História Vem pro Meu Mundo! - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Piece
Tags Zorobin
Visualizações 282
Palavras 868
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Transsexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


YOO MINNA! ~chu :3

Zorobin nova porque a tia quer porque sim jejejeje' ~desu

Ploveitem a Leitura, a tia ama seis tudo tarante diliça! ~chu :3

Capítulo 1 - A mulher que veio de uma árvore


Fanfic / Fanfiction Vem pro Meu Mundo! - Capítulo 1 - A mulher que veio de uma árvore

País dos Sábios/Mundo Paralelo - Tia Ella POV'S ON

"- Aqueles que desobedecem as Leis da Sabedoria, merecem ser punidos! 

- Tsc... 

O salão da Verdade era branco e cristalino. No meio dele havia uma mulher alta e belíssima a encarar com desdém, uma bancada com três grandes seres cobertos por longas mantas vermelhas de seda e adornadas em linho de ouro. Seus rostos eram cobertos pelo mesmo tecido e vociferavam, com nitidez e objetividade, a sentença daquela que os encarava.

- Por cometer o delito de estudo de magia negra e desordenar a ordem do livro Sagrado de Ohara, a ré em questão é culpada, sendo sentenciada a viver no mundo dos humanos. 

- Como é? -ela fechou ainda mais o cenho, agora espreitando uma feição assassina- vai me mandar para o ninho dos imprestáveis?! Só pode estar ficando louco! 

- Você, Grande Sábia, não sabe valorizar a vida e nem as criaturas que nesta habitam. Seu castigo começará a partir de hoje: não se lembrará de nós e esquecerá tudo o que aprendeu até que consiga valorizar a vida de um ser humano. Enquanto não aprender sobre alteridade, jamais poderá retornar para a Ilha dos Sábios. 

- Tsc, não fode comigo, velho! Isso já é abuso de poder! 

- Que assim seja feita a vontade de Libra. "

*

*

*

*

Cidade de Kanto (Japão) - Mundo Humano 

Mais um dia normal na vida de Roronoa Zoro. Tirando o fato que estava de férias do trabalho, nada mais parecia melhor que isso: acordar tarde, tomar café tarde, arrumar a casa quando der na telha e acima de tudo, poder dormir quase que o dia todo. 

Zoro é professor de kendo num dojo muito famoso na cidade, apesar de aparentar ter pouca paciência (e de início aparenta mesmo), no fundo ele só tem dificuldade em se comunicar com crianças, é extremamente difícil entender o que elas querem. 

Ah sim, ele mora sozinho, mas é quase como se nunca tivesse saído da casa dos pais, afinal, suas irmãs mais velhas são vizinhas dele. E falando em pais, os pais de Zoro são famosos no mundo da tecnologia, o casal Roronoa é dono de uma grande empresa de games e desde sempre, os filhos receberam muitas influências nesse assunto. 

Diga-se de passagem, Zoro é ótimo jogador, principalmente em jogos de luta e corrida (ainda que seu senso direção não seja lá um dos melhores)... 

Porém nada disso vinha ao caso... Neste exato momento, ele se preparava para "dar uma volta" pelo parque, já que até mesmo para um preguiçoso como ele, ar fresco e sol são importantes. 

Era início de primavera e as aulas letivas ainda não haviam começado, então, isso dava para Zoro, um bom tempo antes de retornar ao trabalho. 

- Que tédio... -bocejou assim que trancara a porta de casa. 

Os cabelos exoticamente esverdeados sempre chamavam a atenção das pessoas, e mais ainda quando ele por inteiro, estava usando verde no corpo: como agora. 

Camiseta verde e bermuda de mesma cor... Era sempre um saco ter que escolher roupas para sair, então ele pegava a primeira coisa que visse na gaveta. 

Foi caminhando devagar até o parque (bom, pelo menos era uma linha reta bem grande com uma única curva no final), Zoro tem uma facilidade enorme em se perder... Nha, não é como se estivesse com pressa pra voltar pra casa... 

*

*

*

*

E chegando no parque (depois de se perder três vezes), o Roronoa sentou-se num banco embaixo de uma linda cerejeira roxa. O parque estava todo florido e com muita grama crescendo nos campos principais. Respirou fundo e em seguida, bufou para cima, fechando os olhos por longos segundos, pensando em como sua vida estava um tédio no momento. 

Zoro gosta da vida que leva, não é complicada, não é irritante e muito menos, agitada. Ele dá aula durante o dia, e à noite volta pra casa como qualquer pessoa comum. O problema é que passar trinta dias seguidos de férias acaba se tornando entendiante, ele gostaria que tivesse algo diferente pra fazer; até pensou em visitar seus pais, em Yokohama, mas do jeito que são, capaz de não conseguir voltar a tempo para as aulas. 

Bufou de novo ao pensar nisso... - Mas que porra... é um saco não ter nada pra fazer... -resmungou para si, abrindo os olhos devagar e tomando o maior susto de sua vida. 

Os galhos grossos da cerejeira quebraram com violência no chão, e de cima de sua copa, caíra algo grande demais para ser um pássaro. 

As pessoas que estavam por perto e mais o próprio Zoro, ficaram assustadas com aquilo; ele se aproximou com cuidado do corpo e levou seu segundo pior susto: era a coisa mais linda que já vira antes. 

Tinha um cabelo tão grande que não parecia ter fim, escuros como a madrugada e brilhantes. Pelo seu tamanho, devia ser uma pessoa muito alta, tão alta quanto ele. Pele branca que estava cheia de arranhões e ralados, culpa da queda, provavelmente.

Lábios vermelhos e bochechas rosadas, cílios grossos e longos, nariz fino e desenhado... O esverdeado suspirou surpreso. 

- O que uma mulher fazia em cima de uma árvore?... 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...