História Vampiro (imagine park jimin - BTS) - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jimin, Obscuro, Romance, Vampiro
Visualizações 205
Palavras 2.964
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Hentai, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Antes de qualquer coisa queria dizer q o Kook tá um gato nessa ft senhor me segura. Até um tempo atrás era uma criança e agora tá um homão da porra. Santo Yoongi seja louvado por a existência desse deus grego.kkkkk

Então meus amores a partir de agora a Mayra vai ficar mais próxima do Jungkook, mas calma ñ se desesperem q essa fic é do Jimin então é com ele q a Mayra vai terminar.

Capítulo 21 - Meu Chefe?


Fanfic / Fanfiction Vampiro (imagine park jimin - BTS) - Capítulo 21 - Meu Chefe?

Minha boca se abria e fechava várias vezes enquanto eu tentava formular algo pra dizer, mas nada saia. Simplesmente não conseguia pronunciar nada, eu estava apenas em estado de choque com suas palavras e diria que estou com um pouco de medo também. 

Eu observava ele que também me observava com aqueles olhos vermelhos. Era por isso que ele nunca comia, bebia água ou fazia essas coisas que qualquer ser humano faz, porque ele não é um ser humano.  

E meu deus eu estava tendo um relacionamento com um vampiro, não poderia existir algo mais apavorante do que isso, e se ele me mordesse? E se ele me tornasse uma vampira também?Como seria?

Agora minha cabeça estar formulando várias perguntas do que podia ter acontecido caso eu não descobrisse a tempo que ele é um vampiro.

Tudo bem eu confesso que tinha uma certa vontade de sentir na pele o que é ser um vampiro de verdade, mas isso foi até descobrir que mantenho um relacionamento com um de verdade, e isso não é nenhum conto de fadas como pensava, muito pelo contrário. Isso me dar medo, muito medo. 

_Você não vai me dizer nada, vai apenas me olhar?

Fazia um tempo que nos encaravamos, mas eu não tinha coragem de falar nada.

Ele deu um passo pra frente deixando nossos rostos muito próximos, eu estava paralisada com tudo que aconteceu, mas quando notei sua aproximação tentei me afastar, mas não foi possível, pois suas mãos geladas me puxaram prendendo meu quadril no seu.

_Por favor diga algo, me xingue, me chame de todos os nomes, mas diga alguma coisa, esse silêncio da sua parte me mata por dentro.

Sabe oque é pior pra mim é que eu amo o Jimin, ele me laçou de uma forma, muitos vão dizer que eu sou louca por amá-lo e é verdade eu sou mesmo, se apenas eu não tivesse o conhecido, talvez isso não tivesse acontecido. 

O Jungkook é tão lindo tão perfeito comigo, por que eu não o amo? Por que eu não sinto por ele o que eu sinto pelo Jimin? Tudo seria tão mais fácil.

_M-me solta!

_Mayra.

_Eu falei pra você me soltar!

Gritei com ele. Eu tava muito nervosa, e isso tava me deixando confusa em relação a tudo. 

Eu continuei me mantendo séria enquanto olhava pra ele, tinha que ser assim, não vou deixar ele me iludir de novo, ele mentiu pra mim, ele tinha que ter me contado a verdade desde o príncipio.

Ele tirou suas mãos do meu quadril e quando se distânciou um pouco de mim, tentei correr até a porta, a única coisa que eu queria agora era sair daqui e voltar pra o meu quarto um lugar que realmente me traz segurança. Mas isso foi impedido porque Jimin tinha trancado a porta.

Tentei descontroladamente abrir aquela enorme porta mas nenhum dos meus esforços foi capaz de abri-lá.

_Você não vai sair daqui Mayra, não agora, não antes de me ouvir.

_Eu já ouvir o suficiente me deixa ir embora.

_Não, você não vai!

Começei a bater na porta e gritar por socorro na esperança de que alguém ouvisse e viesse me ajudar.

_Se você acha que alguêm vai te ajudar esquece, essa casa é a única da região ninguém passa por aqui.

_Jimin por favor eu quero ir embora.

Meu rosto já estava molhado pelas lágrimas que caia dos meus olhos.

_E eu só quero que você me escute.

Ele foi se aproximando de mim novamente e isso me apavorava eu estava com muito medo do que ele faria comigo aqui enquanto estamos sozinhos.

Eu estava esprimida na parede ao lado da porta, Jimin se aproximou e colocou suas mãos no meu ombro e depois desceu elas para o meu quadril, enquanto eu me Mantia esprimida, com medo de seu toque e com a cabeça baixa cobrindo meu rosto com o cabelo.

_Olha pra mim. _ Ele pediu se encostando mais em mim. Sentir sua respiração bater no meu pescoço e eu já estava com as pernas bambas por causa disso. _Seu cheiro me deixa louco.

Ele tirou os fios do cabelo do meu pescoço para ter uma visão melhor dele.

_Você vai me morder? _ Fui corajosa o suficiente para perguntar.

Ele se afastou de mim rapidamente levantando minha cabeça para que eu o olhasse.

_Não diz eu jamais te machucaria.

_Mas não é disso que vocês vampiro sobrevivem..._Enfrentei ele. _ De sangue humano.

_Não é bem assim. _ Ele se virou perdendo o contato visual comigo.

_Você bem que disse que era um monstro, agora eu acredito que isso é verdade. _ Não sei dar onde estava buscando coragem para o enfrentá-lo assim.

_Sim eu sou, eu sou uma aberração.

_Então estamos aqui sozinhos, não vai aproveitar pra me morder? uma oportunidade como essa você não vai ter nunca mais.

Ele virou-se de novo pra mim com um olhar indecifrável.

_Para de falar essas coisas eu já tive outras oportunidades pra te morder e só não fiz isso, porque eu quero te proteger.

_Me proteger de quê? De quem? De você? _ O que deu em mim, estou corajosa demais hoje.

_Do Sehun.

Ele disse me jogando pra realidade, então quer dizer que o Sehun faz parte disso tudo. Só podia.

_Ele é vampiro também, foi você que o transformou?

_Não. Nós já nascemos assim nossos pais são vampiros. _ Diz ele fazendo eu me engasgar.

_C-como assim sua mãe e seu pai...

_Sim eles são vampiros assim como os pais do Sehun, nós viemos de Busan e de onde a gente veio existe uma aldeia misteriosa de vampiros, e eles bebem muito o sangue das pessoas por isso que eu e meus pais saimos de lá, nós não queriamos consumir mais sangue humano. Hoje em dia eu consumo apenas sangue de animais.

_ E seus pais voltaram pra lá? _ Perguntei mas não é como se eu tivesse curiosa pra saber.

_Sim eles tinham que resolver umas coisa lá, então tiveram que voltar. 

Eu escutava tudo atentamente parecia até uma mentira o que ele falava, era difícil de acreditar.

_Você entende agora porque eu quero você longe dele? Porque ele não é como eu vegetariano ele consome sangue humano e ele é obssessivo pelo seu sangue. 

_Ah claro, porque eu?

_Porque o seu cheiro é muito atraente é como uma droga pra nós vampiros é quase impossível resistir.

_Afinal você nunca me desejou né, a única coisa que te interessa é meu sangue.

Disse convicta e coloquei meu cabelo de lado deixando meu pescoço exposto pra ele e me aproximei dele levantando os meus pés e deixando meu pescoço perto de seus lábios.

_Pois então mate a vontade que tem pelo meu sangue e prove dele.

Ele no iníciou ficou sem reação mas logo depois apoiou suas mãos em meu ombro fazendo sua boca tocar em meu pescoço eu fechei os olhos esperando a mordida mas ela não veio, ele apenas selou meu pescoço com um beijo e se afastou.

_Oque? Não tem coragem de me morder? Não é isso que você e o Sehun tanto quer?

_Você é louca?

_Sim, eu sou louca vamos me morda.

_Eu não vou fazer isso, acho que você ainda não percebeu que uma mordida de um vampiro pode ser fatal. E ainda assim eu nunca vou fazer isso jamais vou te machucar eu não me perdoaria se fizesse isso.

_Sabe Jimin você pode até ser vampiro mas não deixa de ser um fraco.

_Me chame do que você quiser eu não me importo.

O Jimin não me engana, ele pode até ter melhorado agora mas algo me diz que ele tem um passado repleto de vítimas deixado por ele.

_Jimin me diz você já matou alguêm?

Acho que o medo que estava sentindo por ele passou ou então eu tinha enlouquecido mesmo pra manter uma conversa tão longa com ele e ainda por cima chamá-lo de fraco.

_Sim, matei _ Disse sem exitar.

_Bem a sua cara mesmo, ter matado gente, me pergunto como ainda não me matou, chance você teve de sobra.

_Eu já disse nunca vou te machucar.

_Porque será que eu não acredito em nenhuma palavra que você diga hum?

Eu estava morrendo de ódio dele e medo ao mesmo tempo e isso eu não posso negar.

_Não importa se você acredita ou não.

_Tem certeza que não quer provar do meu sangue?

Isso era um teste que eu estava fazendo com ele, queria ver até onde ele iria. Se ele teria coragem de me morder, depois de dizer que quer me proteger.

_Tenho certeza. Mas me diz você vai se afastar de mim depois disso?

_E isso te importa? não foi você mesmo que disse que queria eu longe de você e então vou apenas cumprir sua ordem.

Dei as costas pra ir embora e lembrei que a porta ainda se encontrava fechada.

_Dar pra abrir por favor, eu já ouvir demais você hoje.

_Okay. _ Ele veio até mim e abriu a porta, iria embora mas antes de ir queria perguntar uma última coisa pra ele.

_Antes deu ir embora posso te fazer uma última pergunta? _ Ele afirmou com a cabeça. _ Quantos anos você tem hum?

Ele me encarou surpreso com a pergunta que tinha feito.

_Você já perguntou isso uma vez não lembra?

_Lembro, mas a idade que você deu é mentira, eu sei que é, me diz qual é a sua idade verdadeira? Quantos anos você tem de verdade?

_Eu tenho... _ Parou de falar pensativo, pensando se me dizia ou não sua real idade.

_Cento e vinte quatro anos.

Eu estava literalmente com a boca aberta não imaginei que ele fosse tão velho assim.

_Deveria ser considerado nojento sentir atração por uma pessoa tão velha.

Porque eu disse isso? Ah tinha esquecido, por causa da boca grande que eu tenho, ele ao ouvir eu falar isso soltou uma risada muito gostosa de se ouvir e depois jogou com as mãos a franja pra trás mas ela logo voltou pra frente e um simples movimento da parte dele me deixou louca a ponto de me jogar pra cima dele, ele tem um domínio sobre mim enorme, a minha vontade agora é de beijá-lo e tocar naquele corpo, meu deus aquele corpo podia ser considerado como um pecado.

Para Mayra, foco agora você precisa esquecer ele de qualquer jeito ele não te quer, ele quer apenas seu sangue, e mesmo ele dizendo que quer me proteger eu não acredito, nem nunca vou acreditar. Então por favor deixa de ser trouxa e sem falar nas vítimas que ele já fez e isso já é imperdoável.

_Você nunca vai ficar velho ou mesmo morrer?

_Eu não sei se você já ouviu falar mas vampiros nunca invelhecem e principalmente tem o poder da imortalidade bem como outros poderes.

_Poderes?

_Sim muitos poderes.

_Isso não me importa em nada a única coisa que eu quero agora de você é distância, passar mal Park Jimin.

Empinei o nariz e sair com a maior cara de revoltada da casa dele, vai ser difícil tirar ele da minha mente ou melhor do meu coração que sempre me trai quando eu estou perto dele ele bate tão forte que eu realmente acho que ele fica audível pra o Jimin, mas eu vou conseguir eu preciso esquecê-lo, não posso manter uma relação com um vampiro assassino, porque é isso que ele é uma assassino. E eu não posso passar por cima disso e continuar com ele, eu estaria por assim dizer passando por cima de todas as minhas éticas e normas e isso eu não faria nunca.

Cheguei em casa exausta e fui direto pra cozinha tomar um copo de água pra ver se passa todo esses meus sintomas de nervosismo. Mas quando acendir a luz da cozinha pois estava tudo escuro dei de cara com a omma sentada a mesa e com uma papelada em mãos.

_Omma você me assustou, por que não estar dormindo ainda hm?

_Pelo mesmo motivo de você ainda não estar. _ Disse curta e grossa, parecia estar estressada com algo.

_A senhora estar bem? _ Perguntei enquanto me direcionava até a geladeira e pegava um copo de água e bebia.

_Não estou, mas são meus problemas não precisa se preocupar.

_Omma seus problemas são os meus também.

Fui até onde ela estava e sentei ao seu lado.

_Ande me diga o que ouve?

_Quem tem que perguntar o que ouve é eu que cara é essa de choro em?

_Não é nada mãe não se preocupe. _ Disse fazendo a cara mais falsa possível, não queria que ela notasse meu estado.

_Você não se abre comigo, então também não posso te dizer nada. _ Disse séria.

_Okay a senhora que sabe, e esses pápeis o que são, posso ver...

Peguei um dos pápeis da mesa mas a omma tomou rapidamente da minha mão, parecia que tava me escondendo algo.

_O que é isso?

_Não te interessa, e por favor não Mexa nas minhas coisas sem a minha permissão.

Diz ela se levantando com os pápeis em mãos e saindo da minha visão, que estranho ela nunca agiu assim comigo, o que será que estar acontecendo?

Pensei bastante sobre isso já deitada na cama, mas logo o Jimin vem na minha mente atrapalhando meu plano perfeito de o esquecê-lo.

_Aish Mayra esquece o Jimin, você tem que esquecer ele e você vai esquecer ele.

Falei comigo mesmo, essas foi minhas últimas palavras até cair no sono.

Acordei logo cedo até estranhei, tomei banho me arrumei e fui comer antes de ir pra escola.

_Cadê a omma? _ perguntei assim que cheguei na cozinha.

_Foi pra o trabalho.

_Mas já, não é muito cedo pra isso?

_Seria... _ Ela deu uma pausa pra falar por estar com a boca cheia. _ Se ela não estivesse tão individada.

_Individada é sério isso?

_Sérissimo, ela tá cheio de pápeis com contas pra pagar.

_Ah então era esses pápeis que ela não queria me mostrar ontem, mas espera porque ela mostrou pra você e não pra mim?

_Ela não me disse nada eu vir ela comentando do assunto com uma amiga, a coisa tá feia pra o lado dela.

_Eu preciso dar um jeito nisso eu tenho que ajudar a omma.

_E você vai fazer oque hum? 


                 *********

_Trabalho?

Perguntou a Lisa surpresa.

_Sim eu vou trabalhar, preciso ajudar minha mãe e a única forma é trabalhando.

_Se você quiser eu te dou o dinheiro que você precisa Mayra._ Diz Jin.

_Obrigado Jin, mas não precisa eu quero realmente arrumar um emprego.

Disse o encarando, nós estavamos no refeitório. Logo eu vejo murmuros perto da gente, era das populares da escola. Elas riam e comentavam algo, no momento eu não entendir sobre o que era, mas depois de ver Jimin entendir o motivo de tanto alvoroço, a verdade era que Jimin era cobiçado por muitas garotas do colégio e sem fazer absolutamente nada. E isso me deixava com muitos ciúmes.

Ele se sentou no lugar de sempre seu cabelo estava molhado e os pingos de água caiam sobre sua testa, ó céus ele estava tão sexta.

 As populares suspiravam por ele, mas era pra mim que ele olhava e olhou o tempo todo, nem fazia questão de esconder que mim encarava. Sínico que ele é, isso sim.

Nas duas últimas aula que tivemos nem prestei muita atenção na aula, e sempre que olhava pra trás lá estava ele me encarando na qual eu nem dei bola. No final da aula o Tae veio falar comigo.

_Eu soube que você estar atrás de um emprego isso é verdade, o Jin que disse.

_É verdade sim.

_Pois então eu tenho o emprego certo pra você. 

_Tem mesmo? _ Perguntei animada.

_Hurum, empresa Jeon.

_O quê? Estar dizendo que a vaga do emprego é na empresa do seu pai?

_Não entendo qual é o problema.

_O problema é que ele já foi meu ex-sogro. Lembra que eu já namorei com seu irmão?

_Ainda assim te garanto que quase nunca você vai ver meu pai lá ele veve viajando, caso você queira é só passar na empresa hoje a noite.

_Eu vou pensar.

Enquanto conversavamos o Jimin passou por nós e eu não resistir e o encarei. Mas foi só isso depois ele seguiu o caminho dele.

_É impressão minha ou você e o Jimin não estão mais próximos como antes hum?

_Não é impressão não, nós não  nos falamos mais.

_Sério, vocês estavam tão amigos.

_Isso é passado, passado.

Em casa fiquei pensando nas palavras do Taehyung sobre o tal emprego, poderia ser minha última chance e eu não poderia desperdiçá-la, mas por enquanto não contaria pra ninguém.

Tomei banho e coloquei uma saia vermelha, e uma blusa branca tudo bem formal, e finalizei o processo com um salto alto preto. Coloquei brincos e um colar que combinasse, passei maquiagem e perfume e fui embusca dessa tal vaga disponível na empresa Jeon.

Dentro da mesma era tudo muito chique e bem organizado. Como eu não sabia onde ficava a sala do senhor Jeon fui perguntar ao recepcionista que foi bem gentil comigo me acompanhando até a sala.

Lá batir na porta, mas ninguém atendeu, quando notei que a porta estava aberta entrei na mesma e sentei à mesa até a hora que o senhor Jeon chegasse, ele deveria ter saído pra resolver alguma coisa. Depois de alguns minutos de espera pude ouvir algumas vozes pelo corredor e logo a porta é aberta. Eu estava de costas para ele e sentia ele dando passos largos até mim.

_Boa noite. _ Aquela voz bem perto de mim me arrepiou. Virei pra trás e pude ver que era Jungkook.

_Jeon?

_Eu mesmo.

Ele se direcionou até a cadeira de seu pai e sentou na mesma. Ele estava muito bem vestido com um terno preto e ajeitava um pouco sua gravata.

_O que faz aqui Jeon?

_Eu faço essa mesma pergunta pra você, o que faz aqui?

_Bom é que eu tô precisada de um emprego e o Taehyung me indicou esse, e disse que aqui tinha uma vaga, na verdade é eu nem queria vim pra cá, mas eu tô realmente precisada, por isso vim.

_Aqui tem mesmo uma vaga de secretária sobrando e se você quiser eu posso abrir essa essessão pra você.

_Mas e seu pai ele não vai se importar?

_Não, não vai, meu pai estar viajando então ele me colocou no seu lugar por algum tempo. _ Acabei por tossir com suas palavras.

_Então quer dizer que se eu aceitar o emprego é você... é você que vai ser meu chefe?




Notas Finais


Gente não me matem pelo que eu fiz com a Mayra e o Jimin isso é importante pra o desenvolvimento da fic espero q entendam. Kissus.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...