História Vamos Brincar, Batminho - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Batman
Personagens Bruce Wayne (Batman), Coringa (Jack Napier)
Tags Batcore, Batman, Bdms, Brinquedos+18, Coringa, Lemon, Sadamasoquismo
Visualizações 193
Palavras 402
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


cara, lutei tanto pra não escrever isso, e agora resolveu se rebelar pra fora de mim.
espero que gostem.
praga de coringa, que não saia de meus ouvidos.
.
espero que adorem.

Capítulo 1 - Surpresa, Batminho


Mais uma vez consegui acabar com um plano do Coringa e mais uma vez o estava caçando por ai. Esse maluco sempre conseguia se desviar de meus dedos. Sigo seu rastro até um prédio abandonado, corro pra dentro e ouço barulho nas escadas e começo a subi-las. Ouço sua risada e olho pra cima entre os vão e vejo a ponta de seu casaco roxo esquisito e ele correndo.

Ah filho da mãe, de hoje não me escapa. Ouço sua risada novamente me irrito e pego logo meu lançador, disparo pra cima e logo me iço e o ouço correndo, caio no andar e vou atrás dele. O vejo entrar correndo em uma porta e vou correndo por ela.

E ainda bem que tenho bons reflexos, que ele atira uma barra de ferro na minha cabeça, que desvio me arqueando pra trás, saindo dela. Ele gargalha mais a frente, me irrito corro até ele e ele tenta me dar uma rasteira, mas saio dela e o chuto o jogando longe, que bate em uma parede e escorrega por ela e cai quase apagado.

— Chega Coringa! - grito chegando perto.

— Não, espera batminho. - fala ele encolhido.

Chego perto e ele se treme, quando chego mais perto pra pega-lo ele sorri largo e ergue um braço na minha direção e sai uma fumaça roxa e não consigo fugir dela e a respiro um pouco, indo pra trás.

— Idiota, esqueceu que sou imune a seu gás do riso? - falo tossindo e espanando aquilo de perto de mim.

— Quem disse que é do riso? - diz sorrindo mais largo ainda.

O olho e vejo tudo ficando embaçado, ando pra trás me desequilibrando.

— Durma batminho, durma. - fala doce e ri insano.

Caio de joelhos tonto e luto contra, mas não resisto muito e caio deitado e ele chega mais perto e sua risada é a última coisa que escuto, sendo levado pra escuridão.

 .

A primeira coisa que sinto ao despertar é uma dor enorme de cabeça, me sentindo zonzo e meus membros amarrados. Balanço a cabeça, abro os olhos e olho para os lados e estava tudo uma penumbra, mas reconheço ser um galpão e pela cara, abandonado. Olho pra mim e estava com os braços amarrados para o alto e as pernas presas ao chão. A dor de cabeça aumenta e com isso a tontura e mais uma vez volto pra escuridão.


Notas Finais


gostaram?
.
vai ter treta...
.
compraram a ideia??
.
comentem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...