História Utopia - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Nick Jonas
Tags Love, Nick Jonas, Romance
Exibições 15
Palavras 1.224
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Famí­lia, Fantasia, Festa, Orange, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hey babes.
Eu decidí continuar com a fic.
Porém agora é com outro enredo e com Nick Jonas, hehe. Será uma Shortfic e Songfic. Baseada na música Impossible, James Arthur, escrita por Shontelle.
Com no máximo nove ou dez capítulos.

Somente este primeiro capítulo será narrado em Terceira pessoa!!!

Quero agradecer a @reinless pela capa e pela paciência, porque eu sou complicada e indecisa hahaa.

~ Esta estória é totalmente de minha autoria.

~ Os personagens não me pertencem, somente a personalidade dos mesmo.

~ Plágio é crime. Caso vejam alguma fic parecida ou igual à esta, denunciem!

~ Peço.desculpas desde já, caso haja erros ortográficos. Estou escrevendo pelo celular!
Boa leitura!

Capítulo 1 - Nada irá dar errado!


Fanfic / Fanfiction Utopia - Capítulo 1 - Nada irá dar errado!

Sábado, 05 de Dezembro de 2016, Ohio

Narrado em terceira pessoa, 09h40min

Charlotte estava jogada em sua cama totalmente aérea enquanto sua mãe lhe dava sermões sobre suas notas das penúltimas provas do ano. Ela só pensava no quanto havia se esforçado em sua carreira acadêmica e esqueceu do resto. Ela queria uma companhia além de suas amigas tagarelas.

-- Charlotte, estou falando com você. Me diz, por quê tirou aquelas notas? O que está acontecendo, filha?

A morena se sentou na cama e respirou fundo encarando sua mãe que batia o pé no chão repetidamente.

-- Mãe, foram só três provas com notas ruins. Minhas notas foram boas a vida inteira. Dá um tempo!

A mulher saiu pisando firme e bateu a porta deixando sua filha mais nervosa do que já estava.

O celular vibrou sobre o colchão e Charlie tateeou a cama à procura do aparelho.

-- Oi, Eliza. -- Cumprimentou seca.

-- Credo, que mal humor. Já sei, sua mãe reclamou das notas das provas? -- Elizabeth ria da situação da amiga.

-- Sim. Você sabe como ela é!

-- Querida, acho que o problema do seu mal humor não é sobre as notas...

-- Lizze, eu acho que já está na hora de eu ter alguém... -- O corpo magro se virou de bruços sobre a cama. -- Sabe, eu sempre me ocupei em estudar e olha eu aqui, com vinte e quatro anos, falta um mês para eu formar!

-- Até que enfim se deu conta disso. Eu sempre te falei, Charlie arruma um namorado, ou um sexo fixo. Você sempre sendo uma nerd...

-- Tá, ok Elizabeth. Eu entendí! -- Bufou irritada. -- O problema é quem seria um bom companheiro... -- Torceu a boca pensativa.

-- Mike é um cara legal. Você além de ser encalhada exige demais. Eu só espero que você não escolha um cara que se arrependa depois. Porque quem muito escolhe...

-- Muito obrigada pelos conselhos, Lizze. Boa noite! -- Se jogou na cama frustrada.

Há 2.404 milhas de Ohio, estava Nicholas, que havia se mudado para Califórnia há cinco anos.

Quando se formou na faculdade decidiu seguir sua vida longe da cidade em que cresceu.

O jovem de vinte e quatro anos estava casado com Louisa, obstetrícia e ginecologista de vinte e cinco anos.

Os jovens estavam casados há dois anos.

Nick entrou no quarto e se sentou na cama bufando irritado.

Ele havia sido informado que a empresa em que trabalha estava falindo.

-- Aconteceu algo, querido? -- A ruiva se aproximou do marido preocupada.

-- A empresa está falindo... -- Levantou seu rosto olhando sua mulher. -- Eles irão me mandar embora! -- Passou suas mãos por sua cabeça quase careca.

-- Oh céus! -- O corpo esbelto se sentou ao lado do marido e o abraçou o confortando. -- O que faremos?

-- Lou, eu fiquei o dia inteiro pensando em soluções. Olha, teremos que se mudar para Ohio. Desculpe, amor... -- Acariciou a bochecha alva de Louisa.

-- Certo. Eu preciso avisar meus pais!

Louisa sempre fora uma ótima esposa, era comunicativa e persuasiva. Na maioria das vezes concordava com as decisões de seu marido sem pestanejar.

Na manhã seguinte quando o rapaz se arrumava para ir trabalhar seu celular tocou indicando que era Vivian, sua chefe.

-- Bom dia, Vivian.

-- Bom dia, Nick. Bom, te liguei para avisar que não precisa ir trabalhar... -- Ficou em silêncio por alguns segundos e se pôs a terminar sua declaração. -- Creio que já esperava por sua demissão. A empresa está um caos!

-- Sim, eu esperava. Bom, então eu apressarei de resolver minhas coisas. Muito obrigado, tenha um bom dia!

A ruiva estava observando seu marido falando ao telefone e concluiu sobre o que era o assunto e com quem ele estava falando.

-- Acho que teremos que adiantar a mudança, amor. -- Abraçou o corpo pequeno e alvo de sua mulher. -- Desculpe ter que fazer você sair de seu emprego também.

-- Somos um casal, se não está bom para você, não está bom para mim. E, você precisa visitar seus pais, eles sempre cobram isso. -- Sorriu docemente.

Dois dias e quinze horas depois o casal estava chegando na casa dos pais de Nick. A família Jonas estava ansiosa para rever o caçula.

Ao chegarem na casa todos foram em direção ao casal mais esperado.

Louisa fora bem recebida como as poucas vezes que visitava a família do seu marido.

-- Que saudades, meu filho! -- A mulher agarrou o rapaz.

Todos se sentaram no sofá e os avós faziam muitas perguntas sobre como estava a vida de Louisa e Nicholas.

-- Ah, não acredito que realmente veio. Seu idiota! -- Kevin o irmão mais velho abraçou o caçula. -- E aí, Louisa. Como ainda aguenta esse cara?

A ruiva riu sem graça e continuou a conversar com os sogros.

-- Se importa de eu roubar seu marido por umas duas horas? Ele precisa rever os amigos. -- Kevin enroscou o braço no pescoço do irmão.

-- Não. Podem ir!

-- Caramba, você precisa conhecer as boates que abriram aqui. Cara, o Peter está morrendo de saudades de você. Vamos no Starbucks, encontrar a galera!

O rapaz olhou para seu irmão e franziu o cenho.

Como iria encontrar a galera sendo que ele havia chegado há poucos minutos?

-- Ah, eu avisei eles antes de você chegar!

Enquanto os rapazes conversavam animados uma cadeira foi puxada fazendo a madeira ranger contra o piso chamando atenção de todos.

-- Desculpe. -- A morena sorriu com vergonha.

-- Charlie? Meu Deus! -- Nick foi ao outro lado da mesa em questão de segundos e agarrou a sua amiga de infância.

-- Como você está alto... e forte! -- As mãos magras e pequenas apertaram as costas largas do amigo.

-- E você está linda! -- A garota sorriu e seus corpos se afastaram e se sentaram.

Todos faziam perguntas para o amigo e Nick respondia todas.

O rapaz olhou para sua amiga e reparou que ela realmente estava linda, ele não havia mentido quando a elogiou.

-- E aí, bro. Como está sua vida amorosa? Ainda pegando muitas ou está comprometido?

O casamento do jovem era algo que nem todos sabiam. O rapaz sempre foi uma pessoa discreta em tudo que fazia.

Nick deixou de olhar para a morena e encarou Paul, seu amigo cafajeste desde a adolescência.

-- Não, eu estou tranquilo. Esperando alguma mulher que vale a pena! -- Encarou Charlie.

Kevin se engasgou com o capuccino e Peter, melhor amigo de Nicholas bateu nas costas do rapaz.

-- Nick preciso que faça um favor para mim, venha aqui! -- O irmão mais velho disfarçou sua irritação.

Nick se sentou ao lado do irmão e engoliu seco. Sabia que seria triturado, massacrado por ter dito aquilo.

-- Você é doente? Por quê disse que é solteiro? Está usando drogas?

-- Eu não sei... -- Tirou os olhos do irmão e olhou para sua amiga. -- Eu não conseguí dizer a verdade na frente de Charlie. -- Mordeu o lábio.

-- Idiota. Eu sei que ela está linda e gostosa... -- Kevin olhou Charlotte de cima abaixo. -- Muito gostosa... Mas você é casado! -- Aumentou seu tom. Por sorte todos estavam conversando e ninguém escutou.

-- Eu sei. Mas, caramba! -- Bateu na mesa. -- Eu não sei.

-- Eu só quero ver onde isso vai chegar. Cuidado, você veio para cá para resolver sua vida e não desgraçar tudo!

Voltou a encarar a única figura do sexo feminino que estava na mesa e pensou ter certeza que nada iria dar errado.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...