História Valeu a Pena (Cellbit) - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Rafael "CellBit" Lange
Exibições 134
Palavras 845
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente, voltei!!!
Tudo bom com vocês?
Então me faz um favor, lê as notas finais? Vlw.
Boa leitura!

Capítulo 7 - Capítulo 7- Primeiro beijo...


Fanfic / Fanfiction Valeu a Pena (Cellbit) - Capítulo 7 - Capítulo 7- Primeiro beijo...

Pov Luisa

O Rafael ficou muito estranho, não sei o que aconteceu com ele.
Sentei no sofá e comecei a pesquisar e anotar algumas coisas. Esse trabalho tinha que ficar bom.
Rafael voltou do banheiro e começou a me ajudar.

(...) Duas semanas depois...

Agora eu me encontrava deitada na minha cama conversado no grupo do whatsapp dos meninos, e falando no privado com o Rafael, ele estava indo praticamente todo dia na minha casa por causa do trabalho, estávamos cada vez mais próximos. Ele me liga de noite e ficamos conversando horas sobre assuntos meio idiotas. Eu estava cada vez gostando mais dele, mas não só como amigo, ele ainda não tentou me beijar, mas eu entendo a lerdeza da pessoa, enquanto isso, fico aqui esperando.

Ligação de Rafael

- Oi Rafael.
- Oi, tá tudo bem?
- Tá e com você?
- Também, amanhã vem aqui em casa?
- Olha só, ele está me convidando pra casa dele, palmas pessoal!
- Idiota, não tinha te chamado antes porque eu gosto da sua.
- Tava planejando um assalto aqui com a mafia né Rafael? Eu já sabia de tudo.
- Só se for pra roubar você.
- Você é muito idiota sabia?
- E você ama isso.
- Menos Rafael.
- (Risos)
-  Risada de hiena, eu preciso dormir.
- Tchau então.
- Grosso!
- Brincadeira, você sabe que eu te amo.
Fiquei em silêncio ao ouvir aquelas palavras, não sabia o que fazer.
- Lu, você está aí?
- É...tô...é que...é...preciso desligar Rafael...boa noite.
- Lu, espera.

Chamada encerrada.

Não sei porque eu agi daquele jeito, acho que eu gosto tanto desse garoto que estou com medo de que ele não me ame de verdade.
Tentei dormir mas não deu certo, porque as palavras de Rafael não saíam da minha mente.

(...) No intervalo do dia seguinte...

Sentei na cadeira do lado do Rafael como de costume e abri meu croissant.
- O que aconteceu ontem? Você desligou do nada e nem disse nada.
- Nada Rafael! - menti
- Vai na minha casa hoje né?
- Aham - falei abocanhando o croissant na minha frente.
- Eu tava aqui pensando, depois que esse trabalho acabar, podíamos sair né?
- Tipo um encontro?
- É, tipo isso.
- Talvez.
- Talvez?
- Eu sou difícil Rafael, tá pensando o que?
- Hahaha, até parece.
- Me respeita menino.

(...)

O sinal da saída tocou e nós descemos para o pátio e Rafael me seguiu até a saída.
- Então, hoje é você que vai me guiar.
- Vamos lá madame. - falou ele me abraçando e beijando minha bochecha, coisa que fazia com frequência.
Fui andando abraçada com Rafael até a casa dele, que não era muito longe.
- Chegamos! - falou ele entrando numa recepção de um prédio.
- Você mora em apartamento?
- Aham.
- Legal, mora sozinho?
- Tá interessada?
- Cala a boca Rafael! - falei mostrando o dedo do meio.
- Moro - falou rindo.
Entramos no apartamento, e era bem bonito, a gatinha dele era muito fofa.
- Caramba nunca vi a Mina se acostumar assim tão rápido com alguém. - falou Rafael.
- É porque eu sou eu né.
- Menos querida.
- Vamos logo continuar o trabalho pra você calar essa boca.
- Tem jeito melhor de fazer isso.
- A é? Qual?
- Esse.
Ele me beijou, nosso primeiro beijo foi ali, o beijo dele é tão bom, nossas línguas se encontraram e foi a coisa mais intensa que já senti. Paramos por falta de ar.
- Desculpa por isso, eu precisava. - disse Rafael coçando a cabeça.
- Tá pedindo desculpas por me beijar? - falei confusa.
- É, acho que tô.
- Não precisa pedir desculpas Rafael - falei e beijei sua bochecha. Ele sorriu, nos beijamos de novo, e só paramos por causa do trabalho.
- Cara, não vou conseguir me concentrar no trabalho agora, foi mal. - falou Rafael mexendo no topete loiro.
- Eu acho que eu também não. É melhor eu ir embora e amanhã terminamos, estamos até bem adiantados e o trabalho está ficando muito bom. - falei olhando nos olhos azuis do loiro sentado em minha frente.
- É verdade, quer que eu chame um Uber pra você? - perguntou ele me encarando meio desajeitado com a situação.
- Aham, obrigada.
- Daqui a 5 minutos ele chega.
- Tá.
Enquanto o Uber não chegava eu arrumei minha mochila e fiquei fazendo carinho na Mina.
- Acho que chegou. - falou Rafael abrindo a porta.
Peguei minha mochila e joguei nas costas. Cheguei na portaria acompanhada por Rafael.
- É...tchau Lu, até amanhã.
- Tchau Rafael, até. - beijei a bochecha dele e fui até o carro mas Rafael segurou meu braço.
- Que foi Rafael? - perguntei confusa.
Ele me puxou pra perto dele e me deu mais um beijo, e que beijo.
Sorri e entrei no carro. A viajem inteira eu fui pensando nos beijos dele e em como eu os queria para sempre.


Notas Finais


Então gente, eu tô adiantando a fic por que tem muita coisa pra acontecer ainda.
Só isso mesmo, obrigada por lerem❤❤❤
Comentem o que acharam, beijos de luz meus amores.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...