História Veela - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Camila Cabello, Colegial, Justin Bieber, Mitologia, Veela
Visualizações 1.664
Palavras 2.863
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Magia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 23 - Nova Ashley


6 horas e  10 minutos, segunda-feira.

( casa da Ashley)

 

             Justin já estava arrumado e sentado na cama de Ashley encarando o guarda-roupa. Ele esperava Ashley ficar pronta para poder ir ao colégio.

             — Ashley, vamos nos atrasar. — Justin falou impaciente olhando para o relógio.

            — Espera um pouco, estou  terminado. — gritou de dentro do banheiro.

            Justin bufou e revirou os olhos. O garoto já estava cansado de espera e se jogou para trás deitando na cama.

            — Estou pronta. Vamos? — Ashley disse enquanto pegava seu material.

             Justin sentou na cama e fixou seus olhos em Ashley. Sua boca entreabriu. A  garota estava trajada de uma roupa que já costumava usar, só que tinha um  porém, a roupa não estava com o mesmo caimento de antes.

             A saia de prega que antes ficava praticamente reta na parte de  trás, agora estava um volume, o que a deixava mais curta. A blusa polo tinha um volume farto na parte dos seios e os cabelos da garota recaiam perfeitamente sobre as costas e busto.

            — O que foi? — perguntou confusa. — a roupa está estranha? Eu sempre a uso e mamãe falou que fica muito boa. — olhou para si mesma.

             — olha no espelho. — Justin levantou  e caminhou até o espelho junto com Ashley.

            Ela encarou seu reflexo no espelho procurando algo de errado, mas não achou.

            — Não vejo nada de errado. — olhou para Justin.

            —Você não vê, por que não tem. —respondeu.  — Você está gostosa demais, Ash. — umedeceu os lábios. — estou pensando seriamente ficar com um horário igual ao seu. Não quero nenhum marmanjo babando no que é meu.

            — Vamos embora. — balançou a cabeça e riu. — Vamos nos atrasar. — o puxou.

 

6 horas e 30 minutos

( Tiger High School)

 

            Justin estacionou em uma das vagas que já eram reservadas para os jogadores do time de basquete. Quando o garoto desligou o carro o coração de Ashley bateu mais forte. Agora que ela tinha caído em si, ela estava de volta a escola e agora na condição de namorada de Justin.

            Em sua mente pairava a pergunta. Como todos vão reagir? Isso fez com que um calafrio a atingisse.

            — Vamos? — Justin perguntou  quando abriu a porta.

            Ela olhou para ele e assentiu. Levantou do banco e saiu do carro. Primeiramente ela deu uma olhada pelo estacionamento, não havia muitos alunos por lá.

            Menos mal. Pensou.

            —Amor. — a voz de Justin ecoou pelos ouvidos da garota.

            Ela o olhou. Ele estendeu a mão e ela o pegou. Justin a puxou fazendo seus corpos entrarem em atrito. O que fez Ashley arfar.

            — Por que você está assim? — depositou um beijo casto no pescoço da garota.

            — Tô com medo.— respondeu. — o que as pessoas vão pensar? — respirou fundo.

            — Elas vão ver que a tentativa suja da Kimberly de nos separar deu errado. — segurou o rosto dela e a beijou.

             Ashley assentiu.

            — O que estávamos fazendo aqui parados? — ela  perguntou.

            — estamos esperando os garotos. — Justin respondeu passando os braços pela cintura fina de Ashley.

            Não demorou muito e uma Ferrari vermelha passou por eles. Nela estavam nada mais e nada menos que Kimberly e suas damas de  companhia, Cindy e Brooklyn. Por um minuto Ashley estremeceu, mas Justin a segurou passando segurança.

             Elas estacionaram um pouco distante de onde eles estavam, saíram do carro e lançaram um olhar ameaçador para o casal. Justin ignorou com sucesso, mas Ashley não conseguiu.

             Outro barulho de carro foi ouvido. Dessa vez eram Chaz, Chris e Ryan em seus respectivos carros. Eles estacionaram em vagas próximas do carro de Justin. Eles desceram rapidamente e foram de encontro ao amigo.

            — Eai, Dude. — Chris chegou cumprimentando o amigo. Justin retribuiu. — WOW. — falou olhando para Ashley.

            — Vejo que a mudança foi intensa. — Chaz falou cumprimentando Justin.

            — Intensa? — Chris perguntou rindo. — Ashley, você está muito gostosa.

            — Ei, essa garota é minha. — Justin os repreendeu.

            — Nós sabemos, irmão. — Ryan falou rindo e encarou Ashley.

            Ashley lhe lançou um olhar fulminante.

            — Como vocês estão? — Ashley perguntou para os garotos.

          — Eu estou ótimo. Nunca estive tão bem. — Justin respondeu beijando o pescoço da garota.

            — Que bonitinho. Justin, seu veadinho. — Chris zombou. 

            Eles riram.

             — E vocês? — Ashley perguntou. — Chris e Chaz. — especificou.

            Ryan deu uma risadinha de lado.

             — Vai ser assim agora? — Ryan perguntou.

            Ela deu de ombros.

          — Alguém pode me explicar o que está acontecendo aqui? — Justin perguntou.

            — Ryan xingou Ashley de vadia imprestável e culpou ela do seu estado. — Chris contou. — isso aconteceu no dia em que ela foi à sua casa. O barraco só parou quando você apareceu.

            Justin olhou sério para Ryan.

            — Espero um pedido de desculpas da sua parte, Ryan. — Justin falou sério.

            — Eu?

            — Sim. — confirmou. — Você ofendeu minha garota. Trate de se redimir.

            —Pode deixar, vou comparar flores para ela. — Ryan rebateu debochado.

            — Não estou brincando. — Justin falou  sério.

            — Ei, vamos parar. — Chaz chamou  atenção. — Temos que ir para a sala. Se não iremos nos atrasar e corre o risco de não assistirmos as aulas.

             — Ok. — todos os outros responderam.

***

            Eles estavam na porta da sala de robótica. Chaz e Ashley entrariam, enquanto os outros garotos seguiriam para a aula de geometria.

            ―Chaz, cuida da minha garota. ― Justin falou olhando para o amigo.

            ―Pode deixar. ― Chaz riu.

            ―É só para tomar conta. Não precisa tocar nem nada. ―Justin falou olhando o amigo com os olhos cerrados.

            ―Ok. ― revirou os olhos.

            ―Amor. ― falou para Ashley.

            ―Hm...

            ―A terceira aula nossa aula é junto. Mas o professor sempre chega atrasado. Então encontre-me na biblioteca. ― falou segurando o rosto dela.

            ―Biblioteca? ― perguntou confusa.

            ―Sim. Tenho uma surpresa para você. ― deu um selinho rápido.

            ―Justin. ― ela o repreendeu. ―Alguém pode ver.

            ―Na ultima sessão. ― completou e deu mais um selinho, desta vez foi mais demorado.

***

(Aula de Geometria)

            Justin, Chris e Ryan adentraram a sala e caminharam sem chamar muita atenção, o  que era impossível se tratando dos três,  e sentaram nas três ultimas cadeiras do canto  esquerdo da sala. O professo já estava na sala, e assim que virou para olhar os alunos seus olhos direcionaram para Justin.

            ―Bieber, que bom tê-lo de volta. ― O professor falou e todos olharam para trás. ― Fiquei sabendo que estava doente. Está melhor?

            ―Agora estou bem melhor. Voltei mais disposto do que nunca. ― Justin respondeu com um sorriso sarcástico nos lábios.

            ―Isso é bom. ― riu de lado. ― O senhor terá muita matéria para estudar.

            ―Isso não será necessário. Ashley me ajudou com a matéria. E até onde eu saiba ela está na turma dos avançados na sua matéria. ― Piscou.

            Múrmuros correram a sala.

            ―Isso é ótimo. ― o professor sorriu forçado. ― Continue daqui. ― virou para o quadro e começou a escrever na lousa.

            Justin se espojou na cadeira e abriu a mochila. Não para pegar o caderno e sim o celular. Ele encarou o visor, no qual havia uma foto que Ashley e ele havia tirado na noite passado. Sorriu involuntariamente ao lembrar do momento.

            Desbloqueou a tela e foi até a galeria de fotos, onde havia mais fotos. Ele ficou admirando o rosto da sua garota.

            Mas isso não demorou muito, pois alguém lhe chamou atenção.

            ―Que historia é essa Justin? ― A voz de Kimberly fez o garoto tirar os olhos do celular e a encarar. ― Você de conversinhas com a Johnny, trouxe ela de carro e fica se atracando com ela.

            ―O que tem? É super normal  namorados virem juntos. ― deu de ombros.

            ―O QUE? COMO ASSIM NAMORADOS? ― ela gritou chamando a atenção de todos.

            ―Senhoria Butler, poderia falar mais baixo. Eu estou tentando dar minha aula. ― o professor falou.

            Kimberly revirou os olhos e voltou sua atenção para Justin.

            ―Você pode explicar que tipo de brincadeira é essa? ― falou em tom de voz normal.

            ―Não é brincadeira nenhuma. ― a encarou. ― Eu a amo. Ela me ama. Estamos namorando. Simples.

            ―Simples? ― cruzou os braços.

            ―Sim. ―deu de ombros.

            ―Os pais delas sabem disso? Ou melhor, os seus pais sabem?

            ―Os pais dela já sabem. Já é a segunda noite que durmo na casa dela. Na mesma cama que ela. ― falou pausadamente para que Kimberly compreendesse bem.

            ―O que? ― questionou incrédula. ― Você já tirou o cabaço da nerdona? Pois aposto que é só por isso que está com ela. ―falou debochada

            ― Não. Eu a amo. Não estou com ela só por sexo. Eu fazia isso quando estava com você. ― apontou para ela.

            Kimberly colocou a mão no peito e fez uma expressão de ofendida.

            ―Agora se me der licença eu  tenho que prestar atenção na aula. ― falou e desviou os olhos dela.

            Kimberly o encarou com raiva e levantou da cadeira.

            ―Escute o que vou lhe dizer. Esse seu romancezinho com ela não vai durar. Você não é de uma, Justin. Ela não vai satisfazer todos os seus desejos sexuais.

            Justin riu de lado sem olha-la.

            ―E ela não é a santinha que você acha que é. Você está dando popularidade para ela e outros garotos vão dar em cima dela e ela te trocará. ―falou.

            ―Suas pragas não pegam mais na gente, Kimberly. Use seu veneno com outras pessoas, pois Ashley e eu já estamos imunes a ele. ― deu uma piscadela.

            A garota cheia de raiva deu as costas e voltou para o seu lugar batendo os pés.

***

(Sala de robótica)

            ―Ashley. ― Chaz a chamou baixinho.

            A garota olhou para trás.

            ―Não quero pressionar nada, mas eu preciso saber de uma coisa. ― falou baixinho.

            ―Diga.

            ―Você vai voltar para o projeto?

            Ashley riu.

            ―Sim. Se você me aceitar. ― riu.

            ―Claro que aceito. Estou passando um sufoco com os cálculos. ― riu. ― parece que nunca bate. ― riu.

            ― Isso não será problema. Resolveremos isso juntos. ― sorriu confiante.

***

9 horas da manhã.

            O sinal tocou indicando o termino da segunda aula. Os corredores começaram a ficarem lotados de alunos, Justin assim que saiu da sala não esperou por Ashley e foi direto para a biblioteca. Afinal ele já havia combinado de encontrar a garota lá.

            Quando chegou a biblioteca foi logo para a sessão de livros que quase não eram lidos. Nessa sessão ficavam os livros que as pessoas não pegavam para ler a mais de três anos. Resumindo, ninguém ia ali. Ele apoiou na mesa e ficou esperando sua amada.

            Ashley assim que saiu da sala caminhou até o armário para guardar seus livros e substituir pelos os necessários para a próxima aula. Assim que acabou de pegar as coisas necessárias começou a caminhar pelos corredores.

            ―Que isso, Johnny. ― um garoto do time de basquete falou. ― Esta gostosa. ― a garota corou e ignorou.

            Isso não era uma coisa comum para a pequena Ashley. Geralmente quando ela passava pelos corredores as pessoas mexiam com ela, mas o proposito era diferente. Magoa-la com ofensas e zombarias.

            Ela foi ignorando os outros elogios vulgares até chegar a grande biblioteca. Assim que entrou começou a caminhar até as ultimas sessão, nas quais provavelmente Justin estaria.

            Depois de alguns segundos chegou a ultima, que ficava bem escondida e lá estava Justin, apoiado na mesa e olhando para o relógio freneticamente. Aproximou-se.

            ―Demorei? ― falou com voz meiga chamando a atenção do garoto.

            Justin olhou para ela rapidamente e a puxou belo braço, beijando-a  com urgência.

            ―Justin... ― falou entre os lábios do garoto. ― estamos na biblioteca. ― alertou.

            ―O que isso tem haver. ― sessou o beijo. ― Ninguém vem aqui.

            ―Como você sabe? ― arqueou a sobrancelha.

            ―Eu descobri esse lugar. Sempre fico aqui.

            ―Com outras garotas? ― falou com ciúmes.

            ―Não. ― riu. ― eu mato aula aqui. ― apertou o nariz de Ash.

            ―Hm, sei. ― falou meio desconfiada. ―Você me trouxe aqui para isso?

            ―Não. preciso de falar uma coisa.

            ―O que aconteceu? Quer terminar? ― perguntou assustada.

             ―Não. Nunca. ― falou rápido. ― quero ficar para sempre ao seu lado. ―a beijou com calma.

            ―Então o que é?

            ―Liguei para os meus pais e contei sobre nós. ― acariciou o rosto de Ashley, que a essa altura já estava pálido de susto.

            ―E o que eles disseram? ― perguntou afobada.

            ―Eles já te amaram. ― Justin riu. ― pediram para que eu te presentasse a eles. ― Ashley assentiu. ―E seus pais devem ir juntos.

            ―Um jantar na sua casa? ― falou desacreditada.

            ―Sim. ―deu de ombros. ― com os seus pais.

            ―E quando isso irá acontecer?

            ―Quando meus pais chegarem de viagem.

            ―E isso será quando? 

            ―Daqui a dois dias.

            ―Dois dias? ― perguntou assustada.

            ―Sim. ― deu de ombros. ― Vou aproveitar a oportunidade para pedir sua mão em namoro formalmente. ― segurou firmemente a cintura fina da garota.

            ―Ok. ― Ashley respirou fundo. ― vou falar com os meus pais. ― Justin assentiu. ―Agora vamos voltar para a sala, o professor deve ter chegado.

            ―Não, vamos namorar um pouquinho. ― deixou a curvatura do pescoço de Ashley vagarosamente.

            ―Justin... ― gemeu.

            ―Eu te trouxe aqui mais por causa disso. ― mordeu o local.

            Ashley prendeu o ar.

            ―Não iremos entrar na sala. ― sussurrou.

            ―Não me importo. Odeio física. ―a olhou rapidamente.

            ―Justin, não quero faltar aula. Nunca fiz isso. ― Ashley fez biquinho.

            ―Para tudo tem uma primeira vez. ― sorriu de lado.

            Justin desencostou da mesa e colocou Ashley sentada na mesa. Ele se pôs entre a perna dela e puxou para que os corpos ficassem bem próximos. Justin passou as mãos pela nuca da garota e a beijou com fervor.

            As línguas dos dois começaram a travar uma briga gostosa explorando o interior da boca. Ashley passou seus braços em torno do pescoço de Justin e aprofundou mais os beijos. As mãos de Justin começaram a subir pelas pernas da garota até parar na coxa, aonde ele apertou com força.

            As mãos de Ashley tentavam tirar o casaco que ele estava vestindo. Enquanto o garoto saboreava os lábios dela. Um calor subia pelo corpo de ambos, deixando a pele em uma coloração avermelhada. Justin se livrou da jaqueta quando libertou os lábios da garota.

            ―Tem certeza que ninguém vem aqui? ― Ashley perguntou antes de Justin tomar seus lábios em outro beijo de tirar o folego.

            ―Claro que tenho. ― respondeu rápido e a beijou novamente.

            Justin subiu suas mãos ágeis por dentro da saia de Ashley até que chegou na calcinha da mesma. Ele começou a brincar com a lateral dela enquanto as mãos de Ashley iam para dentro de sua camisa, acariciando seu abdômen com suas mãos pequenas e macias.

            Em meio as caricias avançadas o ser viu nisso a oportunidade da consumação. Justin soltou rapidamente os lábios da garota e  a olhou nos olhos. Os olhos de Justin começaram a escurecer até ficarem totalmente negros. Ashley o olhou assustada, mas logo começou a relaxar.

            O garoto começou a acariciar a nuca dela causando arrepios na mesma. O ser aproveitou a sensibilidade da garota para avançar. Ele a beijou com calma enquanto sua outra mão começou a acariciar a intimidade da garota, que já estava úmida. Ela arfou.

            A veela viu que sua companheira estava totalmente vulnerável ao seu toque decidiu avançar. Ele começou a enfiar seus dedos dentro da calcinha da garota. Ela arfou em seus lábios. Quando o garoto a sentiu assim, tão úmida, ele gemeu baixo.

            Lentamente ele começou a estimular os clitóris de Ashley fazendo a garota estremecer ainda mais e um gemido roco escapar de seus lábios. Ele continuou os movimentos lá em baixo e largou os lábios da garota descendo pelo pescoço até chegar aos seios. Com a mão livre ele levantou a blusa a apertou o par de seios fartos da garota. Ela gemeu alto.

            Justin rapidamente tapou a boca de Ashley, para sufocar o gemido de prazer. Ela abriu os olhos e o encarou. Quando ele percebeu que o choque de realidade estava prestes a atingi-la ele introduziu um dedo na intimidade dela. Ashley arregalou os olhos e ameaçou gritar, mas antes que isso pudesse acontecer ele calou a boca dela com um beijo urgente.

            Enquanto ele a beijava, fazendo a garota ir ao céu e o inferno em uma biblioteca, ele começou a movimentar o dedo. Ashley era apertado só entocando com um dedo, levanto consideração o dedo meio grosso que o garoto tinha. Ashley parou de corresponder o beijo, por o prazer novo que ela estava sentindo era mais forte.

            Justin resolveu enfiar mais um dedo, pois ela estava ficando mais a vontade, e começou a entocar. A garota estava cada vez mais molhada.

As coisas estavam ficando cada vez mais quentes. Pele avermelhada, respiração desregulada, cabelos começando a ficar grudados na testa. Será essa a hora para a consumação? Será esse o local certo? Na cabeça dos dois não havia respostas para essas perguntas. A única coisa que passava pela mente dos dois era entregar-se as sensações e prazeres do momento.

Em meio a êxtase eles ouviram o som de alguém limpando a garganta para chamar atenção. Tudo parou para os dois. Aquilo estava errado, Justin tinha a convicção de que ninguém frequentava ali. Como hoje, junto hoje isso aconteceu? 


Notas Finais


Quem será a pessoa? hmmm ...
Espero que tenham gostado...
#Comentem e até o proximo cap. Novas badalaçoes viram


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...