História Veela - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Camila Cabello, Colegial, Justin Bieber, Mitologia, Veela
Visualizações 1.337
Palavras 2.418
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Magia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 25 - Boyfriend


Os primeiros contatos entre os pais foram de paz. James como um bom cavaleiro, e amante da boa bebida, convidou Jacob para tomar uma dose de whisky em seu escritório. Jacob aceitou prontamente, bebidas sempre foi seu ponto fraco.  Já Katherine e Clara ficaram na sala conversando sobre coisas aleatórias.

            Enquanto isso o novo casal do momento estava em  outro canto da sala abraçados e conversando sobre coisas fúteis.

            ―Vem comigo. ― Justin falou já puxando Ashley.

            ―Justin, aonde vamos? ― Ashley se manteve firme em seu lugar.

            ―Você vai ver. ― piscou. ― Tenho uma surpresa para você lá em cima.

            A puxou sem dar ao menos a oportunidade  dela retrucar. Ambos subiram as escadarias, que dariam acesso ao segundo andar. Eles caminharam pelo corredor até parar em frente ao quarto de Justin, o mesmo abriu a porta e entrou puxando a garota para dentro. Trancou a porta logo em seguida.

            ―Justin, o que você está fazendo? ― perguntou assustada. ― Nossos pais estão lá em baixo.

            Justin riu pelo nariz.

            ―Não vamos fazer nada de mais. ― pegou a mão da garota. ― Você que está pensando besteiras. ― a puxou para dentro do closet.

            Justin a soltou e começou a procurar algo entre suas roupas, que estavam nos cabides.  Ashley começou a estranhar.

            ―O que você está procurando? ― perguntou curiosa.

            ―Uma coisa para te mostrar.  ― respondeu. ― Achei.

            Justin tirou uma caixa grande do fundo do closet. Ashley franziu o cenho ao ver o garoto levando a tal caixa para o quarto. Ela o seguiu. Chegando ao lado da cama ele a colocou no chão e sentou no mesmo. Ashley não entendeu, mas copiou o ato.

            O garoto abriu a caixa com cuidado dando a visão do que lá continha. Não dava para definir tudo que se havia, lá dentro continha fotos, brinquedos pequenos, cartas, figuras e até algumas roupinhas de criança. A garota pegou um álbum de fotografias.

            ―Posso ver? ― perguntou antes de abrir.

            ―Claro. ― Justin respondeu sem olha-la, ele estava concentrado na procura de um objeto.

            Ashley começou a folhear o álbum de fotografias. Nele havia varias fotos de Justin quando era pequeno, algumas recém-nascido, outras  já grandinho. Ela riu involuntariamente. Nas fotos ele aparentava ser tão inocente e calmo.

            ―Que lindo o pequeno Justin. ― ela mostrou uma foto na qual Justin estava abraçado com um ursinho de pelúcia, ele deveria ter dois ou três anos.

            O garoto riu.

            ―Ah, fala serio. ― pegou a foto das mãos dela. ― Eu sempre fui lindo. ― gabou-se.

            ―Convencido. ― riu. ― Encontrou o que procurava? ― perguntou.

            ―Sim. ― sorriu e deixou o álbum de lado. ― Eu peço que não repare, eu era só um pirralho quando eu fiz isso.

            Ashley franziu o cenho. Ele mostrou uma pulseira  toda colorida.

            ―Eu a fiz em uma das minhas aulas de artes. ― riu pelo nariz. ― e jurei que daria para a minha garota. ― a olhou.  ―e hoje eu encontrei minha garota. ― sorriu abertamente.

            Ashley abaixou a cabeça e sorriu corando instantaneamente.

            ―Me dê seu braço. ― pediu e assim ela vez. ― ela é feita de bolinhas de madeira. ― colocou no pulso de Ashley. ― Não combinou com sua roupa, mas até que ficou legal.

            Ela olhou para seu pulso e sorriu.

            ―Ela é linda. ―admirou mais de perto a pulseira. ― Obrigada. ― sorriu para ele.

            ―Eu que te agradeço. ― sorriu. ―Você entrou na minha vida para eu tomar jeito. ― riu.

            ―Vejo que eu vim pelo bem. ― Ashley brincou.

            ―Você é meu bem. ― se aproximou dela e a beijou com calma. ― Vem! ― falou assim que afastou seus lábios dos dela. ― Quero fazer uma coisa.

            Levantou. Ashley fez o mesmo. Ele a puxou até um grande espelho que havia no quarto, no qual refletia o corpo todo.

            ―O que você vai fazer? ― Ashley perguntou rindo.

            ―Vou fazer uma coisa que eu sempre quis fazer. ― tirou seu celular, ultimo lançamento da Apple, e entregou a Ashley.  ―Vamos tirar uma foto.

            ―Serio? ― ela riu.

            ―Sim. ― deu de ombros. ― sempre quis tirar uma foto com minha namorada e colocar  na legenda um trecho de uma musica melosa.

            Ela riu alto.

            ―Só você. ― falou.

            Justin a abraçou por trás e deixou suas duas mãos na parte da frente do corpo da garota, enquanto uma de suas mãos segurava a dela. Ele encostou sua cabeça no ombro esquerdo de Ashley e olhou para o espelho. Ela bateu a foto rapidamente.

            ―Toma. ― entregou o celular.

            ―Me deixa ver se ficou boa. ― olhou a foto. ― Nossa, eu sai muito estranho.  ― riu.

            Ashley olhou a foto e viu que o garoto estava impecável.

            ―Você está maravilhoso. ― o elogiou. ―Já eu estou estranha.

            ―Só vou aceitar isso como um elogio por que eu te amo. ― Ashley riu. ― E você sempre sai magnifica nas fotos. Para de graça.

            ―Bondade sua. ― riu.

            ―Vou postar no instagram.

            ―Não, eu estou feia. ― A garota protestou.

            ―Feia uma virgula. Você está linda. ― jogou um beijo para ela.

            Ele selecionou a foto e compartilhou no instagram. Como legenda ele colocou um trecho da musica purpose.   

                        “You give me purpose everyday. You give me purpose in every way. Oh, you are my everything”

            ( Você me dá proposito todos os dias. Você me dá proposito em todos os sentidos. Você é meu tudo.)

            Rapidamente a foto foi publicada.

            ―Pronto. ― falou satisfeito.

            ―Você não tem jeito. Eu fiquei horrível na foto. ― balançou a cabeça.

            ―Depois você vai lá no instagram, curte e comenta um texto gigante falado que me ama. ― ele a puxou pela cintura.

            ―Não uso instagram. Na verdade não utilizo nenhuma rede social. Só e-mail e SMS. ― retorceu os lábios. ― Tenho medo de alguém fazer brincadeiras de mau gosto. ― olhou para baixo.

            ―Pode ter certeza de uma coisa. ― fez com que ela o olhasse. ― isso não vai mais acontecer. ― a beijou com calma. ― Agora você vai reativar todas as suas redes sociais. Ok? ― a encarou.

            ―OK! ― riu.

            ―Acho bom. ― apertou a cintura da garota e uniu mais uma vez os lábios dos dois. 

            Foram ouvidas duas batidas na porta. Eles sessaram o beijo e olharam para a mesma.

            ―Quem é? ― Justin perguntou.

            ―Justin, o jantar será servido.  ― Katherine falou do outro lado da porta.

            ―Ok! Estamos descendo.

                                   ***

            Quando o casal chegou a sala de jantar de mãos dadas todos já estavam sentados a mesa.

            ―Vejo que já se familiarizaram. ―Justin falou sentando em uma das cadeiras.

            ―Clara é muito gentil. ― Katherine falou.

            ―Você que é, querida. ― Clara retribuiu.

            Ashley sentou em uma cadeira perto de Justin.

            ―Isso é bom. ― Justin os olhou. ― futuramente seremos todos da mesma família. ― sorriu.

            Jacob engasgou com a agua que estava bebendo.

            ―Vocês não acham que esta muito cedo para falar de casamento? ― Jacob falou.

            ―O amor não tem idade, Jacob. ― Justin respondeu.

            ―Mas vocês ainda são muito jovens. E tem a faculdade. ― James falou.

            ―Ashley e eu iremos morar juntos depois que terminarmos os estudos. ― Justin falou. ―Seria melhor ainda se estivéssemos casados. ― deu de ombro.

            ―Morar junto? ― Jacob perguntou surpreso.

            ―Sim, algum problema , senhor Jhonny? ― Justin o olhou inocentemente.

            Jacob franziu o cenho.

            ―Justin, isso não será possível. Não vou para a mesma faculdade que você. ― Ashley falou.

            ―Oi? ― a encarou rapidamente. ― Como assim? Pensei que estaríamos juntos para sempre.

            ―Mas estaremos. ― a garota falou inocentemente.

            ―Justin, para de drama. ― Katherine revirou os olhos.

            ―Drama? Eu? ― colocou a mão no peito. Você não ouviu o que ela disse? ― Encarou Katherine. ―Ela quer me abandonar.

            ―Justin, não irei te abandonar. ― Ashley falou.

            Justin cruzou os braços e emburrou a cara. Mais parecia uma criança birrenta.

            ―Vamos jantar? ― James cortou o clima.

            Todos assentiram.

                                   ***

            Após o jantar os ânimos estavam bem mais tranquilos e relaxados. Todos conversavam na sala de star enquanto degustavam um bom vinho, com exceção de Ashley que  preferiu beber apenas um suco de laranja natural.

            ―Justin, você não tem nada há dizer? ― James muda o rumo do assunto.

            ―Ah, sim! ― Justin limpou a garganta. ―Eu ofereci esse jantar  para oficializar nosso namoro. ― olhou para Ashley rapidamente. ― E para deixar bem claro que as intensões para com sua filha são as melhores. ―Por isso venho pedir sua permissão para namora-la.

            Jacob o analisou milimetricamente vendo o nervosismo aparente no rosto do garoto. Suas mãos suavam, assim como o rosto, maxilar travado e engolia constantemente a saliva, para umedecer a garganta.

            ―Sabe Justin. ― Jacob se ajeitou no sofá. ―Um pai cria uma filha, ou um filho, com muito amor e carinho. Ela cresce e chega a esse ponto. ― apontou para os dois.

            Justin engoliu saliva e ajeitou as mãos dentro do bolso da calça, no qual segurava fortemente a caixinha do anel.  

            ―Chega uma hora que quer namorar, casar e assim por diante. ― olhou para Ashley. ― e todo pai quer que seu filho seja feliz. E é isso que eu quero para a minha filha.

            Justin assentiu.

            ―Espero que esteja certo do seu pedido. Não quero ver o coração da minha pequena quebrado. Você será o primeiro namorado dela. Saber a responsabilidade que é?

            ―Sim, senhor. ― Justin falou nervoso. ― Pode ter certeza de uma coisa, eu serei o primeiro e o único namorado dela. Nunca estive tão certo de uma coisa como estou agora. Eu a amo e lutei e vou continuar lutando por esse amor. ―Relaxou os músculos. ―Só nós sabemos o que já passamos para ficarmos juntos. Não sou o tipo de soldado que luta, vence e não desfruta da vitória.

            Jacob o encarou e assentiu.

            ―Então já que vocês estão certos do que querem ,o que me resta é dizer sim.

            Um peso se um milhão de toneladas saiu das costas de Justin e um sorriso involuntário formou em seus lábios.

            ―Você não vai se arrepender em relação a nós, Jacob. ― Justin falou confiante.

            Justin não perdeu tempo e abraçou Ashley com força. Durante o abraço ambos sentiram os corações batendo forte e a carne um pouco tremula.  Ele a beijou calmamente e logo a soltou.

            ―Justin, meu filho. ―Katherine chamou sua atenção.

            Justin a olhou.

            ―O anel. ― o lembrou.

            ―Ah, sim.

            Ele tirou do bolso esquerdo uma caixinha azul de veludo, na qual continha um par de alianças pratas. Ele pegou a menor e colocou no dedo da garota, ela fez a mesma coisa com ele. Ambos beijaram a mão um do outro e sorriram.

                                   ***

                        6 horas e 35 minutos, terça-feira.

                                   ( Casa da Ashley)

            Um carro parou em frente a residência Johnny e buzinou duas vezes. Era Justin. Dentro da casa uma garota desce as escadas rapidamente enquanto aceitava os cabelos e a mochila nas costas.

            ―Está atrasada. ― Sua mãe fala da cozinha.

            ―Eu sei. ― A garota falou ofegante entrando na cozinha e pegando em cima do balcão uma maça. ― Beijos.

            Deu um beijo estalado na bochecha da mãe e correu em direção da porta.

            ―BOA AULA. ― a mãe gritou.

            ―Tá. ― respondeu rapidamente  enquanto fechava a porta.

            Ashley caminhou apressadamente até o carro. Sua visão estava um pouco turva por conta dos óculos. Quando chegou perto do carro a porta logo se abriu e ela entrou.

            Sentou no banco do carona, colocou a mochila entre as pernas e tirou os óculos, coçando os olhos freneticamente.

            ―O que aconteceu? ― Justin perguntou preocupado.

            ―São os óculos. ― falou mostrando o objeto.

            ―O que aconteceu com eles? ― deu partida e seguiu para a escola. ―Há algo de errado?

            ―Sim, mas não são os óculos e sim eu. ―falou olhando para frente.

            ―Você? ― perguntou confuso.

            ―Sim. ― o olhou. ― Esqueci de te contar.

            ―Então conte. ― riu fraco.

            ―Na marcação meu corpo aprimorou por completo. ― ele a encarou com um sorriso de lado. ― minha visão voltou ao normal.

            ―O que? ― perguntou confuso. ― como assim?

            ―Não preciso mais dos óculos. ― deu de ombros. ― minha visão está ótima.

            ―Isso é bom. Não é?

            ―Sim, mas... ― retorceu os lábios. ― Mamãe e papai não podem saber. Então eu continuo usando, mas eu tenho a consciência de que isso irá me afetar.

            ―Vamos dar um jeito nisso. ― segurou uma das mãos dela. ― vou pedir para o Chaz trocar as lentes dos seus óculos. Ele tem  de tudo, deve ter isso também.

            ―Isso seria ótimo. ― sorriu sem mostrar os dentes. ― minha cabeça dói e minha visão fica turva quando eu o uso. ― olhou para os óculos.

            ―Vamos resolver isso já. ― parou o carro.

            Quando a garota olhou para fora percebeu que já estava no estacionamento da escola. Ambos saíram do carro. Justin entrelaçou seus dedos ao de Ashley e seguiram assim para o interior do prédio onde estudavam.

            O casal não passou despercebido pelos alunos, e menos ainda a aliança que os dois usavam.  Podiam ser ouvidos múrmuros e cochichos entre as pessoas, sem falar dos olhares de cobiça e inveja. Mas ambos não ligaram, sabiam que estavam imunes aquilo tudo. Ou pelo menos pensam que estão.

            ―Eai, mano. ― Chris cumprimenta Justin animadamente.

            Justin retribui.

            ―Ah, não. ― Chris fala alto colocando a mão sobre a boca. ― A gatinha conseguiu te prender no bambolê?

            Justin sorriu  abraçando Ashley pela cintura.

            ―Parabéns, mano. ― Chaz os cumprimentou.

            ―Valeu. ― Justin retribuiu.

            ―Felicidades. ― foi a vez de Ryan. ― pode deixar que eu não esqueci de suas flores. ― falou para Ashley.

            A mesma sorriu a forçado.

            Eles foram caminhando sorridentes para suas respectivas salas sem perceber que estavam sendo alvo de olhares fulminantes de Kimberly e suas escudeiras os lançavam.

            ―Estou vendo que o negocio entre o Bieber e a rata da biblioteca está serio. ―Brooklyn  falou em um tom venenoso olhando para a amiga.

            ―A aliança não deixa mentir. ― Cindy completou da mesma forma.

            ―O que você pensa fazer em relação a isso, Kimberly? ― Brooklyn perguntou no mesmo tom venenoso.

            ―Eu não vou deixar isso barato. ― Kimberly respondeu com fúria. ― se essa ratinha pensa que pode entrar na minha vida assim, do nada, e roubar tudo o que é meu está muito enganada. 


Notas Finais


que venha mais badalaçoes..
#comentem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...