História V de Vestidos - Capítulo 7


Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Cross-dresser, Drag Queen, Hope Poderosa, Jikook, Jimin Trouxa, Namjin, Sope, Tae Lerdo, Taegucci, Taev, Vhope, Vmin, Yoonseok
Visualizações 171
Palavras 3.004
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Cross-dresser, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Se um dia quiserem saber se vou ou não postar, perguntem para mim: "Você está com sono?"
Se a resposta for afirmativa, 90% de chances de sair capítulo novo.
POR QUE EU SEMPRE 'TÔ MORRENDO QUANDO POSTO????
POR QUE, MEU LORDE????
Aqui quem vos fala é a MarizaCSC, com mais um capítulo da nossa querida Hope. No outro capítulo dela, a história meio que se passou no passado, quando V e Hope entraram pra empresa da Jennie. Agora, a história já está no presente.
Vocês têm sido muito fofos com essa jorrada de favoritos e comentários, te amamos. <3
Ai que sono, meu Desu.

Oppa_Addicted: OEEEEEEEEEEEEE
GENTE
QUE ESTOURO DE FAVORITO FOI ESSE? AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
MUITO OBRIGADA PELO AMOR SEMANA PASSADA! ❤ E me perdoem a demora pra responder. Eu sou a pessoa que escreve o menino dos vacilos, lembremos.
Eu vi que muitos de vocês amam a Hope de paixão.
Só queria dizer, novamente, que eu vi primeiro, então desistam. (O que será que significa essa tag VHope, hein? Hmmmmm) (Nem percam seu tempo pensando que a gente vai dar spoilers)
Deem muito amor aos personagens desse cap! ❤
Boa leitura! ~ ❤

"Nossa, hoje não vai ter nota da bea_valentim?" Amiga bea me abandonou no silêncio da madrugada. Se estou triste? Talvez, mas isso a gente releva. Talvez amanhã ela edite pra colocar suas notas. Mas certeza que, em seu sonho, ela sussurra "Eu amo os leitores de VdeV, zzzzzz".

Perdoem meu estado morto e boa leitura!

Capítulo 7 - V de Vestidos? V de Você Se Esconde Muito Mal


Fanfic / Fanfiction V de Vestidos - Capítulo 7 - V de Vestidos? V de Você Se Esconde Muito Mal

     Sempre tem “aquele garoto”, né? Não tem jeito: pessoas que nasceram para brilhar, estão sempre com um “aquele garoto”.

     Para você que está pensando que estou sofrendo por um boy: vá jogar suas maquiagens na pia agora. Ainda não aprendeu que sou eu a poderosa da situação? Então o garoto em questão me tem como crush e nunca vi um bofe tão ruim em esconder sua paixão. Claro que é difícil não se apaixonar por mim, mas né? Disfarça, ‘more.

     Esse garoto me segue para todo canto e ainda tem a audácia em se esconder, como se eu não soubesse de sua presença. Uma grande parte das minhas fotos que tão brotando na net são de sua autoria: já até comecei a identificar seu padrão de fotografia. Ele parecia amar tirar fotos de quando estou olhando para baixo, com um bico adornado nos lábios e a boca entreaberta. Nem tenho como criticar, fico gostosa demais nessa posição.

     A questão é: desde que vim trabalhar com Jennie que esse bofe não sai do meu pé. Estou acostumada em muitas vezes ver pelo canto do olho alguém tirando uma foto minha, porém, é a primeira vez em que a mesma pessoa continua por tantos meses.

     Como não sou tapada feito a V, já admiti de uma vez: fiquei curiosa. Sempre senti um certo apreço pelos que me amavam, e agora não era diferente. Mesmo quando eu saia junto das queens, era só em mim que a câmera focava.

     Sem contar que, bom, ele é bonitinho. Isso conta bastante.

 

     Estávamos indo tirar foto em um lugar diferente hoje. Jin estava bastante entusiasmado com o conceito “esparramadas na areia”, portanto íamos para a praia.

     Em um quarto de hotel que ela alugou (não iríamos nos trocar em banheiro público, pelo amor), colocamos nossa roupa de banho. Pela primeira vez, parti para o básico: o maiô preto combinava com minha peruca para a ocasião. Ele era monocolor e seu único detalhe era duas aberturas nas laterais, mostrando apenas o preciso para deixar com água na boca. Fiz tudo combinado com o preto, ia se destacar bastante na areia clara.

     Cílios longos, base clara sem blush, delineador estilo gatinho, sobrancelha para cima. Lábios negros também, obviamente. Não usei colares, a intenção não era chamar atenção para meu buço. Muitas de minhas parceiras apostavam em bojo e maquiagem, porém eu não tinha problema algum com minha falta de peito. Até o aproveitava, deixando o decote na área mínimo.

     Sem contar que meu destaque estava nas minhas pernas. Muitos estranhariam a bota de salto quinze em uma praia e era essa minha intenção: a bota ia até um pouco embaixo do meu joelho, a olhando, acabaria por olhar minhas belíssimas coxas também.

     Aposto que muitos se perguntam nesse momento “e como você faz para esconder o amigo de baixo? Não tem perigo?”, amigo... segredo de estado.

     — Hope unnie, como ‘tô? — pergunta a galinha mestra das que fugiram do galinheiro.

     A olhei de cima para baixo. Sandália curta cor nude. Pele com tom alaranjado. Shorts e top, também nude. A maquiagem também era discreta, tirando os cílios que eram uma mistura de cores. Peruca loira média. Entendi sua intenção: ela queria se misturar na areia, para somente seu olhar chamar a atenção. Era uma boa tática.

     — Até que você está bem — disse e seus olhinhos já se encheram de esperança. Não era sempre que eu a elogiava. Seu sorriso começava a se alargar e eu completei: — para uma vaca em parto.

     Foi rápida em bufar e murmurar algo como “tch, o que eu poderia esperar dessa baleia encalhada?”. Dei uma risadinha básica, colando as largas unhas postiças negras nos meus dedos.

     — Um dia o Jin vai amar o meu visual, enquanto vai deixar você no cantinho. Pode só esperar, unnie.

     Nunca houve uma risada de vadia tão impactante como a minha.

     — Ah, tá! O Jin sempre vai me ter como preferida, querida.

     E ela trocou seu olhar inocente para o seu famoso de vadia. Cruzei minhas pernas. Eu amava quando ela se esquecia que éramos parceiras e me encarava como uma verdadeira rival. Ela poderia odiar, mas só em momentos como esse que seu poder era visível.

     — Quer apostar? — perguntou, abrindo um sorriso nada fofo.

     Joguei meu cabelo para o lado.

     — Se ela gostar mais do meu visual, você vai passar uma semana usando Lâncome.

     Deu pra perceber sua estremecida.

     — E você, MAC.

     Espero que ela não tenha percebido que engoli em seco.

     — Fechado — me esticou sua mão.

     Quando eu ia apertá-la, a porta do quarto de abriu. Pela primeira vez, vi Jennie ao vivo.

     E totalmente desisti de perguntar qual de nós estava melhor. Jennie deveria dar de 10 a 0 em V. Em mim deveria dar de... bom... 10 a 8.

     Ela usava um maiô rosa brilhante. Botas de cano baixo e luvas da mesma cor. Aquela peruca que já era sua marca oficial. Usava também uma saidinha transparente por cima do corpo. Meu coração se acelerou e ele nunca tinha acelerado pela imagem feminina. Era esse o poder de Jennie?

     — Hoje nossa aula vai ser prática. — Abriu um sorriso — semana que vem voltarão a ter aula com Jin, hoje faremos diferente, sim?

     Mesmo sua maquiagem estava perfeita, reparei. Extrema em alguns cantos do rosto, apelando para cores fortes e iluminada em outros.

     Ela me deu uma breve encarada antes de se virar e dizer para todas estarmos lá embaixo em até cinco minutos. Era a primeira vez que eu via a minha ídola pessoalmente e era complicado não correr atrás de si para pedir um autógrafo.

     Eu tinha orgulho dos meus talentos, mas ainda faltava muito para chegar aos seus pés. Me lembrei então do meu objetivo: eu seria sua sucessora. E teria que batalhar arduamente para isso. Jennie não aceitaria nada menos do que a perfeição e, por mais incrível que pareça, eu ainda não era perfeita.

     — Não lembro de te ver colocando blush, Hope. — Disse V de Venenosa. Ela falava isso, mas suas bochechas também estavam rosinhas. Bufei, não pensando em nenhuma patada para dar naquele momento. Parti para a ofensa:

     — Vá te catar.

     E já comecei a descer. Não mordi meu lábio para não estragar o batom, mas pensar que eu apareceria na mesma revista que Jennie me deu um frio na barriga sem igual. Há quanto tempo eu não sentia vontade de vomitar?

     Eu sempre me considerei pronta... Por que agora é diferente?

 

     V também deve ter ignorado a aposta diante o empoderamento de Jennie, pois não tocamos mais no assunto. Chegando na praia, vimos que ela tinha sido reservada durante uma hora para nosso ensaio fotográfico. Era, de alguma forma, bonito ver a praia vazia daquele jeito. O azul do céu era apenas mais visível: estava limpo, sem nuvens. Comecei a me questionar se não deveria ter testado uma abordagem diferente. Eu tinha tanta confiança no preto. O motivo das roupas importava tanto assim? Jennie não parecia usar nenhum critério com seu rosa chamativo.

     Não era o primeiro ensaio fotográfico que eu faria. Por que tão insegura? Eu sempre saí bem neles. Não seria dessa vez que falharia. Não seria.

     Olhei novamente para Jennie, ela conversava com os fotógrafos. Seria esse seu poder? Amedrontar a todos ao seu redor mesmo quando não está competindo?

     Quase mordi meu lábio de novo. Me segurei, respirando e expirando profundamente.

     Olhei para V. Ela parecia normal, brisando em algum ponto específico da areia. Uma pontada de inveja me atingiu. Esse deveria ser seu poder, conseguir manter-se calma mesmo em situações como essa.

     As outras queens pareciam nervosas também. Papeando uma com as outras, elas disfarçavam bem a aflição. Só que eu conseguia sentir a falha nos seus risos.

     Uma gota de suor desceu pela minha bochecha. Estava calor. Eu sabia que não suava por esse motivo.

     Terminando de conversar com os fotógrafos, Jennie bateu duas palmas como sempre fazia e começou a falar. Tiraríamos todas fotos solo e depois algumas em grupo. O objetivo era unirmos nossos talentos visuais com a roupa escolhida e a areia. A Jennie seria a primeira para mostrar como fazia, mas todas deveríamos encontrar nosso próprio charme diante a câmera.

     Eu teria de olhá-la bem para poder aprender. Só que, mesmo se eu não tivesse tal obrigação, eu o faria. Como ser um com a câmera daquele jeito? Não importava muito a posição que fazia, ela parecia simplesmente estar sendo ela, não sendo fotografada. Ela quebrou a minha ideia de que vadias só podem dar sorrisos maldosos enquanto sorria abertamente para o sol. Sua saidinha esvoaçava e ela dava uma de Marilyn Monroe.

     Parece ter demorado uma eternidade até ela parar de posar. Eu ainda não sabia direito como faria minhas poses. Jennie fazendo parecia tão natural, mas não teria um estudo por trás daquilo? E eu comecei a pensar em posições, tentar me lembrar de planejamentos, até que ouvi:

     — Hope, é a sua vez.

     E eu não pude deixar de estremecer. Pois é, senhoras e senhores, eu, Hope de suas vidas, estremeci.

     De novo aquele embrulho no meu estômago. Jennie olhava nos meus olhos, analisando minhas reações. Eu não poderia negar, nem mostrar meu desconforto. Você quer me testar, Jennie?

     Tentando me mostrar confiante, andei com passos charmosos até o espaço do ensaio. Todos me olhavam. Normalmente eu amava isso. Não agora.

     Para a primeira foto, elevei meu pescoço, olhei firme para a câmera e deixei minha clavícula à mostra. A intenção não é mostrar a parte de cima, Hope. Você ‘tá sem nenhum bojo, vadia.

     Para a segunda, virei meu quadril, tentando mostrar as coxas. Segurei minha cintura com uma mão e com a outra, meus cabelos. Estava indo tudo bem, até eu engolir em seco bem na hora que o flash disparou. Merda!

     Decidi me sentar na areia. Meu coração estava disparado e eu sentia o olhar da Jennie sob mim. O olhar de todas. Elas perceberam que eu estava falhando? E se a V se saísse melhor do que eu? Com que cara eu a olharia?

     Então, sentada, alguma força atraiu meu olhar para o topo. Escondido, lá estava ele. O cara que há tanto tempo vinha tirando fotos. Percebi que ele não estava ali quando foi a vez da Jennie. Ele estava tirando fotos somente de mim.

     A Jennie poderia ser incrível, mas eu tinha meus próprios fãs. Eu tinha meu próprio poder. Esse poder não era nem o da Jennie, nem o da V. Era o meu, somente o meu.

     E era esse o poder que todos esperavam ver.

     Esticando minhas pernas de forma sedutora, tampei meus seios com os braços em formato de x, aproveitando para me esticar para trás. Não só as câmeras dos profissionais me pegariam bem daquele jeito, como a câmera dele também.

     Deixar o cabelo cair em meu rosto. Sorrir de lado. Sobrancelha para cima. Olhos semicerrados. Coxas à mostra. Fui descobrindo todos os meus charmes e me lembrando de tudo que meus fãs elogiavam.

     Por um momento, esqueci das câmeras em minha frente. Aquelas eram câmeras que tirariam fotos de todos dali. Eu queria saber da que tiraria somente minhas. Para a última foto, virei o olhar para aquele garoto que se escondia tão mal.

     Sorri de boca fechada e deve ter sido meu melhor sorriso. Depois de tê-lo visto clicar, o vi tirando a câmera da frente do rosto e suas bochechas coravam. Meu sorriso só se alargou. Ele desviou o olhar e foi se esconder melhor.

     Me levantei, tirei a areia do meu maiô, agradeci os fotógrafos e fui para o meu canto, enquanto Jennie chamava a próxima. Pude sentir admiração no olhar das minhas parceiras, meu brilho havia voltado.

 

     — Hope.

     Já estávamos todas voltando para o Hotel quando ouvi a Jennie me chamar. Seu olhar estava sério.

     — Você percebeu que tinha alguém tirando fotos de você escondido, não é?

     Ops.

     — Por que não avisou os seguranças?

     Respirei fundo, tentando arranjar coragem para confrontá-la.

     — Isso só não passou pela minha cabeça, desculpe — preferi ser sincera.

     Ela me olhou fundo nos olhos e senti que me analisava.

     — Ele é alguém que você conhece? Aí poderemos ter um problema aqui.

     — Não — fui rápida em dizer. — Quer dizer, já faz um tempo que eu sei que ele vem me seguindo, mas nunca falei com ele.

     Jennie assentiu.

     — E... — ergui uma das sobrancelhas. — Se você o viu, por que não falou nada?

     Ela acariciou a peruca, como se fosse seu cabelo natural.

     — Você não estava indo tão bem no começo da sessão — a pontada atingiu meu coração em cheio. Abri a boca para rebater e ela ergueu um dedo, me mantendo quieta. — Então, magicamente, sua postura mudou. Nessa mesma hora, vi alguém escondido tirando fotos suas. Se eu o tirasse, a magia poderia acabar, não?

     A olhei firme. Não tinha como escapar de Jin. Nem de Jennie.

     — Sim, acho que sim.

     Ela levantou as sobrancelhas.

     — Vadias não usam o verbo “achar”, querida.

     Sorri.

     — Sim, é verdade.

     Ela suspirou, murmurando algo como “aonde fui me meter?”.

     — Bom, talvez ter algumas fotos vazadas possa até melhorar a venda... E daquela posição, a qualidade deve estar meio meh. Ou seja, as pessoas podem querer ver a versão profissional e comprarem a revista — ela murmurava, mais para si do que para mim. Eu tinha esquecido que além de drag, Jennie era agora uma empresária. — Isso sem contar que ele só tirou fotos suas...

     — Oi? — e ela acordou do seu transe.

     — Você não percebeu? Ele sumiu no ensaio das outras garotas.

     Tive que segurar o sorriso que veio para o meu rosto. Mas minhas bochechas esquentaram e Jennie logo abriu um sorriso malicioso. Deu mais um suspiro e, batendo duas vezes em meu ombro, disse:

     — Se for ter algum tipo de contato com ele, só se assegure de que ele não tente se infiltrar em foto para revista de novo, okay?

     Só senti minhas bochechas esquentando ainda mais e ela passou por mim, me deixando sem reação.

     Eu me relacionar com um fã? De onde ela havia tirado isso?

 

     O que ele está fazendo no parque perto da minha casa?

     Havia se passado uma semana desde o ensaio fotográfico da praia. As fotos que ele havia tirado de mim realmente vazaram, mas Jin não tocou mais no assunto. Apenas uma foto não apareceu em seu blog: a última, em que eu o tinha olhado diretamente. Justo a que ficou melhor? Talvez ele não seja um fotógrafo tão bom quanto eu imaginava.

     Agora, minha versão Hoseok passeava calmamente no parque, até encontrar aquele mesmo infiltrador sentado em um banco, mexendo no celular. Eu obviamente não estava interessado no que ele fazia e foi simplesmente por eu ter de passar por ali que me desviei um pouco do caminho, passando atrás de si. E foi sem intenção alguma que espiei seu celular.

     E vi que sua imagem de fundo era a Hope. A última fotografia que ele tinha tirado. Caralho, como a Hope ficou gata nessa.

     — Você é fã da Hope — antes que eu pudesse perceber, eu já havia falado. Ele se virou assustado para mim e... bom, já era. Hoseok, se você continuar fazendo esse tipo de coisa, não tiro mais a peruca.

     — Q-Quem é você?! — ele gaguejou um pouquinho, que fofo.

     Já que eu já tinha cagado com tudo mesmo, me sentei ao seu lado. Entrelacei minha perna e apoiei minha cabeça na mão. Era sempre bom analisar meus fãs.

     — Eu estava passando e vi seu celular. Também sou fã da Hope.

     Ele ainda estava sem reação, me olhando com cara de “que filho da puta intrometido da porra”. Sério que você olha assim para um macho lindo como eu, gato? Menos pontinhos.

     É, eu teria que fazer todo o trabalho duro, pelo visto.

     — Mas wow — olhei para o seu celular de novo — nunca cheguei a ver essa foto.

     Ele apenas assentiu, como se esperasse que eu desse o fora de uma vez.

     — Pode me mandar?

     Ele não conteve sua bufada.

     — Foi mal, mas...

     — Eu posso te mandar uma em troca.

     Ele me olhou desafiador. Ah, então olhar de cu não é o único que você sabe fazer?

     — Não acho que tenha alguma dela que eu não tenho.

     Ah, meu amor. Como se engana.

      Foi rindo que peguei uma selfie minha recente e mostrei o celular para si. Nem precisei escolher, eu tinha uma regra bem clara: se estava salva no celular, estava linda (e eu tive que comprar cartão de memória, só pra citar). Foi divertido ver sua feição mudar de irritada para corada e depois para surpresa.

     — Como você tem isso?! — E ele não se conteve mais, falando com toda a animação que um homem daquele tamanho poderia ter. É, até que ele era fofinho.

     — Digamos que conheço alguém que tenha seu Instagram pessoal.

     Ele ficou maravilhado. Sorri abertamente. Vamos ver até onde seu amor pela Hope vai.

     — Nossa, muito legal conhecer outro fã da Hope, mas — olhei o horário no meu celular — tenho que ir almoçar, até mais.

     Me levantei e não precisei dar um passo até senti-lo agarrando meu pulso. Sorri. Machos são todos iguais. Saiba conquistar um que conquista todos. Só preciso ser bonito, mas até aí, faz parte.

     — D-Deixa eu te pagar um almoço! — o virei para olhá-lo e ele corou. — É que... não é todo dia que se acha um fã da Hope e...

     — Certeza? A Hope é bastante famosa — ele não insultaria minha outra metade bem na minha frente.

     — Sim, ela é! — e ele não parece ter interpretado minha fala como uma patada. — E é justamente sobre ela que vamos falar! — até que o maldito é espertinho. — Me chamo Min Yoongi, prazer.

     Sorri abertamente. Ele realmente parecia animado com a possibilidade de conseguir mais fotos da minha outra metade. Olhei para sua mão me segurando e, um pouco envergonhado, ele sussurrou um pedido de desculpas.

     —  Jung Hoseok. Conheço um restaurante ótimo por aqui.

     Ele pareceu feliz e meu lado Hoseok sentiu ciúmes dele só ter essa reação pela Hope. Mas tudo bem. Ele não demoraria para se apaixonar por Hoseok também.


Notas Finais


"Se prepara que eu vou jogar bem na sua cara"
Espero que vocês tenham murmurado essa música enquanto liam.
Meu corpo digita, mas minha alma já está dormindo. Eu deveria parar de terminar o capítulo no dia de postar.

Oppa_Addicted: AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
HOPE RAINHA, V RAINHA, JIN RAINHA, O RESTO.... eu não vou chamar o Namjoon de nadinha. É TUDO RAINHA, ENTÃO.
Comentem com quem vocês shippam a Hope, eu estou interessada ~ Eu, particularmente, shippo ela com o Hoseok.
Semana que vem, vocês tem a dose de trouxisse de vocês, com o encontro dos nossos três personagens principais! Torçam por Vminhope, caras leitoras.
Até! ❤

bea_valentim: zzzzzz, eu amo vocês, zzzzzzzz

Espero que vocês tenham gostado e estamos no aguardo pelas suas opiniões! <3
OBS: Ouvi gente falando que veio aqui por recomendação, E EU NÃO ME AGUENTO, VOCÊS SÃO MUITO AMORES, COMO NÃO AMAR???
Aaaaaaaaaaaaaaa, boa noite! <3
E até a próxima. ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...