História Vá Até o FIM! - vkook - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Drama, Lemon, Romance, Sexo, Yaoi
Exibições 87
Palavras 1.364
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Lemon, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii povinho !
Tudo bom!! Essa é minha primeira fanfic da minha LIFE!
Então desconsidere a parte que eu sou novata nisso e vamos logo !!!

Capítulo 1 - Let's Talk ! Why Are You Sad?


Fanfic / Fanfiction Vá Até o FIM! - vkook - Capítulo 1 - Let's Talk ! Why Are You Sad?

POV Taehyung

Meus ouvidos doíam, o barulho através daquela porta de madeira claro que dividiam meu quarto do restante da casa era muito alto.

Estava sentado na minha escrivaninha branca, olhando para os livros e fazendo o máximo para me concentrar na matéria na qual teria dificuldade em aprender. Parecia que aquilo nunca acabava, meus pais brigando novamente e escutava claramente os gritos de meu pai e de minha mãe, parece que ele tinha bebido, e ele fica um pouco violento. Já fui inúmeras vezes ameaçado, por tentar apenas defender minha mãe de suas palavras sujas na qual ela era obrigada a ouvir.

Percebo meu celular vibrando, havia recebido uma mensagem de Jeon Jungkook, ele era meu amigo mais íntimo que tinha. Ele dizia

“ Olha pela janela! ”

Me levantei, abria as cortinas brancas e quando olho para baixo lá está ele com seu famoso moletom preto com algumas escritas, sua calça cinza levemente larga para seu corpo, e um tênis sujo de terra.

- Por acaso você irrigou a grama Tae? – Perguntou ele com sua voz levemente rouca.

- Creio que sim! Você sujou seus pés né?

- De novo, me avisa da próxima vez, porque acho que não vai ser fácil tirar esse barro todo! – Resmungou ele fitando o sapato

Correspondo apenas com um sorriso de lado.

- Eu estou ouvindo uns gritos! O que está acontecendo que você não quer me contar?

- Acho que você deve ter uma ideia...

- Seus pais? Serio! Eles não se cansam de brigar que nem duas crianças! – Diz ele com uma risada abafada.

Nego com a cabeça

- Ei! Desce aqui em baixo, vamos conversar! Vou ficar sem voz se eu continuar gritando!

- Já estou indo, só um minuto! – Respondo pegando meu casaco, por que eu estava de pijama até então.

Abri a porta do meu quarto, fui andando até a escadaria que ligava a outros cômodos. Cada vez que eu me aproximava da cozinha para pegar alguns salgadinhos, os barulhos aumentavam.

Cheguei no armário de madeira, abri e peguei um pacote de salgadinho e alguns doces e um refrigerante, coloquei dentro de uma sacola e fui em direção as portas dos fundos.

De alguma maneira eles não perceberam minha saída, e continuaram as ofensas gratuitas e as garrafas de bebidas sendo quebradas ao entrarem em contato com o chão.

 

Fui chegando perto do quintal, onde estava Kookie com um grande sorriso que mais parecia um coelhinho. Quando observo sua face tudo fica melhor de alguma forma, a serenidade no olhar daquele ser acalma minha alma conturbada.

- O que tem nessa sacola Tae? – Perguntou Kookie com uma expressão de curiosidade.

- Alguns doces...

- Então isso seria um picnic as estrelas?

- Sei lá.... Você que sabe!

Nos sentamos em uma parte da grama em que não estava cheia de barro, o clima estava úmido e ventado um pouco. Nos acomodamos um do lado do outro em frente da minha casa sobrada azul-claro. Arrumamos os salgadinhos e a bebida, eu estava muito preocupado com o que estava acontecendo dentro de casa, mas parecia que eles se cansaram de se afrontar pois o silencio reinava lá dentro, não estava ouvindo a mesma gritaria de antes. Mas no pior caso poderia ter ocorrido uma tragédia, mas não quero pensar desse jeito, tento ser o mais otimista possível. Foi quando ouço a voz de Kookie meio desanimada:

- Tae, por favor me diga o que está havendo! Você está avoado, não para de olhar pela aquela porta.... Olha.... Se quiser pode ir dormir, eu posso ir embora...

- NÃO! Por favor fica... desculpa é que eu estou meio preocupado...

Jungkook apenas concordou com um sorriso de canto e me olhou fixamente em meus olhos transmitindo confiança.

Começamos a conversar de diferentes assuntos, e conforme foi passando os minutos os doces foram acabando e as latinhas de refrigerante foram se esvaziando até quando me que me dei conta, estávamos deitados na grama olhando para o céu iluminado pelas estrelas e minha cabeça estava apoiada em seu peito:

- Kookie... parece que o mundo quer sugar tudo de felicidade que tem em mim, se meu pai ligasse para mim ou se importasse pelo menos, pararia de fazer isso... beber e ofender minha omma de tal maneira, isso dói em mim... me machuca. E como profundos cortes que são feitos e demoram para curar e ainda por cima deixam cicatrizes aparentes...- Nesse ponto meus olhos estavam cheios de lágrimas e ao mesmo tempo Jungkook passava a mão sobre meus cabelos loiros, como se me consolasse.

Jungkook se sentou na grama, pegou minhas mãos olhou para elas e fixou seu olhar aos meus e disse:

- Se o mundo quer sugar sua felicidade, eu vou fazer o possível para trazer ela de volta! E se ninguém mais se importar com você, pode ter certeza, eu estarei aqui bem ao seu lado! – Enquanto dizia essas palavras, passava seus dedos sobre as lágrimas que se derramavam, como se estivesse secando elas.

Estávamos tão perto um do outro que nossas respirações ficaram sincronizadas, nossos narizes se tocaram e meu coração estava acelerando de tal forma que pensei se iria pular para fora. Minhas pernas estavam em seu colo, Jungkook umedece seus lábios, até que sinto um grande choque elétrico passar pelo meu corpo, e seus lábios estavam nos meus, sim... estávamos nos beijando, seu gosto era adocicado, mas ao mesmo tempo ácido e isso era maravilhoso, ele deu passagem para a língua e elas começaram a entrar em sincronia, era um beijo calmo, mas marcante, como se cada segundo fosse aproveitado ao máximo, sua mão estava em meu pescoço e a minha acariciava seus cabelos lisos e macios. Nós separamos quando não tínhamos mais folego, colamos nossas testas uma na outra e olhamos um para o outro.

Mas logo depois dessa mistura de sensações veio uma onda de tristeza e arrependimento, senti que eu estava traindo uma pessoa:

- Isso é tão errado!

- Porque!? Não gostou...

- Eu amei... mas acho que a Yumi não iria gostar disso!

Kookie suspirou profundamente e disse:

- Olha... por favor não coloca o nome da minha suposta namorada nesse momento! – Disse ele desanimado.

Ele pegou minha mão e colocou sobre seu peito, onde dava para sentir cada batida de seu coração acelerado e depois em seguida chegou bem perto da minha orelha e disse:

- A Yumi nunca me fez me sentir dessa maneira! – Foi tão baixo como se fosse um sussurro.

E de fato, por mais frio que estava lá fora se corpo estava quente a ponto de seus fios de cabelo estarem suados. Mas por que tudo isso se só foi um beijo? Fiquei me perguntando em minha mente.

Olhei meu celular e percebi que já era 23h00, meus pais já deveriam ter ido dormir. Peguei as embalagens para jogar no lixo, me despedi do Kookie com um abraço, mas foi um abraço em que nossos corpos estavam literalmente colados um ou outro.

Entrei em casa, estava totalmente escura tive que ter muito cuidado para não acabar tropeçando nos moveis e acordar eles. Fui subindo as escadarias com muito cuidado, sem chamar atenção.

Acabei indo direto para o banheiro tomar uma ducha, a água quente caia sobre meus ombros de forma calma aquilo era realmente muito relaxante. Meus olhos estavam fechados e cada segundo que passava, não consegui direcionar meus pensamentos em outra coisa a não ser o tal beijo. Bom... nossa relação nunca foi de amigos de verdade, sempre teve um toque ou um algo a mais.

Me deitei na cama apenas de bermuda e fitei o teto branco com as luminárias azuis, me senti tão culpado com tudo. E como eu estivesse afastando Yumi e Kookie um do outro, os dois estão namorando faz 7 meses e isso me deixa incomodado de alguma forma que não sei direito, toda vez que cai a ficha que eles estão tendo uma “relação seria”, sinto uma grande pontada no coração, algo que me fere e me deixa desapontado, mas porque esse sentimento se só somos amigos?

Os pensamentos rondavam em minha cabeça, meus olhos foram ficando pesados até por fim se fecharam...


Notas Finais


Bom... foi isso então espero que tenha gostado!!
provavelmente irei postar outros capitulos!!!
bye *-*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...