História Vampires Pure-Blood:The survival law... - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Escolar, Magia, Vampiros
Exibições 4
Palavras 1.693
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Fantasia, Harem, Hentai, Lemon, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


essa ai é a Kiralya! E bonita n?

Capítulo 1 - News


Fanfic / Fanfiction Vampires Pure-Blood:The survival law... - Capítulo 1 - News

Já são 7 da manhã e já vieram as criadas para me acordar, sinceramente eu não precisava delas mas os meus pais insistiram….

Nós somos uma das familias mais importantes no mundo dos vampiros: Puro-sangue… So existem duas familias puro-sangue…. A minha: Vonderwein e uma outra: Sanchezt…

Contaram-me que a familia Sanchezt só tem um herdeiro tal como a minha… Mas nunca o conheci. Quem sabe?

As criadas trouxeram-me um vestido curto preto e azul depois pedi-lhes para sair.

Vesti o vestido e depois penteei o meu cabelo castanho claro, asseguir fiz uma pequena maquilhagem e depois fui até a cozinha para comer.

Assim que lá cheguei pedi ao cozinheiro da mansão para preparar umas panquecas com chocolate acompanhadas com sumo de laranja…

Fui para a sala de estar, deitei-me no sofá e de seguida liguei a televisão….

Apesar de ser vampira aos olhos de outras pessoas pareço uma humana, como todos os da minha especie, depois de ligar a televisão  comecei a fazer zapping até encontrar algum programa que me agradasse….

Acabei por ver um episodio de uma serie. Mais ou menos a meio do episódio uma das empregadas trouxe-me o pequeno-almoço que eu tinha pedido ao cozinheiro.

Levantei-me do sofa e fui ate a uma mesa onde não estava ninguém agora. Sentei-me e comecei a comer…

É raro os meus pais comerem as refeições comigo, eles estão sempre ocupados e para piorar não tenho irmãos por isso estou quase sempre sozinha numa mansão enorme…

No fim de acabar de comer o meu telemóvel começou a vibrar… Era um telefonema do meu pai… Ele "exigia" a minha presença na "casa da noite"…

Era um edificio onde o conselho da ordem dos vampiros, que o meu pai e o senhor Sanchezt lideram, toma decisões sobre o que podemos ou não fazer para continuar a viver no mundo humano…. Para mim isso é ridículo….

Nós somos uma especie mais antiga e muito mais poderosa do que eles e no entanto somos obrigados a viver nas sombras…..

Mas porque é que me chamaram para eu ir lá?

Levantei-me da mesa e fui por um pouco de protetor solar, as lendas dizem que somos alérgicos ao sol mas não é completamente verdade, nós apenas somos sensíveis ao sol.

Espalhei protetor pela cara, braços e pernas e depois fui buscar o meu telemóvel e fui andando…

Essa "casa da noite" ficava debaixo do tribunal da cidade…. Havia uma passagem secreta que dava à parte subterrânea o tribunal que é onde fica a "sala da noite".

O motorista da mansão queria levar-me mas eu queria ir a pé mesmo. Andei uns 500 metros, e hoje estava um dia que era favorável para os meus: o céu está carregado de nuvens, prometia chover…

O tribunal tinha uma parte de boblioteca e  lá havia uma passagem secreta. Então entrei na biblioteca e procurei a estante de livros que era a passagem…

Essa estante continha livros sobre a parte negra da história da humanidade, desde Adolf Hitler até ao terrorismo… E quando empurrei o livro que falava sobre Vlad, o impalador ( o verdadeiro dracula) uma parte da estante comecou a rodar e dava para ver um corredor que era a entrada da “casa da noite”.

Caminhei ate chegar a uma porta depois abri-a e deparei-me com o meu pai que já tinha sentido a minha presença…

-Querida ainda bem que vieste já estamos a tua espera anda. -Dizia ele enquanto andava até a uma sala onde se encontravam 3 homens… Um deles era Bryan Sanchezt e os outros presumi serem pessoas importantes….

Eu não era a única que ali estava, havia lá um rapaz que parecia da mesma idade que eu, tinha olhos azuis e cabelo azul era pálido, alto e magro…

Caminhei até a uma mesa redonda onde me sentei ao lado desse rapaz, ele parecia daquelas pessoas timidas mas que são excelentes amigos… Veremos se não me engano…

Estava eu a observar esse rapaz e as possíveis razões da presença dele quando o meu pai me trouxe devolta a realidade.

-Kiralya-Dizia ele com voz séria.-Como sabes os homens são selvagens, ignorantes e completamente sem noção e respeito para com outras especies. Mas no entanto para que a nossa espécie sobreviva precisamos de viver no meio deles… Mesmo que não nos agrade e ainda mais para vocês-dizia ele enquanto apontava para mim e para o rapaz.

-Como filhos de puro-sangues, das familias Vonderwein e Sanchezt, têm por obrigação dar-se bem com a humanidade, para que assim todos os outros vampiros que um dia vos vão ver como lideres possam serguir o vosso exemplo…

Depois o meu pai parou de falar e começou o Sr. Bryan Sachezt.
-Para isso nós mandamos construir uma escola que terá uma barreira mágica, para que não seja vista pelos humanos, e vocês os dois, Nash e Kiralya vão frequenta-la, igual a todos os outros vampiros desta geração. Vocês terão o vosso estatuto obviamente mas não podem usar os vossos poderes… Usaram acessórios que vão bloquear os vossos poderes.

Bom agora já sei o nome dele.

-Já divulgamos esta informação por todos eles mas queríamos falar a sós com vocês.

-As aulas começaram já na próxima segunda (ps hoje e sexta feira)… Já andávamos a pensar nisto a muito tempo e a escola já está pronta a quase uma semana… Vocês viveram lá terão dormitórios onde vão viver e vão partilha-lo com outros alunos...

-Nós também?-Dizia o Nash.

-Sim filho, tu e a Kiralya também vão ter que partilhar o quarto.

-Ok...-dizia ele.

Depois o meu pai voltou a falar e desta vez foi para dizer algumas regras que havia na escola… Como não podermos acatar nenhum colega, nem professor, tinha hora de recolher e outras regras….

Para mim aquilo não seria assim tão mau eu ficava o tempo todo em casa a ler livros por isso até seria bom…

Depois o meu pai e o Sr. Sanchezt acharam que eu devia falar com o Nash para nos conhecer-mos melhor e entao foram para outra sala tratar de outros assuntos.

Nash parecia timido mas parecia muito simpático.

Para quebrar o silêncio eu decidi começar a falar com ele.

-Ei já viste agora temos que ser como eles…

-Não pode ser assim tão mau… Espero eu.-dizia ele a olhar para mim.- Pelo menos já conheci alguém antes de ir para lá.

-Entendo é melhor ir para lá com alguns amigos… Apesar de eu não ser uma pessoa muito sociável…. As pessoas não falam muito para mim nem se aproximam porque só me vêm como mais uma Vonderwein….

-Isso é muito mau… A mim acontece-me o mesmo… As pessoas têm medo de mim porque sabem que eu tenho os poderes do meu pai e então têm medo que as magoe… Para mim até é melhor assim… Olha sei que tu já sabes o meu nome mas eu quero me apresentar… O meu nome e Nash Sanchezt, tenho 16 e tal como tu sou um puro-sangue.

-Ok se te apresentas então eu devo fazer o mesmo. O meu nome é Kiralya Vonderwein e sou filha de Damien e Noire Vonderwein e tenho 16… E também sou uma puro-sangue… -Dizia eu.

Nos continuamos a falar e depois os nossos pais chegaram e fomos para casa.

Quando cheguei à mansão vi a minha mãe ela tinha acabado de chegar do Japão- Sim a minha mãe era modelo, tinha uma beleza extraordinária cabelos louros e olhos vermelhos raros e não incomodava o facto de ela ser vampira.

O meu pai por outro lado era um médico de renome, trata doenças incuráveis cabelos castanhos e olhos azuis.

Assim que vi a minha mãe fui cumprimenta-la e abracei-a depois ela contou-me algumas coisas que aconteceram lá e depois fomos até a sala de jantar onde nos esperava o almoço que o chef tinha preparado…

Comemos, conversamos e depois o meu pai foi embora para o trabalho humano dele e a minha mãe ficou a conversar comigo.

Contei-lhe que tinha que frequentar a escola e ela ia cospindo o sangue que estava a beber dum copo.

-Como é que é? E os teus poderes?

-Pois foi o que ouviste… O conselho decidiu… E sabes que não podemos desobedecer às leis do Conselho… E ninguém vai usar os poderes na escola…. Vamos ter que usar uns acessórios mágicos que vão impedir-nos de usar os poderes…

-Muito bem então não será tao perigoso…

Eu e ela continuamos a falar até ela receber uma chamada da agência dela a dizer que mudaram o horário da sessão de fotos… Então ela despediu-se de mim e foi para lá…. Mais uma vez fiquei sozinha…

Antes de sair da " casa da noite" troquei o meu número com o Nash. Troquei algumas mensagens com ele e depois entreti-me num livro.

Quando me começaram a doer os olhos levantei-me da minha cama e dui em direcção à sala do piano que ficava ao lado domeu quarto… Abri a porta acendi a luz, sentei-me e comecei a tocar… Era uma melodia um pouco triste… Mas para mim era linda…

Comecei também a cantar a respetiva letra… Sempre tive muito jeito para a música, aprendi a tocar piano e violinho desde muito nova e o canto saiu sozinho como um dom natural… Porque faz parte de um dos meus poderes: ipnotizar através do canto.

Toquei durante quase uma hora e depois voltei para o meu quarto e fiquei a ver um filme aa tarde toda, depois houve uma criada que veio me trazer o lanche acompanhado de um copo de sangue do tipo O….

Comecei a devorar o lanche e depois comecei a beber o sangue. Era tão bom! Era doce! Era o melhor tipo de sangue do mundo!

Depois de acabar de beber a criada veio buscar o tabuleiro e desapareceu dali. Decidi dormir durante um tempinho….

Acordei com uma das criadas a dizer-me me arranjar que hoje os da familia Sanchezt vinham a jantar lá a casa.

Ou seja podia voltar a estar com o meu amigo…. O meu meu único amigo…


Notas Finais


Espero que tenham gostado e comentem a vossa opiniao!!! OBG!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...