História Veela - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Camila Cabello, Colegial, Justin Bieber, Mitologia, Veela
Visualizações 1.259
Palavras 4.147
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Magia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 29 - Pool Party - Parte 2


Fanfic / Fanfiction Veela - Capítulo 29 - Pool Party - Parte 2

 

Depois de substituir sua roupa pelo o biquíni Ashley analisou sua imagem no espelho. Seus seios ficaram bem ornados em um sutiã de bojo e tiras, e suas nádegas bem expostas, o que deixou a garota sem graça de sair do banheiro. A garota olhou mais uma vez para o espelho, que dava para ver o corpo todo, e respirou fundo.

―Acho que não tenho outra opção. ― Ashley falou olhando para si mesmo. ― Eu devo está ridícula. ― bufou frustrada. ― Justin falou que eu estou gorda e com certeza não vai dar a mínima para mim, vai olhar as outras garotas. ―bufou. ―Bendita hora que eu cismei de vir a essa festa, agora vou passar vergonha.

A garota insegura por causa de uma simples brincadeira que o namorado fez, que  havia levado a serio, sentia vergonha do seu corpo, que era de fazer inveja em qualquer garota.

Respirou fundo mais uma vez e resolveu sair do banheiro. Caminhou até a porta, a destrancou e abriu. Antes de sair colocou a cabeça para fora, para ver se havia alguém no corredor, e para sua surpresa não havia. Terminou de sair e respirou fundo mais uma vez.

―Vamos lá, Ashley. ― falou mais uma vez para si mesma.

 Começou a andar pelo corredor e único barulho que se ouvia no mesmo era da musica alta que vinha da sala. Chegando a escada deu de cara com a multidão, sua vontade foi de recuar, mas precisava atravessa-la para ter acesso ao lado de fora. Respirou fundo e começou a descer as escadas correndo.

―Nossa, que gostosa. ― ouviu um comentário quando descia as escadas.

A garota se sentiu desconfortável, e decidiu ignora-lo. Terminou de descer as  escadas afundando no meio da multidão. O aglomerado de pessoas era tão grande que passar sem ser encostada por alguém era impossível. Se ao passar no meio da multidão com roupas mais cobertas já era desconfortável para ela, imagina de biquíni.

Enquanto passava sentiu a ardência, de um tapa, em sua bunda. De instantâneo levou a mão até o local, e olhou para trás tentando encontrar a pessoa que havia feito aquilo, mas não encontrou.

               ***

Justin, Chaz, Chris e Ryan estavam a beira da piscina bebendo e observando as garotas passarem de biquíni, excerto Justin, que estava impaciente por causa da demora de Ashley.

―Onde a Ash se meteu? ― falou procurando-a com os olhos.

―Calma, mano. ― Chris riu. ― Daqui a pouco ela está aqui.

Justin bufou irritado e deu mais um gole em sua bebida.

―WOW! ― Chaz exclamou. ― Ela está vindo.

―Ela... ― Justin virou para perguntar, mas perdeu a fala quando deus olhos avistaram Ashley.

―Wow. ― Chris falou espantado. ― A mudança foi realmente intensa. Ela está muito gostosa. ― mordeu os lábios. ― Com todo respeito.   

Ashley caminhava apressadamente pelo meio da multidão, enquanto Justin a encarava ainda boquiaberto.

     — Wow! Que transformação. — Ryan falou admirando Ashley.

     A boca de Justin se fechou e em sua fase transparecia sua fúria, o motivo de tal mudança não foi o comentário dos amigos e sim a uma provável cantada que sua namorada havia levado.

      Ashley chegou perto dos outros em um espaço de tempo de um minuto, mas pareceu uma eternidade para ela, que recebia comentários e olhares maldosos dos garotos, e para Justin, que via tudo isso e não podia revidar, pois seus amigos o seguraram para que ele não socasse todos que a olhavam.

     — Por que estão todos me olhando assim? — Ashley perguntou sem entender.

     — Nada. — Chaz, Chris e Ryan disseram em uníssono tirando suas atenções do corpo da garota.

     —Amor, você está bem? — Ashley perguntou para Justin.

     O garoto saiu de seu transe e a olhou.

     —Não, eu não estou bem. — Ele falou

     A garota o olhou assustada e confusa.

     —Que biquíni é esse? — perguntou olhando sério.

     — Você não gostou? — perguntou encolhendo os ombros. — A vendedora disse que você gostaria, ela me prometeu que você não teria olhos para outras garotas. — falou baixinho.— mas você disse que eu estou gorda. — o olhou e retorceu os lábios.

     — Gorda? — Chris falou. — Ele está mentindo pra você. Você está muito gata e gostosa. — a elogiou.

      — Liga para ele não, Ash. — Chaz disse. — você está muito linda.

     — Concordo plenamente. — Ryan concordou.

       Ela olhou para Justin esperando alguma palavra de sua parte.

     — Vamos ali rapidinho. — o garoto falou já puxando o braço da garota.

                        ***

Eles caminharam até uma parte onde tinha menos  pessoas. Justin a olhou de cima em baixo mais uma vez e bufou alto.

    — Ashley, onde você estava com a cabeça quando comprou esse biquíni? — a olhou mais uma vez.

    — Desculpa, eu não sabia que você ficaria tão bravo. — falou de cabeça baixa. — a vendedora disse que você gostaria. — retorceu os lábios.

      Ele ficou em silêncio por alguns segundos, que apareceram uma eternidade para a garota, e logo depois disse:

      — Amor. — a chamou.

      Ela levantou o rosto com receio e o olhou.

      — Você está linda. — se aproximou. — eu só tenho olhos para você, a vendedora acertou.

      — Então por que você está desse jeito? — franziu o cenho.

     — Por que você está linda demais e despertou interesses em outros garotos. Eles estão te olhando com malícia e eu não gosto disso. — Passou as mãos pelo rosto. —olha para você.

      Ele pegou a mão da garota e fez ela dar a famosa rodadinha em volta de si mesmo. Mas quando focou nos glúteos de sua namorada vou uma marca de mão, o que o desagradou grande mente.

      ―Que marca é essa? ― perguntou olhando para os glúteos da garota.

      ―Foi quando eu passei na sala. ― falou envergonhada. ― Eu juro que não vi quem foi.

      O rosto de Justin assumiu uma cor avermelhada e a raiva exalava pelos seus poros. Mas respirou fundo e resolveu se acalmar.

      ―Eu sabia que não seria uma boa ideia vir até aqui. ― falou de olhos fechados.

      ―Justin, você precisa manter a calma. ― Ashley se aproximou dele. ―a Veela não pode tomar pose de você agora. ― tentou acalma-lo.

      ―Ok! ― respirou fundo. ―Eu vou tentar.

                        ***

               22 horas e 30 minutos.

     

      A festa estava cada vez mais animada. Justin e Ashley já haviam mergulhado na piscina varias vezes, e o garoto estava mais calmo. Ao som de um eletrônico, de boa qualidade, no ultimo volume as pessoas dançavam enlouquecidamente.

      ―Amor, vai querer alguma bebida? ― Justin perguntou bem próximo ao ouvido da garota.

      ―Sim, desde que seja sem álcool.  ― respondeu.

      Justin assentiu e foi para o meio da multidão. Ashley olhou em volta e se sentiu sozinha, Chaz havia sumido, Chris estava beijando algumas garotas, e Ryan, como já era de se esperar havia arrastado alguma menina para um dos quartos. A garota bufou alto e decidiu ir para  um lugar um pouco mais calmo e esperar seu namorado lá. Mas quando ia seguir o seu pensamento sentiu uma esbarrada forte em seu ombro esquerdo.

―Ai. ― gemeu de dor passando a mão pelo local.

― Wow. Desculpa. ― uma voz masculina falou. ― WOW, novamente. ― ele riu. ―É você mesmo Johnny?

A voz foi reconhecida rapidamente por Ashley, era Toddy. O garoto a analisava de cima em baixo com um olhar meio estranho.

―Que supressa. ― sorriu maroto. ― Veio com o Bieber? ― perguntou como se já não soubesse a resposta.

―Sim. ― sorriu  amarelo. ― ele foi pegar uma bebida para mim.

No mesmo instante um garçom com uma bandeja cheia de copos cheios com  bebidas passou perto dos dois. Toddy não perdeu  tempo e pegou uma dele.

―Não seja por isso. ― sorriu. ― Tome. ― ofereceu para Ashley.

―Não, o Justin já foi pegar uma para mim. ― recusou gentilmente.

―Mas ele já está demorando e eu não quero que ninguém fique com sede na minha festa. ― insistiu e fez uma cara de ofendido. ― eu insisto.

―O que tem aí? ― Ashley perguntou suspeita.

―Ponche. ―olhou dentro do copo.

―Tem certeza? ― perguntou desconfiada.

―Absoluta. ― riu. ― vou até colocar mais gelo para você. ― a encarou. ― Garçom. ― ele chamou um que estava com um balde de gelo.

O garçom logo se aproximou deles com o balde de gelo.

―Pois não? ― questionou o subalterno.

― Coloque um pouco de gelo no ponche dessa linda garota. ―Toddy falou meio galanteador.

Ashley se sentiu um pouco envergonhada. O garçom assentiu e foi colocando o gelo no copo, e Toddy resolveu acrescentar mais um ingrediente ao ponche da garota. Ele como já era experiente nesse ramo despejou o conteúdo da capsula de ecstasy dento do ponche da garota.

―Obrigado. ― agradeceu quando o garçom acabou de colocar as pedras de gelo.     ― Toma. ― estendeu o copo para Ashley.

A garota deu de ombros, pegou o copo e logo deu um gole. O garoto sorriu satisfeito.

―Gostou? ― perguntou inocentemente.

―É meio amargo. ― fez uma leve careta.

―Normal. ― sorriu e piscou.

               ***

Justin procurava no balcão, no qual se encontravam vários copos e garrafas de bebida, algum suco para sua namorada. Depois de ver que naquele lugar só havia bebidas alcoólicas resolveu olhar na geladeira. Caminhando até a mesma abriu e começou a procurar.

―Nossa, que bagunça. ― falou ao olhar o estado em que se encontrava o interior do eletrodoméstico.

Olhando mais atentamente encontrou uma caixa de suco de laranja, um dos preferidos de Ashley. Ele o pegou e fechou a porta, quando ia virar deu de cara com ninguém mais, ninguém menos que Kimberly. O garoto deu um sobressalto, por conta do susto.

― Tomou susto por que, baby? ― a garota perguntou com voz aveludada.

―Você chegou do nada, sua maluca. ― desviou e foi em direção o balcão.

  ― Já desacostumou de mim? ― fez uma voz magoada. ― e olha que nem faz tento tempo que nos separamos.

―Não começa, Kimberly. Nós nunca tivemos nada serio. ― Justin respirou fundo.

Kimberly franziu o cenho e se aproximou mais do garoto.

―Como assim? E as juras? ― se pôs na frente do garoto.

―Que juras, Kimberly. Não houve juras. Você está delirando.  ― Justin a encarou.

Ela riu fraco, fingindo não acreditar em tais palavras. Justin a ignorou e começou a procurar por algum copo limpo, para por o suco. Em cima da pia achou alguns copos ainda dentro do plástico, tirou um e levou até o balcão.

―Você já tirou o cabaço da nerdona. ― a pergunta de Kimberly fez com que ele tirasse sua atenção imediatamente do que estava fazendo e a olhasse.

―QUE? ― perguntou.

Kimberly bufou e revirou os olhos.

―Não se faça de desentendido. ― falou com tédio. ― Responde logo que sim ou não.

―Isso só interessa a mim e a ela. Você não tem nada a ver com isso. ― respondeu e voltou sua atenção para o copo.

A resposta de Justin já dizia tudo e mais, confirmava todas as suspeitas da garota. Em sinal de deboche ela sorriu.

―Era o que eu pensava. ― mordeu o lábio. ― Você está na seca. ― riu fraco.

Justin bufou.

―Não viaja. ― retrucou ele.

―Eu imagino como deve ser. ― começou a se aproximar mais do garoto. ― está habituado ter sexo quando quer e de uma hora para outra ficar sem a coisa que mais gosta. ― falou com voz aveludada. ―S E X O. ― sussurrou no ouvido do garoto.

Um arrepio percorreu todo o seu corpo e o fez fechar os olhos e sentir seu corpo reagir. Kimberly sorriu ao perceber o efeito que teve sobre o garoto. Ele estava mais vulnerável do que ela pensava.

―Vamos tirar esse atraso. ― passou as mãos lentamente pelo peito de Justin desenhando linhas imaginarias. ― Eu sei que você quer isso. ― mordeu o lábio.

―Dá um fora, Kimberly. ― tirou a mão da garota de seu peito. ― Eu tenho namorada. ― mostrou a aliança em seu dedo.

Ela riu debochada.

―Ai, Ai. Justin. ― falou debochada. ― O que os olhos não veem o coração não sente. ― sorriu maliciosa. ― o que a nerdona não vê ela não vai sentir. ― sorriu de lado. ― só uma rapidinha. ― sussurrou em seu ouvido.

―Kimberly. ― ele a repreendeu.

―Justin. ― passou as mãos pela nuca dele. ― não negue isso a você. ― mordeu o lóbulo da orelha do garoto.  

Ela não deu oportunidade dele responder e o beijou com intensidade. O garoto começou a rejeitar o beijo, mas a garota era insistente e continuou até que ele cedesse e começasse a corresponder. As mãos de Justin desceram até a coxa da garota e as apertaram com força, a fazendo sorrir.

  O plano estava correndo tudo bem para o deleite de Kimberly. A garota resolveu aprofundar mais um pouco e começou a acariciar o abdômen desnudo do garoto e descer até seu membro, e o apertou, fazendo com que ele gemesse roco.

―Gostoso. ―ela falou em um curto intervalo de um beijo e outro.

Justin dedilhava o corpo da garota com luxuria, enquanto ela começava a masturba-lo  o fazendo ficar mais excitado.

Por mais que o amor fosse grande as vezes o desejo  da carne fala mais alto e faz com que percamos a cabeça, fazendo coisas que não condiz fazer. E isso estava acontecendo com Justin. Ele amava Ashley, sobre isso não podemos ter duvidas. É um fato verídico. Mas a falta de sexo, para uma pessoa como ele, falava mais alto as vezes.

As mãos dele suspenderam as duas pernas da garota, fazendo com que ambas ficassem entrelaçadas em sua cintura. Ela gemeu quando suas intimidades entraram em contato. Ele a pôs em cima da bancada, se pondo entre elas.

Entre toques quentes e musica alta as coisas iam ficando cada vez mais quente. Era preciso um choque realidade, antes que o pior acontecesse. A veela começou a dar sinal, o desejo carnal pode até seu forte, mas não tanto quanto o sentimento que prendia ele a Ashley.

Uma pontado forte no peito foi o suficiente par faze-lo parar. Ele largou a boca da garota e levou sua mão até o peito.

― Eu não posso fazer isso. ― falou.

Sem esperar um resposta ele saiu da cozinha e caminhou apressadamente para a sala, onde havia um aglomerado de pessoas. Kimberly sorriu olhando para a dispensa, de onde saíram Cindy e Brooklyn com um sorriso vitorioso nos lábios. Elas aproximaram-se da garota.

―Conseguiram tirar boas fotos? ― Kimberly perguntou com um sorriso malicioso nos lábios.

―Melhores impossível. ― Cindy respondeu mostrando o celular, na qual havia tirado as fotos.

―Com essas fotos será muito difícil o romancezinho dos dois sobreviver. ― Brooklyn sorriu.

― E X C E L E N T E !

      ***

Justin andava pelo meio das pessoas pedindo desculpas em quem ele encostasse, até mesmo nos moveis. Ele estava visivelmente atordoado, e o clima agitado na sala piorava as coisas.

Agitação era normal em uma festa, mas aquela estava estranha demais. Todos se concentravam em uma parte da sala, mais precisamente perto do que parecia ser a mesa de jantar, e gritavam  coisas como: “ Desce, desce.” , “ rebola, rebola.”.

Algo chamou a atenção do garoto e ele foi ver o que era. Ele começou a se infiltrar naquele aglomerado até chegar ao núcleo, e o que encontrou lá lhe surpreendeu grandemente. Ashley estava em cima da mesa rebolando sensualmente com outras duas garotas. Todas eles pareciam está visivelmente alteradas.

Os olhos do garoto se arregalaram para o que sua namorada estava fazendo. Ashley descia rebolando com o dedo na boca e jogado os cabelos sensualmente sem pudor algum. Esse não era o natural de sua garota, não mesmo. Ele não pensou duas vezes e se aproximou mais da mesa puxando sua namorada pelo braço e a colocando nas costas.

―Vamos em bora Ashley. ― falou nervoso.

―Ai, Justin. ― gemeu.

O hálito dela denunciava que tinha ingerido bastante bebida alcoólica entre outras coisas.   

―Ah, Bieber. Deixa ela se divertir. ― alguém falou.

Justin ignorou por completo e seguiu com Ashley em seus ombros, como se fosse homem das cavernas.

      ***

―Ah, Justin ― Ela gritou quando chegaram ao exterior da casa. ― me solta. ― se debateu.

―Não, nós iremos para casa. ― Justin falou firme.

―Eu não quero ir para casa. ― falou manhosa. ― eu quero beber dançar. ― começou a rir descontroladamente.

Justin bufou e continuou o caminho até seu carro. Quando chegou perto do mesmo colocou Ashley no chão, a mesma não conseguia ficar de pé sozinha, era necessário que Justin a escorasse.

O garoto começou a procurar a chave do carro no bolso, enquanto tentava manter sua namorada equilibrada de pé. Ashley ainda ria dementemente e tentava beija-lo, mas Justin se recusava, pois o cheiro de bebida misturado com droga estava muito forte, a ponto de embrulhar o estumado.

―O que fizeram com você, Ashley? ― fez uma pergunta que não necessitava de resposta, porque primeiro, ele já sabia, e segundo, ela não teria condições de responder.

Justin abriu a porta do carro e colocou Ashley no banco do carona, a prendendo no cinto de segurança, antes que ela caísse ou fugisse. Atravessou rapidamente e assumiu o volante. Ele não pensou duas vezes e logo arranco.

O garoto mantinha seu foco na estrada e tudo que queria era chegar o mais rápido possível em sua casa. Ela já estava o oposto, como estava sobre efeito de bebidas e drogas estava mais animadinha. Ashley começou a beijar o pescoço de Justin dando leves sucções. Seu hálito estava tão forte que preenchia  o carro por completo.

―Justin, eu quero transar. ― Ashley sussurrou no ouvido do garoto.

A pergunta não surpreendeu o jovem, já que ela estava alterada isso já era possível. Mas ela insistiu e começou a descer suas mãos para a calça do rapaz e apertou seu membro, fazendo com que ele desse um sobressalto.

―Vamos transar? ― falou manhosa.

―Agora não. Quando chegar em casa nós faremos. ― Tentou acalma-la.

Ela assentiu, mas continuou a beija-lo. O gosto do beijo dela não era o mesmo de antes, de doce e suave para um amargo e forte. Durante o beijo ele identificou o gosto de whisky, vodca, cerveja e ecstasy. Ecstasy?

― Droga! ― exclamou. ― como você foi fazer essas merdas, Ash? ― perguntou sem esperar por uma resposta.

Justin tratou logo de acelerar para chegar em casa rapidamente.

      ***

               Meia noite e meia

      Justin estacionou o carro bem próximo a sua casa e saiu do mesmo. Abrindo a porta do carona ele tirou Ashley cambaleando, ela ainda estava com  a risada demente e a mania dos beijos. Ele a escorou até a porta, abriu a mesma e entraram. A casa estava escura, seus pais estavam em casa e com toda certeza estavam dormindo.

      ―Shiuu! ― Justin a repreendeu para ficar quieta. ― se você não ficar quietinha não iremos fazer amor. ― falou.

Ela assentiu e fez sinal que iria ficar quieta. Justin começou a carrega-la até a escada, mas viu que seria perda de tempo, então a pegou no colo, fazendo com que ela soltasse um gritinho. Ele subiu as escadas rapidamente até chegar seu quarto e trancou a porta.

―Agora vamos fazer amor. ― ela cobrou.

―Primeiro vamos tomar um banho. ― impôs uma condição.

―Não. ― negou. ― Vamos transar primeiro.

 Com uma força que o garoto não sabia que ela possuía o empurrou fazendo com que ele caísse deitado na cama.  Ashley não perdeu tempo e o dominou, prendendo o garoto entre suas pernas. Sorriu maníaco.

― Baby, eu te quero. ― sussurrou de olhos fechados tocando seu corpo.

Olhando a cena Justin sentiu vontade de atender ao pedido de sua garota, mas sabia que não era a hora mais correta. Vendo que o garoto não correspondera Ashley rebolou em cima do membro fazendo com que a rigidez do mesmo aumentasse. Gemeram juntos.

―Ashley. ― a repreendeu segurando fortemente sua cintura impedindo com que ela se mexesse.

Ela o olhou  confusa e tentou se movimentar mais uma vez, mas ele segurou mais forte.

― Por que você não quer fazer amor comigo? ― questionou cabisbaixa. ― Você queria.

―Esse não é o momento apropriado. ― respondeu.

―Claro que é. ― riu de lado.

Ela  baixou e o beijou com intensidade. A carne estava fraca e querendo ceder, mas a consciência ainda estava bastante presente. Se ele desse o que ela estava querendo na manhã seguinte ela não lembraria mais de nada o que resultaria em discursões e afastamentos. O que ele não queria nem um pouco

Ashley enquanto o beijava abriu a parte de cima do biquíni e a tirou, deixando assim seus seios expostos. Ela se distanciou e encarou o garoto, que ficou vidrado nos seios dela.

― Você os acha bonitos? ― questionou a respeito de seus seios. Ele nada respondeu, apenas assentiu. ― então faz o que você fez aquele dia. ― pediu manhosa. Sorriu.

―Ashley, eu já falei que não.

―Por quê? Os da Kimberly são mais bonitos e maiores? ― olhou para seus seios e olhou para ele.

―Não é isso. ― tentou concertar. ― é que eu não quero fazer nada com você. Pelo menos não hoje.

Ashley abriu a boca para falar, mas fechou. Ela se sentiu magoada.

―Você não me ama, não é? ― choramingou. ― você encontrou outra na festa. ― deixou uma lagrima escorrer pelo seu olho esquerdo.

―Não, não chora. ― Justin tentou consola-la, mas já era tarde demais.

Ashley caiu no choro.

―Você não me ama mais. ― chorou. ―Você me acha feia. ―

―Oh, não, baby. ― a puxou para uma abraço. ― não chora.

―Você não me ama. ― chorou com o rosto no pescoço de Justin.

―Não é isso, meu amor. ― acariciou os cabelos dela.

―Então por que você não faz amor comigo? ― o olhou nos olhos.

―Ashley, você está drogada. ― segurou o rosto dela. ―tudo o que você fizer hoje vai ser arrepender amanhã.

―Eu não vou me arrepender de você. ― piscou varias vezes.

―Vai sim, meu amor. Vai sim. ― beijou sua testa com calma. ―Vamos tomar um banho para melhorar um pouco sua situação?

―Não. ― falou irritada.

― Vamos fazer um combinado. ― propôs. ― você doma banho e dorme, amanhã se você ainda quiser transar a gente transa. ― sorriu.

―Você promete? ― o encarou.

―Prometo. ― cruzou sue mindinho ao dela.

Ashley saiu de cima dele rapidamente e Justin levantou a pegando no colo e levanto até o banheiro, onde a colocou sentada na tapa vaso.

―Eu vou tirar o resto da sua roupa para poder tomar banho, ok? ― falou. Ela assentiu.

Ele a pôs de pé. Abriu primeiro o short e o descer tirando-o por completo, logo depois foi a vez da calcinha do biquíni. Justin respirou firme e começou a baixa-la lentamente revelando pouco a pouco a intimidade da garota.

―Justin. ― Ashley o chamou com voz manhosa.

―Oi. ― ele a olhou rapidamente.

―Estou com vontade de vomitar. ― colocou a mão na barriga.

Justin levantou rapidamente e  abriu a tapa do vaso, para que ela vomitasse. Aquilo só não foi muito nojento, pois o que ela vomitou foi só liquido. Quando terminou cuspiu três vezes e olhou para Justin.

―Tem um gosto ruim. ― fez careta.

Ele riu.

―Tira a calcinha enquanto eu ligo o chuveiro.  ― falou e ela assentiu.

Ele caminhou até o box enquanto Ashley acabava de se despir. Ele ligou o chuveiro na agua fria.

―Vem. ― a chamou.

Ela o olhou com receio, mas foi. Quando entrou debaixo d’agua começou a tremer e tentou sair, mas ele o impediu.

         ―Vai ser bom, acredite. ― falou.

         Ela assentiu e continuou debaixo d’agua. Justin começou a admirar o corpo dela totalmente nu com a agua escorrendo dos pés a cabeça, o que fez sua imaginação aflorar.

         ―Tome seu banho que eu vou buscar uma toalha e roupa para você. ― falou.

         Ela assentiu. Justin saiu do banheiro e foi para seu closet, e lá começou a procurar algo leve para Ashley dormir. Em uma procura rápida ele encontrou uma blusa branca de pano leve e largo. Seria aquela. Voltou para o banheiro e pegou no armarinho no banheiro uma toalha da cor branca.

         O chuveiro foi desligar e do box saiu Ashley totalmente nua, Justin se apressou em dar a toalha a ela. Com um pouco de dificuldade ela se secou e entregou a toalha a Justin, que por sua vez lhe entregou a blusa. Ele a ajudou a vestir e  a levou para o quarto novamente.

         Ainda cambaleando Justin a colocou sentada na cama, e ela logo deitou. A blusa ficou totalmente transparente, deixando seu corpo praticamente todo marcado.

         ― Será uma noite e tanto. ― Justin respirou cansado.         


Notas Finais


desculpa a demora em atualizar, mas não desiste de nós não.
e ai, o que vocês acharam? kk badalo não?

que venha mais tretas kkk #comentem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...