História Vampire - Imagine Min Yoongi (Suga - BTS) - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bruxo(a), Híbrido, Lobisomem, Sobrenatural, Vampiro(a)
Visualizações 115
Palavras 1.744
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 11 - Revelations


Fanfic / Fanfiction Vampire - Imagine Min Yoongi (Suga - BTS) - Capítulo 11 - Revelations

Vi um lobo rosnando para um cara não asiático — até bonito — que eu nunca vi na vida.

"Por que tem um cara desconhecido na casa do Jungkook? Ou melhor, por que tem um LOBO na casa dele?"

Assim que os dois percebem a minha presença, o lobo se aproxima de mim. Começo a entrar em pânico. Afinal, tem um lobo no mesmo ambiente que eu.

Dou alguns passos para trás na tentativa de se afastar do lobo. Sou impedida de continuar me afastando por causa da parede.

Não vejo nenhuma saída a não ser correr para perto do cara desconhecido.

— Por que tem um lobo aqui? — Pergunto assim que chego perto suficiente do cara. — E cadê o JungKook?

"Será que o lobo... Matou o Kookie? NÃO! Não quero pensar nessa possibilidade."

— Eu vou proteger você. — Fala o cara me segurando pelo braço direito.

O lobo começa a rosnar novamente para o cara. Vejo um sorriso discreto forma-se no rosto dele.

O lobo fica em posição de ataque, e quando ele vai atacar o cara, o mesmo me coloca em sua frente. Tento me soltar mas foi uma tentativa inútil.

— Acabou Jeon Jungkook. — Ele segura agora os meus dois braços. — Se me atacar, vai atacar a (S/N) junto.

Jungkook? Como assim? Por que ele chamou o lobo de Jungkook?

Será que... Não! É impossível.

O lobo para de querer atacar, mas ainda sim, continua rosnando.

— É agora que você morre. — O cara fala me sufucando.

Começo a entrar em pânico e fico tentando fazer com que o cara me solte batendo no peitoral do mesmo. Tentativa falha. Ele muito mais forte do que eu.

O lobo tenta o atacar, porém é jogado para longe pelo cara e sua força sobre-humana.

Minha visão começa a ficar embaçada, e cada vez mais eu desisto de lutar.

"Eu não posso desistir."

Eu desejei com todas as minhas forças que o cara sentisse dores e me soltasse. Não sei como, mas aquilo realmente aconteceu.

O cara me soltou e colocou as mãos sobre a sua cabeça falando para eu parar com as dores.

Fico surpresa com toda aquela situação. Afinal, o que está acontecendo?

Assim que o homem se recomponhe, vejo que os seus olhos que antes eram azuis, ficarem vermelhos e veias negras aparecerem em seu rosto.

— Agora você morre vadia. — Assim que ele fala, seus dentes caninos ficam enormes e afiados.

Ele vem em minha direção para me atacar, mas antes disso acontecer, alguém o joga para longe fazendo-o atravessar a janela.

— Hoje não! — Yoongi fala brotando ao meu lado.

— Suga? — O encaro e assim como o cara, seus olhos estão vermelhos, ele tem veias negras e dentes enormes e afiados. — O que está acontecendo? — Pergunto sem entender o que está havendo.

— Depois conversamos, agora preciso cuidar de outro assunto. — Ele me encara sério. — Jungkook, proteja ela. — Fala para o lobo e o lobo... Afirma com a cabeça.

O lobo se aproxima de mim, só que dessa vez, não senti medo.

— Você é o Jungkook? — Pergunto olhando diretamente para o lobo.

E mais uma vez, o lobo afirma com a cabeça.

"Uou! Lobisomens existem de verdade, e o Kookie é um deles."

Suga vai em direção a janela quebrada que o cara atravessou, e salta da mesma.

Corro em desespero até a mesma. Vejo que o Yoongi caiu da janela do 2° andar para o jardim em pé.

— Co-como?

"Ele é mesmo um gato."

O lo... quer dizer; Jungkook uiva e percebo que o mesmo quer que eu o siga.

Ele começa a subir as escadas e eu apenas o sigo. Ele entra em seu quarto, e bate na porta do seu guarda-roupa com suas patas.

Abro o seu guarda-roupa, e vejo um par de roupas do Jungkook. Pego as mesma — pois aparentemente é isso que ele quer que eu faça — e deixo em cima de sua cama.

— Você vai virar humano novamente?— Ele apenas assente.

— Okay, então vou sair do quarto.

Saio do quarto e fecho a porta logo em seguida.

Posso não entender muito desse lance de lobisomem, mas sei que quando eles voltam para a sua forma humana, voltam do jeito que veio ao mundo.

3 minutos depois, a porta do quarto do Jungkook é aberta pelo mesmo já em sua forma humana, e vestindo as roupas que eu deixei sobre a sua cama.

— Acho que estamos te devendo uma explicação.

— Estão mesmo. — Cruzo os meus braços.

— Depois te explico melhor. Mas resumindo; eu sou um lobisomem, Yoongi é um vampiro, aquele cara que te atacou também é um vampiro e está querendo te matar, e matar o Yoongi. — Ele fala e logo em seguida pega na minha mão me puxando para outro lugar da casa.

— O que? Por que todo mundo quer me matar? Eu não fiz nada. — Falo assim que paramos na sua sala.

— Depois eu te explico melhor toda a situação.

Jungkook tira do seu bolso seu celular, e digita algumas coisas.

— Os outros meninos e a Kim estão vindo para cá.

— Eles também são algum tipo de seres sobrenaturais?

— São sim.

— Me senti trouxa por nunca perceber nada de estranho.

— Não se sinta. Você não é a única.

[...]

POV's Min Yoongi:

— A Yang Mi mandou você vir matar a (S/N)? — Pergunto segurando-o pela gola de sua camisa social preta.

— Yang Mi não é a única que quer vigança contra você e seus amiguinhos. — Fala sorrindo de lado.

— Ah é? E quem mais além dela quer isso?

— Eu — Ele fala e me joga para longe fazendo-me bater na parede.

Me levanto e o mesmo vem até a mim em velocidade de vampiro.

— Eu nem sequer te conheço... Como você quer vingança contra mim? — Fico em posição de ataque.

— Itália, 1864 ...

— Aconteceu muitas coisas nesse ano... Seja mais específico.

— Dois jovens... Dois irmãos para ser mais específico. O mais velho de 25 anos, e o seu irmãozinho caçula de 17 anos.

— Não lembro — Dou de ombros.

— Sério que você não se lembra? Jura? — Ele pergunta sarcástico. — Por sua culpa, e dos amiguinhos, a Yang Mi matou a minha ex-namorada e o meu pai... Não que eu ligue muito para a morte daqueles dois. Mas o pior de tudo isso, foi que ela levou o meu irmão para não sei onde com ela. Não sei nem se ele está vivo ou morto por sua culpa. Eu só sei que agora... Eu irei me vingar.

Ele pega um pedaço de madeira que tinha no chão, e vem para cima de mim. Eu desvio de seu ataque.

— Dá pra parar de desviar? Eu estou tentando te matar. — Ele fala revirando os olhos.

— Se quer tanto vingar o sumiço do seu irmão... Por que você não tenta matar a Yang Mi?

— A Yang Mi ainda terá sua vez... Mas por enquanto, eu quero matar as principais pessoas que fizeram isso acontecer.

— Não entendo... O que fizemos para ele sumir? — Pergunto curioso.

— Bom, é uma loooonga história.

|| Itália, 11 de fevereiro de 1864 ||

Yang Mi agora mais revoltada do que nunca, estava atrás de Min Yoongi e todos aqueles que o mesmo ama.

Diga a Min Yoongi que se ele não aparecer junto com os seus amiguinhos e a sua irmã em 3 dias, eu vou matar todos do vilarejo. E também irei matar o cara que ele chama de amigo. Yang Mi manda uma de suas leais bruxas avisar ao Yoongi.

[...]

3 dias passaram-se, e nada de Min Yoongi, sua irmã e amigos aparecerem para a Yang Mi.

— Aqueles idiotas acharam que eu estava brincando? Agora eu tenho uma pessoa específica e um vilarejo todo para matar.

[...]

Enquanto o exército sobrenatural da Yang Mi destruia o pequeno vilarejo, Yang Mi parou de frente de uma mansão perto do vilarejo que a mesma conhecia muito bem.

Sem bater na porta e sem esperar ser convidada para entrar, Yang Mi entra na mansão. Ela sobe as escadas, e abre a porta de um dos quartos. Yang Mi ver Giuseppe em cima de uma garota aos beijos.

Que feio Giuseppe — Assim que Yang Mi fala, Giuseppe separa-se da garota e a encara. — Beijando a namorada do seu filho mais velho enquanto o mesmo viaja.

— Yang Mi? O que está fazendo aqui? — O homem pergunta.

— Bom... — Yang Mi adentra o quarto e olha diretamente para a garota que estava aos beijos com Giuseppe agora pouco. — Eu fiz um trato com um... "Amigo". E o trato era o seguinte; se ele não aparecesse dentre 3 dias, mataria todo o vilarejo... e o homem que ele chama de "amigo". Ou seja, você. — Ela sorri. — Ah, e também, você deveria ter mudado o dono dessa mansão. Pois eu posso entrar e sair daqui a hora que eu quiser.

— Pai, eu trouxe os livros que me pediu. — Um garoto jovem chega no quarto com dois livros em mãos.

— Então esse é o seu filho mais novo, Giuseppe? — Yang Mi pergunta.

Yang Mi abre um sorriso macabro em seu rosto.

[...]

|| Dias atuais ||

— E o que aconteceu depois? — Pergunto.

— Assim que cheguei da minha viagem, encontrei o corpo do meu pai junto com a vadia da minha ex. E junto dos corpos, tinha um bilhete da Yang Mi. Nele dizia que ela matou meu pai e minha ex-namorada por sua culpa. E ainda por cima, levou o meu irmão com ela.

— Não foi a minha culpa ela matar seu pai, sua ex e sumir com o seu irmão.

— Claro que foi. Se você tivesse se entregado para ela, meu irmão nunca teria sumido, e eu não seria um vampiro. — Suas presas aparecem junto com as veias negras, e os olhos vermelhos. — Não que ser vampiro seja ruim, pelo menos não perdi a minha beleza. — Ele sorri e agora foi minha vez de revirar os olhos.

— Se eu tivesse me entregado, eu provavelmente estaria morto.

— Mas o meu irmão não teria sumido. E apesar do Giuseppe ser um filho de uma puta... Nada contra minha vó... Ele era seu amigo.

— Nem tanto quanto a Yang Mi achou que fosse. E sobre o seu irmão... Meus pêsames. — Dou de ombros e mais uma vez ele tenta me atacar comao pedaço de madeira.

Dessa vez, seguro seus braços por trás e o derrubo no chão.

— Você era o filho mais velho do Giuseppe não é? Então qual o seu nome? — Seguro seu rosto o prensando no chão.

— Salvatore. Damon Salvatore.








CONTINUA...







Notas Finais


Desculpem, eu precisava colocar o Damon na história Hsnslspsl


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...