História Vamos tentar recomeçar - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Bellatrix Lestrange, Blásio Zabini, Cho Chang, Draco Malfoy, Harry Potter, Hermione Granger, Luna Lovegood, Minerva Mcgonagall, Narcissa Black Malfoy, Neville Longbottom, Pansy Parkinson, Ronald Weasley, Theodore Nott
Tags Aventura, Draco, Dramione, Fic, Harrypotter, Hermione, Romance, Shipp
Exibições 46
Palavras 812
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Gostaria que vocês comentassem se estão gostando da história... Isso me ajuda bastante a continuar!
Vamos à mais um capítulo!

Capítulo 6 - That feeling inside me



POV HERMIONE


Após aquele mal entendido, Malfoy não saiu mais do quarto naquele dia. Eu, silenciosamente, me recolhi e procurei não atormenta-lo com minhas estabanices.

Tomei um bom banho de banheira, coloque um shorts e uma blusinha de pijama e fui me deitar. Comecei a pensar em tudo oque aconteceu e, como um filme, todas as lembranças do ano anterior passaram em minha mente, mas uma em especial foi mais real, mais dolorosa, eu relutantemente relembrei daqueles momentos de terror e tormenta onde estive nas mãos daquela mulher terrível, Belatrix. Um detalhe me chamou a atenção: a feição de horror de Draco Malfoy. Nunca soube ao certo o que se passava na cabeça daquele garoto, tinha certeza que ele me odiava, mas naquele momento pude ver a repulsa em seus olhos cinzas e sombrios. 

Os choques das maldições conjuradas por Belatrix pareciam realmente queimar minha pele e tirar meu ar. Eu tentava gritar com todas as minhas forças, mas não conseguia, tentava me mover, mas parecia que havia um peso em cima de mim... Algo muito forte me segurava e eu não conseguia respirar nem me mover...era deseperador...

Ao fundo, ouço uma voz me chamando...uma voz estranhamente conhecida...

- Granger...

- Granger....-comecei a distinguir melhor as palavras.

- Acorda, Granger!

- Hermione!!!!!

Dei um salto da cama e um grito saiu de minha garganta seguido de um choro frenético que parecia esmagar meu interior. E então, senti braços fortes me acalentando, tão quentes que eu poderia ficar ali para sempre. Foi quando olhei para cima que me dei conta de quem estava me abraçando...sim, era ele, Draco Malfoy.

Me afastei rapidamente, assustada. O que ele fazia no meu quarto aquela hora da noite?

- Mas o que você está fazendo aqui??-perguntei desconfiada.

- Então quer dizer que, quando está com medo, você se agarra à primeira pessoa que vê pela frente?? Ora, Granger, pensei que fosse mais corajosa.- falou ele com desdém, mas seus olhos mostravam uma certa preocupação.

- Ora, não é nada disso. Não adianta explicar, você não entenderia...-falei cabisbaixa.

- Você teve um pesadelo?-perguntou ele um pouco mais relaxado.

- Gostaria que fosse apenas um sonho bobo, mas esse era bem real, ou pelo menos foi....- falei tentando despistar as recordações- fantasmas que ainda me atormentam apesar de eu tentar supera-los.

- Quer dizer que você sonha com aquele dia?- perguntou ele e seu olhar cinza tinha um fundo de amargor.

- Queria muito, mas é difícil esquecer quando esse tipo de coisa acontece com você.- falei dando de ombros. Afinal, como entramos nesse assunto mesmo?

- Não precisa passar por isso para que seja um tormento em sua vida... Basta estar presente....- ele falou mais para si do que para mim, mas a dor em sua voz era palpável- acho melhor voltarmos à dormir. Hoje foi um dia muito agitado.- Disse ele por fim, tentando se despistar do assunto.

- Então... Tudo bem. Me desculpe o susto mais uma vez, não queria incomoda-lo.

- Ok.

Ele ja ia se levantando, quando segurei seu braço.

- Malfoy...-comecei insegura- gostaria que começassemos a nos dar bem. Não digo para sermos amigos, mas poderíamos tentar uma dinâmica de colegas, somos monitores chefes juntos, afinal.

Ao termino de minha proposta, ele parecia pensativo. Seus olhos vagaram para onde minha capacidade de percepção não conseguia ir e, por fim, ele me olhou como nunca antes.

- Creio que seja impossível alguém como eu conseguir se dar bem com alguém como você.- não... Essa não era a típica frase esnobe que saia da boca do Malfoy. Ele parecia extremamente inferiorizado e desarmado para mim. 

- Eu sei que é difícil superar esse sentimento de culpa que existe em você. Afinal, acho que no fundo você não é tão mal assim. Todas as pessoas tem o direito de se redimir.

- Eu sou um Malfoy e, olha só, estou contando todos os meus segredos em plena madrugada para a Granger sangue-ruim.- falou ele com desdém- em outra época eu poderia dizer que isso seria impossivel.... Mas eu não consigo mais guardar isso dentro de mim.

- Você sempre foi um cretino esnobe, sempre me humilhou,me odiou, me fez sentir o mesmo por você, mas... Naquele dia fatídico eu não vi o olhar de deleite e superioridade contido nos outros em você, nos seus olhos haviam somente horror e mágoa. Desde esse dia eu tento entender o real motivo de você ser do jeito que sempre foi..

- Eu meio que era obigado a manter a pose de um puro-sangue, mas a guerra acabou, meu pai está preso.... Não preciso mais agir assim, só que o peso das coisas que fiz ainda existem, principalmente das que fiz à você. Eu tentei ao maximo não deixar transparecer, tentei evitar você ao maximo para fugir desse pesadelo, mas eu vejo que é impossível, pois você vive os mesmos fantasmas que eu- falou ele com um certo desespero no olhar.



Abraça-lo foi a única reação que tive. Ele retribuiu.



- Não estamos mais sozinhos. Vamos tentar recomeçar...









Notas Finais


Achei esse cap curtinho, mas bem profundo...
Agora as coisas começam a se desenrolar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...