História Venha e me faça?! - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Charlotte, Dajan, Dakota, Debrah, Dimitry, Jade, Kentin, Leigh, Li, Lysandre, Nathaniel, Peggy, Personagens Originais, Rosalya, Thomas, Viktor Chavalier
Tags Lysandre
Exibições 28
Palavras 828
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Yo minha gente.
Tudo bem?
Boa leitura espero que gostem e desculpe qualquer erro.
Beijos da Draga-Chan.
( Nome do título: Relembrando o passado.)

Capítulo 3 - Remembering the past


Fanfic / Fanfiction Venha e me faça?! - Capítulo 3 - Remembering the past

(lembrando que quem narra é a Ammy.)

- Eai, como foi a aula? - ela perguntou assim que terminou a ligação. - como sempre! -Falei dando de ombros. - Não conheceu ninguém novo? Ou faz amizades? -Na sala não, mas conheci uma garota no cemitério, ela parece ser legal. E bom eu trombei em um menino. - digo pegando um pedaço de pizza. - E como era a garota? - Ela era legal, e como eu já sei que você vai perguntar como era o menino, vou responder antecipadamente. - Eliza começou a rir.  - ele tinha olhos lindos, cabelos platinados, parecia ser legal ou fingiu muito bem. - digo sorrindo ao me lembrar do ocorrido e me sentando. - pelo menos não foi grosso, ao contrário foi muito formal e educado. - digo sorrindo, conversamos um pouco e eu subi pois estava cansada. Me deitei, tentei dormir mais tudo o que aconteceu no dia do acidente, e nas palavras que ele me disse. 

Flashback on.

Adentrei a casa, passo a passo, caminho em direção ao quarto, precisava falar com minha mãe, a audição mudou de dia e seria hoje e precisávamos sair o mais rápido possível, sentindo o medo me atingir. Observo o chão de madeira atentamente, procurando um pouco de coragem, para conseguir encarar tudo o que viria pela frente nessa audição, mas só encontro motivos para não fazer isso, deixar como estar e não procurar mais motivos para seguir esse sonho infantil que tenho, se eu abrir essa porta só encontrarei mais mágoas, intrigas e provavelmente mais julgamentos então por que quero tanto isso? - Mãeeeee. - grito abrindo a porta do quarto mas como um soco do destino, vi a pior visão de toda a minha vida, acredito que só quem sentiu o que estou sentindo agora entenderia, sabe o quão difícil é compreende -lo e, definitivamente? Não vejo nenhuma razão para a compreensão. Uma garota da minha idade que poderia ser minha irmã, e, estava na cama com meu pai. Sim, uma adolescente estava na cama onde meu pai dormi com minha mãe. Palavras não seriam suficientes para descrever o quão quebrada eu estou nesse momento, isso foi uma traição sem perdão, sem compreensão. As lágrimas se formaram no meu rosto. Deixo meu telefone, cair no chão, em câmera lenta, fazendo com que um barulho irritante ecoasse por todo o quarto. -Ammy? - eles me olharam assustados - Ammy... Não é o que eu está pensando, por favor, me escute. - Tem razão, eu não sei nem o que estou pensando, pois isso não é nem a metade do que eu estou pensando. - interrompo a sua fala revirando os olhos. - e você. - falo apontando para a a garota.- faça um favor a si mesmo, se retire dessa casa e nunca mais volte. - falei e logo vi ela recolhendo as roupas do chão e passando por mim de cabeça baixa. - vagabunda. - Filha, eu... - Cala a boca, não fala comigo.- digo saindo correndo, quando cheguei na frente de casa vi minha mãe chegando, ela sorriu pra mim e me forcei a sorrir também, contei pra ela que a audição havia mudado para hoje então só vi a minha mãe correr para dentro de casa e depois só vi ela voltar puxando o meu pai. Depois disso eu lembro de termos entrado no carro, de uma discussão e dele perdendo o controle do carro. 

  Flashback off. 

 Flashback on.

 Eu tinha entrado dentro de casa, pois estava no hospital, procurei meu irmão, eo encontrei dentro do quarto, com uma mala na mão. - O que está fazendo?- pergunto com a voz calma mas abatida. - Eu vou embora Ammy. - diz com a voz ríspida. - Mas por que? Vai me abandonar justo agora? - Simples, não quero morar de baixo do mesmo teto que uma assassina. - Do que está falando? - eu estava confusa, não entendia o que ele insinuava? Eu havia matado eles? -Ha, você não sabe? Você matou nossos pais, a culpa é sua, sabe Ammy eu fico me perguntando por que eles e não você, se havia alguém que deveria ter morrido era você e não eles. - ele cuspia as palavras em cima de mim, ele me olhava com desprezo e saiu. Eu fiquei ali parada digerindo tudo, não sabia o que fazer, perder meus pais e logo ver meu irmão gêmeo ir embora por me culpar pela morte dos meus pais. Eu não tinha culpa, não tinha como saber que isso aconteceria, mas teria cido melhor eles terem ficado, e eu ter cido morta, pois assim, ninguém sentiria minha falta. -Ammy, meu anjo o que houve? - minha tia perguntou. - foi tudo minha culpa, eles morreram por minha culpa... - eu soluçava.

  Flashback off. 

 Quando me dei conta e sai dos meus pensamentos, eu já chorava, eu sempre me perguntava por que tinha que ser daquele jeito, procurava por respostas e não encontrava. 

Continua...


Notas Finais


Até o próximo.
Beijinhos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...