História Utapri- LeitorX Mikaze Ai - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Uta no Prince-sama: Maji Love 2000%
Personagens Personagens Originais
Tags Kotobaki, Mary, Masato, Mikaze Ai, Ranmaru, Reiji, Ren, Starish, Syo, Utapri
Exibições 8
Palavras 3.504
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa leitura, docinhos.

Capítulo 3 - 1° treinamento


Fanfic / Fanfiction Utapri- LeitorX Mikaze Ai - Capítulo 3 - 1° treinamento

      Após fazer o juramento com o Mikaze, o garoto me avisou sobre o seu kouhai estar procurando por mim. Então já tinha um objetivo na minha cabeça: Procurar pelo Syo-senpai.
      Caminhei pelos corredores e cumprimentei vários idols que encontrava. Tanto do Starish quanto do Quartet Night. Os ensaios com os juniores haviam começado. Soube disso quando encontrei uma sala com o Masato-kun e Mary-chan. Ele estava ensinando a tocar piano. Quando me viu, pulou em cima de mim e me abraçou forte.
      -[nome]-chan, o que está fazendo agora?- perguntou ainda grudada em mim.
       Não consegui falar, pois o Masato falou primeiro:
        - Kotobaki-san, o kouhai do Ai está a sua procura. Ele pediu para que dissesem quando a encontrasse.
        - É verdade!-comentou Mary-chan me libertando. -Será que ele está apaixonado pela [nome]-chan?
        - Não inventa, sua doidinha. -brinco me levantando- Volte ao seu ensaio, irei procurar por ele.
         - Tá bom, se esforça, [nome]-chan!
         - Você também! - grito ao sair da sala.
         Procuro por outras salas e vejo Ranmaru-kun tocando acordes aleatórios em sua guitarra. O cumprimento e ele assente. Quando ia sair do aposento, ele para de tocar e diz:
        - Aquele garoto está te procurando.
        - Obrigada, também estou procurando por ele.
        - Na última vez que vi, estava no jardim com seu amigo alto loiro.
        - Sério? Muito obrigada, irei olhar.
         Ranmaru-kun só acena e corro até o jardim. Lá procuro por meu senpai e ouço uma voz familiar gritar meu nome. Me viro em direção a Atohira-kun e Mamura.
         -E, aí, [nome]-chan? Como está sendo a vida de kouhai? - pergunta Kisaragi.
         - Acho que irei ter uma atividade agora. O meu senpai está me procurando, não posso conversar com vocês agora, garotos.
        - Não é justo. O Atohira está te procurando desde o café da manhã. -argumenta Daiki.
        - Procurando...Desde o café...
        -Isso mesmo. Que feio me trocar por seu senpai agora.- fala Atohira-kun fazendo voz magoada.
       "Meu kouhai"..."kouhai do Ai"..."jardim com o garoto loiro alto"
         - Ah, entendi. -digo- Então, o que quer?
         - Nossa, só queria conversar um pouco com você. Desde de a formatura temos estado tão ocupados. Pensei que poderíamos relaxar um pouco no Mestrado.
        - Mas, Atohira, é agora que temos de nos esforçar ainda mais.- intervém Daiki- Está mais que claro que nossos senpais não irão mover um dedo sequer para nos ajudar. Está por nossa conta.
       - O Daiki está certo.-diz alguém atrás de nós.
       - Syo-senpai! Aí está você...
       - Sim. Estive te procurando, [nome].-dá um sorriso aliviado, porém, logo o desmancha- Mas preciso falar uma coisa com o Atohira.
        - Comigo? -pergunta o meu amigo.
       Daiki balbucia alguma coisa de ir ao dormitório treinar bateria. Ele sai discretamente e some pelos campos de flores.
        - Sim. O Ai realmente não vai mover um dedo para te ajudar. Sei disso porque ele nunca fez nada por mim a não ser me dar uma grande lista de horários. Você tem que se esforçar sozinho. Se quiser, pode até treinar comigo e com o Natsuki.-propõe levantando a sobrancelha- O que acha?
        Atohira-kun deu um largo sorriso e abriu os braços.
         - Obrigada por sua proposta, mas como você disse... irei me esforçar sozinho.
        - Humf...que seja.- balbucia Syo-senpai e me puxa pelo braço- Desculpa roubar ela de você, mas preciso da [nome]!
         Syo-senpai me faz correr de mãos dadas com ele até rodarmos o curso e pararmos em uma espécie de lago.
          - Primeiro, iremos partir para a resistência física, não quero que alguma kouhai minha não aguente fazer algumas flexões.
          - Está falando sério, senpai? -pergunto já imaginando o meu sofrimento.
        - Claro. Vamos, vai ser divertido! -diz me dando um empurrão de leve.
       Cedo e Syo pede para eu colocar uma roupa mais acadêmica. Como não tenho nenhuma, procuro nas coisas de Mary-chan, mas ela também não tem. Começo a ficar meio desesperada, não quer deixar o meu senpai esperando. Corro para o dormitório masculino e bato na porta de Daiki. Torço para ele já ter voltado.
       - Sim?-pergunta ao atender.
       - Daiki, preciso de sua ajuda, rápido! - digo entrando em seu quarto- Me empresta uma roupa para malhar ou algo assim!
      - O que diabos...
      - Só me dá logo!-digo apressada.
     - Tá, espera aí.
      Mamura abre seu armário e tira um casaco junto com uma calça. Pega também um boné e me dá.
     - Muito obrigada! Vou dizer a Mary-chan lhe agradecer do jeito que preferir hoje. Lhe devo uma.
     Corro para o meu dormitório e nem fecho a porta, só tiro logo minha roupa e visto as de meu companheiro. Amarro o cabelo e corro para onde o Syo-senpai havia ficado.
     Ele já estava sentando de olhos fechados. Cheguei perto dele e o sacudi com minha mãos. Acordou e tomou um susto, se afastando de mim.
      - Voltei!
      - É! Percebi! Nossa, você quase me matou do coração...Não faça isso se me quer vivo.
      - Ah, é? Vou lembrar disso- brinco e ele me dá um sorriso brincalhão.
      Começamos a correr ao redor do Curso de Mestrado, mesmo com o frio fazendo meus lábios tremer. Syo-senpai estava muito animado com tudo isso. Corria mais rápido que eu, e na hora que eu ficava para trás, me dava uma puxada, impulsionando para frente.
      Não sei quantas voltas percorremos até eu simplesmente cair no chão. Syo-senpai não percebe e corre mais uns 6 metros sem mim, quando nota, olha para os lados em minha procura. Já não tinha forças nem para levantar o braço e denunciar minha localização.
      -[nome]! [nome]!- grita olhando ao redor- Onde você está?
     - A-aqui!-grito ofegante.
     Syo-senpai vem em minha direção. Parece atordoado. Se ajoelha ao meu lado e eu conto que cai de cansaço.
     - Por que você não me disse isso logo?-perguntou limpando o suor da minha testa- Poderíamos ter parado, sabe?
    - Você estava animado demais. Não queria estragar sua corrida.
    - Bom...Me desculpe por isso. Vou te levar ao seu quarto para se trocar. -diz me levantando com as mãos. -Desculpe, mas não consigo te carregar até lá. Vamos ter de ir andando mesmo.
     - Não se preocupe com isso, não faço questão de ser levada.
      Tropeço até os dormitórios apoiada em meu senpai. Lá, o pessoal da Starish está reunida, com exceção de Masato-kun, que provavelmente ainda estava ensinando sua junior. Nos vêem entrando e logo começam as perguntas.
      - Syo-chan, o que aconteceu? -pergunta Natsuki-kun se levantando do sofá e vindo ao nosso encontro.
     - Nada demais.-respondi
     - Foi algo sim...mas vai ficar tudo bem.-complementou Syo-senpai.
    Acenei rapidamente para os outros e fomos ao outro andar. Me deixou em frente ao quarto e eu fechei a porta. Comecei a tirar minha roupa e peguei uma toalha para tomar banho. Após me molhar, visto a mesma roupa do café da manhã, porque, afinal, está limpa e não sou tão idiota ao ponto de trocar de roupa de hora em hora.
      A corrida havia me dado fome, então, penso em ir à cozinha e assaltar a geladeira. Quando abro a porta, vejo que Atohira-kun prestes a bater.
      -Oi?-pergunto sem me mover.
      - Olá. O Otoya comentou que você parecia machucada quando voltou do treinamento.
     - Ah...mas, não estou machucada. Eu juro!
     - Fiquei preocupado.- disse abaixando o olhar para seus tênis- Então você tá bem...
     - Sim. Vou na cozinha comer algo.- digo saindo do quarto e trancando a porta- Quer vir comigo?
     Dá um sorriso e me oferece o braço. Debocho de sua atitude, mas aceito mesmo assim. Conversamos até o vão da escada. Fala que já tinha se enturmado com Natsuki-kun e estava falando com o Starish hoje de manhã.
     Atohira-kun sempre foi muito gente boa e com seu jeito de galã, conquista qualquer pessoa. Embora seja proibido se apaixonar, Kisaragi-kun recebeu bastantes confissões na Academia. Foi bastante popular por ser bonitinho, talvez nem seja a palavra certa para isso, belo seria melhor. Na Academia, fora apelidado de príncipe da música.
       Ao pararmos em frente à porta da cozinha, conseguimos escutar uma conversa de dentro. Com minha audição biônica, consigo escutar um trecho e colo meu ouvido na porta para escutar melhor.
       - O que você acha desses novos idols que entraram no Curso?-pergunta uma voz, que identifiquei como Rem-kun.
      - Até agora, todos parecem ser bem divertidos. -responde outra, identificada como o Otoya-kun.
     - E pensar que ano passado nos contentamos em morar debaixo do teto da Ovelhinha. -comentou - Agora, temos mais duas garotinhas super bonitas. Pelo menos, a disputa pela Ovelhinha vai ser extinta. Não tenho nenhum problema em desistir dela pela irmãzinha linda do Reiji.
     - Não diga essas coisas, Rem -briga Otoya-kun e me sinto agradecida.
      Atohira-kun já havia colado o ouvido na parede, me imitando. Ele fazia caras e bocas enquanto ouvíamos a conversa.
      -Ah, qual é, Otoya? Vamos ser sinceros, somos amigos, não tem porque esconder o que pensamos. É bom liberar o que sente. Quem me dera o Masato fizesse isso.-retruca Rem-kun- Você nunca pensa em arranjar uma namorada não?
      - Até que penso...mas é tão complicado, sabe? Ser idol e ter um relacionamento. As duas coisas não iriam sair muito bem.
     - Ontem vi a loirinha e o outro loirinho se beijando no jardim.-comenta - E fiquei pensando em como deve ser difícil para os dois. Afinal, não podemos divulgar para a mídia que estamos namorando, senão, corremos riscos de perder fãs, tanto mulheres quanto homens. Mas ao mesmo tempo deve ser uma sensação única.
       - Concordo...
       Nossa, tá aí uma conversa que nunca esperei ouvir dos dois. Como parece que o assunto foi encerrado, entramos na cozinha.
       - Bom dia, minha Lady.-cumprimentou o Rem- Já está melhor do treinamento com o tampinha?
      - Estou sim, só fiquei com fome. -respondo abrindo a geladeira.
      - O Syo ficou bem chateado com o que aconteceu...-comenta Otoya-kun- ...afinal, o primeiro treinamento que tem como senpai, sua júnior passa mal com a atividade imposta.
     - Devia por coisas mais leves como o Masato fez.-diz Rem.
     - Acho que cada senpai tem seu jeito de instruir. Pelo menos, o Syo-senpai está tentando. - Kisaragi entra na discussão.
     Os três ficam em uma conversa sobre júniores e senpais que nem perceberam quando eu sai com uma torrada na boca. Me sentei em frente à porta de entrada do Curso. Comi minha torrada olhando para meu celular, que sempre levo comigo, onde for.
      Vejo que nas notícias, já vazou que o Mekakushi-dan está no Curso de Mestrado junto com as duas outros grupos estourados, como o QN e Starish. Sorrio em lembrar do quanto é bom estar em palco, cantar, dançar e ter pessoas que pagam não sei quantos ienes só para ouvirem nossa música. Isso me deixa feliz de uma forma que nem entendo.
       Já deve ser perto do almoço. Haruka-chan me contou ontem que nunca almoçam aqui. Já que, estão todos, geralmente, ocupados em outros lugares. Penso em sair com meu grupo. Já ia ligar para Mary-chan quando a porta atrás de mim abre e revela Ai-kun e meu irmão.
      -[nome]-chan!!!-grita me abraçando por trás.
      Tento me libertar de seu abraço, mas é apertado demais. Me resta só esperar Reiji me largar.
      - Nossa, mesmo que moremos aqui, nem lhe vi desde ontem!
     - Houve muitos desencontros-digo. - Vão sair para algum lugar?
    - Sim! Vamos fazer um comercial de um hotel! - responde excitado.
     - Boa sorte, então.
     - Pelo seu tom de voz mais fino, parece que deseja ir conosco.-comenta Ai-kun.
     - O quê?! Então nos acompanhe, [nome]-chan! Vai ser tão divertido, fazia tempo que não saíamos.
     - Mas você não tem que gravar o comercial?-pergunto confusa.
     - Você nos espera no set e depois nós vamos passear por aí, já estava planejando fazer isso com o Ai-Ai, de qualquer forma.
     - Estava?-pergunta Ai-kun.
     Decido ir porque não tenho nada melhor a fazer. Nos entramos no fusca amarelo de Reiji. Joguei pedra, papel e tesoura com Ai-kun e acabei por legar o banco da frente. Mesmo contrariado, Mikaze teve de sentar atrás pela justiça.
      Chegamos ao hotel, onde farão a propaganda e logo o diretor me avista. Me reconhece como sendo a Kotobaki [nome] do Mekakushi-dan e oferece um cache para eu participar de seu comercial, pois, afinal, me tornei uma idol e quanto mais estrelas, melhor.
      Aceito a oferta porque será minha primeira chance de aparecer em outro local, a não ser shows e entrevistas, desde a minha estreia. Antes das gravações começarem, mando uma mensagem para Mary-chan.

[Nome] 11:48

Mary-chan, sai com o meu irmão e o Ai-kun. Estou em um hotel, onde farei um comercial do próprio. O diretor me convidou para fazer o comercial junto com os outros dois. Tô tão ansiosa :D
Aproveite que eu me desgrudei de você e vá almoçar com o Daiki em algum lugar romântico, mas sejam cuidadosos, se alguém descobrir o seu relacionamento, estamos ferrados.

MARY 11:52

Pode contar comigo, [nome]-chan! Na verdade, irei sair sim com Daiki, mas o Atohira-kun vem junto...ele se convidou para almoçar conosco...e como você tinha saído, estava feito uma barata tonta te procurando...ah, [nome]-chance...o garoto gosta tanto de você. Ficamos com pena e pedi para Daiki não negar. Mas ao mesmo tempo, não podemos namorar com ele do nosso lado, fico com vergonha ; /
Boa sorte com o comercial!

[Nome] 11:53

Mary-chan. Quando nos encontrarmos de novo, discutiremos essas suas suposições

    Gravamos várias cenas, como sendo um grupo de amigos que vão se hospedar no hotel. Pulamos na cama, banhamos de piscina, comemos no refeitório, conversamos com os funcionários.
     - Estão indo tão bem!-exclamou o diretor e olhou para mim- Olha, estávamos pensando que talvez seria bom incluir um casal em uma das cenas...Então...
     - Não vou contracenar com meu irmão! -digo ofendida.
     - Não é com seu irmão, Kotobaki-san...Acalme-se, por favor...-diz abaixando as mãos para me conter- Pensei em você e o Mikaze-san, se aceitarem.
      Olho para Ai-kun e ele logo concorda.
     - Realmente um casal fará bem ao comercial- alega me encarando- Será mais convidativo aos casais.
     - Não vai achar estranho que seja entre nós? -pergunto.
     - Nem um pouco. Afinal, não vai ser nada demais.
     - É, [nome]-chan. Só é uma cena, não vai ser real nem nada. Você terá de fazer um monte delas, sendo uma idol.-tranquiliza meu irmão.
     - Então tá. -digo e o diretor comemora.
     Gravamos uma cena no jardim do hotel, em que fingimos ser um casal apaixonado e o Ai-kun pegou em minha mão e me abraçou, quando percebi que ia me beijando, entrei em pânico e me joguei para cima dele. Não foi bem uma cena romântica, mas ficou uma cena engraçada. O diretor elogiou meu improviso.
      Outra foi em um quarto do hotel, em que Ai-kun me pegou no colo, e entramos como se fossemos noivo e noiva. Nos sentamos sorrindo na cama, e tive de parar em seu colo.
      Tenho uma sorte tremenda que não coro por quase nada na minha vida. Em nenhuma situação tenho tendência a ficar vermelha. Por isso tenho uma facilidade de gravar coisas como essa.
      - Você não ligou quando peguei em sua mão, lhe abracei, ou quando sentou no meu colo. -afirma Ai quando já estávamos no carro de Reiji, indo para um restaurante- Não ficou com vergonha?
     - Não. -respondo.
     - Hã...Não achei vaga por aqui e é o mais perto do Moe's. Se demorarmos mais, talvez nem tenha mesa disponível.-diz Reiji atento.
     - Então [nome] e eu desceremos e pediremos uma mesa. Você estaciona onde conseguir e vem para cá, onde provavelmente já teremos conseguido lugar. -diz Mikaze.
     - Obrigado, Ai-Ai! Nos vemos daqui a pouco!-diz Reiji.
     Saímos do carro e começamos a caminhar em direção ao restaurante. O céu estava nublado, dando um aspecto meio chuvoso. Um dia considerado triste, por ser frio e a ausência dos raios solares.
      - Mas quando eu tentei me aproximar de você, você desviou e pulou em cima de mim- continuo Ai.
     - Isso foi porque pensei que ia me beijar. -digo meio sem jeito e olhando para baixo.
     Chegamos ao Moe's em silêncio. Não tardou muito para alguém nos atender. Pedi uma mesa de três e o homem nos acompanhou até uma mesa com três cadeiras ao lado da janela.
     A janela dava vista para o mar, já que, Moe's ficava a beira da praia. Por isso era tão frequentado.
     - Tem algo contra me beijar? Ou existe algum namorado secreto?- pergunta Ai, voltando a discussão.
    - Por que você não esquece isso?-pergunto irritada.
    - Nunca esquecerei, já está armazenado no meu cartão. Além do mais, isso me deixou curioso. -disse pegando o cardápio e folheando- Segundo minhas fãs, sou perfeito.
     Sorrio de seu comentário. Claro que somos perfeitos aos olhos de quem nãos nos conhecem. Ou imperfeitos demais.
    - Só quero beijar quem eu estou apaixonada.
    - Isso é um pensamento bastante adolescente, um pouco infantil.
    - Mas, Ai-kun, só tenho 16 anos. Sou uma adolescente.
    - E eu tenho 17.-retruca- E nem por isso, penso dessa maneira.
    Faço um pedido e Ai faz o dele. Observo o mar enquanto esperamos. Acho que estou um pouco ofendida com Ai por ter debochado da minha maneira de pensar.
     - Você ao menos já beijou alguém? -pergunta e pela primeira vez em mútuo tempo, coro.
     - Claro que já.
     - Seu rosto avermelhou e sua voz ficou um tom mais fina. Não me olhou nos olhos ao responder. Isso indica que está mentindo ou está com muita vergonha. - aponta me encarando- E você não parece ser o tipo de pessoa que fica com vergonha por isso.
     - Tá...Estou mentindo...-confesso o olhando agora- Nunca beijei ninguém.
    - Eu também não. -retruca. -Se não tivesse se esquivado, seria a primeira vez também.
     - Por que se arriscar, então?-pergunto- Poderia ter feito aquela cena sem o beijo, como eu improvisei.
     - Acho que se beijar logo na primeira oportunidade, não ficaria pensando em como deve ser.
     - Não quer esperar por alguém que goste?
     - Creio que nunca existirá esse alguém. Veja bem, sou um idol e ainda por cima, um robô. Acha mesmo que irei conseguir me apaixonar?
       Hein? Robô?
     - Você irá, de uma forma ou outra, você irá encontrar um amor. Ficará nervosa ao seu lado, ficará pensando muito nela, e irá compor letras para ela.-digo pensando alto- Isso irá ocorrer, uma hora ou outra.
       Após dizer isso, Ai-kun dá um sorriso e sei que não é fingido, verdadeiro. Entendo porque as suas fãs o consideram perfeito, com esse sorriso, fariam qualquer um se derreter. Recebo uma mensagem e checo meu celular.

REIJI 14:23

Desculpe, maninha. Acabaram de me chamar para participar de uma entrevista de última hora. Estou indo para lá agora, não poderei almoçar. :(
Então, se divirta com o Ai-Ai. E, lembre-se, não se apaixone por ele, senão, seu irmãzão irá arrebentar a cara dele :D

[Nome] 14:23

Compromissos antes da família de novonão é?  Tudo bem, você irá marcar para "outro dia". Depois de vários anos, temos a oportunidade de nos reaproximar como irmãos e você mais uma vez, coloca sua carreira na frente. Papai ficaria decepcionado.

REIJI 14:23

Me desculpe mesmo, maninha. Olha, quando chegarmos no curso, passaremos a noite juntos, tá bom?

[Nome] 14:24

Se conseguir passar a noite lá...

       Fecho o telefone com raiva. O pedido chega e Ai-kun me questiona o que aconteceu.
       - Reiji não vem mais. Teve um compromisso. -digo.
       - Por que você está tão zangada com isso?
       - Sempre foi assim. Desde que se tornou um idol, a não sei quantas eras atrás. -respondo - Desde então, nunca mais deu o tempo apropriado para a família. Mas não quero falar disso agora...Que tal falar de suas possibilidades amorosas.
       - Se isso te fizer ficar bem outra vez, não me importo.
       - Claro que vai me fazer bem...-digo sorrindo- Viu? Já estou até sorrindo!
       Ai-kun sorri e recupero minha energia de volta.
       - Hã...que tal...a Haruka-chan?
       - Não me sinto atraído por sua personalidade. -responde- Haruka é uma boa garota, mas...Como posso dizer...Não faz meu tipo.
      - Então você tem um tipo?! Qual é?!
     - Não faço a menor ideia. Só sei que não é parecido com o de Haruka.
     - Estamos chegando em algum lugar, pelo menos...Haruka-chan me falou de uma amiga dela, a Tomo-chan.  Disse que ela já participou de uma programa de TV junto com o Quartet Night. O que acha da Tomo-chan?
      Ai-kun parece bem pensativo. Decido-lhe dar um tempo para pensar. Como observando a paisagem enquanto isso. Como será que Mary-chan, Daiki e Atohira-kun estão agora? Será que já voltaram para o Curso?
      Nos tempos de Academia, nos quatro sempre íamos até o telhado para conversar, comer, compor e tocar. Era nosso local especial.
      - Tomochika é bem animada. O tipo de pessoa que alegra o ambiente. Canta bem e é uma ótima pessoa. Poderia me atrair.
     -Poderia? Por que não pode? Vamos investir nessa garota!-digo animada.
     - Não posso fazer isso. -afirma Ai-kun- Ela é namorada do Syo.
    
       

              

    

     
           
     


Notas Finais


Queria descrever aqui como são os personagens do Mekakushi-dan, só para terem uma ideiazinha básica:

》Kousoke Mary:
→Mede 1,53
→Cabelos longos até a cintura. Seus cabelos são loiros e ondulados.
→Geralmente vista usando azul.
→Olhos rosas

》Kisaragi Atohira
→Mede 1,71
→Cabelos negros não curtos e nem longos.
→Olhos azuis
→Se veste com muito estilo

》Mamura Daiki
→Mede 1,80
→Cabelos loiros, não curtos e nem longos.
→Olhos vermelhos
→Suas vestimentas são simples


Desculpe por quaisquer erros de português. Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...