História Veela - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Camila Cabello, Colegial, Justin Bieber, Mitologia, Veela
Visualizações 1.524
Palavras 3.146
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Magia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 19 - Revival


6 horas e 5 minutos, quinta-feira

                            (Tigh High School)

         Ashley caminhava apressadamente pelos corredores de Tigh High.  O motivo de tanta presa era evitar um atraso para suas aulas. A garota parou em frente o gabinete do diretor e deu dois toques na porta.

         ―Entre. ― a voz  firme o diretor soou de dentro da sala.

         ―Com licença. ― falou quando entrou na sala.

         ―Senhorita Jhonny. Em que posso ajuda-la? ― tirou os óculos e encarou a garota.

         ―Quero perguntar ao senhor se tem como trocar meu horário.

         ―Por que disso agora? ― O diretor perguntou  intrigado. ― Tem algo haver com o incidente no baile?

         ―Talvez sim. ― deu de ombro.

         ―Não acho conveniente trocar seu horário. Você é uma ótima aluna, e trocar de turma pode retardar seu aprendizado em algumas matérias. Suas classes são todas A.

         ―Mas eu insisto.

         ―Vamos fazer assim. Deixe esse mês terminar. Se as coisas não melhorarem eu troco seu horário. Estamos combinados assim?

         A garota soltou o ar dos pulmões e concordou.

         ―Ótimo. Agora pode voltar para suas aulas. ― sorriu forçado.

         Ashley assentiu e retirou-se do gabinete.

                            ***

         Duas semanas depois...

        

                   12 horas e 20 minutos, sexta-feira

         ( Tigh High School ― estacionamento)

 

         ―Chaz, nós temos que dá um jeito no Justin. ― Ryan falou encostando-se ao capô do seu carro.

         ―Tem razão. ― Chaz concordou. ― Já faz duas semanas que ele não aparece na escola. Não sai de casa e muito menos daquele quarto.

         ―Nosso amigo está definhando. ― Chris bufou.

         ―Tudo isso por causa da vadia da Ashley. ― Ryan falou com raiva. ― e dessa maldita veela. Tô com saudades daquele mano que ia para as boates com a gente e pegava todas as vadias. Agora tá o maior cuzão, toda apaixonado aos pés de uma garota medíocre.

         Ryan desabafou.

         ―Preferia a Kimberly. Se essa droga de Veela não tivesse que escolher seria bem mais fácil. Kimberly é linda, elegante, popular e vive aos pés do Justin. ― Chris entrou no desabafo.

         ―Ela vacilou, mas era a melhor opção. ― Ryan completou.

         ―Ei, gente. Também não é assim. Ashley não é uma má pessoa. ― Chaz tentou defende-la.

         ―O que foi agora? Tá a fim dela também? ― Chris o encarou.

         ―Não é isso. Eu estou querendo dizer que não podemos crucifica-la assim. ― rebateu. ― Bom , agora temos que ir até a casa do Justin e resolver o problema dele.

         ―Ok. Mas pode perder a esperança, ele só levanta da cama se a Ashley estiver lá. ― Ryan resmungou.

         ―Mas vamos. Ok?

                            ***

                   13 horas e 10 minutos

                   (casa do Bieber)

         Os garotos estacionaram seus respectivos carros em frente a mansão Bieber. Rapidamente receberam o acesso para entrar na propriedade. Ambos enquanto caminhavam conversando sobre como encontrariam seu amigo.

         Quando pararam em frete a porta Chaz bateu na porta. Não demorou muito para a porta ser aberta pela empregada. Eles não trocaram nenhuma palavra com a subordinada, não por falta de educação e sim por preocupação.

         Todos os três subiram as escadas que davam acesso o segundo andar  rapidamente, caminharam pelo corredor e pararam em frente a porta do quarto de Justin. Eles não abriram de imediato, antes respiraram fundo tentando preparar o emocionar para a cena.

          A porta foi aberta por Chaz, que deu passagem para Ryan e Chris adentrarem ao quarto. O mesmo estava escuro, nem os raios de sol conseguiam ultrapassar a cortina. O ambiente frio, por conta do ar condicionado, deixava tudo mais assustador.

         Os três caminharam até a cama e acenderam o abajur do lado esquerdo. Quando a luz iluminou a parte da cabeceira eles perceberam o rastro de sangue. O pavor tomou conta dos três e rapidamente puxaram a coberta, temendo o que poderiam encontrar de baixo dela.

         A figura que eles encontraram era bem diferente do Justin de duas semanas atrás. Ele estava mais magro, olhos fundos com olheiras assustadoras e boca pálida.

         Chris foi até o interruptor do quarto e acendeu a luz clareando o quarto por completo. Assim deu para perceber da onde vinha o sangue. No rosto do amigo havia sangue seco nos  ouvidos, nas laterais da boca e no nariz. A cena era deplorável.

         ―O que tá acontecendo com você, irmão? ―Ryan perguntou enquanto tentava levantar o amigo.

         Justin recusou a ajuda em um solavanco  e encolheu-se abraçando sua própria perna.

         ―Ashley... ― ele murmurou sem força.

         Os três entreolharam-se. Ryan e Chris encaravam Chaz com uma expressão que dizia “ Eu falei que ela não era a melhor opção para ele.”.

         Chaz respirou fundo e foi até o amigo, colocou a mão na testa para sentir a temperatura. O garoto estava pelando.

         ―Ele está com febre. E muita febre. ― falou olhando para os outros dois.

         ―Ashley... ― Justin continuava a murmurar.

         ―Temos que leva-lo para o hospital. ― Ryan aproximou-se dele.

         ―Não vai adiantar. Tratamento humano não vai adiantar com ele estando nessa situação. ― Chaz falou.

          ― Então o que vamos fazer? Deixar nosso amigo definhar até morrer? ― Chris cruzou os braços.

         ―Não. Vamos ajuda-lo. ― Chaz respirou fundo e respondeu.

         ―E como? Posso saber? ― Ryan encarou Chaz no fundo dos olhos.

         ―Eu vou conversar com a Ashley e tentar convence-la a vir até aqui. ― Ele levantou e ajeitou a roupa.

         ―Vai contar para ela sobre a Veela?

         ―Vou explicar tudo desde o começo. Ashley se faz de durona, mas esta sofrendo. Eu sei disso. Ela tem um bom coração. ―Chaz falou.

         ―Duvido muito. ―Chris retrucou. ―Mais tenta a sorte, não temos nada a perder. ― deu de ombros.

         ―Vocês tentem arrastar o Justin para o banheiro e jogar ele debaixo da agua fria. Para a febre abaixar. ― assentiram. ― Estarei de volta com a Ashley.

         Chaz saiu pela porta deixando os dois amigos sozinhos no quarto com Justin.

                            ***

                   13 horas e  40 minutos.

                   ( casa da Ashley )

        

Chaz estacionou  seu carro rapidamente e atravessou o jardim rapidamente sem cerimonia.  Ele deu três toques ligeiros na campainha e logo ouviu barulho de passos. A porta se abriu  e do outro lado estava Ashley, com a roupa de escola e cabelos desgrenhados presos em um coque mal feito.

―O que faz aqui? ― Ashley perguntou assustada.

―Precisamos conversar. ― falou serio.

Chaz não esperou ela responder e entrou na casa sem aviso prévio.

―Sobre o que você quer falar? Sobre o projeto? Os cálculos estavam errados? ― Falou enquanto fechava a porta.

―Não é sobre projeto. É sobre o Justin. ― foi direto.

―Não quero falar sobre ele. ― caminhou até o garoto.

―Quer falar sim e você vai ouvir. ― Alterou o tom de voz.

Ashley arregalou os olhos.

―Você tem que voltar a falar com o Justin, ele está morrendo e só você pode salva-lo.

―O que? ― perguntou confusa.

―Foi isso mesmo que você entendeu. Justin te contou sobre a Veela? ― assentiu. ― Então eu creio que você leu sobre.

―Não. ― passou a mão pelos cabelos. ― Não levei fé nas palavras dele. Ele mentiu uma vez, então quem me diz que não esta mentindo novamente?

― Ele não estava mentindo. E eu estou aqui para provar. ― Chaz a encarou. ― Senta! Preciso te contar uma historia.

Chaz caminhou até o sofá e sentou-se no mesmo, Ashley aproximou-se dele e sentou-se também.

―Você como uma boa nerd deve saber um pouco sobre mitologia. Estou certo?

―Não é meu forte, mas já li algumas coisas sobre. ― deu de ombro.

―Já leu sobre mitologia irlandesa?

―Não. ― negou. ―Sempre li mais sobre a mitologia grega e romana.

―Pois eu vou te contar uma coisa. ― a encarou. ― Na mitologia irlandesa há um ser chamado veela. Veelas são muito raras, mas existem. Na maioria das vezes são mulheres extremamente belas, porem é raro, mas há veelas homens.

Ashley ouvia tudo atentamente.

―Justin é uma dessas raridades. Nós não sabemos de onde vem essa descendência veela dele, mas ele é uma veela sem duvidas. Os primeiros sintomas percebemos depois da festa de 17 anos. Justin passou muito mal e tivemos que leva-lo as pressas para o hospital.

―Lembro que você havia comentado isso comigo.

―Então. Só que as coisas não pararam por aí. Logo depois disso a aparência dele mudou. Cabelos ficaram mais loiros, olhos mais claros, altura maior, físico aprimorado entre outras coisas.

          Assentiu.

―Até aí tudo ok. Mas ele começou a entrar em uma depressão, ficou melancólico e não queria sair de casa. Ficamos preocupados, e Chris deve a ideia louca de procurar os sintomas dele na internet. Depois de tanto procurarmos achamos sobre as veelas.

―Isso é loucura. ― a garota balançou a cabeça.

―Eu também acho. Mas é verdade, tudo batia. As transformações, depressão, tudo.  Foi aí que começamos a procurar mais sobre essas criaturas e descobrimos que Justin é uma veela amante.

―Veela amante? ― perguntou confusa.

―Sim. Justin sempre deu sinal desse seu lado e nunca desconfiamos. Veelas amantes gostam muito de sexo. E Justin sempre foi o rei do sexo, não havia uma garota que resistisse a ele.

Ashley bufo e revirou os olhos.

Ele precisa entrar nos detalhes? A garota pensou.

―Mas ele estava em um estagio apaixonado. E nesse estagio a veela sente a necessidade de ter um parceiro para dividir a vida. E quando não acha sofre. Por isso a depressão. ― respirou fundo. ― Só que ele tem um prazo para encontrar essa garota, e é de um ano. Se ele não achar, marcar e consumar a marcação ele morre.

Quando ouviu a palavra “morre” sair da boca do garoto o corpo de Ashley arrepiou-se por completo e seu coração começou a bater mais forte.

― Todos nós ficamos desesperados quanto a isso. Não queremos perder nosso amigo. Até que Justin nos contou que estava tendo uns sonhos com uma garota. Ele tinha certeza de que aquela era a garota. A escolhida.

Nesse momento Ashley ficou com um pouco de ciúmes das palavras de Chaz. Quem era a garota? Essa era a pergunta que pairava pela cabeça de Ashley. Mal ela sabia que estava falando dela mesma.

         ― Ele a descrevia como a garota mais linda que havia visto na face da terra. Mas nos sonhos ele não conseguia ver o seu rosto. Isso complicava tudo. Até que um dia o rosto da garota foi revelado para ele. Era o seu rosto, Ashley. A garota dos sonhos do Justin é você.

―Eu? ― perguntou surpresa.

―Sim. Ele começou a aproximar-se de você, a ter ciúmes e te querer só para ele. Por isso que e digo com certeza para você. Justin não estava mentindo quando falou que te amava.

―Mas...

―Não tem “mas”, Ashley. Ele está definhando dentro do quarto chamando pelo seu nome. Ele não vai aquentar muito tempo. Se ele continuar assim ele morrerá.

―Mas Chaz, ele só vai está comigo por causa da veela. Pois se não fosse por isso ele estaria com a Kimberly. ― falou cabisbaixa.

―Não é só a veela que está envolvido por você. O Justin em si também está. Seu jeito meigo o encantou. Como encanta a todos.

Chaz acariciou as bochechas de Ashley devagar. Ela corou.

― Você precisa salva-lo. Precisa ir até lá e ver fazer isso.

A mente de Ashley estava a um bilhão e uma guerra interna estava declarada dentro de si. Seus pensamentos dividiam-se em ir ou não ir. Mas a parte que dizia para ela ir venceu em sua mente.

―Espera que eu vou trocar de roupa. ― falou para Chaz.

―Não precisa. Não temos tempo. você vai ter que ir assim mesmo.

Ela respirou fundo e assentiu.

―Ok então vai.

                            ***

         14 horas e 50 minutos.

         (Casa do Bieber)

        

         ― É bom que esteja preparada. ― Chaz alertou Ashley enquanto os dois subiam as escadas que davam acesso ao segundo andar.

         Eles caminharam pelo corredor até a porta do quarto de Justin, a mesma estava fechada.

         ―Espera aqui. ―Chaz falou. Ela assentiu.

         Chaz entrou e encontrou o quarto sendo iluminado pela luz do banheiro. O que não influenciava praticamente nada na iluminação do quarto.

         ―Ela já está aqui. ― Chaz sussurrou para Chris e Ryan. ― Vamos deixa-los a sós.

         Os dois assentiram e seguiram até a porta e fecharam a mesma. Todos ficaram no  corredor. Os garotos olharam Ashley com desprezo, excerto Chaz.

         ―Ela está disposta a reconciliar com o Justin. ― Chaz falou.

         ―Espero que esteja mesmo. Nosso amigo está quase morrendo. Precisa de você, vadia. ―Ryan falou com raiva.

         ―Dobra a sua língua para falar de mim. ― Ashley rebateu.

         ―Dobrar a língua? Você deixou meu amigo definhar  por não querer ouvi-lo. Ele que sempre esteve aos seus pés. Vadia, você não o merece. ― Ryan rebateu mais uma vez.

         ―OLHA COMO VOCÊ FALA COMIGO, RYAN. EU NÃO SOU UMA DAS SUAS VADIAS. ― Ashley elevou o tom de voz.

         ―MAS É CLARO QUE NÃO. AS MINHAS VADIAS SÃO OBDIENTES A MIM.  ― foi de encontro a ela.

         ―Ryan, segura a onda. ―Chaz entrou na frente dos dois.

         ―Não, Chaz. Ela tem que ouvir umas verdades. ― falou olhando fixamente para Ashley, que não se intimidava.

         ―Eu não vim aqui para isso...

         ―Ashley...

         A voz fraca de Justin chamou a atenção de todos, fazendo com que parassem a briga. Eles olharam na direção da voz e encontraram Justin encostado na porta tentando permanecer de pé com muita dificuldade.

         ―Justin. ― ela foi ao encontro dele.

         Quando Ashley estava próxima de Justin o garoto escorou-se nela e encarou seus olhos.

         ― Você voltou para mim? ― perguntou com voz cansada e fraca enquanto acariciava as bochechas dela.

         ―É melhor irmos embora. ― Chaz falou.

         Chris e Ryan assentiram e seguiram o amigo.

         ― O que está acontecendo com você, Justin? ―Ashley perguntou.

         A garota estava assustada com a aparência do garoto. Ele estava em um estado deplorável.

         ―Vamos entrar. ― falou o carregando para o interior.

         Ela teve um pouco de dificuldade em chegar a cama, pois o quarto estava escuro.  Colocou o garoto sentado e voltou para acender a luz.  Ela espantou ao ver em um canto do quarto lençóis sujos de sangue. Mas respirou fundo e foi até Justin novamente.

         ―Justin, você  está se alimentando? ― perguntou ainda pasma em ver o estado do garoto.

         ―Isso não faz sentido para mim. Para que me alimentar, se eu não tenho para quem ficar forte? ― respondeu tentando manter seus olhos fixos no dela. Mas estava difícil .

         ―Para que se alimentar? Para não morrer, não é obvio? ― Ashley o repreendeu.

         ―Você voltou para mim?  ― perguntou indo direto ao ponto.

         ―Justin...

         ―Ashley, por favor. Eu não suporto ficar sem você. Eu nunca te enganei. Nunca te iludi. Eu sou uma veela e você é a garota da minha vida. Eu juro para você que não é loucura. É tudo verdade.

         ―Eu sei, Justin. Chaz me contou sobre essa historia de veela.

         Ela respirou fundo e ajeitou o óculos.

         ―Então você me perdoa? ― segurou a mão dela.

         ―Perdoou. ― ele sorriu sem força. ―Mas eu ainda estou magoada. Ou melhor, confusa.

         ―Magoada comigo? Confusa sobre meu amor? ― perguntou com a voz começando a ficar embargada.

         ―Justin, entenda. Nessas semanas eu tive que ficar ouvindo piadinhas de varias pessoas da escola, principalmente da Kimberly. Isso não é nada legal.

         Justin soltou a mão dela e escorregou lentamente para o chão abraçando suas próprias pernas , em uma tentativa de reprimir a dor que as palavras dela causaram.

         ―Você não me ama. É isso. ― Falou com a voz visivelmente embargada pelo choro. ―não me ama e não me quer.

         Ele começou a pressionar suas mãos fortemente contra os ouvidos tentando abafar o zumbido irritante que invadia sua mente, mas estava impossível.

         ―Justin, o que está acontecendo? ― Ashley abaixou-se rapidamente perto do garoto.

         ―Você não me ama. Você não me quer. ― repetiu mais uma vez a mesma frase.

         ―Justin isso não é verdade. ― Tentou conter o surto do garoto, mas não estava dando certo.

         O zumbido aumentava cada vez mais em seu ouvido e como reação começou a sair um filete de sangue de cada um. O que assustou a garota.

         ―JUSTIN, PARA DE FAZER ISSO. ESTÁ ME ASSUSTANDO. ―Ashley gritou desesperada ao ver o sangue saindo.

         Ela começou a tentar tirar as mãos dele do ouvido, mas estava sendo inútil. Ele começou a se reprimir e agora não só os ouvidos, como também o nariz sangrava.

         Ashley estava cada vez mais assustada com aquilo. Seu coração batia acelerado e lagrimas já começavam a escorrer pelos seus olhos.

         ―Não faz isso, Justin. Por favor. ― pediu segurando o rosto do garoto.

         Mas a veela estava com um proposito, não aguentava mais a rejeição.

         Ashley tentou mais uma vez, mas estava difícil. Ele repetia inúmeras vezes que ela não o amava e não o queria. Aquilo estava deixando-a agoniada.  Ela tentou mais uma vez tirar as mãos do garoto do ouvido, o que estava difícil.

         ―Não faz isso comigo, Justin. Não faz isso. ― ela implorava chorando.

         Justin já começava a suar frio e debater-se mais. Vendo que  suas tentativas não estava funcionando Ashley resolveu desabafar.

         ―Justin, eu te quero. Eu te amo. Não me deixa. ― falou chorando.  ―você foi com quem eu dei meu primeiro beijo. Você foi meu primeiro amor. Não me deixa dessa maneira. Não seja egoísta.

         As lagrimas rolavam pelo rosto da garota sem piedade, enquanto  o pânico tomava conta do corpo dela. Mas mal ela sabia que seu desabafo sincero estava surtindo efeito. A veela estava entendendo.

         ―Justin, não me deixa. Não me deixa sozinha eu preciso de você. ―prensou seus lábios contra o do garoto.

         A veela aos poucos foi se acalmando. E Ashley começou a afasta-se lentamente e parou olhando fixamente nos olhos de Justin.

         ―Você disse que me ama? ― Ele perguntou com os olhos ainda confusos.

         Ashley assentiu com receio. Justin abriu um sorriso largo.

         ―Você me ama? ― perguntou mais uma vez com um sorriso no rosto e olhos agora brilhantes.

         ―Sim, eu te amo. E você não se atreva a fazer isso novamente. ― ergueu a cabeça e encarou Justin nos olhos.  ―Você me assustou, seu idiota. ― falou sorrindo e chorando ao mesmo tempo.

         ―Se você me prometer que vai continuar me amando, eu nunca te deixarei.  

         Sorriu e puxou Ashley pela cintura para que ela senta-se em suas pernas. Justin acariciou o rosto da garota  e sorriu. Ela passou a mão pelo rosto dele limpando com a manga da blusa o pouco de sangue.

         Justin a prensou mais contra seu corpo e tomou posse de seus lábios com um beijo ardente cheio de saudade e amor.

         ―Eu estava sentindo tanta falta do seu beijo. Do seu cheiro. De você. ― falou nos lábios da garota.

         ―Eu também, Justin. Eu também. ― ela sussurrou.


Notas Finais


então o que acharam? kkk vou deixar a marcação para o proximo capitulo, se não esse ficaria gigante. como já está.
bjs da He #comentem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...