História Vegeta e Bulma : O Improvável Amor. - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dragon Ball
Personagens Bulma, Chichi, Gohan, Goku, Kuririn, Mestre Kame, Vegeta, Yamcha
Tags Amor, Bulma, Dragon Ball, Romance, Vegeta
Exibições 178
Palavras 1.367
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Comédia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bom pessoal , devido a tantos comentarios bacanas , eu resolvi escrever logo esse capitulo.

mas antes , preciso esclarescer algo que me incomodou hoje.

Uma pessoa me mandou uma mensagem me chamando de "Soberba" e "egoista"

Sinceramente , isso me chocou.

Eu , Natalia , amo e admiro a simplicidade , as palavras doces , o amor e o carinho e acima de tudo , o respeito.

admiro cada um dos escritores desse site.

e cada pessoa que vem aqui , e lê uma historia de uma pessoa anônima.

Eu admiro qualquer pessoa que saiba dar oportunidades e saiba dividir.

Confesso que fiquei bem chateada , e pensei até em dar adeus a isso aqui.

Mas nao.

Estou aqui dividindo meus pensamentos , minhas historias com voces , por amor. amor ao anime , amor as pessoas que me transmitem forças todas as vezes por comentarios ou mensagens.

Nao abandonarei quem ficou ao meu lado desde a primeira fic , que foi "a noite de Terror" , Uma que eu fiz um pouco desleixada.

Melhorei por causa de voces.

e eu , como pessoa , nao tenho espaço em meu coraçao pra egoismo ou soberba.

Sou uma leitora , autora , e acima de tudo humana.

Nao sou melhor que ninguem.

desculpem o desabafo , e vamos a historia meus anjos.

Capítulo 11 - O Nascer de uma princesa.


Ela era louca.

Sim , ele sabia disso.

Ninguem com a cabeça no lugar o xingaria tanto daquele jeito.

Nem mesmo ele se lembrava da ultima pessoa que o insultou. com certeza ja havia apodrecido debaixo da Terra.

- Vegetaaaaa - gritava a mulher como se o mundo estivesse desabando - Porra , caralho tira esse bicho daqui seu filho da...

O homem grunhiu tentando fechar os olhos e dormir.

Ela era muito abusada em pensar que ele ia ser controlado por ela so porque passaram a noite juntos.

Se bem que...

O homem se sentou , olhando para a chuva que caia delicadamente la fora.

e por um momento , se lembrou das palavras da mulher de uma beleza extraordinaria , e de uma coragem mais incrivel ainda.

Apaixonada.

fora isso que a humana havia lhe dito.

Embora entendesse que aquela mulher era dada a sentimentalismos, seu coraçao ainda estava assustado com a força da palavra dita em meio ao ódio que ela sentia.

Qual foi a vez em que alguem havia lhe dito isso ?

quando as varias mulheres que teve em maos o falou isso?

Nunca.

Elas so o bajulavam por ser forte e perigoso.

Mas paixao ?  Nao , nenhuma delas demonstrara. nem mesmo ele sentiu isso algum dia.

Até agora.

- Aiiiii ela ta voando ! - gritou a mulher - Vegetaaaa , ai porra , socorroooooo!!!

Vegeta riu. mesmo sendo o quarto a uma distancia consideravel , os gritos da louca pareciam estar ali , do lado de seu ouvido.

- Mulherzinha chata....

Fechou novamente os olhos , mas nao pode esquece la.

Droga. o corpo perfeito daquela cientista estava em cada pensamento.

O jeito que o olhava , que beijava seu rosto , como se ele fosse a unica pessoa que ela gostasse na Terra.

Ou no universo.

- Ahhhhhhhhh - gritou mais alto Bulma - Ela ta voando , Ela ta VOANDO ! Aii socorro , socorro , ai meu Deus ela vai pousar...

Vegeta riu ainda mais.

Aquela voz , mesmo estridente, fazia seu corpo tremer de duas maneiras diferentes.

tremer como nunca tremera.

Desejo... e medo.

- Porra mulher , cala a boca ! - gritou de volta - Ela ta voando porque nao aguenta mais ouvir os seus gritos !

- Vegetaaaaa vem aqui ! - esbravejou a mulher - Ela ta olhando pra mim , Vegeta !

Como , ele se perguntou.

Como aquela maldita mulher estava grudada a cada pensamento que ele tinha ?

Era so uma histerica !
Estupidamente linda , mas histerica.

Olhou pro teto , enquanto ouvia os gritos descompensados da mulher desesperada.

- Imagina se tivesse que lutar contra os androides - resmungou - mulher medrosa!

- Vegeta , Vegetaaa - vociferou a cientista - Ela ta.... ahhhhh ela ta na porta , Vegetaa nao da pra mim passar !

Ele nao entendia.

Sempre teve a mulher que desejou em maos.
nunca foi dificil ter o que quis, era fato.

Mas porque sentia a necessidade de voltar naquele quarto e faze la gritar por outro motivo?

Nunca , em toda sua vida fez questao da mesma mulher. Uma vez , tava otimo , depois era material descartado.

E porque nao pensava o mesmo dela ?

Era como se tivesse treinado por anos sem beber agua , e so ela fosse a fonte que restava no universo.

ele morria de fome do seu corpo a tanto tempo!

Nao lhe mostrara nem a metade de seu desejo .

- Ahhhhhhhhhhh , nao , sai daqui , saia ja ! - gritou a mulher enlouquecida.

Lembrou - se do seu pai , uma vez em que conversaram sobre mulheres.

Elas sao poderosas - resmungou o rei - sao capazes de nos fazer fracos e escravos delas. talvez sejam o ser mais terrivel do universo.

O sayajin bufou,desacreditando

Nunca seria dominado por mulher alguma.

jamais.

- Finge que nao ta escutando mesmo , Vegeta ! - ouviu a mulher gritar - E nunca mais encoste em mim , idiota.

Pela terceira vez na noite , se pegou rindo.

Mais faminto do que ele estava para devora la , era ela , que esperava ávida por isso.

Depois de ter estado em suas maos , nunca mais iria querer outra coisa.

Assim como ele nunca mais iria querer nao tê la.

- Olha so as antenas - gritou a mulher enojada - Olha so aqueles olhos malvados...

Ele nao podia estar em seu juizo perfeito.

Beleza , encontrou muita pelo universo.

mulheres realmente belas e formosas , sedentas pela luxuria.

Mas porque era aquela terraquia que prendeu sua atençao?

Reveja seus conceitos , principe ! - rosnou a mulher na vez que a prendera na parede - as melhores mulheres do universo estao aqui !

Talvez aquela maluca tivesse razao.

As melhores. e as mais perigosas.

- Porra , nao vai vim nao ? - gritou Bulma - Seu sayajin de nivel fraco !  ta com medo de uma barata ?

Perigosas e burras.

Em menos de dez segundos , o principe estava na porta do quarto da cientista , e a abriu com um chute.

Mas , mesmo que tenha se esforçado para manter a raiva em seu rosto nao conseguiu .

a cena era hilaria.

A mulher estava deitada totalmente coberta com o lençol, e apenas espiava aterrorizada o inseto que nao tava dando a minima pra ela.

O frio sayajin foi incapaz de segurar o riso.

- Voce é ridicula , Bulma ! - zombou - Para de passar vergonha , mulher !

A cientista se levantou , deixando o lençol cair , e seu corpo nu ficou a mostra.

-  O unico ridiculo aqui é voce ! - gritou - o unico que passa vergon... perai , do que voce me chamou ?

- Ridicula.

- Nao , voce me chamou de Bulma!

- Idai ? - perguntou desinteressado o sayajin.

- Voce me chamou de Bulma ! - repetiu incredula a mulher

- Idai ?

- Voce sabe meu nome ? - perguntou estupidamente.

- Ah , nao - respondeu o sayajin - Foi so um palpite , vejo que acertei.

Com os olhos brilhando, a mulher deu um pulo da cama e se jogou pelada mesmo encima do homem.

- Que isso garota ? - indagou o sayajin rubro.

- Ah , eu sabia que voce gostava de mim ! - gritou a mulher quase explodindo seus timpanos - Voce sabe o meu nome !

- E voce vai pular encima de todo mundo que souber ? - resmungou o principe

- Claro que ... Ahhhh Vegetaaa , ela ta voando , ta voandoooo.

- Pare de gritar , porra !

E com uma pequena esfera de luz , o sayajin despachou a barata para o outro mundo.

- Voce podia ter feito isso antes ! - resmungou a mulher

- Eu nao queria te deixar sozinha .

- Voce é mesmo um cretino ! - gritou Bulma descendo do colo do sayajin - To ate sem voz de tanto gritar !

- Gritou porque quis , aquele inseto nao estava nem ai pra voce , insolente ! - zombou Vegeta

- Ah , rala daqui ! - esbravejou a cientista - Vai , mete o pé!

- E minha recompensa ? - sorriu maliciosamente o sayajin.

- Tem recompensa nenhuma nao , Vegeta ! - rosnou a mulher - Voce so veio aqui por que te insultei!

- Voce me chamou do que mesmo , garota ?

- Guerreiro de classe baixa ! - repetiu a mulher sem dó - Onde ja se viu deixar uma dama... ta tirando a roupa porque ?

- Tenho que te provar - grunhiu Vegeta - que comigo nao se brinca.

E antes que a mulher pudesse protestar , o sayajin ja estava encima dela , que depois de alguns segundos esqueceu ate o proprio nome.

E bom , nao eram mais gritos apavorados que se ouviu aquela noite.

E sim o de uma mulher que gritava como se tivesse ganhado na loteria de fim de ano.

Ora , talvez ela tenha ganhado mesmo.

mas em outra loteria ...

Na do amor.


Notas Finais


Grazyele Brifs , Valient e Dakota fofucha*-*

dedico esse singelo capitulo a voces.

grandes beijos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...