História Vamos Ser Loucos Juntos! - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Lendas Urbanas
Exibições 25
Palavras 2.443
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


FINAALMENTEEEEEEEEEEEEE! CHEGUEI COM UM CAPÍTULO!~ler-se atrás do muro~ Non me matem pur favour , como prometido cá estou yo com ele! E eu ainda preciso que me informem sobre a decisão da pergunta do meu comunicado :v

Capítulo 13 - Acho que não vou conseguir


Fanfic / Fanfiction Vamos Ser Loucos Juntos! - Capítulo 13 - Acho que não vou conseguir

Mas qual a razão de estarem lutando? Será que em algum momento da conversa se desentenderam?

Corro até eles dois e tento apartar a briga.

-Isso mesmo filha , segura ele enquanto eu o bato!

-Idiota eu vou acabar com você!

-Parem os dois! O que aconteceu?!

-Seu pai maluco tentou me matar!

-Papai!?-me assustei.- Não é pra matar os meus amigos!

-Vai defender ele agora?!-guarda a faca.-

-Não é isso! Se eu souber que estavam brigando de novo , os dois vão ficar de castigo e vão ter que se abraçar e beijar!

-Eca.-disseram.-

-Parecem duas criancinhas! A adulta daqui sou eu ou são vocês dois?-eles abaixaram as cabeças.- Foi o que eu pensei. Tratem de agir como adultos ou eu vou ter que tratá-los como crianças. E você , senhor Roberto...-me viro para ele.- preciso lembrar que acabou de se recuperar? E meu pai não é um inimigo , tem o mesmo sangue que eu e é minha família.

-Por falar em família...-ai não... droga , droga , droga.- onde está o Antônio?

Paralisei , como vou contar a verdade para ele?

-Se suicidou.-escutei Liu falar.-

-... que?

-Isso o que ouviu. Depois que o Jeff matou a mãe dela , o garoto se matou.

Droga... como será que ele vai reagir?

-Ah... que final... triste.-saiu andando.-

O que? Só isso? Vocês não eram grandes amigos?

Os dias se passaram , ele está quieto , quieto até demais... acho que está triste , não fala comigo nem nada , vou até ele para tentar puxar assunto.

-Ei...-falei baixo ele não respondeu.- como você e meu irmão se conheceram?

O vi passar a mão pelo cabelo , suspirou.

-A gente se conheceu por um acaso.

O olhei triste , nem posso imaginar a dor que está sentindo.

-Tá tudo bem?

-Não.-respondeu frio.- Ele era especial pra mim... quando brigamos fiquei bolado com isso.

Me agachei e o abracei forte , o mais forte e firme que consegui. Só bastou isso para que desmoronasse em lágrimas , também me abraçou forte , tão forte que eu conseguia sentir sua tristeza... desculpe meu amor... eu não devia o ter matado. Como ele é capaz de sentir tristeza se mata as pessoas?

Tentando o acalmar comecei a mexer no seu cabelo , é impressionante como a única coisa que ele parece dar valor em si é o cabelo , mesmo com roupas rasgadas e tals...

-Calma.-sussurrei.- Ele está em um lugar melhor.

-Eu queria aquele idiota comigo!-quase berrou.-

Me dá um aperto no coração ver tudo isso... em pensar que eu que causei tudo isso... se eu pudesse corrigir este erro , tenha a certeza de que faria isso. Mas me arrepender disso agora não vai mudar nada e muito menos trazer meu irmão de volta.

-Me perdoe Roberto...-murmurei em seu ouvido.- foi culpa minha.

Entretanto ele continuou a chorar incontrolável e até soluçava..........

-Deixe que eu tire isso.-falei já tratando de retirar a máscara.-

Não ofereceu resistencia , apenas chorava , consegui removê-la com sucesso , a deixo de lado e sem olhar para o seu rosto o abracei de novo.

Já me sentia horrível o bastante sem o olhar nos olhos , acho que não consigo o encarar depois disso........

Senti suas mãos apertarem-me com força e suas unhas me arranharem nas costas , tão forte que senti arder... tudo bem... sorri. Eu merecia isso... sinto um olhar cair sobre nós dois , com certeza é o meu pai mas isto não me importa.

-Não fique assim querido.-disse com carinho.-

Ficamos daquele jeito até que papai me chamou e precisei deixá-lo.

-Deixe ele sozinho , as pessoas as vezes precisam disso.-olhando para o chão.-

-Ele precisa de mim!-tentei argumentar.-

-Não , ele não precisa.-me olhou frio.- Aquele proxy só precisa do mestre e de mais ninguém , vai ver , logo vai se recuperar. Não é como nós , se Slender ordenar que nos mate , não pensará duas vezes.-fica de costas para mim.-

É mentira.

-Isso não é verdade!-me afastei.- Ele não é um objeto...-sou interrompida por ele.-

-Tem razão , ele não é um objeto. É um brinquedo , um mero fantoche nas mãos do mestre.

Corri de volta onde Roberto estava , o encontro ainda chorando e com as mão no rosto de cabeça baixa. Papai segurou meu ombro e o fitei.

-Vou dar um fim nisso.-passou por mim.-

Dar... um fim?

Uma onda de desespero me consumiu ao vê-lo sacar a arma e preparando-se para atirar. Olhei para Roberto indefeso no chão ainda e depois para meu pai , corri segurando-o sem seguida.

-Me solta Melissa!-protestou.-

-NÃO!

Continuei tentando o impedir , ele me empurrou para o lado e eu avancei na sua frente tentando tomar a arma das mãos dele. A força de Liu é muito superior a minha mas não vou desistir! Quem ele pensa que é pra matar a paixão da minha vida?!

Consigo finalmente por as mãos na arma , minha única vantagem é que ele não quer me machucar , exerci minha força em sua mão e puxei o gatílho várias vezes para a janela mas acerto a parede , o teto , o chão... no final as balas acabaram , papai consegue dar a volta em mim e me empurra com força no chão , caio de joelhos , ao me virar vejo que já tinha a faca. Pego minha arma rápido e ao destravá-la atiro , não para o acertar... acerto a parede e ele pára , faltavam vinte passos para que chegasse em Roberto.

-Melissa?-olhou-me sobre o ombro.-

-Se não se afastar agora...-miro.- juro que atiro em você.-falei séria.-

Roberto nem parecia ter escutado nada , continuava chorando.

-Prefere ele do que a mim?

-Quero que pense muito bem no que está fazendo... ele é o meu amigo de anos , mas o senhor é meu pai... há um momento que devemos escolher na vida o que é mais importante , e veja , ele tem mais laços comigo do que o senhor , desde que eu cheguei de volta ele me ajudou e tudo... enquanto isso você estava obcecado pelo meu tio!

-Você não sabe de nada Mel--

-Cala a boca!-quase gritei.- Quero que saia daqui... suma da minha frente , que só volte quando deixar de pensar assim.

Sem dizer mais nada pulou pela janela , corri até ela para ver se realmente teria ido , e foi isso mesmo , depois corri para Roberto , por alguma razão ele me olhou fixo nos olhos. O seu brilhava pela quantidade de lágrima que havia e era derramada , o rosto estava completamente molhado por elas , ah... essas olheiras... sempre as teve... tinha até me esquecido... sempre que você estiver incapacitado como agora ou antes , irei te proteger , esta é a promessa que te faço mesmo você sem saber.

-Vai ficar tudo bem.

Ele deixou de me olhar e ficou quieto... como antes , sem expressar nada. Adimiro isso em você também , acapacidade de sentir as emoções no máximo.

-Eu não vou te deixar nunca.

-Também não.-sussurrou ainda de cabeça baixa.-

Corei , me levanto rápido , precisamos de um outro lugar para ficar. Olhei para a máscara dele ao seu lado... pode parecer idiotice minha mas......... desde que eu vi a máscara dele a estranhei. Elas devem representar alguma coisa... não acredito que não tenham nada por trás , eu vi aqueles outros dois proxies naquele momento , eles também possuiam algo que ocultasse a face.

-Roberto... os outros também têm máscaras né?-ele assentiu.- Sabe me dizer se elas tem alguma coisa a ver com o que fazem? Ou a personalidade?

-Bom...-olha para a própria e a segura passando o polegar pelos dentes dela.- a minha eu sei.

Ele abriu um sorriso obscuro começando a rir baixinho , ai que medo de repente. Sabe quando você tem aqueles arrepios? Foi isso agora.

-Se importa com todo esse sangue na roupa?

-Na verdade não.-fez bico , sorri um pouco.- Pra que quer saber tanta coisa?

Quando percebi tinha uma criatura humanóide nos observando , gritei alto.

-Relaxa... ele é o meu companheiro.-ele sorriu recolocando a máscara.- Rake ela é a minha amiga , portanto... não mate ela.

Aquela coisa entrou pela janela e ficou a me encarar.

-Ei que ideia foi aquela de sumir sem nem me avisar?!

Não creio que ele consegue discutir com the Rake como se fosse a coisa mais normal do mundo! Fiquei o olhando falar com ele sem ser respondido até que desiste. Proponho procurarmos pelo proxy mais perto que tinha , foi meio assustador e surpreendente quando Roberto disse que sabia onde estava e que sabia até quem era , será que é algum tipo de ligação que eles têm um com o outro por trabalharem para a mesma "pessoa"?

ZzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzZ

Depois de muuuuuuuito tempo é que chegamos a um beco onde vi uma das coisas mais horríveis da minha vida! Aquele de óculos dava machadadas muito forte em alguém , o sangue manchava até a parede , a medida que o machado se afastava da vítima o sangue o acompanhava até cair. Cobri meu rosto e sentir meu estômago revirar , o rapaz quando acabou se virou para nós.

-Skins?-inclinou a cabeça.-

-Claro!

Eles fizeram um "toca aqui".

-Cuidado com ele Melissa.

Sorri tímida para ele. Apareceu um homem de máscara azul que começou a mexer o cadáver na área da barriga , o vi tirar algo de dentro do corpo , em seguida ele começou a comer. Agora sim... vomito. Vi oferecer aquilo para nós , quando me recuperei nego.

Saimos dali e fomos para um local menos público.

-Então , o que querem?-se volta para nós.-

-Eu queria te perguntar uma coisa...-disse intimidada.-

Ele levantou os óculos , coçou um pouco ele e ficou me encarando sério... eu acho... a cor dos seus olhos é tão linda , de repente ele empunhou o machado e veio correndo na minha direção , Roberto se pois no caminho e segurou-o no braço. O mesmo consegue socar.

-Roberto!

O outro mascarado o segurou por trás , baixaram seus óculos , ele começou a gritar feito um louco e a tentar se soltar... acho que está tendo um surto... nem ele foi capaz de contê-lo , fechei os olhos com medo. Porém escuto um grito e o som de algo caindo no chão... abri os olhos e eram os dois , ele estava tentando me proteger......

Hoodie Povs:

Estamos em um galpão velho eu e Tim , ele disse que precisava conversar e que eu era o único de sua confiança , é noite e está frio , olhei em volta para os entulhos guardados enquanto o esperava começar.

-Hoodie preciso muito da sua ajuda!-desesperado.-

-O que aconteceu?

-Ele está por perto?-pergunta olhando paea os lados.-

-Quem?-também olho para os lados.-

-O Slender!

-Não... diga logo o que aconteceu! Está me deixando preocupado.-pus as mãos nos bolsos.-

-Ainda bem.-pois a mão no meu ombro e me puxou mais pra perto.- Percebeu que o controle dele enfraqueceu né?-assenti.- Estava pensando em deixar de ser o servo dele...

-Tá maluco?!-me assustei.- Ele vai nos matar!-comecei a sacudí-lo.- E os outros? Nós temos para onde ir , mas e eles! A Kate é uma criança , praticamente pra sempre! E o Toby é doente , se não tiver alguém com ele é capaz de se comer vivo! ... sem falar do Roberto...

-Relaxa.-se solta de mim depois de falar confiante.- Podemos os ajudar , com a morte dele voltaremos ao normal , sem falar que você não vai mas precisar do remédio... eu posso conseguir mais remédios pra eles...-o interrompo.-

-Tim... na boa... isso é perigoso , se os creepypastas tentarem nos matar? Alias... você nem consegue mais os remédios para a dupla personalidade!

-Também têm aqueles que não confiam e o odeiam , se esqueceu?-ignorou assim na cara de pau meu comentário sobre o ramédio?- E tem o Jeff.

-O Jeff? Mas eles...-me interrompeu.-

-Sim eu sei que o Jeff só quer mesmo é tretar com o mestre. Escute... tem gente que nem sabiamos de sua existência! Não gostaria de saber o motivo? Temos opções , não vê?!

-Tim por favor... isso é muito perigoso , ele pode mandar nossos amigos nos matar ou pode vir pessoalmente!-o empurrei.-

-Tá com medo? Não quer ser livre?

-Okay... vou te ajudar com isso , não diga mais nada , puxa como você é insistente!

-Precisamos começar a juntar essas pessoas.

-Você sabe que vai ser mais complicado livrar os outros do controle dele , não sabe?

-Creio que o Tobi e o Roberto serão faceis. Tobi está apaixonado por uma garota , e assim que o Roberto se lembrar dos pais vai querer saber quem deu a ordem de eliminá-los.

-Está dizendo que...-como assim?-

-Slender está por trás da morte deles... e se a garota que o Tobi gosta estiver do nosso lado vai ser bem mais simples o trazer também.

-Há um problema... um grande problema... o Slender tem total controle sobre esses dois , basta uma simples ideia para eles agirem.

-Ele também tinha sobre mim.

-Eles dois são jovens! Mais que a gente.-ele ri.-

-Qual é... deixa de ser pessimista!

De repente ele parou , estranhei um pouco mas logo percebi que era o Slenderman... Masky se abaixa colocando as mãos na cabeça , tentei o ajudar , no entanto ele me empurrou com todas as suas forças e eu cai.

-Masky!

-AH!-gritou.- ... s-sai daqui!

-Mas Tim...

-VAI!!!

O obedeci e saí correndo , a muito tempo ele deixou de tomar os devidos medicamentos depois que nos separamos do Slender , o que o fazia manter o controle... mas agora que está sem , aquele ser traiçoeiro está tentando o recuperar... escutei seu gritos de longe , continuei correndo... Masky apareceu na minha frente e eu parei... droga... eu não sou do tipo que gosta de luta sem ser por um ótimo motivo , isso é bem ruim!

-Por que estava correndo , Hoodie?-sua voz agora me soou mais grave.- Por acaso tem algum problema comigo?-se aproximou ameaçando-me.-

-Não.-conti meu medo.-

O Masky é assustador ao contrário do Tim , isso é um fato inegável! Nos conhecemos desde sei lá , mas quem o vê agindo assim nem imagina que por detrás desta máscara há o Tim... e as minhas pílulas estão acabando... Slender não deve desconfiar que estou com a razão de volta , preciso conseguir os remédios para o Masky , preciso trazer os proxies para o nosso lado...

-Vamos.

Assenti calado como sempre , como eu disse , Slenderman não precisa saber que tenho o controle parcial de mim mesmo.

Após alguns dias comecei a sentir uma fome mais intença , arranjei uma garrafinha de água potável para enganar o estômago , não tenho dinheiro para comida e Masky nem se importa se come ou não... escutei seu estômago também pedir por comida , o encarei desfarçado.

-Vamos comer.-levantou.-

Observei uma casa por um tempo , quatro filhos sozinhos... que estão vendo um filme , abri sutilmente a janela da cozinha e entrei , vasculhei tudo , minhas mãos tremiam pelo tempo sem comer.

Preciso ver se tem o medicamento dele aqui.

Masky Povs:

Hoodie acaba desmaiando , precisei entrar , de algum jeito o tirei de lá de dentro... ele não estava procurando apenas a comida........ estava?


Notas Finais


Gente eu vou postar uma quarta sim , outra não , um domingo sim , outro não , depois , com o decorrer do tempo vocês vão entender como vai ser o sistema , traduzindo , uma semana eu posto na quarta , outra semana será domingo , deu pra entender?

Oh sim! E ao ser que me pediu um desenho do Roberto , não vá pensando que me esqueci , estou imaginando ainda , vou fazer um desenhaum pra te mostrar depois ;)

Espero que tenham entendido sim!
BEIJOS MEUS QUERIDOS *-*

Atenção na capa* :v


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...