História Verdade ou desafio - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amoppk, Amor, Camcy, Camren, Fuder, Hot, Laucy, Lesbicas, Oneshot, Yuri
Visualizações 1.190
Palavras 2.303
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Hentai, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá Aliens, unicórnios, sereias, batatas, mágicos, etc, e humanos.
Tudo bom? ^-^
Ignorem os erros.
Gente eu imagino a Jasmi/Jena mais ou menos assim... Só q d olhos azuis.

Capítulo 9 - Capítulo IX


Fanfic / Fanfiction Verdade ou desafio - Capítulo 9 - Capítulo IX


-Deu possitivo...

A voz rouca de minha irmã ressoa pela minha mente, calmamente me abaixo e sento ao seu lado. Ficamos assim por um longo tempo.

-Você tomou a pílula? -pergunto.

-Sim - a morena não parece estar nada boa, olheiras transparecem pelo seu rosto misturadas a lágrimas. 

-O que vamos fazer? - pergunto.

-Eu não sei - Lauren se vira e pega o celular que estava em cima da pia - eu poderia abortar...

-Não! - quase grito a olhando feio.

-Jasmi eu não tenho como ter essa criança! 

-Eu sei... mas tem que haver outra solução...

Meus olhos se enchem de lágrimas, assim como os dela, nós choramos baixinho por um tempo, sentindo a dor uma da outra, me lembro daquela cena que eu tentei esquecer durante semanas, mas agora parece que tudo vem à tona, cada momento, cada suspiro, cada gota de sangue.

-Lauren vamos dormir, amanhã nós vemos isso - digo, não por não querer pensar nisso, mas porque Alice acabou comigo hoje.

Tanto eu quanto Lauren nos levantamos e vamos pra cama, acabo comendo alguma coisa antes de pegar no sono e adormecer. 

Alguns minutos depois ouço Jena tentando pular a janela, batendo em algo e resmungando, sorrio de leve e volto a dormir.


*** no outro dia ***


-TODO MUNDO ACORDANDOOOOOO - Jena grita enquanto bate numa panela fazendo meus ouvidos quase estourarem, a vontade de mata-la nesse momento é tão grande que acabo caindo da beliche, sorte que havia um colchão no chão, Jena e Lauren gargalham do meu tombo, tudo parece estar voltando ao normal lentamente. 

Me arrumo e saio a pé com minhas irmãs, rimos por todo o caminho, Lauren parece estar tentando esquecer a noite anterior pois da sorrisos falsos a cada piada.

Tento anima-la mas logo desisto.

Quando estavamos chegando na escola vemos várias pessoas correndo em direção a uma esquina, acabamos sendo levadas pela multidão que se reunia envolta de uma briga de adolescentes, me surpreendo ao chegar e ver Marcus (o garoto que me deu carona na noite da festa) brigando com outro garoto mais velho na calçada. 

A primeira pessoa a ter coragem de separar a briga foi Jena, que nem chegou sequer e todos ao redor já se afastaram, acho incrível como ela tem a escola inteira nas mãos. 

Marcus gospe no asfalto algo misturado com sangue e cuspe, olha pra minha irmã, logo depois pega sua mochila no chão e vai em direção a entrada da escola, o outro garoto vai na direção oposta após dar um celinho na ruiva.

Pelo que eu conheço de minha irmã e de romance, provavelmente os meninos estavam brigando por causa dela. Típico. 

Sinto mãos cobrirem meus olhos do nada fazendo tudo ao meu redor ficar escuro, tomo um susto de início mas logo ouço a voz rouca em meu ouvido.

-Adivinha quem é - fala a voz da pessoa que me fez gemer que nem louca ontem.

-A garota loucura? - brinco retirando suas mãos de mim.

Alice parece vim para um beijo mas a empurro rejeitando.

-Em público não - digo, ela parece não entender mas mesmo assim pega a mochila e se vira.

-Posso te ver depois? - pergunta.

-Ainda sou sua neh? - rimos.

Todos que observavam a briga já entravam no colégio que retirará minha manhã e tarde por hoje.


*** algumas horas depois ***


-Onde estamos indo? - pergunto rindo muito enquanto a morena me puxa escada acima.

-Você vai ver! - ela também ri muito.

Assim que bateu o sinal para irmos embora Alice me encontrou no corredor e até agora não sei o que estamos fazendo exatamente.

-Vão nos encontrar! - digo.

-E? - a de olhos verdes me provoca.

Passamos o segundo piso chegando na ala das zeladoras.

Tudo aqui é deserto, um lugar que eu realmente não acha que existia antes. É enorme e cinza, algo bem mórbido.

Alice me leva até uma porta no canto, tomando cuidado para não sermos vistas.

Entramos no recinto extremamente pequeno e cheio de produtos de limpeza.

Sinto meus olhos sendo cobertos, antes de falar alguma coisa ouço Alice. 

-Você vai se comportar? - brinca, percebo que foi ela que me vendou.

-Sim - digo.

-Eu não ouvi direito - sinto seus lábios em meu pescoço. 

-Sim - minha voz sai rouca.

A de olhos verdes me dá um tapa na bunda que estrala pelas paredes. Mordo o lábio inferior e me entrego a sua sedenta vontade de me possuir.

-Quer ouvir algo? - diz.

Faço que sim com a cabeça. Ouço uma música tocando logo depois...


Am I out of my head? Am I out of my mind?If you only knew the bad things I like. Don't think that I can explain it. What can I say? It's complicated. Don't matter what you say. Don't matter what you do. I only wanna do bad things to you. So good (so good), that you can't explain it. What can I say? It's complicated


Eu estou ficando louca? Eu estou fora da minha mente? Se você apenas soubesse as coisas más que eu gosto. Não pense que eu posso explicar isso. O que eu posso dizer? É complicado. Não importa o que você diga. Não importa o que você faça. Eu só quero fazer coisas más com você. Tão bom (tão bom), que você não pode explicar. O que eu posso dizer? É complicado

 

Ao som da música rebolo sobre as maos da maior enquanto a mesma me segura firmemente pela cintura.

Ela me vira e me encosta com força na parede fazendo minhas costas doerem.

Começamos a nos beijar, e já sinto aquela sensação incrível vindo de baixo.


Nothing's that bad, if it feels good. So you come back, like I knew you would. And we're both wild, and the night's young. And you're my drug, breathe you in 'til my face numb. Drop it down to that bass drum, I got what you dream about. Nails scratchin my back tatt. Eyes closed while you scream out. And you keep me in with those hips. While my teeth sink in those lips. While your body's giving me life. And you suffocate in my kiss


Nada é tão mau, se o sentimento é bom. Então você volta, como eu sabia que faria. E somos ambas selvagens, e a noite é uma criança. E você é minha droga, te respiro até ficar entorpecida. Deixe isso baixo como o grave da bateria. Eu tenho o que você sonhou. Unhas arranham minhas costas. Olhos fechados enquanto você grita alto. E você me segura com esses quadris. Enquanto meus dentes mordem esses lábios. Enquanto seu corpo está me dando vida. E você se sufoca no meu beijo


A maior retira minha camisa com força, ouço algo estralando, mas não me importo, sempre acabo perdendo alguma roupa quando transamos. 

Cada momento parece mágico, minha respiração acelera consideravelmente enquanto meu rosto pega um vermelho violento. 

Ela passa as mãos pela minha cintura, subindo e descendo enquanto beija meu pescoço, sua unha se crava na minha pele. Solto um longo e pesado suspiro. 



I want you forever. Even when we're not together. Scars on my body so I can take you wherever, like. I want you forever. Even when we're not together. Scars on my body, I can look at you whenever. 


Eu te quero pra sempre. mesmo quando não estamos juntas. Cicatrizes no meu corpo então eu posso te levar a qualquer lugar. Tipo. Eu te quero pra sempre. Mesmo quando não estamos juntas. Cicatrizes no meu corpo então eu posso te olhar a qualquer momento.


Seguro em sua bunda mas logo depois as mãos dela me prende na parede.

-Hãham - sinto sua respiração contra meus lábios - Você vai ser totalmente submissa... entendeu?

-Sim senhora - entro na brincadeira.

Suas mãos passam por cima da minha cabeça prendendo as duas com uma mão só, com a outra ela desce para minha calça, a adentrando.

Sorrio, quero tanto me entregar a ela quanto ela quer a mim.

-Antes disso eu quero que você me prometa algo - ela sussurra no meu ouvido - promete que vai fazer o máximo de barulho que conseguir?

-Vão nos ouvir.

-Eu não ligo... quero ouvir você gemendo meu nome.

A morena passa seus dedos sobre meu clitóris o apertando.

-A-alice - gemo baixinho.

-Só isso? - a morena diz fazendo o mesmo movimento, só que dessa vez mais forte me fazendo gemer mais alto.

-Alice! - começo a gemer alto - Me fode porra!

-Isso...

Sua mão adentra minha calcinha me penetrando com força, meu corpo inteiro se contorce, começo a gemer que nem louca sobre sua mão. Enquanto a outra me arranha.


I can't explain it, I love the pain. And I love the way that your breath numbs me like novocain and we are. Always high, keep it strange. Okay, yeah, I'm insane, but you the same. Let me paint the picture, couch by the kitchen. Nothing but your heels on, losing our religion. You're my pretty little vixen. And I'm the voice inside your head. That keeps telling you to listen. To all the bad things.


Eu não posso explicar, eu amo a dor. E eu amo o jeito que sua respiração lembra maconha e nós estamos sempre chapados, mantendo isso estranho. Ok, sim, eu sou louca,  mas você também é. Me deixe pintar uma pintura, sofá na cozinha. Nada além de seus saltos, perdendo nossa religião. Você é minha pequena bela ficção. E eu sou a voz dentro da sua cabeça. Que continua dizendo pra você ouvir. Todas as coisas ruins.


-Você é tão quentinha - sua voz fica rouca, ela me beija, sua língua invade totalmente minha boca dominando o beijo - e tão gostosa.

A música continua por um bom tempo enquanto ficamos assim, no momento que acaba sinto o segundo dedo penetrando, fecho as mãos com força por não ter nada pra agarrar, minha bunda ganha vida rebolando sem parar. Sinto tanto prazer que nem me importo se alguém nos ouvir do outro lado da cidade, meus gemidos tomam conta do lugar até começar outra música. 

Seus lábios passam novamente pelo meu pescoço já totalmente vermelho.

Tudo fica quente por alguns segundos antes de me derramar, meu gozo vem tão rápido e forte que perdo a força de ficar em pé. 

Suas mãos me seguram assim que desabo, envolvo minhas pernas em sua cintura firme, ficando em seu colo ainda encostada na parede.

Ela alisa minha coxa até a bunda a apertando as vezes enquanto beija meus ombros.

Ficamos nessa posição até a música parar. Sorrio, durou duas músicas nossa transa? Que rápido. 

Levo minhas mãos até o pedaço de pano que cobriam meus olhos e o retiro, minha primeira visão é daqueles olhos verdes e penetrantes me analisando. 

Damos um celinho e deito minha cabeça em seu ombro. A maior me carrega até um canto do pequeno quarto com uma cadeira, se ajeita e senta.

Assim que a morena senta começo a beija-la. Profundo, sinto cada parte de sua boca. Outra música começa a tocar.

-Você quer mais? - ela pergunta entre os beijos.

-Não sei se aguento - a morena ri - que foi?

-Você não aguenta nem duas? - pergunta.

Meu rosto fica mais vermelho do que já estava, tento me levantar de seu colo mas Alice me prende com suas mãos molhadas pelo meu gozo. 

Acabo desistindo e ficamos assim mesmo.

-Eu posso te perguntar algo pessoal? - ela diz

Fico com medo do que ela vai perguntar, mas mesmo assim afirmo.

-Eu estou na mesma sala que sua irmã Lauren - a morena continua - ela está bem? 

-Sim - fico preocupada - por que?

-Bem... - ela começa - ontem sua irmã matou aula e foi pega lembra? E já não parecia bem, e hoje na sala sequer chegou a falar com alguém...

-Ela está com alguns problemas... - digo encarando o chão, cabisbaixa, não quero tocar nesse assunto depois de ter gozado, eu até tento ignorar os problemas a minha volta, mas não consigo.

-Você está bem? - Alice pergunta tocando em meu rosto me fazendo olhar em seus olhos.

Faço que sim, mas lágrimas rolam pela minha bochecha, abraço a maior e choro tudo o que tenho guardado por semanas.

Sem pensar duas vezes acabo me desabafando em seu colo, digo tudo, desde o momento em que entrei na casa de Bruno até o momento em que queimei o corpo do mesmo. Tudo parece vir a tona mais uma vez, eu não deveria contar isso para mais ninguém, mas não aguento, Alice apenas me ouve enquanto faz cafuné no meu cabelo.

Ao terminar não ouço uma palavra sequer da maior, desejo interiormente não ter contado. A música toca.


So put your arms around me tonight. Let the music lift you up like you've never been so high. Open up your heart to me. Let the music lift you up like you've never been this free. 'Til you feel the sunrise. Let the music warm your body like the heat of a thousand fires. The heat of a thousand fires.


Então, coloque seus braços ao meu redor esta noite. Deixe a música te elevar como se você nunca tivesse se sentido tão bem. Abra seu coração para mim. Deixe a música te elevar como se você nunca tivesse sido tão livre. Até você sentir o nascer do sol. Deixe a música aquecer seu corpo como o calor de mil incêndios. O calor de mil incêndios.


-Jasmi Martins - ouço a garota falar depois de muito tempo - vai ficar tudo bem.

Não acredito no que ouço, olho espantada pra maior, com aqueles olhos, ela me consola, um sorriso maravilhoso.

Nos beijamos, sinto pela primeira vez um sentimento crescendo em mim, a última vez que senti isso me machuquei muito mais do que uma garota de dezesseis anos está acostumada, sei o que é; paixão. 

O celular começa a tocar interrompendo nosso beijo, me viro para pega-lo no chão. Vejo o nome na tela. "Lucas".


*** Ligação on ***


Jasmi_ Oi.

Lucas_ Estou na cidade, estamos com problemas, me encontre com Jena na frente da sua casa.

Jasmi_ Pera... que? Fala mais devagar!

Lucas_ ESTAMOS FUDIDOS JASMI! ANDA LOGO!


*** Ligação off ***


Ain't no crying in the club.


Nada de choro na boate.


Notas Finais


Gente se a tradução de alguma coisa ficou errada me desculpem... A maioria foi eu q traduzi e não sou mto boa... enfim. .. ESSE FOI O CAPITULO MAIS DEMORADO QUE EU JÁ FIZ NA MINHA VIDA.
Cada coisa q dava errado :/
Espero que vcs tenham gostado do hot e e eeeeh
A música é da Camila Cabello (ambas) a primeira é Bad Things e a segunda Crying in the club... q ela lançou hj ^-^ estou mto feliz ^-^ e sim... eu só postei com as músicas pq ela lançou msm...kkkkkkkkkk próximo capítulo vai demorar pelo simples fato d q eu não sei o que estou fazendo ;-;
Bye!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...