História Veela - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Camila Cabello, Colegial, Justin Bieber, Mitologia, Veela
Visualizações 1.594
Palavras 2.901
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Magia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 22 - Quase...


Os raios de sol começaram a invadir o quarto e alguns deles atingiram o rosto de Ashley fazendo com que abrisse os olhos lentamente. Ela olhou para  superfície macia e cheirosa na qual estava ditada. Olhou mais para cima e admirou o rosto sereno de Justin enquanto o mesmo dormia.       

A garota olhou para o criado mudo do lado esquerdo, no mesmo havia um relógio. Ela o encarou fixamente para saber a hora. Quando viu espantou-se. Eram oito e meia da manhã.

Ela levantou rapidamente e sentou na cama. Olhou para Justin, que ainda estava dormindo, e começou a sacudi-lo.

―Justin. Justin. Justin. ― o chamou.

―O que foi? ― Justin acordou assustado.

―Calma. ― ela pediu. ― Respira. ― assim ele fez.

―Fala o que aconteceu. Você tá passando mal? A casa ta pegando fogo? ― perguntou olhando para os lados.

―Não. ― falou. ― Olha que horas são. ―apontou para o relógio. ―Papai e mamãe já devem ter acordado.

―Merda. ― ele levantou rapidamente. ― Tenho que dá um fora daqui rapidamente.

Começou a vesti suas roupas que estavam no chão.

―Vou pular a janela. ― começou a caminhar na direção da mesma.

         ―Não. ― Ashley levantou da cama correndo e o impediu. ― Está claro e todos vão te ver. Sempre tem um vizinho fofoqueiro que conta.

         ―Então por onde você sugere? ― a encarou.

         ―Porta da cozinha. ― respondeu.

         ―Seus pais devem está tomando café essa hora.

         ―Não. Só mamãe, talvez. ― deu de ombro. ― Vamos. ― ela o puxou pelo braço.

         Ashley abriu a porta do quarto lentamente e olhou para os lados, para ver se havia alguém. Estava vazio.

         ―Pode vir. ― Ashley sussurrou para Justin.

         Ambos saíram andando cuidadosamente pelo corredor até as escadas. Ashley pediu para que ele ficasse esperando. A garota desceu rapidamente para ver se havia alguém no primeiro andar. Não havia ninguém.

         ―Vem. ― sussurrou.

         Justin desceu com cuidado. Eles caminharam até a porta da sala.

         ―Daqui a pouco eu volto. ― Justin falou puxando Ashley pela cintura colando o corpo dos dois.

         ―Tá bom. ― respondeu baixinho.

         Ele sorriu e a puxou para um beijo calmo. Ela logo correspondeu passando os braços pelo pescoço dele.

         ―Agora vai. ― ela se afastou do garoto. ― Antes que alguém apareça.

         ―Ok! ― falou. ―Hoje a noite eu vou dormi aqui novamente.

         ―Já ta virando rotina. ― riu. ― Daqui a pouco vai querer morar na minha casa.

         ―Não seria muito confortável. Seus pais em casa e nós dois do quarto. Se é que você me entende. ― umedeceu os lábios.

         Ashley corou na hora. Justin deu uma piscadela e abriu a porta. Quando virou para sair deu de cara com Jacob.

         O garoto ficou estático. Ashley quando percebeu a presença de seu pai congelou uma expressão de espanto em seu rosto. Enquanto isso Jacob os olhava com os olhos cerrados.

         ―Bom dia, Bieber. ― Jacob pronunciou as palavras pausadamente.

         ―Bom dia, Senhor Johnny. ― sussurrou. —  Desculpas, mas eu já estava de saída. — Justin tentou atravessar a porta, mas foi impedido por Jacob.

         — Primeiro temos que  conversar sobre algumas coisas. — Jacob olhou para Justin e Ashley.

         Ambos  assentiram. Jacob apontou para o sofá da sala e ambos caminharam até lá. Ashley sentou no sofá maior e Justin  no menor. Ambos estavam silenciosos.

         ―Primeiramente, o que você está fazendo na minha casa a essa hora? ― Jacob perguntou olhando para Justin.

         ―Eu... ― Justin procurava as palavras para dar uma desculpa.

         Ele sempre foi bom com desculpas, mas na situação que encontrava-se naquele momento ficava difícil encontrar uma plausível.

         ―Ele veio trazer minhas roupas. ― Ashley falou.

         Jacob a olhou e logo depois olhou para Justin novamente.

         ―Foi isso. ―Justin confirmou. ―Ashley me ligou para que eu trouxesse suas roupas que ficaram na minha casa aquele dia.

         ―E posso saber onde estão essas roupas? ― Perguntou.

         ―No meu quarto. ― Ashley respondeu. ―Justin só veio trazer isso e já ia embora.

         ―Hmm. ― Jacob os analisou.

         ―Combinei com a Ashley de voltar mais tarde. ― Jacob o encarou. ―Vamos estudar para provas.

         Jacob assentiu e os analisou. A desculpa não foi convincente, mas ele decidiu aceitar.

         ―Está bem, Bieber. ―finalmente falou. ― Já que era somente isso. Pode ir. ― apontou para a porta.

         Jacob apontou para a porta. Justin levantou,  caminhou até a mesma e saiu. Os olhares Jacob se direcionaram para Ashley, que desviou o olhar rapidamente, levantou do sofá e caminhou até as escadas. As subiu rapidamente.

 

         17 horas e 55 minutos.

 

         — Pra mim já deu.— Justin falou jogando os livros para o lado.

          — Eu também estou cansada.  — Ashley passou as mãos pelo rosto. — Que horas são?

         Justin olhou em seu relógio de pulso e respondeu:

         — Faltam exatamente cinco minutos para seis horas.

          — Acho que já esta bom. Você ainda tem alguma dúvida?

          —  Não. — Justin negou.  — Nem se eu quisesse. Estamos estudando a mais de cinco horas. Minha cabeça está doendo.— riu.

         Ashley riu.

         — O que podemos fazer agora? — Justin perguntou.

         Ashley deu de ombros.

         — Podemos assistir um  filme. O que acha?

          —Não estou a fim de ir ao cinema. — bufou.

         — Não estou falando de ir ao cinema. Podemos assisti filme aqui. Na sua casa.

         — Seria uma boa ideia. — deu de ombros.

         — Então o que estamos esperando? — Justin levantou da cadeira.  —Vamos? — estendeu um das mãos para ela.

  

                    21 horas e 30 minutos.

 

         Depois de assistir mais de três filmes Ashley e Justin resolveram conversar, já que ambos não aguentavam assistir nem mais um filme.

          — O que sua mãe disse sobre você dormi na minha casa? — Justin perguntou.

          — Papai e mamãe estão pensando que você e eu. — olhou para os lados. — fizemos amor. — sussurrou.

         Justin a olhou e começou a rir. Ele achou engraçado o jeito que a garota ficou constrangida ao falar do assunto.

          — Não ria. — o repreendeu. —  Foi constrangedor o jeito que ela falou. Ela queria dar uma aula de orientação sexual.

         Justin não segurou e deu outra gargalhada significativamente alta.

         —Justin! — dessa vez ela o repreendeu com um tapa no  braço.

         — Ok. — levantou as mãos em sinal de rendição. — o que ela te disse?

         — Ela me deu camisinhas.

         — Sério? — ela assentiu. — Sua mãe quer que a gente faça sexo. — riu.

         — Justin. — ela o repreendeu mais uma vez.

         — Onde estão as camisinhas?

         — Na gaveta do criado mudo.

         — Esse? — Justin apontou. Ela assentiu.

         O garoto abriu a gaveta e pegou a cartela de camisinhas. Justin olhou para Ashley e em seguida olhou para as camisinhas.

         — agradeço a gentileza da sua mãe, mas elas são muito pequenas. Não cabe no amigão aqui. — apontou para seu membro.

         Ashley olhou na direção indicada e percebeu que havia um grande volume.

         — Justin, você está excitado? — a pergunta saiu involuntariamente pelos lábios de Ashley.

         —Não. — Sorriu de lado. — o amigão é grande até descansando.

         Ashley o olhou espantada.

         — Calma. Prometo que com você eu vou com calma. — umedeceu os lábios.

        — Você já transou com muitas mulheres? — o encarou.

         — Sim. — Deu de ombros.

         — Quantas?

         — Não sei. — falou olhando para as camisinhas. — dezenas, centenas.  Não sei. — a olhou.

         — Você não tem medo de pegar alguma DST? — o encarou.

          — Não. Eu me previno muito bem. — Deu de ombros.

      — Mas como você sabe se contraiu ou não? Como sabe que é saudável?

         — Primeiro, eu não como qualquer uma. Segundo, eu faço exames.

         — Mas nem todas as DSTs se percebe em olho nu. A AIDS por exemplo.

         — Ash, eu não tenho AIDS. Nem nenhum outro tipo de DST. — Justin jogou as  camisinhas  em cima da cama. — Eu sempre me  cuido, se essa é sua preocupação eu não transo sem camisinha. Eu acho que só se deve fazer isso com a pessoa certa. Uma namorada seria, que use  aliança igual a você, que ande de mãos dadas.

         Justin bufou e virou o rosto para o lado da janela e começou a encarar a paisagem.

         Ashley olhou para baixo e contorceu os lábios.

         — Você acha que pode ter algum filho por aí? — Perguntou em um tom baixo.

         —Não. — respondeu ríspido. — Como eu já disse, eu me protejo. Faço com cuidado e a camisinha nunca estourou.

          — Ok. — rela respondeu cabisbaixa.

         Um silêncio instalou no quarto.

         —Você já fez sem camisinha com alguém? Kimberly por exemplo.

         — Não. Já disse que só vou fazer isso com minha namorada, com aliança no dedo, que ande de mãos dadas e dedos entrelaçados aos meus e que eu apresente aos meus pais e meus amigos.

        — Você vai fazer isso comigo?

         — Se você quiser sim. — a olhou.

         — Sou sua namorada?

         — Sim. — deu de ombros. — Por que ? Você não quer?

         — Não é isso. Eu nem tenho  aliança.

         — Você quer uma aliança?

         —Não é isso. É que, sei lá. — Ashley deu de ombros.

        — Isso não é problema. — Justin levantou da cama. — Vou providenciar uma aliança.

         — Não precisa. É sério. — Ashley retrucou.

        — Não, eu faço questão. Vou marcar um jantar para te apresentar aos meus pais. — Justin falou decidido. 

         — Justin. — Ashley levantou da cama rapidamente. — Voce não precisa fazer isso. Não quero forçar nada.

         — Eu quero fazer isso. Quero que todas as pessoas saibam que você é minha. — segurou o rosto da garota. —  Ainda mais depois da transformação.

         — Justin, eu não mudei tanto assim.

         — Não? — se afastou e encarou a garota de cima em baixo. — Vou providenciar as alianças rapidamente.

         Ashley riu fraco.

         — Amanhã vamos para a escola juntos? — Ashley perguntou.

         — Sim. — Deu de ombros. — Vou domir aqui. Esqueceu?

        — Vai dormir onde? — A garota colocou a mão na cintura.

         — Na sua cama. — Deu de ombros e se jogou na cama da garota.

        —Você ocupa muito espaço. — Ashley falou.

         Ela pegou  o famoso pijama de porquinho rosa e caminhou até o banheiro. Minutos depois  ela saiu já vestida. Justin quando viu ela vestida daquela forma não segurou o riso.

        — Ashley, por favor. — levantou e foi até ela. —Tira isso. — riu.

        — Não. Ele é confortável. — Ashley retrucou.

         — então faz assim. Fica com uma parte apenas.

         — Não.

        — Tira a calça.

         — Não.

        — Não me faça te obrigar.

         Ela o encarou de braços cruzados. Justin a pegou no colo e a colocou nos ombros.

         — Justin, para. — ela gritou batendo os pés.

         — Para de gritar. — Justin a jogou na cama. — Sua mãe pode ouvir. — Justin tapou a boca dela. 

         — Então me solta. — Cruzou os braços.

        — Solto, mas depois de fazer isso. — ele puxou a calça do pijama deixando a garota apenas com a blusa.

         — Justin. — reclamou tampando as pernas.

         — Assim está bem melhor. ― falou quanto a garota sentou na cama. ―Esta parecendo um vestido. ― riu.

         ―Você é idiota. Saiba disso. ―ela puxou a coberta e deitou. ―Não vai dormir?

         ―Eu estava a fim de fazer outras coisas. Mas...

         ―Nada disso. ― o encarou. ― Você veio para dormir e é isso que vai fazer. ― cruzou os braços. ―Não vai deitar?

         ―Vou vesti minha roupa de dormi. ― respondeu.

         ―Trouxe pijama?

         ―Não. ― riu. ― Durmo mais a vontade.

         Justin tirou a roupa ficando somente de boxer, caminhou até a cama e se jogou na mesma.

         ―Por que você dorme assim? ― A garota questionou.

         ―É mais confortável.

         ―É indecente. ― retrucou.

         ―Indecente? ― sorriu de lado. ― Um dia você vai dormir igual eu. Guarde minhas palavras.

         ―Não uso boxer. ― riu de lado.

         ―Não precisa ser boxer. Pode ser lingerie. Já vou avisando, minha cor favorita é roxa. ― sorriu de lado. ―Mas aceito outras cores como preto e vermelho. Acho lingerie vermelha muito sexy. ― umedeceu os lábios.

         ―Não gosto de lingerie, são muito pequenas. Refiro as calcinhas que cobrem bem. 

         ―Você usa calcinha de vovó? ― Justin questionou rindo.

         ―São confortáveis. ― ela deu de ombros.

         ―Ah, não. ― gargalhou. ― E eu que pensava que só seu pijama era brochante.  ―Riu. ― Você está falando serio?

         ―Sim. ― respondeu prendendo o riso.

         ―Essa eu tenho que ver. ― Justin ajoelhou a cama e segurou forte a cintura da garota.

         ―Justin, me solta. ― ela se debateu enquanto ria.

         ―Não. ― riu. ― tenho que tirar essa duvida. ― levantou a blusa da garota.

         Por baixo da grande blusa do pijama ela vestia uma lingerie de renda na cor azul mar. A mesma estava valorizando muito bem os seios da garota, que havia dado uma inflada. 

         Os olhos do garoto começaram a escurecer, a veela estava tomando conta. Ver o corpo de sua companheira assim tão exposto aflorava os desejos mais intensos. Involuntariamente ele umedeceu os lábios e continuou com os olhos fixos no corpo de Ashley.

         ―Justin, por que você está me olhando assim? ― Ashley perguntou olhando nos olhos escuros do garoto.

         ―Eu necessito te ter. ― falou sem olhar nos olhos dela.

         ―Justin, já conversamos sobre isso. ― tentou se soltar. ― Eu não estou preparada para a consumação.

         ―Ashley, por favor. ― implorou ainda com os olhos fixos no corpo dela.

         ―Justin, não. ― tentou sair mais uma vez.

         O garoto abaixou até seus lábios tocarem a barriga da garota. Ela fechou os olhos e contraiu o abdômen. Justin foi subindo beijos até o sutiã beijado entre os seios da garota. Ashley arfou.

         ―Justin... ― ela resmungou enquanto as mãos de Justin tiravam sua blusa.

         O garoto não dava ouvido e avançava. Já ela estava mais vulnerável a ele. Após a marcação ela ficou mais sensível aos toques do garoto, bastava um toque que ela estremecia. As mãos de Justin foram passando para a as costa da garota e chegou ao feche do sutiã. Ele o abriu.

         Uma corrente elétrica percorreu o corpo da garota fazendo-a arfar. Justin beijou os lábios de Ashley de forma intensa, enquanto suas mãos tirava o sutiã. Quando terminou de tirar parou de beija-la e afastou-se. Ele encarou o corpo de Ashley somente coberto pela calcinha.

         Justin focou nos seios fartos da garota. Os mamilos rosados estavam rígidos. O garoto se colocou entre as pernas dela  e chocou suas intimidades. Ashley arfou ao sentir a ereção de Justin. As mãos do garoto foram acariciando a lateral do corpo dela lentamente até parar nos seios.

         ―Ashley, seu corpo é perfeito. ― falou acariciando os seios dela.

         Ashley se encontrava de olhos fechados e arfava com o toque do garoto.

         ―Você é perfeita. ― abaixou e beijou o umbigo dela.

         Ele foi criando uma trilha de beijos até os seios da garota.  Vagarosamente ele rodeou os mamilos dela com a língua e o chupou. Ashley gemeu. Justin começou a chupar e mordisca os mamilos rosados da garota os deixando mais rígidos.

         Ela tentava, mas controlar os gemidos estava impossível. Aquela sensação incrível de prazer que nunca sentira antes fazia seu corpo corresponder de uma maneira que nunca antes havia correspondido. Prazer, era isso que ela estava sentindo.     

         Justin começou a fazer o mesmo com o outro seio e apertar o outro. As costas de Ashley se elevavam de maneira ritmada e os gemidos escapavam cada vez mais altos.  Justin deixou os seios de lado e a olhou.

         ―Shiu! Seus pais vão ouvir. ― sussurrou. Ela assentiu.

         Justin beijou entre os seios dela e a olhou novamente.

         ―Seus seios são lindos. ― olhou para os seios da garota. ―Diz para mim que eles são só meus.

         ―Eles são só seus. ― sussurrou em êxtase.

         ―Só que vai tocar neles sou eu?

         ―Sim. ― gemeu.

         ―É assim que eu gosto. ― Afastou-se ficando de joelhos.

         Ele acariciou os seios dela e desceu suas mãos lentamente até a calcinha.

         ―Ashley, você já teve um orgasmo? ― perguntou com voz roca enquanto  encarava a calcinha da garota.

         Ashley resmungou.

         ―Eu quero que você me responda. Você já teve um orgasmo? ― Repetiu a pergunta, porem olhando nos olhos da garota.

         ―Não. ― Respondeu em gemidos.

         ―É uma coisa tão prazerosa. ―  brincou com a lateral da calcinha. ― Você ia amar e eu estou disposto a te dar. ― A encarou novamente. ― Você quer?

         ―Eu não estou preparada para isso. ― sussurrou.

         ―Não precisa ter medo. Não vai doer e nem machucar. ―  uma das mãos pela  calcinha sentindo a mesma molhada.

         Justin foi descendo a calcinha revelando pouco a pouco a intimidade da garota. Mas quando a mesma estava quase toda exposta o famoso choque de realidade chegou a tona para Ashley. Ela puxou a perna e sentou encolhida tentando esconder seus seios.

         O olhar dela era de medo e vergonha. Em sua cabeça passava uma pergunta. Como que pude deixar isso acontecer? Onde está o controle?

          ―Ashley. ―Justin se atreveu chama-la.

         Seus olhos já estavam voltando a cor normal.

         ―Não. ― negou e levantou da cama com as mãos escondendo os seios.

         ―Ashley, onde você vai? ― perguntou olhando a garota vesti o pijama completo.

         ―Vou dormir no  quarto de hospede. ― falou pegando o travesseiro.

         ―Ash, pra que isso? ― segurou o braço dela. ― Se alguém tem que sair esse alguém sou eu, não você.  

         ―Estou com vergonha. ― falou baixo.

         ―Vergonha de que? Do seu corpo? ― assentiu. ― ele é perfeito, Ash. E eu vou vê-lo uma hora ou outra.

         ―Mas eu não estava preparada. ― falou cabisbaixa.

         ―Você não gostou?

         ―Não é isso.

         ― Então o que é?

         ―Eu goste. Senti coisas que nunca havia sentido antes. Mas eu não estou preparada para descobri essas sensações.

         ―Ok. Vou tentar me controlar mais. O erro foi meu. Não deveria ter deixado a veela tomar conta. Prometo me controlar. ― beijou os cabelos dela.

         Ashley apenas assentiu e abraçou Justin com força escondendo seus rosto no peito desnudo do garoto. 


Notas Finais


Hey, desculpa a demora. Me enrolei um pouco. Mas espero que tenham gostado.
No proximo cap vamos ver como os alunos de Tiger High reagiram com a transformação de Ashley
Bjs #COMENTEM


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...