História Ups, apaixonei-me! - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Romance, Surpresas
Exibições 10
Palavras 746
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Cá está um novo capítulo, espero que gostem.

Capítulo 15 - Feliz Aniversário!


Rodrigo ON

  Faltava cerca de meia hora para a festa de aniversário na Marta, acabei de me arranjar e fui para casa dela. Queria chegar mais cedo para lhe oferecer a sua prenda e para falar com ela. Ela já tinha deixado bem claro que não sentia nada por mim, mas mesmo assim eu ia dizer-lhe novamente o que sinto, ia-lhe dizer que não ia desistir dela.
   Saí de casa e em dez minutos já estava na casa dela, toquei à campainha e a Marta veio abrir.

Marta: Rodrigo…ainda bem que vieste!

  Meu Deus! Ela estava tão linda. Pensei que me ia babar…

Marta: Entra.

Rodrigo: Eu…Feliz aniversário!

Marta: Obrigada.

Rodrigo: Eu trouxe-te um presente.

Marta: Não era preciso.

Rodrigo: Eu vi-o há uns tempos e lembrei-me logo de ti. Uma vez tu disseste-me que amavas neve e a primeira vez que nos vimos chamaste-me de “bruta-montes” então eu tive mesmo de o comprar.

   Sorri e entreguei-lhe a caixa. Ela abriu e mostrou um enorme sorriso. Abraçou-me e disse:

Marta: Adorei, mesmo! Obrigada, Rodrigo!

 Rodrigo: Ainda bem.

 

Rodrigo OFF

 

Marta ON

 

  Acabei de me vestir e desci até à sala. Não sou miúda de usar vestidos, mas esta noite vesti um. Ficava um pouco acima do joelho e era preto, tinha as costas à mostra, mas de resto era totalmente simples. Quando desci ouvi a campainha, fui abrir e era o Rodrigo. Quando o vi o meu estômago deu uma volta, que bom que ele tinha vindo.
  Ele entrou e estivemos a conversar, depois ofereceu-me uma prenda que eu amei. Era um globo de neve que no centro tinha uma montanha e em baixo tinha uma frase gravada “A vida é como uma montanha, tens de ultrapassar obstáculos para chegar ao ponto mais alto.”
   Agradeci-lhe e…chegou a Mila e o Duarte.

Mila: Parabéééééns amigaaaa! Uhhhhhhhhhhh 18, 18, 18!

Marta: Obrigada meu amor. Mas agora tem calma e respira.

   Soltamos uma gargalhada e abraçamo-nos.

   À medida que o tempo passava chegava mais gente, eu tinha planeado fazer uma festa pequena, apenas com os amigos mais próximos, mas parece que convidei gente a mais e a mensagem foi passando. Deveriam estar cerca de 50 pessoas na minha casa.
   Eu sentei-me no sofá enquanto girava o meu globo de neve e via aqueles maravilhosos pedaços de céu cair sobre aquela montanha. O Rodrigo ofereceu-me, sem dúvida, a melhor coisa que alguém me poderia ter oferecido. Ele conhecia-me realmente bem…e era uma pessoa tão maravilhosa quanto o seu presente.
   “Eu sou tão parva, não posso deixar escapar alguém assim!”, pensei eu. Entretanto o Rodrigo chegara à minha beira.

Rodrigo: Marta, podemos falar?

   Teve de berrar, porque alguém tinha ligado a aparelhagem no máximo.

Marta: Sim!

   Fomos para o meu quarto, para conseguirmos conversar. Chegamos lá e fechei a porta. Ficamos os dois em silêncio uns segundos até ele ter quebrado esse silêncio.

Rodrigo: Ok…é o seguinte. Eu sei que te disse que me ia afastar, mas eu não consigo, eu não consigo estar longe de ti, eu…

   Não lhe dei oportunidade de acabar a frase, porque entretanto beijei-o. Foi um impulso, mas foi o melhor impulso da minha vida. Os seus lábios macios deslizavam pelos meus, até que ele parou o beijo.

Rodrigo: O…Eu…Mas… O que foi isto? O que é que isto quer dizer?

Marta: Quer dizer que eu sou uma estúpida. Eu nunca devia ter feito aquilo no acampamento. Eu estou completamente apaixonada por ti, mas eu tive medo de assumir isso, tive medo de sofrer mais. Meu Deus, tu deves odiar-me, desculpa!

  Mal acabei de falar senti uma mão dele na minha nuca e outra na minha bochecha e os meus lábios foram novamente envolvidos pelos seus, este beijo foi ainda mais intenso que o primeiro. E aí eu tive a certeza sobre todos os meus sentimentos.  Paramos o beijo porque fomos interrompidos pela Joana que abriu a porta.

Joana: Oh meu Deus, desculpem, não queria interromper nada.

Marta: Não, tudo bem. Diz.

Joana: Está toda a gente reunida na sala, para te cantar os parabéns, por isso vim chamar-te.

Marta: Ok, vamos.

  Interlacei os meus dedos nos do Rodrigo e seguimos a Joana até à sala. Chegamos lá e toda a gente me começou a cantar os parabéns, quando terminaram reparei no olhar da Mila, para a minha mão, agarrada á mão do Rodrigo e pisquei-lhe o olho, ela sorriu e continuamos todos com a festa. A melhor festa de aniversário que já tive.

 

Marta OFF


Notas Finais


Por favor, deixem-me as vossas opiniões.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...