História Ventos de Outono - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Joe Keery, Originais, Outono, Romance
Exibições 6
Palavras 1.888
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


desculpem pelo sumiço! estou de volta! 💘

Capítulo 9 - "Medida Certa"


Fanfic / Fanfiction Ventos de Outono - Capítulo 9 - "Medida Certa"

- O Josh? ... Não, ele não está mais aqui. - disse Alex para a Maddie sobre eu ainda estar naquela casa de praia. E sim, ela mentiu.

- Não? Mas... mas que estranho, ele não me disse nada... - disse Maddie suspirando - Vou ligar pra el...

- Madison! - sorri e ascenei ao longe. Eu fiquei bem feliz de vê-la, e aparentemente ela também ficou bem feliz em me ver, sorrindo de volta. 

Caminhei pelo jardim a fim de chegar ao encontro dela. Seu cabelo estava preso, ela estava de óculos. Sem maquiagem suas olheiras eram bem aparentes, mas eram essas mínimas imperfeições que a deixavam ainda mais bonita, a deixava mais natural, eu gostava daquilo. Seu sorriso era tão meigo quanto o canto dos pássaros naquela manhã; ele era tão largo que ao sorrir suas bochechas comprimiam seus olhos, os deixando quase que fechados. Eu poderia passar horas falando o quão aquele jeito desleixado a deixava única e interessantemente atrante, mas é melhor eu voltar a história, não é mesmo?

- Josh! - falou Madison estendendo seus braços para me dar um abraço - Tudo bom?! Cara, me perdoa, eu atrasei muito, deu mó problemão com a minha mãe ontem, mas consegui convencê-la de me trazer aqui logo pela manhã. Eu meio que estava em débito contigo...

- Não! Não esquenta! Eu fiquei meio chateado, sim, mas eu te entendo! Pelo menos você chegou a vir, eu que dormi muito cedo, hahahaha! - tentei confortá-la.

- Fico feliz que entende! ... É verdade, você costuma dormir cedo, né? E acordar cedo também!

- Não posso evitar! É algo que eu não consigo parar! - ri.

Alex estava do nosso lado acompanhando toda aquela conversa. E sim, ela não conseguia tirar a expressão de desconforto de seu rosto.

- Urrum... Se me dão licença, vou vestir uma roupa. - disse Alex retirando-se do nosso lado e andando logo a frente.

- Hum... Quer entrar e comer alguma coisa? - perguntei para a Maddie. Começamos a acompanhar a Alex, porém um pouco atrás. 

- Nossa, adoraria aqueles sanduíches que o Paule faz! - respondeu Maddie animada!

- É Paul, e não Paule. - de costas, Alex a corrigiu de forma grosseira.

- Tudo bem, ela não o conhece direito. Ela é novata, esqueceu? - respondi a Alex no mesmo tom, deixando a Maddie assustada.

- Não, é que eu venho pra casa das pessoas nem sabendo o nome delas, sou meio burr... - disse Maddie sendo interrompida.

- É verdade. - disse Alex.

Eu logo saquei o que estava acontecendo. Aposto que você também. 

- Ah... Vamos! Antes que o próprio Paul coma tudo e não sobre nada pra nós! HAHAHA. - disse para a Maddie, a fim de cortar o clima tenso. Andamos mais rápido, quase correndo, como se apostássemos corrida, deixando a Alex para trás.

Chegamos na sala e o Paul estava no sofá, todo largado e já tomando uma cerveja. Ele cumprimentou a Madison e quando a mesma afastou-se para pegar sanduíches no balcão ao lado, ele olhou fixamente pra mim com seriedade. Toda aquela expressão me fez lembrar do "aviso" que ele me deu no dia anterior, lá na piscina. Olhei de volta com um olhar confuso. Sentei no braço do sofá enquanto via a Maddie voltando e dando mordidas no sanduíche.

- Cara, isso aqui tá muito bom... - dizia a Maddie de boca cheia, mas tapando a boca com a outra mão enquanto falava. - Você realmente manja de como fazer um sanduba.

- Ah, valeu! - respondeu Paul de forma sorridente e gentil - Basicamente vai presunto, alface, cream cheese, bacon... e um ingrediente secreto, mas não posso relevar senão a graça acaba, hahahaha! 

- Orégano! - falei rindo.

- HEY! HAHAHA - gritou Paul dando um murrinho no meu ombro enquanto eu ria - Poxa, cara! Acabou com a graça!

- Mas é exatamente isso que deixa o seu sanduíche uma droga, Paul. - agora vestida normalmente como todos os outros, disse Alex caminhando pela cozinha.

Todos nós paramos de rir e ficamos nos olhando meio confusos.

- O que há com a Alex? Você fez o que dessa vez? - perguntou Paul bem baixinho perto do meu ouvido.

- Eu não... É que... É que ela ta forçando a barra entre a gente... e eu acabei dando um fora nela. E ela tá percebendo que eu tô interessado na Madison. - respondi da mesma forma, baixo e perto de seu ouvido.

Ele me encarou. Era como se ele não aprovasse meu convívio com a Maddie.

- Sabe o que eu acho disso tudo, né? - ele perguntou à mim.

- Não, na verdade não. Você não me explicou direito. - respondi enquanto olhava a Maddie sentada na poltrona do outro lado da sala. Ela estava concentrada no telejornal que passa na TV.

- Eu não sei, mas não falam muito bem dela... - ele estava escondendo algo.

- Do que você ta falando, cara?! Para com esses enigmas! 

- Eu sei que você simpatizou muito com ela, coisa que não acontece com qualquer garota, eu sei, mas ela não é pra você.

- Ai, caralho! Não quero mais falar sobre isso! Nunca termina com essas conversas misteriosas! Até parece que você não quer que eu me relacione! - fiquei bravo.

- Quero sim! Olha a Alex! Quase todo mundo da festa notou que ela ta caidinha por você! Não a conheço muito bem, mas ela sim é a medida certa pra você! 

- Medida certa? Olha, vamo encerrar esse papo por aqui mesmo que se for pra ficar enchendo minha cabeça de dúvidas, melhor não. Desculpa, bro, mas assim não dá pra conversar de forma civilizada contigo. - me levantei. - Maddie, vamos dar uma volta no jardim. 

- Ah... Ok! - ela dizia limpando a boca, já que terminara de comer seu sanduíche.

Paul olhou bem angustiado para mim. É como se ele quisesse me dizer alguma coisa, mas não podesse. Eu tinha medo disso. Ele sempre me contava de tudo, não importasse o quão me machucasse. 

Mas eu estava com tanta curiosidade em saber do que realmente ele estava falando, que no fundo no fundo eu tinha medo, então eu nem queria mesmo saber.

A luz do sol começou a aquecer a grama e o ar que circulava no jardim. Dávamos voltas e voltas. Conversavamos sobre várias coisas e finalmente conseguimos conversar sobre as luas de Saturno. 

- Nossa... - suspirou Maddie enquanto andávamos praticamente em círculos sem perceber - Definitivamente Saturno é o meu planeta favorito! Acho que a coisa que o deixa mais bonito é...

- Aquele "anel". - completei a fala dela. - Sim, aquele cinturão de gelo, poeira e material rochoso que tem nele o deixa perfeito! Nenhum outro planeta no sistema solar tem algo parecido, isso o deixa...

- Único. - falamos ao mesmo tempo. Sorrimos ao mesmo tempo também.

- Você é tão inteligente... - dizia Maddie enquanto fitava o chão. 

- Ah, que isso! - sorri lisonjeado - Isso é só um pouco do que sei, o que não é lá muita coisa... E fico feliz que goste de bater um papo cabeça comigo sobre esses assuntos. Não tenho muitos com quem conversar sobre isso, além dos meus amigos.

- Sabe... Você é diferente dos outros caras. Desde que eu entrei pro campus à pouco tempo eu percebi que a maioria dos caras só queria me pegar, só mais uma na listinha idiota... mas eu percebi que você não é assim. Você não tenta me seduzir, não me faz cantadas escrotas ou tenta me agarrar a força... você é especial, estou gostando de criar essa amizade com você!

Eu não sabia se ficava feliz pelo baita elogio que ela me deu, ou se ficava triste por ouvir "amizade".

- Perdoe-me por fazer algo de ruim contigo, caso eu já tenha feito. - disse Maddie olhando diretamente pros meus olhos.

- Não, tudo bem! Se ainda está meio mal por ontem, não esquenta, sério! Esse tipo de coisa acontece com todo mundo, relaxa, ok? - respondi.

- Mas é que eu sempre decepciono as pessoas. E de uma maneira ridícula. Você realmente foi o primeiro cara que valeu a pena conhecer nessa universidade, espero que eu não te decepcione.

- Ei! Fique de boa! Olha, eu não brigo tão rápido com as pessoas, coisas ruins precisam realmente ocorrer... mas fica tranquila!

- Ficarei... - ela tenta sorrir.

- Quer algum abraço?

Ela nem me responde e já me abraça logo de vez. Percebi ali que ela estava triste com alguma coisa, e eu era legal demais para não me importar com ela. Alex decide aparecer logo atrás e me chamando por sinal. Ainda abraçado na Maddie, respondo ao chamado da Alex.

- Sim? - pergunto.

- Quando você vai resolver ir pro quarto? - perguntou Alex.

- Que quarto? - perguntei de volta.

- Nosso quarto. - ela respondeu.

Nesse mesmo momento a Maddie me solta, sem entender nada, assim como eu.

- Como assim "nosso quarto"? - perguntei muito confuso.

- Ok, a gente combina de transar e é so essa mina aparecer pra estragar tudo. Decide logo com quem você quer transar hoje, cara! - disse Alex.

Você deve estar se perguntando: QUÊ???

Sim, ela mentiu. Ela foi cruel e sorrateira comigo. Ela queria realmente ver a Madison longe de mim. E justo agora, que a Maddie tinha acabo de me elogiar, chega uma mulher me acusando me fazer justamente o contrário do elogio... Isso me deixou enfurecido.

- Ah, me perdoe, eu não quis empatar ninguém... Eu já estou de saída. - disse Maddie. Ela ficou decepcionada de ouvir aquilo.

- Quê?!?! Não! Espera! Eu não iria transar com você, Alex, eu nunca disse isso ! Maddie, ela ta tirando onda, né, Alex? - tentei me explicar desesperado.

- Para de tentar disfarçar! Olha, ele tá tentando disfarçar o vexame que ele mesmo fez... parece um idiota. Agora quem não quer mais transar sou eu! - disse Alex. A forma em que ela falava parecia ser tão real. 

- Não, tudo bem, eu já tô indo. - dizia Maddie apressada em voltar para a sala de estar e pegar sua mochila para assim ir pra casa.

- Não! - gritei.

- Relaxa! Tá tudo bem, Josh... Eu já to indo. - respondeu Maddie. Ela tava realmente decepcionada.

A segui por todo o caminho, do jardim até a sala, da sala até novamente o jardim e até o portão que a levava para a rua. Eu não conseguia dizer uma sequer palavra. Eu estava estático. Eu a vi saindo por aquele portão e não fiz nada para impedi-la. Quando virei de costas, lá estava a Alexandra.

- Vadia... - eu so pude pensar isso dela naquele momento. 

Aproximei-me dela. Ela ria de forma leve. 

- Você é idiota?!?! - assim que eu disse isto o rosto dela passou bruscamente de sorridente para sério. - Você acha que estamos no High School onde tudo que importa é destruir os relacionamentos dos outros?

- Que relacionamento? Ela não tava nem aí pra você! - respondeu.

- Para! Para de forçar uma barra que entre a gente não vai rolar! Você foi escrota! É por essas e outras que eu te acho uma vadia sem escrúpulos! Você só pensa em você mesmo ... Nossa... Sai da minha frente. - ela saiu e eu passei praticamente cuspindo fogo.

Lembro de olhar para ela pela última vez naquela manhã segundos antes de eu sair daquele jardim. Ela estava apática, sem reação... 

e eu? Ah, eu estava querendo me enterrar num buraco e nunca mais sair.








Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...