História .verão - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Bezz, Drama, Draminha, Gace, Inverno, Memataporfavor, Oqueeutofazendo, Squad, Verão
Visualizações 17
Palavras 804
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Mematem

Capítulo 1 - Café com leite sempre é melhor que suco de pera!



[¡inverno!]

O inverno sempre foi sua estação favorita, ficar em casa assistindo filmes e tomando café com leite era nosso passatempo favorito, juntamente com caminhadas no parque e idas ao cinema. O inverno sempre tinha ótimas lembranças.

Diferente do verão.

O sol deveria trazer sensações boas, pelo menos em teoria, ele deveria semear as boas lembranças e a felicidade, ele era a estação mais quente e mais admirada; ele não deveria trazer tristeza.

Eu preferia o calor que eu encontrava junto com você no inverno, o calor que criávamos em baixo de nossos cobertores, às vezes de forma totalmente inocente apenas tentando fugir do ar gélido das madrugadas, madrugadas que passávamos rindo e trocando palavras de afeto, o calor nestas noites surgia de todos os lados.

Já o calor do verão parecia nos afastar, era sempre muito quente  para estarmos abraçados e o calor literal do sol te fazia tonta e ofegante, sua pele descascava na luz natural forte e seus óculos escorregavam de seu rosto, você nunca parecia feliz no verão.

O verão também trazia sucos de pera, e você simplesmente odiava eles, porém eu gostava e isso já foi um motivo para discussões bobas baseadas em "Não custa nada provar" e outros argumentos de minha parte para fazer você tomar a bebida. Isso era uma das boas e poucas lembranças do verão, você rindo e fazendo careta quando eu tentava empurrar para você um copo, uma das poucas lembranças boas da maldita estação.

E finalmente chegamos no que você mais odiava no verão: A chuva.

A chuva no inverno era diferente, era aconchegante e nos dava vontade de dormir enquanto as gotas de água banhavam o telhado e faziam a velha melodia calmante que embalava nossas tardes de filmes. 

Já a chuva no verão era impiedosa.

Ela não tinha pena de matar as delicadas flores da estação e afugentar o sol radiante, ela matava as tardes de praia e trazia o medo para quem estava acostumado com o ritmo calmo da estação radiante, a chuva de verão era o cinza entre o rosa das belas flores de harmonia. 

E foi em uma destas tardes de chuva que você foi embora.

Foi tudo tão calmo, era apenas mais uma tarde de filmes, onde você estava indo sozinha locar mais uma vez Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban, seu filme favorito, havíamos combinado de transformar aquela chuva em uma chuva de inverno, no fundo eu e você sabíamos que seria apenas uma sessão de beijos com o filme ao fundo, mas ainda sim seria agradável.

Se passou algumas minutos a mais e você ainda não havia chegado, seu telefone jazia em cima do sofá, algumas notificações apareciam na tela, mas eu não iria mexer. Então pegando meu guarda chuva eu desci algumas ruas para onde a locadora ficava, conforme eu ia me aproximando eu podia enxergar muitos tons de vermelho.

Vermelho da fita.

Vermelho do seu casaco.

Vermelho do carro.

Vermelho da sirene da ambulância.

Vermelho do sangue.

Era irreal, não podia ser verdade e naquele momento não foi.

Minha mente havia saído de meu corpo e ido para um lugar totalmente diferente, meu corpo já não possuía mais peso e meus olhos estavam turvos pelo esforço de focar em meus pés, pois eu me recusava a olhar para você naquele estado.

Eu não quis comparecer a seu enterro, iria ser muito real se eu fosse, do mesmo jeito que eu não quis chorar, pois iria ser real, você não estaria aqui para me abraçar e me acalmar, mas foi completamente inevitável.

Eu chorei e foi fudidamente real.

A casa estava vazia de forma mórbida e o silêncio me fazia escutar meus batimentos cardíacos e meus soluços de uma forma que eu nunca havia visto, eu nunca havia percebido o quão cinza as coisas ficavam sem você por perto, nem mesmo quando no início de nossos namoro, onde você tinha que passar pelo menos metade do ano em Portugal e consequentemente longe de mim, eu me sentia tão sozinho. O sentimento de que nunca mais iria poder escutar sua risada, olhar em seus olhos, sentir sua pele e seu perfume, me deixava horrizado.

O pensamento de que eu não haveria mais companhia nas tardes frias de inverno me deixava trêmulo de tristeza, o simples pensamento de que você não estaria aqui para compartilhar xícaras de café com leite fazia eu ter vontade de nunca mais tomar a bebida.

Eu não sentia vontade de fazer nada que eu costumava fazer com você, parecia uma ofensa à sua memória tomar suco de pera, visitar a praça, ir ao cinema e deitar no sofá.

E quando eu percebi, fez muito tempo.

Todos seguiram em frente, todos pareciam ter esquecido e eu ainda não conseguia aceitar completamente que o meu pequeno raio de sol não estava mais aqui e que o lado oposto da minha cama estava tão frio. 

Era difícil aceitar que eu já havia passado seis invernos sozinho.



Notas Finais


Isso era pra ter 300 palavras e olha lá, mas neh

☆Minhas metas☆
✔ Fazer fanfic Gace
🔒Fazer fanfic Noarosbriel
🔒Fazer fanfic Gabe x Gabe
🔒Fazer fanfic Olibriel
🔒Fanfic com Happy end de Gabe x ???

__________________________

Eu nem sei mais o que eu tô fazendo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...