História Veela - Capítulo 35


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Camila Cabello, Colegial, Justin Bieber, Mitologia, Veela
Visualizações 1.228
Palavras 3.046
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Magia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 35 - Visita noturna


7 horas 30 minutos

( Tiger High School)

O sinal já havia tocado, indicando o inicio das aulas. Ashley bateu a porta de ser armário e o trancou, segurou os livros, com força, contra seu peito e começou a caminhar para o laboratório de  robótica, onde teria suas duas primeiras aulas.

Os corredores aos poucos iam se esvaziando, até restarem somente os alunos atrasados. O laboratório de robótica era um pouco distante, quase no fim da escola, e o movimento de alunos não era muito intenso, aliais, quase ninguém se interessava pela aquela parte. Com o receio, que sempre teve, a garota apresou o passo até chegar, e quando isso aconteceu, entrou rapidamente e vasculhou a sala a procura de um lugar, e achou um ao lado de Chaz, na ultima bancada.

― Bom dia. ― o cumprimentou, quando chegou perto, e sentou no banco alto que havia.

― Bom dia. ― o garoto respondeu. ― Justin pediu para te entregar isso. ― ele a entregou um embrulho, Ashley logo deduziu sobre o que seria, o pegou.

― Obrigada. ― agradeceu e guardou dentro de sua mochila.

― Não há de que. ― deu de ombros. ― conseguiu chegar a tempo em casa?

― Sim. ― sorriu sem graça. ― foi por pouco, mas cheguei.

― Isso é bom. Vai estudar hoje? ―  a encarou.  Ashley corou.

― Acho que hoje ficarei na escola até mais tarde, tenho deveres para fazer. ― retorceu os lábios e começou a folhear o caderno.

― Hm... ok. ― Chaz deu de ombros e olhou para frente.

A aula passou voando, assim como as seguintes,  estava tudo muito movimentado, por isso o tempo passou mais depressa. O sinal tocou indicando  fim da quarta aula. Ashley começou a guardar seus materiais, fez isso rapidamente e saiu pelos corredores, que já estavam abarrotados de alunos, chegou até seu armário, o abriu e colocou os livros e cadernos dentro do mesmo, deixando apenas  o embrulho, com o remédio, e sua garrafa d’agua.

Ashley respirou fundo e caminhou rapidamente até o banheiro feminino mais próximo, entrou e fechou a porta. Antes de fazer alguma coisa, conferiu para ver se todas as cabines estavam vazias, e estavam. Respirou aliviada e caminhou até a pia, onde colocou a garrafa d’agua e abriu o embrulho, donde tirou uma caixa de remédio, respirou fundo e abriu. Dentro da mesma havia a bula e uma cartela com dois comprimidos.

Como de costume, ela começou a ler a bula, antes de tomar o remédio. Ashley terminou de ler e pegou a cartela, tirando um dos comprimidos, e o segurando firme, respirou fundo e encarou sua imagem no espelho.

― Vamos lá, Ashley, é só um comprimido. ― falou para si mesma e encarou o comprimido em sua mão.

De repente ouviu vozes e a porta do banheiro se abrindo, a garota se assustou, por está distraída   conversando  com sigo mesma, e deixou o comprimido cair dentro do ralo da pia.

― Oh, droga. ― resmungou.

As vozes foram se aproximando , fazendo com que ela se apavorasse mais ainda. “ droga, droga, droga” ela repetia inúmeras vezes em silencio, tentou esconder o embrulho, mas estava se atrapalhando mais ainda.

― Ora. Ora. Ora. Olha quem está aqui. ― Kimberly a encarava, com ironia. Ashley a encarou, através do espelho. ― o que está escondendo aí. ― se aproximou, mas Ashley se esquivou.

― Não é da sua conta, vadia. ― respondeu, com voz firme.

― Olha, a ratinha está mostrando as garras. ― falou com ironia.

― Quer saber, eu não vou ficar discutindo com você. ― pegou sua garrafa d’agua, e saiu ignorando  as provocações  da garota.

Ashley foi andando rapidamente até seu armário novamente, chegando lá  ela o abriu e colocou a caixa, ficando com a cartela nas mãos.  Olhou para os lados, para conferir se havia alguém por perto, não havia, então, pegou o remédio e o engoliu rapidamente.

― Ok, agora tenho que falar com o Justin. ― encarou a cartela. ― tomara que ela atenda. ― tirou o  celular do bolso, e discou o numero de Justin. ― Justin?

― Fala, meu amor. ― respondeu meigamente, deu para ouvi as murmurações dos amigos.

― Preciso falar com você. ― retorceu os lábios.

O que aconteceu?

― Me encontra no auditório?

Claro. Já comprei seu lanche, aproveito e levo, para a gente lanchar.

― Ok, me encontra o mais rápido possível.

― Ok!  ― Finalizou a ligação e suspirou.

Ashley caminhou rapidamente até o auditório, a garota estava muito nervosa. Quando chegou encontrou o mesmo vazio. Respirou mais aliviada e caminhou até uma fileira, onde sentou e se pôs a esperar por Justin. Não demorou muito e o garoto sentou ao seu lado.

― Amor. ― falou a puxando para um beijo, que não foi correspondido  com entusiasmo. ― o que foi? ― franziu o cenho

― Temos problemas. ― retorceu os lábios.

― O que aconteceu? ― perguntou, preocupado.

― Fui tomar o remédio, mas a Kimberly entrou, eu me assustei e um dos comprimidos  caiu no ralo da pia. ― olhou para baixo. ― só deu para tomar um, e agora, o que vamos fazer?

Justin riu, mas foi repreendido por um tapa no braço.

― Justin, isso é sério. ― o repreendeu.

― Calma, amor. ― a puxou para abraça-la. ― eu compro outro pra você. Simples.

― Mas tem que ser da mesma marca. E se não for?

― Calma, você ainda tem a caixa?  ― assentiu. ― então, eu compro outro e você toma. ― assentiu. ― não há porque se preocupar. ― deu-lhe um beijo na bochecha. ― fica calma.

― Promete?

― Prometo. ― deu um selinho. ― agora fala pra mim. ―mordeu o lábio inferior. ― você vai lá pra casa hoje, para a gente estudar? ― sorriu maliciosamente.

― Justin. ― a garota corou.

― Não precisa ter vergonha, baby. Somos namorados, nos conhecemos muito bem agora. ― segurou o queixo dela e mordeu o lábio inferior. ― estou super afim de te ensinar novas coisas. ― a beijou vagarosamente. ― o que você acha? Vai ser rápido, eu prometo. ― sorriu.

― Não dá, Justin. ― resmungou. ― meu pai chega cedo hoje e eu tenho muito dever para fazer. ― bufou frustrada. ― fiquei nessa de ir para a casa do Chaz e acabei me enrolando. ― se afastou.

― Então tenho outra sugestão. ― sorriu de lado.

― Justin...

― Ei, você vai gostar.

― O que você está aprontando? ― arqueou a sobrancelha.

― Digamos que você receberá uma visita está noite. ― Piscou. ― deixe a janela aberta. ― sorriu.

― Você não vale nada. ― o puxou para um beijo mais demorado.

 

 

22 horas  30 minutos

( casa da Ashley)

 

Ashley já havia jantado e resolveu subi para o quarto, subiu as escadas, e quando estava no final da mesma sentiu seu celular vibrar, olhou e viu que era uma mensagem de Justin.

A janela está aberta? Sua visita daqui a pouco está chegando.

Ela riu e respondeu um “ ela sempre estará aberta para esse visitante”. Caminhou até o quarto, entrou e trancou. Suspirou olhando para o nada. Caminhou até o espelho e analisou sua imagem, a garota estava vestida com um moletom grande, short e chinelos. Seus cabelos estavam desgrenhados, afinal, tinha que parecer acabada, o que estava funcionando.

― Ele não pode me ver assim. ― resmungou olhando para sua imagem refletida no espelho. ― Já sei.

Caminhou até o guarda-roupas e o abriu, começou a correr os olhos procurando algo para vestir, viu que não havia nada que a interessasse naquele momento. Abriu a primeira gaveta e começou a procurar alguma lingerie da cor roxa, mas não encontrou, mas encontrou uma vermelha. Sorriu e a pegou. Ela se despiu rapidamente e vestiu a lingerie, correu até o espelho e analisou sua imagem.

― Ainda tá faltando algo. ― falou pensativa. ― os cabelos. ― falou rapidamente.

Pegou a escova em cima da penteadeira e voltou para frente do espelho, onde começou a se pentear. A garota se penteava distraída, e não percebeu o barulho da janela sendo aberta e Justin entrando por ela. O garoto não fez barulho, e caminhou pelo quarto a procura de Ashley, a encontrando de frente com o espelho se penteando.

Ele a analisou por completo e mordeu os lábios,  estava muito linda. Seu pênis começou a se enrijecer e um calor subir pelo seu corpo. A imagem dela a embriagava de uma tal maneira, que nem ele conseguia explicar. Ashley percebeu sua presença e virou para encara-lo.

― Ah, você está aí. ― corou. ― não tinha percebido sua presença.

― Isso tudo é pra mim? ― a analisou por completo, fazendo a garota corar ainda mais. ― amo vermelho. ― se aproximou dela e a puxou pela cintura, fazendo os corpos se chocarem.

―  Eu tomei o remédio. ― ela falou, Justin assentiu, mas não estava interessado em saber disso, e sim de possui-la. ― tem certeza que é o mesmo?

― Tenho sim. ― a apertou em seus braços, fazendo os corpos ficarem ainda mais colados. ― amor... ― gemeu.

― Hm... ― gemeu também ao sentir o membro dele  pressionando contra seu corpo.

― Você está incrível. ― cheirou o pescoço da garota. Ela se arrepiou. ― esse cheiro... ― aspirou a pele, fechando os olhos e sentindo o ser tomar conta dele. ― eu preciso de ter...- a apertou mais. ― preciso agora. ― falou mais uma vez.

― Eu também. ― Ashley falava de olhos fechados. ― me tenha, Justin, me faça sua essa noite. ― gemeu ao sentir o beijo em seu pescoço.

Justin desceu suas mãos e apetou, com força, a bunda de Ashley, que gemeu mais uma vez, afastou um pouco as pernas dela e as suspendeu, fazendo com que elas se enroscassem em sua cintura. Voltaram a se beijar. Ele foi caminhando, com cortar o beijo, até chegar a cama, onde sentou devagar. Suas mãos subiram para a cintura da garota, enquanto as dela espalmaram no peitoral dele.

― Ashley... ― Justin murmurou entre o beijo.

― Hm.. ― ela resmungou de volta.

― Eu te amo. ― ela sorriu e ele também.

― Eu também te amo. ― ela disse.

Ele mordeu o lábio inferior dela e o puxou até se afastar, encarou os seios da garota, espremidos dentro do sutiã de renda e umedeceu os lábios.

― Eles são tão lindos. ― acariciou  os seios da garota por cima da renda do sutiã. Ele passou as mãos pelas costas dela o desabotoando e tirando logo em seguida, deixando os fartos seios expostos. ― eles são só meus, está ouvindo? ― ele falou sério e em um tom possessivo.

― Sim. ― ela estremeceu. Justin deu um sorriso psicopático e apertou os seios dela.

― Se você soubesse o quão bom eles são. ― se aproximou deles e passou a língua pelos dois. ― tem um gosto ótimo. ― colocou a boca no mamilo do seio esquerdo e o sugou com força, a fazendo gemer. ― Gostosa! ― ele rosnou e Ashley gemeu.

Justin foi se inclinando para trás até encostar no colchão e puxou Ashley mais para cima.

― Ashley, hoje você está no comando. ― Justin falou com voz arrasada.

Ashley assentiu e o encarou sem entender.

― Segue seus instintos, baby. ― o garoto falou em um gemido.

A garota, ainda tímida,  subiu a blusa dele, devagar, e ele a ajudou tira-la por completo. Ela encarou e se inclinou, beijando o peito dele com delicadeza. Justin gemeu. Os beijos foram descendo até chegar o cós da calça e parou. Ele assentiu. Abriu o botão, com calma e puxou o zíper para baixo.

― Amor... ― Justin gemeu.

Ela a puxou para baixo e Justin a ajudou também, erguendo o corpo, para a calça sair com mais facilidade. Justin ficou somente de boxer encarando Ashley, que ao encarava de volta.

― Pega a camisinha no bolso da calça, amor. ― Justin pediu. Ela assentiu, pegou a calça e começou a vasculhar os bolsos, até encontrar a  embalagem desejada. ― isso aí. ― Justin confirmou. ― agora senta aqui. ― bateu em sua coxa. Assim ela fez. ― agora abre a embalagem, com a boca. ― frisou. Concordou e fez o que ele pediu. Justin gemeu. ― levanta um pouquinho, amor. ― pediu e assim ela fez. O garoto se livrou da boxer ficando totalmente nu. Ashley o olhou assustada e um calor subiu pelo seu corpo.  ― senta. ― ordenou.

―Justin... ― geme olhando para o pênis do garoto.

― Eu sei bebê, ele também quer está dentro de você. ― apontou para seu pênis,. ― mas eu preciso te ensinar coisas. ― ela assentiu. ― Agora coloca em mim.

― Eu não sei. ― falou cabisbaixa.

― Não tem mistério. É só apertar essa parte de cima, para não dar ar, e vesti no amigão aqui. ― ela assentiu e começou a fazer o que o garoto mandou, se atrapalhou um pouco, ou melhor, muito, mais conseguiu. O pênis dele já esteva ereto, então não dificultou muito.

Justin sorriu, pelo trabalho e a puxou, para que ficasse sentada em seu peito.

― Muito bem, gatinha. ― a elogiou. ― merece um premio. ― esfregou dois dedos sobre a renda da calcinha, a sentiu bem úmida. ― tão molhadinha. ― sorriu e a puxou, para que ficasse com a vagina bem próxima do seu rosto. ― posso? ― passou a mãos pela calcinha. Ashley resmungou. Ele sorriu.

Justin passou a mãos sobre a calcinha, e entre os furinhos da renda, o alargou e a rasgou por completo. Ashley resmungou. O garoto se livrou dos trapos, os jogando para o lado.

― Gostosa. ― gemeu olhando para a intimidade da garota, pulsante e esperando por ele. ― pede pra mim te chupar. ― ele gemeu.

― Justin, isso é vulgar. ― resmungou.

― Eu estou mandando. Pede pra mim te chupar. ― ordenou.

Ashley o olhou assustada e assentiu.

― Me Chupa. ― falou sem graça.

― Não é assim. ― negou. ― Pede com vontade. ― passou os dedos pelos lábios vaginais da garota. Ela gemeu.

― Me Chupa, Justin. ― implorou com vontade, fazendo o garoto sorri e a puxar, para que sua vagina ficasse na direção de sua boca.

Ele passou a língua pelos lábios vaginais, lentamente, a fazendo soltar um gemido longo, que o fez ficar ainda mais excitado. A língua do garoto adentou, a fazendo soltar um gritinho, Justin a repreendeu com um tapa estalado na bunda, que ele apertava com força, Ashley reclamou com um resmungo. Ele começou a chupa-la com vontade fazendo gemidos e mais gemidos saírem pela boca da garota e as pernas da mesma ficarem bambas. Ele não continuou com as caricias por muito tempo, parou de estimula-la e deu vários beijos, estalados, na vagina dela, fazendo resmungar um pouco.

— Agora o amigão ali que precisa de atenção. — Justin falou, referindo-se a seu membro.

Ashley ainda com as pernas trêmulas  e ofegante, foi descendo, até que chegou perto do pênis do garoto. O olhou como se pedisse uma instrução.

— Agora você senta em cima dele. — O garoto falou.

Ela assentiu e levantou um pouco, indo para trás e se posicionando em cima do pênis de Justin, o segurou e posicionou na entrada de sua vagina, e foi sentando, sentindo-se invadida. Ela gemia a casa sentimento que entrava dentro dela, até que sentiu os testículos dele baterem em sua bunda. Gemeu.

— Agora você rebola. — segurou a cintura dela e foi fazendo o movimento. — assim .

Ela começou a imitar o movimento que ele a havia conduzido. Ambos gemeram. Ashley ia rebolando casa vez mais rápido, e gemendo cada vez mais rápido também.

Justin, para avançar os movimentos, apertou as coxas dela e subiu suas mãos até a bunda da garota,  apertando e flexionando, para que ela fizesse o movimento de sobe e desce. Eles gemeram mais.

― Vai, gatinha, mais rápido. ― gemeu.

― Ju-jus-justin... ― gemeu intensificando os movimentos.

Justin a puxou pra frente e os dois se beijaram, os lábios dela estavam trêmulos, e não conseguiu prolongar o beijo.

― Geme pra mim. ― Justin sussurrou no ouvido dela. Assim ele fez, gemeu no ouvido dele, fazendo o garoto se arrepiar todo.

Os movimentos ficaram cada vez mais rápidos, os gemidos preenchiam o quarto, e nem um dos dois se importavam com o fato de não poderem ser ouvidos. Os corpos em chama, suor escorrendo e respiração ofegante. Não demorou muito e o orgasmo chegou para Ashley, ela soltou um gemido alto e jogou a cabeça para  trás, sentindo seu liquido sendo despejado sobre o pênis de Justin. Já o garoto continuou e entocar, até atingir seu ápice, e gozar. Ambos gemeram.

― Ashley, olha para mim. ― Justin pediu e assim a garota fez. Os olhos da mesma estavam escuros iguais os dele, eram visivelmente a imagem  e semelhança um do outro. Os cabelos de ambos estavam desgrenhados, a pele na mesma coloração, vermelha, e a pele suada e quente. ― você está linda. ― passou o polegar pela bochecha dela, que inclinou a cabeça para o lado. ― eu te amo tanto. ― sorriu, feito bobo. ― você não tem ideia do tamanho do meu amor por você.

― Eu também te amo, Justin. ― ela o olhou. ― amo muito. ― beijou a mão dele.

Ele a puxou para frente e os dois se beijaram, um beijo calmo e delicado. As mãos de Justin saíram do rosto de Ashley e desceram até a bunda garota, a erguendo um pouco e tirando seu pênis de dentro dela. Os dois gemeram. Ele não perdeu oportunidade e inverteu as posições, a colocando deitada e prendendo-a entre suas pernas.

Ashley o encarava com os olhos brilhando, de desejo. Justin se livrou da camisinha e procurou por outra, dentro do bolso de sua calça, achou e colocou em seu pênis.

― Baby, esta noite você vai ser inteiramente minha. ― começou a alisar a pele macia dela. ― te farei sentir sensações prazerosas e que você nunca sentiu. ― sorriu malicioso.  


Notas Finais


No proximo capitulo podemos esperar por Justin e os pais indo conversar co os pais de Ashley e o que sairá dessa conversa.
#comentem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...