História Valley Of The Dolls. - Capítulo 4


Escrita por: ~ e ~M1zzy

Postado
Categorias Escape The Fate, Motionless In White, New Years Day
Personagens Ashley Costello, Christopher "Chris Motionless" Cerulli, Craig Mabbitt
Tags Álcool, Ashcostello, Chrismotionless, Harleyquinn, Mistério, Thejoker, Violencia
Visualizações 36
Palavras 1.452
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Capítulo 3


Fanfic / Fanfiction Valley Of The Dolls. - Capítulo 4 - Capítulo 3


Mas um final de tarde estressante e ao mesmo tempo interessante, todas as aquelas coisas que motionless disse, estão me deixando louca, não ash, você não pode se deixar levar por um psicopata, saio de minha sala e vou ate meu carro, hoje, eu e Craig completamos 8 anos de um casamento aparentemente feliz, como ele nunca lembra de nenhum aniversário nosso, decidi que este ano irei buscá-lo no trabalho para nós dois fazemos um passeio romântico pela cidade, depois de 30 minutos dirigindo, chego a gigantesca empresa do meu marido, pela qual não sei do que se trata ou se trabalha, Craig não gosta de falar sobre o trabalho e eu respeito isso, entro no prédio e veio a simpática Ana, a secretária do craig, a mesma ao me ver sorri, porém percebo uma certa agonia e tristeza em seu olhar, me aproximo dela e ela me olha desesperada, não digo nada, e a levo para uma sala vazia do primeiro andar 

- O que aconteceu? Não adianta falar que está tudo bem, eu vejo nos seus olhos que não está - digo calmante e ela começa a chorar e me abraça 

- Não deveria falar isso para você porém, Craig está me ameaçando,  ele tentou abusar de min na semana passada, a maior sorte que tive foi por que o segurança escutou meus gritos - ela diz triste e eu abraço forte, aguentei muita coisa do Craig Mas, agora ele se tornou um estuprador em potêncial? Não, isso eu não vou admitir

- Não se preocupe, irei fazer alguma coisa sobre isso, e vai ser agora! - digo forçando um sorriso, saio da sala e ela vem atrás de mim, subo as escadas e chego ao andar da sala do craig e entro sem bater na porta e ao me ver ele sorri porém o sorriso some ao ver Ana atrás mim 

- Você me deve explicações, por que fez isso com ela? Covarde! - digo com ódio e ele começa a rir e ana chora novamente 

- Eu não fiz nada meu amor, isso é uma calúnia contra mim - ele diz sorrindo e tentam me beijar e eu viro o rosto

- Seu nojento, eu vou denunciar esse assédio a polícia e.. - antes mesmo de eu terminar a frase, Craig me bate e eu caio no chão por conta da força do tapa e Ana me ajuda a ficar em pé 

- Você não sabe de nada e não viu nada, agora vai embora, vadia! - ele diz com ódio e eu faço o que ele pede, aviso para Ana sair daquela empresa, e que ela irá trabalhar comigo partir de manhã, saio daquela empresa com ódio e vergonha ao mesmo tempo e com o rosto sagrando, vou para casa pela qual chamo de lar e que divido com essa inútil, coloco tudo que eu meu em várias malas e vou embora, para um apartamento que comprei sem avisar ao Craig, um condomínio seguro, aqui ele não vai poder me ameaçar, agora apenas preciso de descanso.

Pov's Craig 

Vadia inútil, por que tentou me ameaçar? Será que depois desses anos, ash não entendeu que ela é minha propriedade e obrigada a fazer e aceitar tudo que eu quiser? Chego em nossa casa com um buquê flores negras e ao entrar, vejo tudo calmo e escuro, vou ate nosso quarto e vejo o guarda-roupa vazio, maldita, você não vai se livrar de min tão fácil assim.
 
Pov's Ashley 

Acordo com os olhos inchados por conta do tapa e por ter chorado a noite toda ate adormecer, faço uma maquiagem pesada para esconder os machucados e coloco um óculos escuro e um vestido branco com uma bota negra, saio calmamente de casa e vejo que esta tudo calma, nenhuma ligação do Craig, nem seguranças dele atrás de mim, está tudo tão calma que isso provoca mais medo em mim, dirijo rapidamente para a clínica e aviso aos seguranças para não permitir a entrada no craig na clínica, olho em minha planilha de pacientes e troco o horário de todos e deixo o dia todo para motionless, eu preciso entender o que se passa em sua mente, estava de costas, olhando para estrada atrás da janela e os seguranças colocam o motionless na cadeira em frente a minha mesa e vão embora, eu me sento em minha cadeira e ele continua de cabeça baixa e rapidamente olha para mim sorrindo e depois fecha o rosto e me olha confuso 

- Sra.Costello, o que aconteceu com seu lindo rosto? Por que está tão triste? - Motionless pergunta enquanto me olha fixamente, seu olhar era intenso e fez ficar nervosa, começo a ler a papelada dele e ele continua a me olhar 

- Então, o que levou você a cometer um homicídio? - pergunto séria e ele começa a rir 

- Você não respondeu a minha pergunta - ele diz sorrindo e eu olho para o lado e vejo o meu retrato com Craig e motionless olha para a foto também, e eu pego o porta retrato e jogo no lixo 

- Quem me deve respostas é você, por favor me ajude nisso, conte tudo - digo forçando um sorriso 

- Sabe minha bela dama, quem deveria esta no meu lugar é o mabbit, esse homem é realmente um monstro, como você se casou com ele? - Ele diz em tom de deboche 

- Mas, como? Você conhece meu marido? - pergunto confusa 

- Conheço mais do que você imagina minha dama, você corre risco em ser algo dele - ele diz calmamente 

- Ok, então por que você matou? - pergunto tentando fugir do assunto 

- Como eu já disse para você, as coisas nem sempre são como queremos, não é mesmo minha cara? Você deve muito bem como é isso, achou que se casou com um homem  maravilhoso porém é sádico - ele siz sorrindo para mim, o que ele está querendo me dizer? Por que esse ódio pelo Craig? 

- Não deveria falar isso mas, por que esse ódio pelo Craig? - pergunto curiosa e ele sorri 

- Diga Motionless na frente dele, será como uma ofensa ao ego frágil dele, agora me diga meu bem, ele machucou você? - Ele pergunta sorrindo 

- Sim, é a culpa foi minha, chega de falar de mim, vamos a você - digo enquanto começo a ler a papelada dele 

- Me responda apenas essa pergunta que irei falar tudo que quiser, você o ama? - ele pergunta sério e aquela pergunta me faz pensar bastante em tudo que esta acontecendo na minha vida, não há amor 

- Não, por que você matou? - pergunto séria 

- O desgraçado abusou da minha mãe, e eu e meus amigos torturamos ele, não se machuca uma mulher, nem mesmo uma mãe, eu fiz e faria de novo, eu não sou um monstro, sou um homem que teve uma explosão de raiva, matei quem merecia morrer - ele diz sério e eu sinto firmeza em sua voz, ele estava falando a verdade, começo a ler sua papelada e vejo, notas boas, bom comportamento e boas notas na faculdade de direito, um advogado e trancado em uma clínica psiquiátrica? Não está certo 

- Então por que não disse isso ao juiz? Por que falou que matou por prazer? Estou com seu testemunho aqui, você é um advogado, com a ordem em dia, quem paga seu sindicato? - pergunto séria enquanto leio sua ficha, totalmente limpa, apenas com um único homicídio 

- Meus amigos me ajudam, eu não falei nada por que não valia a pena ficar solto por que ninguém me esperaria, minha mãe está longe, eu achei melhor assim - ele diz pensativo 

- Irei encaminhar sua ficha verdadeira a justiça, em poucos dias estará solto, nossa terapia termina aqui, boa sorte motionless - digo sorrindo 

- Se eu sair daqui, irei atrás do craig, ele terá que pagar por isso que fez com você, não se preocupe, você não será culpada - ele diz sério e pela primeira vez percebo que a cor de seus olhos são castanhos amarelados

- Não, não vai fazer nada - digo nervosa e sai correndo da sala, e encontrei um dos agentes da polícia

- Aqui esta a papelada, ela está completa agora, o motivo da morte foi vingança, sua mãe foi abusada, ele é uma boa pessoa, sua liberdade esta aceita por mim - digo sorrindo e entrego a papelada a ele 

- Tudo bem, em uma semana ele estará solto, bom trabalho doutora, como sempre uma ótima profissional - o homem alto diz sorrindo e vai embora, pelos menos isso ash, você é uma boa profissional.
 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...