostou suas costas na parede do corredor e disse:

– Não tem nada que eu possa fazer, Demetria. Eu andei de olho nelas como combinamos, mas o que poderia ter de interessante nelas presas no colégio o dia todo? Pensei em chamar a Ariana, uma garota que não se dá bem com a Taylor e a Lizz, para nos ajudar, mas ela é imprestável.

Mas, alguns aí devem estar confusos. Demi e Selena juntas? Bom, para explicar isso teremos que voltar um pouco, mais precisamente para a trágica rave. Da Demi, todos devem lembrar que estava lá, pois foi lá que ela conseguiu as fotos intimas da Taylor. Selena, em um momento apareceu dançando perto da Avril e ela a expulsou enquanto estava ao lado de Harry. Não fomos só nós que “vimos” essa cena, Demi também. Notando uma possível aliada, Demetria se aproximou de Selena e ofereceu a parceria. Ela precisava dos olhos da Selena lá dentro e Selena precisava de alguém que a ajudasse.

– Eu nem estudo aí e consegui mais que você em uma festa. – atacou Demi com raiva.

– Em um golpe de sorte, pois você não sabia das fotos no celular.

– Não sabia, mas pretendia olhar as conversas do celular. Eu tinha um plano, coisa que você parece nunca ter.

– Nisso você está enganada. Tenho algo para hoje.

– Conte-me então.

– Eu vi a Avril e a Taylor bem juntas esses dias, o que é bem estranho porque elas se odiavam até um dia desses.

– Avril deve ter ajudado a Taylor a fazer o que fez no meu cabelo. Eu tenho certeza que foi ela, a viram aqui no colégio no dia que o meu cabelo começou a coçar. Minha cabeça está toda vermelha porque eu não consigo parar de coçar. Que ódio!

– Foi isso que eu imaginei, que elas devem ter se unido para algo assim. Então, eu fiz o mais obvio: planejei invadir o quarto das duas. Uma amiga minha distraiu a Avril enquanto eu roubava a chave do quarto da bolsa dela. Da Taylor vai ser mais difícil, pois ela nunca deixa as coisas dela jogadas, mas já estou trabalhando nisso.

– Espero que você consiga alguma coisa, pois eu já estou ficando impaciente com você.

– Problema seu. Não sou uma das suas capachos. Passar bem.

Selena terminou a ligação com raiva. Ela odiava as cobranças da Demi e seu tom autoritário. Ela não estava abaixo dela, Demi não podia querer mandar nela. Além disso, era obvio que Selena queria acabar com a felicidade de Avril e Taylor. Bem, mais precisamente agora com a amizade delas. Depois de tudo, Avril perdoou a Taylor? Selena tinha feito bem menos e Avril nem olhava em seu rosto.

O problema com a Taylor era diferente do problema com a Avril, e até diferente do problema da Demi com a Taylor. Selena não a perdoava por tê-la entregado a Avril. Só podia ter sido ela, não tinha como a Avril descobrir. Taylor não podia ter feito aquilo, não poderia se meter.

Com a Avril, o problema envolvia sentimentos. Selena sabia o que sentia, ela sabia que não era tão interessada em garotos como as suas colegas. Ela desejava garotas, ela sempre soube. Porém, nunca teve coragem de admitir isso para si. Quando o sentimento por Avril cresceu, ela passou por cima dos seus preconceitos e se assumiu. Ela queria a Avril e lutou por ela, mas Avril apenas pisou em seu amor. Como ela pôde fingir que se importava? Como ela pôde lhe dar esperanças? Ela queria Avril sozinha, sozinha como sempre esteve, pois só aí Avril sentiria falta daquilo que Selena sempre lhe deu de bom grado: o seu amor e a sua companhia.

E já que estamos entrando em motivos, Demi não se importava com Avril, apenas com a Taylor. Para uma pessoa tão egocêntrica, mimada e egoísta como a Demi, ter alguém igual a ela era uma ameaça, pois essa pessoa gostaria que o mundo também girasse ao seu redor e Demi não estava disposta a dividir nada com ninguém. Porém, a rixa ganhou maiores proporções quando uma passou a atacar a outra. Agora, era algo pessoal. A última a atacar seria a “vencedora” e Demi não estava disposta a perder.

Selena caminhou com bastante atenção até o antigo quarto de Lorde, atual de Avril. Por sorte, o colégio estava vazio. Selena destrancou a porta e entrou rapidamente. Ela trancou a porta e foi a sua procura. Ela olhou em todas as gavetas, procurou o diário de Avril – o qual Avril não tinha mais. –, procurou qualquer coisa ilícita. Mas, a busca se tornou cansativa ao ver que ela poderia não achar nada ali. Selena bufou e sentou na cama tentando pensar. Ela precisava de um foco, algo para procurar.

Taylor esteve junto com a Avril naquele quarto no dia anterior. O que elas estariam fazendo? Estariam planejando algo contra Demi? Contra Ariana? Contra ela? Selena não conseguia imaginá-las fazendo algo além disso. Aquilo estava sendo um baita tiro no escuro, era burrice fazer aquilo. O que ela esperava? Esperava o diário, claro. Mas, Avril não era mais tão boba, ela não deixaria o diário tão fácil como deixava antes. Depois do que ocorreu com a Taylor, Avril aprendeu a lição. Aquilo tinha sido uma perda de tempo.

Selena levantou da cama e olhou em volta. Ela já tinha vasculhado todo o armário, gavetas e mesa da Avril, onde faltava? Ela parou na porta do banheiro e pensou mais uma vez: o que poderia ter ali? Ela quase desistiu e voltou para o quarto, mas ela já estava ali e não se sentiria totalmente satisfeita se não olhasse em todos os lugares.

Ela começou pelo armário em cima da pia. Pasta de dente e outros acessórios de higiene pessoal, nada de interessante. Ela pegou um frasco de remédio que havia lá e o analisou. Era para problemas estomacais, o que fez Selena sorrir ao lembrar do presentinho que deu a Avril. Pelo menos aquilo havia funcionado.

Selena voltou ao quarto e foi direto para a cama. Mas, dessa vez, ela decidiu olhar embaixo da cama e do colchão. Do colchão tudo ok, mas ao passar a mão embaixo da cama, ela a sujou toda. Selena bufou e caminhou até o banheiro para lavá-la. Como não havia nenhuma toalha ali, ela pegou um pedaço de papel higiênico e enxugou as mãos. Por esse gesto, Selena finalmente encontrou algo de interessante. Quando foi jogar o papel usado no lixo, Selena avistou os testes de gravidez. Ela nem se importou que eles estavam no lixo e os pegou. Ao constatar que eles confirmavam a gravidez, Selena sorriu largamente. Ela estava feliz, ela tinha conseguido. Um riso escapou de seu rosto enquanto ela tirava fotos para mandar para Demetria.

Após isso, ela devolveu os testes ao lixo e saiu do quarto. Ela não o trancou, apenas fechou a porta e deixou a chave lá mesmo. Ela não se importava que a Avril suspeitasse da invasão ao seu quarto, isso era o de menos.

 

***

 

Do outro lado da Stanway, Avril saía de sua sala agarrada aos seus livros e cadernos. Ela os segurava de mau jeito, pois estava em fuga. Ela sabia que a Taylor queria ajudar, mas ela só queria ficar sozinha. Da mesma forma, ao avistar Britney e Amy no fim do corredor, Avril se misturou a um outro grupo de garotas e pegou um caminho diferente do que pretendia.

Será que ela não poderia ter um momento para ela? Ela precisava decidir o que faria. Além disso, ela não queria ter que fingir que estava bem para Amy e Britney e nem ter que falar sobre a gravidez com a Taylor.

O caminho que Avril fez acabou sendo um dos mais longos para o seu quarto e ela sabia disso. Em um dos corredores que davam acesso aos dormitórios, Avril quase tombou de frente com Adam. Ela estava tão perdida nos seus pensamentos que nem o viu.

– Avril, por que toda essa pressa? –perguntou ele com um sorriso no canto dos lábios.

– Trabalhos e muitas coisas para estudar. Não posso perder tempo.

Avril estava pronta para ultrapassá-lo e seguir seu caminho. Adam também não era uma das pessoas com quem ela queria falar naquele momento. Porém, Adam colocou-se a sua frente novamente:

– Poderia me dar dois minutinhos? É que como as olimpíadas não acabaram, preciso saber como ficará tudo. Você ainda irá querer ter aulas comigo ou vai tentar se encaixar nas do outro professor? A equipe de hóquei ainda treinará?

– Eu... eu não sei.

– Falei com o treinador e ele disse que vocês ainda estão na competição, mas outros times daqui saíram, então ele tem mais disponibilidade de horário e não sabe se irá deixar o mesmo.

– Se ele não sabe, imagine eu.

– É, foi idiotice perguntar a você... – disse ele sem graça. – Mas em relação as aulas de química, você prefere continuar comigo?

– Você se importaria?

– Não. Por mim, tudo ok. Já estávamos em um ritmo, acho que será melhor assim. Além disso, confio em você para nos representar lá, pois andei vendo a nota das outras garotas e não estão tão boas assim. São altas, mas não são um dez como a sua.

– Obrigada pela confiança, mas... mas acho melhor eu me unir a elas, somos uma equipe.

Adam a olhou com uma sobrancelha arqueada, ele não esperava essa reposta. Avril lhe disse uma vez que ele era o seu professor preferido.

– Por quê? Fiz algo errado?

– Não, é que não é justo com elas. Eu tenho realmente que ir.

Avril desviou de seu professor e continuou o seu caminho andando tão rápido como antes. Adam estranhou bastante a atitude da garota, mas acabou a associando com a noite que os dois tiveram. Deveria ser tão desconfortável para ela como era para ele. Talvez ela preferisse manter distancia e ela estava completamente certa.

Adam não estava completamente errado, tinha sim relação com a noite dos dois, mas envolvia bem mais que isso. Avril sabia que precisava contar a ele, e talvez ele fosse o mais compreensivo naquela situação complicado, mas a partir do momento que ela falasse para alguém, ela estaria tornando aquilo realidade e ela ainda não estava pronta para isso.

Ao chegar ao seu quarto, procurou a chave, mas não achou. Por sorte tentou empurrar a porta e ela estava aberta. Mesmo que tenha estranhado, acabou aceitando que tinha esquecido de trancar antes de sair mais cedo. O estranho era que ela lembrava de ter trancado. Mas, sua cabeça estava tão cheia que poderia ser uma lembrança falsa ou antiga. Avril decidiu esquecer isso e colocou seus livros sobre a mesa de estudos pouco antes de se jogar na cama.

 

***

 

Demi e Selena ainda comemoravam a nova descoberta. Porém, não podiam perder tempo. As duas entraram em consenso de espalhar a mais nova novidade pela Stanway e contar ao Harry, o possível pai. Com um enorme sorriso em seu rosto, Demi ligou para Harry. Ela não tinha pensado muito sobre, mas era obvio que Harry não a atenderia. Ao fim de sua segunda ligação, Demetria decidiu partir para a mensagem de texto:

“Parabéns ao mais novo papai! Já sei das novidades da Avril. Tenho dó dessa criança que está para nascer de pais tão... bem, deixa para lá. Torço muito para que sejam gêmeos, imagina que benção seria?”

A parte de Selena já estava em andamento também, ela já tinha comentando em algumas rodas de conversa sobre ter ouvido uma conversa entre a Avril e uma suposta amiga em que ela contava que estava grávida. Claro que isso era uma baita noticia e foi se espalhando cada vez mais, como uma árvore que vai aumentando sua área de sombra através de novos galhos que vão surgindo. E desses, mais galhos e mais galhos. Ramificações foram se criando e no horário do almoço, pelo menos umas trinta garota já sabiam e comentavam com outras.

 Avril apareceu no refeitório e sentiu alguns olhares sobre ela. Isso não era normal, geralmente ela era a invisível do local. Ignorando tudo aquilo, Avril se serviu e depois sentou em uma mesa isolada de frente para uma enorme janela. Só ali ela não encararia ninguém. Mesmo que não pudesse vê-las, ela ouvia alguns cochichos atrás de si. Ela olhou rapidamente para trás e encontrou duas meninas conversando baixo e olhando diretamente para ela. Avril olhou para si de cima a baixo e se perguntou o que poderia estar errado. Ela tirou o celular da saia e abriu a câmera frontal para ver se tinha algo em seu rosto, mas nada havia.

Um pressentimento ruim consumiu Avril, tinha algo errado naquilo. Ela mal conseguiu comer, aquilo ficou na sua cabeça. Passou em sua mente que aquelas garotas tinham descoberto o seu segredo, pois isso era a única coisa de errado com elas, mas ao ver que não tinha como elas terem descoberto, ela associou a briga que teve mais cedo com Ariana. Era isso, elas comentavam sobre a briga. Avril sentiu um alivio ao finalmente "entender" o que estava ocorrendo. 

Avril terminou de comer e depois foi para a sala de aula. Ela sentiu mais olhares sobre si, mas agora que já entendia o motivo, decidiu ignorar. Tudo naquela escola ficava maior do que deveria. Por terem uma vida tão monótoma dentro daquela escola, qualquer briguinha ou novidade já era motivo para todos comentarem. Avril odiava muito aquilo.


Notas Finais


Não esqueçam de dar uma olhadinha nos trailers dessa e das próximas fics. Deem a opinião de vocês sobre qual lhes interessou mais.
https://www.youtube.com/channel/UC8TmOb8P6jv3tIEPPRmc2zQ
Ah, também não esqueçam de me deixarem feliz com o comentário de vocês.
Gente, já está acabando, vamos todos interagir <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...