História Vegan - Capítulo 6


Escrita por: ~ e ~Misun

Postado
Categorias NCT U
Tags Bossceo, Misun, Nct, Taeten, Tentae, Tenyong
Exibições 278
Palavras 2.431
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Nos desculpamos novamente pela demora <3 Mas agora de férias e sem enem, vamos postar mais rápido!
Obrigada por todos os comentários, nós ficamos muito felizes com eles mesmo <333
Boa leitura!

Capítulo 6 - Presentear


Taeyong andava se sentindo diferente nessas semanas, parecia que tudo finalmente havia encontrado a harmonia, principalmente relacionado ao tailandês de nariz arrebitado. De início, bastava que o rapaz estivesse presente para que se sentisse incomodado, ainda mais quando ele lhe dirigia a palavra. Contudo, agora já não era tão afetado de maneira negativa por Ten, visto que seu contato com o colega de quarto deixou de ser um fardo pela falta de interações entre os dois.

Se viam apenas nas refeições e quando iam dormir, seus horários eram diferentes e as vidas agitadas. Além disso, parecia que o outro tinha desistido de tentar ter alguma relação com Taeyong além da que tinha atualmente, mas também o tailandês não parecia incomodado com aquilo. O platinado sempre o via acompanhado no prédio de humanas junto com outros nerds estrangeiros, se perguntava como os coitados aguentavam o de cabelos negros, Ten era sempre muito agitado e falante, irritante aos olhos do mais velho.

Considerando que Taeyong nunca foi um rapaz barulhento e inquieto, ver pessoas animadas demais lhe deixava estressado. Não era um dos maiores fãs de frequentar lugares com gente falando alto demais, a não ser, é claro, que fosse algo do seu gosto, o que chegava a ser contraditório. Talvez aquilo fosse resultado do seu crescimento dentro de uma casa grande e sem pessoas para que ele pudesse ter algum tipo de relacionamento, havia se acostumado com o silêncio e a solidão, seus pais também não faziam questão de serem presentes e então com o tempo parou de se importar.

O platinado não teve uma infância agradável, visto que não adquiriu muitas amizades pela sua falta de sociabilidade. Tal fator lhe levou a ser um adolescente fechado, que não era tão sociável quanto qualquer outra da sua idade na escola em que estudou. Apenas um de todos os seus amigos continuava consigo e para Taeyong era o suficiente, melhor uma única pessoa que realmente gostasse de si do que várias interesseiras. Não foram poucas as vezes que Taeyong se viu cercado de jovens que apenas visavam uma amizade baseada nos status e benefícios.

Se sentia um pouco mal quando pensava que estava fazendo praticamente a mesma coisa com o seu colega de quarto, mas não ficava correndo atrás do mesmo, afinal, Ten precisava de um teto e Taeyong de dinheiro. Aquilo era abusar do outro? Preferia pensar que não, mesmo sabendo da resposta que provavelmente lhe diriam, isso lhe fazia se sentir não tão cruel em relação ao tailandês.

— Hyung, provavelmente eu não volte para cá hoje. — Ouviu o tailandês falar pela primeira vez naquele dia. Franziu a testa, aquilo era estranho, desde que havia chegado no apartamento o tailandês não tinha saído de casa para nada além da faculdade e o mercadinho da esquina. — Yuta me convidou para dormir na casa dele.

— Legal, só não esquece de deixar a comida pronta. — Taeyong respondeu seco. Novamente aquele tal de Yuta era citado pelo outro, quem era esse garoto afinal? Estranha a amizade do mesmo com o tailandês ter crescido tanto em tão pouco tempo, quase parecia que se conheciam de longa data. O platinado também tinha se acostumado com as coisas naturebas do companheiro de apartamento, não era a melhor coisa do mundo, mas era comestível.

— Estava pensando… Não quer ir qualquer dia visitar o Johnny? Ele sempre pergunta sobre você. — O outro tenta puxar assunto. Soltou um suspiro pesado. Novamente aquela criança? Não poderia negar que o pequeno era legalzinho, mas não queria se apegar a um projeto de gente bochechuda.

— Tenho mais o que fazer, logo ele me esquece e fica tudo bem. — Respondeu seco sem tirar os olhos do que comia. Não precisava olhar para o garoto a sua frente pois já sabia a cara que o mesmo iria fazer, era sempre a mesma, erguia aquele nariz de poodle junto com uma careta de desgosto.

Tinha consciência que estava sendo maldoso, mas não queria acabar indo trabalhar em um lugar cheio de crianças catarrentas. Não tinha paciência e nem vocação para fazer aquele tipo de coisa e por isso não tinha ideia de como Ten conseguia lidar com tantos pirralhos e ainda se sentir bem com aquilo.

O tailandês tentou não dar a devida importância a resposta de Taeyong, visto que argumentar com ele não o levaria a lugar algum. Contudo, não deixaria de lhe lembrar sobre Johnny por educação e por saber que o garoto realmente queria ver o hyung mau humorado e de cabelos platinados. Não poderia negar que se sentiu um pouco feliz ao saber que o menino queria vê-lo novamente, a criança era bem inteligente para a sua idade mesmo com aquela maneira esquisita de falar. Não contaria para o colega de quarto que Johnny havia lhe chamado de ajusshi pela coloração dos seus cabelos, isso só faria com que Taeyong tentasse se afastar mais de si e da criança.

— Tudo bem, vou tentar inventar alguma desculpa pra ele… — Ten respondeu soltando um suspiro.

O mais velho não se deu ao trabalho de responder corretamente, somente soltando um resmungo em confirmação e voltando sua atenção para o seu celular. Jaehyun estava o atormentando desde cedo porque queria sair para conhecer uma banda que era fã e não queria ir sozinho, não sabia se iria, Taeyong nem mesmo conhecia aquele grupo e o desânimo batia apenas de imaginar ter que aguentar uma fila cheia de meninas histéricas. Não era um dos maiores fãs de tanto contato físico e calor corporal, coisa pela qual teria que passar caso fosse sair com o amigo. Contudo, era Jaehyun, e talvez pudesse abrir uma exceção.

Checou o horário e o local onde a apresentação ocorreria e digitou uma mensagem para Jaehyun, confirmando que iria, mas que isso não ficaria barato. O rapaz ficaria lhe devendo alguns favores por isso. Seu amigo disse que compraria os ingressos e que na faculdade entregaria para Taeyong, o platinado tinha o pressentimento de que alguma coisa iria acabar mal naquele dia, porém não deixou que isso lhe fizesse voltar atrás. Tentaria se divertir um pouco naquela noite, já que sua rotina estava se tornando demasiada cansativa.

{...}

    Taeyong se encontrava sentado em um dos bancos da universidade com os fones em suas orelhas, ouvindo música no volume mais alto que podia. As aulas haviam sido mais cansativas que o habitual e Jaehyun estava atrasado em alguns bons minutos para lhe entregar os ingressos, portanto, se deixou levar pela melodia enquanto aguardava o melhor amigo que nunca cumpria os horários. Já deveria ter se acostumado.

— Ya Tae! — Jaehyun berrou ao se aproximar, conhecia o amigo bem o suficiente para saber que o platinado estava com fones no último volume. Meio contra sua vontade, Taeyong retirou o aparelho dos ouvidos e olhou para seu amigo com uma careta. — Aqui estão os ingressos, tenho um compromisso então vou deixar eles com você, prometo chegar na fila o mais rápido que conseguir.

— Não acredito que você me enfiou nisso sem saber se vai conseguir realmente ir. — O platinado disse irritado. Jaehyun às vezes era muito irresponsável, principalmente quando se tratava de qualquer coisa envolvida com Taeyong, talvez fosse uma maldição do garoto de cabelos brancos.

— Qual é, eu já furei alguma vez com você? — O mais velho ergueu uma sobrancelha, até pensando em rebater, mas sabia que seria em vão, afinal acabaria indo para o tal show de uma maneira ou de outra. Jaehyun lhe entregou os ingressos e disse para guardar um lugar na fila para si, a única escolha que Taeyong tinha naquele momento era assentir e ir embora logo para chegar naquele tal show.

O estudante de engenharia voltou para o apartamento em que vivia e já o encontrou vazio. O tempo que passou esperando por Jaehyun pareceu ter bastado para que Ten deixasse comida pronta no fogão e que fosse para casa de seu amigo, o qual Taeyong não conseguia lembrar o nome ao certo. Não era assim tão importante saber. Já estava tão acostumado com a comida saudável do tailandês que não se importou quando viu que aquele refeição não seria diferente. Claro que sentia falta dos seus lanches gordurosos, mas não achava tão ruim aquele novo modo de se alimentar, poderia afirmar que tinha perdido peso e também parecia um tanto mais disposto, além que comia carne na faculdade, então seu corpo não implorava pela proteína.

Almoçou e foi tomar um banho para poder se vestir para ir ao local onde iria se encontrar com Jaehyun, não se importava em avisar Ten, provavelmente chegaria mais cedo que o Tailandês normalmente chegava e também duvidava que o outro se importaria com sua ausência. Após se vestir apropriadamente e checar a hora em seu celular, notou que ainda tinha algum tempo disponível antes do horário combinado com o amigo, então não se atrasaria. Pegou sua carteira e as chaves de seu carro e logo trancou a porta do apartamento assim que saiu do mesmo.

O local onde seria o show já estava cheio de garotas na frente, algumas delas vendiam produtos com as fotos que tiravam de modo ilegal dos ídolos e outras simplesmente estavam sentadas conversando, mas vários olhares foram lançados na direção do rapaz quando ele foi para o seu lugar na fila. Taeyong não gostava daquele tipo de atenção, mesmo que de desconhecidos. Era um pouco contraditório, já que a cor dos seus cabelos atraia olhares por onde passasse.

— Você é algum tipo de trainee? — Perguntou uma garota, atrás dela tinham outras que estavam claramente envergonhadas, mas igualmente curiosas. — Ou debutou em algum grupo recentemente?

Taeyong considerou a possibilidade de mentir apenas para ganhar alguns números de telefone ou só para ver a reação das mesmas, o grupo que iria se apresentar era grande, então seria fácil encontrar algum ídolo menor para assistir. Não podia negar que ele mesmo ficou um pouco desconcertado com a pergunta feita para si, afinal, nunca tinha sido confundido com um trainee ou coisa parecida. Pelo menos aquilo era a prova que era tão bonito quanto os mesmos, deixou um sorriso ladino escapar pelos seus lábios.

— Hyung? O que está fazendo aqui? — Ouviu outra voz se aproximando e infelizmente, reconhecia a mesma mais do que gostaria. Ten se aproximou do platinado com um largo sorriso no rosto e estava acompanhado com um garoto de cabelos castanhos, também parecia ser estrangeiro pelo modo que se comportava, deveria ser aquele rapaz que o tailandês sempre falava.

As garotas que antes interrogavam Taeyong olharam para a direção que o platinado olhava e tiveram mini-surtos discretos ao ver os rapazes se aproximando, talvez, ele não fosse o único cara bonito ali.

— Eu te faço a mesma pergunta. Você não ir dormir com um garoto? — As bochechas de Ten ficaram vermelhas com a pergunta. Ele não havia dito aquilo, e Yuta estava bem ao seu lado! Ergueu as mãos na frente do corpo, negando a pergunta.

— Não é isso, eu… Só falei que ia dormir na casa de um amigo, hyung.

— Shippei! — Uma das garotas ao lado de Ten soltou um pouco alto demais. Fazendo Taeyong rir e o tailandês junto ao seu amigo desconhecido ficarem corados, as demais meninas ali perto concordaram com a amiga. — Se bem, ele fica melhor com você oppa, o que acham meninas? — A menina termina apontando para Taeyong, dessa vez fazendo-o ficar vermelho.

— Qual o nome de vocês? — Outra garota pergunta.

— Sou Ten, esse é o Yuta e esse é o Taeyong. — O tailandês respondeu de forma educada apresentando todos os rapazes ali presentes.

— Taeten! — A menina exclamou e Taeyong puxou Ten para longe daquelas malucas, sendo seguido pelo carinha com nome esquisito.

Eles foram para o final da fila, era um tanto longa, mas ele não estava se importando em pegar um lugar bom no meio daquela multidão mesmo, tudo o que lhe interessava era encontrar seu amigo. Pensando nele... Era só o que lhe faltava Jaehyun o fazer gastar uma grana preta com aqueles ingressos e no final o deixar sozinho. Não sabia se era sorte ou azar encontrar Ten junto com aquele guri de queixo bizarro, consideraria azar por uma parte bem grande, primeiro porque se incomodava em ver o colega de apartamento parecendo tão próximo de outra pessoa.

Não sabia os motivos de se sentir dessa forma, mas era de certa forma estranho. Estava acostumado com a gentileza de Ten e vê-lo tão próximo de outra pessoa lhe fazia repensar o modo como agia com o mais novo.

Por outro ponto de vista, se sentia com um pouco de sorte por não ter que ficar só durante todo o show, já que provavelmente as garotas de mais cedo — ou até mesmo outras — iriam ficar enchendo sua paciência com suas vozes irritantes. Talvez, com a companhia de um conhecido, não se sentisse tão bravo com Jaehyun e pudesse aproveitar um pouco da apresentação, visto que realmente precisava se divertir o mínimo que fosse. O histórico de furadas de Jaehyun era longo, mas Taeyong insistia em se arriscar, quase sempre levando um bolo quando marcavam algo.

— Vocês vão assistir o show? — Taeyong pergunta para os outros dois presentes. Ten assente um tanto pensativo, fazendo uma pequena careta. O tailandês imaginou que talvez o platinado não estivesse tão confortável assim com a sua presença e a de Yuta.

— Nós íamos tentar comprar um ingresso com aquelas meninas, Ten não conseguiu o dele antes. — Yuta explica, falando pela primeira vez na presença de Taeyong.

— Ah… — O platinado olha para os dois ingressos na sua mão, já que Jaehyun não iria, não seria problema em dar para Ten, certo? Mas e se o menino pensasse coisas que não devesse ao seu respeito? Agora que as coisas estavam mais calmas naquele apartamento. Soltou um suspiro rendido e entregou o papel na mão do tailandês, o mesmo pegou um tanto confuso e curioso. — Eu tenho um sobrando, a pessoa que iria vir comigo não vai aparecer mais mesmo.

— Hyung, muito obrigado! Quanto você quer por isso? — Questionou surpreso com o gesto do colega de quarto. Taeyong ergueu uma de suas sobrancelhas, estranhando a pergunta.

— Quanto eu quero? Você não tem que me pagar por isso, garoto. Apenas aceite, hm? — Disse tentando parecer o mais indiferente possível, mas não conseguiu deixar de sorrir ao ver um brilho nos olhos do tailandês.

— Obrigado mesmo hyung… — Ten agradeceu baixinho, ele estava realmente surpreso por aquilo, nunca pensou que Taeyong poderia ser daquele jeito consigo, sentiu vontade de abraçá-lo, mas se segurou.

— Seu hyung é legal… — Yuta sussurrou apenas para Ten ouvir, o outro assentiu concordando, tocado pelo gesto do mais velho.


Notas Finais


TAEYONG MELHOR PESSOA? O que acharam? Gostaram? Esperamos que sim <3 Até o próximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...