História Verdade ou consequência - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias ASTRO, EXO
Personagens Chanyeol, D.O, Sanha
Tags Chansoo, Chansoo Reina, Chanyeol, Kyungsoo
Visualizações 22
Palavras 1.635
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - O "dia"!


Senti  algo apertando minha cintura, abri meus olhos lentamente e olhei a mesma vendo longos dedos apertando aquela região.
 
            Meu humor não ia ser a melhor, odeio ser acordado!

 

— Bom dia   -  Dei de cara com os olhos bem abertos do outro. — acordei você? 

 

Não sua oferenda e encruzilhada estou dormindo ainda tá vendo não imbecil!  Pensei.

Desculpa meu humor não é as da melhores quando acordo.   Mesmo assim preferi guardar esse pensamento pra mim mesmo, ultimamente Chanyeol anda meio sensível (mais que o normal) então oque disse foi:

 

— Tudo bem. - Respondi seco, era o máximo de gentileza que Do Kyungsoo poderá dar em uma manhã de sábado.Falando nisso, tenho a sensação de ter esquecido algo. — Oque faz acordado á essa hora? - Minha voz estava fraca, meus olhos estavam pesados estava quase me rendendo ao sono.

 

— Oh, acordou de bom humor? Bem, deve estar ansioso por hoje também. - O alto de cabelos vermelhos murmurou.

 

—Oque tem hoje? 

 

— Hum? Se esqueceu?Hoje é o dia que seu sobrinho virá para cá. Há, já faz tanto tempo desda ultima vez que o vemos, era tão pequeno!  - Meus olhos continuaram fechados, uma parte estava no vale dos sonhos, e outra estava lutando para permanecer acordado. — Quantos anos ele tinha? Era ainda um bebê de colo.

 

— Hoje é o dia que seu sobrinho virá para cá. - Repeti automaticamente, sem saber o que significava, até perceber o que significava!

 

E foi nesse momento, como um milagre estivesse vindo do céu para fazer meu cérebro funcionar.( e olha que era um bem poderoso que nem 100% acordado ele funciona assim, minha lerdeza não permiti!) Ai as coisas começaram a fazer sentido. 

 

Sabe essa sensação de ter esquecido algo muito importante? 

 

 Sabe também esse meu sobrinho que o Chany falou? 

 

—Amor ? Kyungsoo? Cê tá bem? Está com aquela expressão de querer ir ao banheiro de novo.  

 

É o Chanyeol acha que cada um tem uma "cara pensadora"e isso dizia muito da personalidade da pessoa. Segundo ele  quando as pessoas estão pensando em algo elas fazem uma expressão... e segundo ele também quando eu estou pensando em algo eu faço a mesma cara de quando eu cago. É, é tipo isso ae espero que tenha entendido por que não sou gravador para repetir!

 

 Mais voltando ao que importa...

 

— Meu Deus Chanyeol! -  Me desfiz do abraço do meu orelhudo  me levantando e correndo como o flash para o banheiro. Sabe o por que?

Então minha gente ...  pelo que vi de acordo com a hora que marcava no meu celular e levando em conta o  tanto de ligação da minha irmã que apareceu na tela bloqueada do mesmo. Já era para eu ter os buscado no aeroporto á o que? 2 horas? 

 

— O que foi? - A voz dele parecia preocupado.  

 

— O menino, eles . Eles devem estar esperando a mais de uma hora.  - Escovava os dentes e vestia uma calça jeans que estava jogada no chão ao mesmo tempo  nem sei se a calça  está limpa. 

 

— O que? Mais não iam vir? Moramos no caminho da cabana.  - Ele veio atrás de mim no banheiro, seus olhos estavam maiores do que já são. 

 

— Não o combinado era eu buscar eles, a Sunyoung não tem o nosso endereço atual, só o antigo. Chanyeol ligue para ela. - Mandei e  o mesmo voltou para o quarto apressado procurando seu celular que sempre vivia jogado pelo o apartamento. 

 

Fui até o guarda-roupa  peguei uma blusa, a primeira que vi na verdade.  Estava pronto  eu acho! Nem me dei o trabalho de procurar o par certo de tênis calcei um de cada mesmo.  

 

No momento estava focado em achar a porcaria da chave do carro do Chanyeol que não estava em lugar nenhum, isso que dá não ter um namorado organizado. Uma coisa que o Xiumim nunca ira saber o que é, tenho inveja dele, na verdade eu não era o único em minha defesa o Sehun e o Kris estão comigo nessa .Suho nem se fala.

 

— Amor, acabei de falar com a sua irmã.  - Entrou na sala  me olhando.

 

— Querido ainda não tenho uma bola de cristal! - Disse quando percebi que o Chanyeol não ia disser mas nada.  — Iai, oque ela disse?

 

— Ela disse que ficaram um bom tempo nos esperando, até que ela cansou e ligou para o Kris.  Ele já foi buscar eles e estão a caminho . Disse basicamente isso, tirando os xingamentos foi isso mesmo. Acho que estou meio surto dessa orelha. - Apontou para a orelha direita fazendo um bico fofo, aquele bico fofo que foi desfeito por uma crise de tosse.

 

Ótimo, era tudo que eu queria.- Pensou enquanto foi buscar um copo d' água pro namorado. - Um ótimo jeito de começar. 

 

 Vocês não devem estar entendendo lufas né? Pois o tio Soo vai explicar.

 

 Há alguns meses atrás Luna  - Sunyoung - minha irmã mais velha, dois anos de diferença para ser mais preciso, se divorciou do meu ex -idiota- cunhado quando o pegou com outra. Mais esse não foi o único motivo, pelo que minha irmã me disse seu casamento não era o mesmo faz anos, eles não agiam mais como " casados" eles nem se falavam mas, eram como duas pessoas estranhas morando de baixo do mesmo teto. Não teve nada de "complicado" na separação ambos lidaram como adultos. Assinaram o que era pedido e cada um seguiu com a sua vida. Não pela parte de MinHo, mas já a mãe doida dele...

 

Foi de acordo que Luna  ficasse com a casa e todos os bens que tinham dentro dela, e a guarda do meu sobrinho - que não tô lembando o nome, mais ok o baile continua. - e  MinHo ficaria com ele nas férias da escola. No processo do divorcio foi tudo na paz, as mil maravilhas.

 

Um belo de um dia, recebi uma ligação de uma amiga bem, bem  próxima  mesmo da minha irmã - acho que ai tem. - a... a acho que o nome da criatura era Kristal algo com Krista... Então bem simpática a moça!

 

  Ela me ligou me contando tudo o que estava acontecendo com  minha irmã, como o fato de ela não estar se alimentando bem, de sua ex-sogra -a que falei - estar querendo tirar o meu sobrinho dela e tudo que MinHo deixou para eles.

 E Luna coitada  estava realmente com medo que isso poderia realmente acontecer, pelo fato da velha ser rica e ter os melhores advogados. Cansada minha irmã abriu a mão de todos os bens e da casa,  agora eles estão morando por um tempo  com essa amiga dela ai. 

 Contou que ela não dormia bem  e tirou licença do trabalho, depois de desmaiar no mesmo por falta de nutrientes causado por sua péssima alimentação. 

Então foi ai que tive a brilhante ideia de  uma férias para minha irmã, um tempo longe de todo esses problemas faria  bem de sua saúde. Comentei quando eramos crianças íamos para uma cabana da nossa vozinha que ficava no meio do nada LITERALMENTE no meio do nada, para onde olhava via um monte de árvores e mato, mais perto tem um trilha que levava direto há uma cachoeira. 

Há, como amávamos aquele lugar... e amamos nossa vozinha também claro! 

Essa amiga Kristal né? Ficou super animada com as histórias de nossa infância, e concordou  com minha  ideia de levar-la até essa cabana.  

Até que veio a questão da criança, e o que eu disse? 

Disse nada porque o Chanyeol estava ouvindo a conserva e se meteu, então ficou combinamos que iriamos cuida do muleque e quando digo que "combinamos que iriamos" estou dizendo que  Chanyeol tampou minha boca com a mão ainda disse que seria um ótimo ter uma criança aqui em casa, seria como um treinamento para o futuro. Não entendi essa ultima parte.

Resolvemos naquele dia  cada detalhe da viagem de lá até aqui, na verdade eu falava e os dois só concordavam essa não foi a parte difícil. A parte difícil foi convencer a minha irmã a colaborar, tipo muito difícil mesmo. Sempre que escultava a voz rouca e a maneira que falava, não parecia nem um pouco com a menina alegre e irritante que eu tanto gostava de dar patada, isso me fazia não desistir!


            Então essa é a treta! 

 

Estava tão nervoso que estava quase tendo um troço de tanto esperar até arrumei a casa como distração. Agora  não parava de andar de um lado para o outro.

 

—  Soo, vem cá! - Chanyeol me chamou, estava sentado no sofá e não para de me observar enquanto eu  pirava. Me aproximei ele passou os braços pela minha cintura me abraçando. — Precisa se acalmar, vai acabar fazendo um buraco no chão você vai cair no apartamento da velha de baixo. 

 

—Ah, não consigo. Não acredito que esqueci eles! - Escondi me rosto com as mãos.  — Foi muito irresponsável da minha parte. Se  acontecesse  algo com eles? 

 

— Não fale besteira. 

 

— Como não?  A ideia foi minha. Eu planejei tudo até comprei as passagens. 

 

— Já foi,  eles estão com o Kris agora e daqui a pouco vão estar aqui, relaxa um pouco se não eu mandar você ir junto com a sua irmã.

 

— Engraçadinho. - Baguncei seus cabelos. — Que cheiro é esse? - Respirei fundo, senti um cheiro gostoso vindo da cozinha. 

 

— Fiz bolo, de chocolate  Sunyoung disse que é o preferido do seu sobrinho.  - O cheiro tava bom imagina o gosto. 

 

Era só eu mesmo  que se irrita por não saber o nome da criança SENHOR?

 

— Você na cozinha sem colocar fogo na casa.  - Ri, escutando também a risada gostosa do maior. Paramos de rir quando ouvimos a companhia tocar. 

 

Fui na frente abrir a porta, dando de cara com quatro silhuetas. 

 

São eles!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...