História Vermelho é a cor mais vibrante. - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Personagens Originais
Exibições 28
Palavras 1.321
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Famí­lia, Ficção, Fluffy, Hentai, Josei, Lírica, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Galeres que lê essa bagaça:

1.Resolvi editar... na real, terminar de escrever esse capítulo (sabe como é - não é um capítulo de uma fic minha se não tiver ao menos 1.000 palavras!)
2. Acho que ficou legal;
3. Leiam, comentem, não me deixem no vácuo - ou vou chorar - é sério.

Somebody save meeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee tá fácil não. (Mas tá mó divertido!) Até as notas finais.

Capítulo 14 - Alguns esqueletos se recusam a ficar no armário...


Fanfic / Fanfiction Vermelho é a cor mais vibrante. - Capítulo 14 - Alguns esqueletos se recusam a ficar no armário...


 

Andressa Palmer...aquela víbora. 

 
 

Estava tudo bem (bem até demais...) então aquela cretina, puta barata, resolveu dar as caras novamente. E ficou especialmente furiosa com as notícias (a seu ver, chocantes) acerca da vida 'amorosa' de Byun Baekhyun. 

 
 

Ele tinha largado a farra. 

As festas infindáveis, o sexo promíscuo...a lista interminável de one night stand dele. 

Estava perdidamente apaixonado por Ella Owen...e Ella sentia exatamente a mesma coisa, em gênero, número, grau e intensidade. Eles estavam tão pateticamente felizes um com o outro, que chegava a ser enjoativo observar os dois... 

 
 

Oh 

Andy Palmer odiou a novidade. 

 
 

Sentiu desprezo por Ella, e tudo o que ela representava. 

A parte infeliz dessa história, é que Andy não era a única 'viúva de marido vivo' naquele campus. Tinham muitas, mas muitas garotas mesmo, que eram loucas por Baekhyun, e que ficaram putássas da vida, quando ele começou a namorar, e sem mais nem porque, desapareceu de todas as festas. 

 
 

E quando ele, por algum milagre aparecia, ficava pouco, e todo o tempo se exibindo com aquela irlandezinha... nenhuma daquelas garotas admitia publicamente, mas todas queriam estar onde Ella estava. E curtiam a dor de cotovelo, com muita vodka martine e casos sem qualquer significado, com alunos de outras faculdades, igualmente bêbados. 

 
 

Andressa não esquecia do que havia acontecido entre eles... ela basicamente não pensava em outra coisa, quando estava ali tão perto dele, e tão longe ao mesmo tempo. Ele estava ainda mais bonito - e muito mais terrivelmente atraente do que ela podia se lembrar. 

 
 

Andy ainda perseguia aquela ideia insana de ser 'a garota', a número 1 dele. 

 
 

A realidade é que Baekhyun não poderia estar mais feliz. Ella preenchia uma lacuna em seu coração que antes, ele nem percebia existir. E o efeito da presença dele sobre ela, era semelhante. A ida a Irlanda foi redentor - para ambos. Baekhyun finalmente percebeu com o que, em matéria de trauma e sofrimento, Ella tinha que lidar. E ficou grato de poder ajudá-la a superar aquela barra. 

 
 

Foi com profundo descontentamento e desprazer, que ele encontrou com a srta. Palmer no setor de admissões de Busan. E foi com mais desagrado ainda, que a ouviu dizer: 

_Oi amor, não consegui ficar muito tempo longe de você... - e sorrir daquele jeito diabólico, que só ela era capaz de fazer. 

_Oi Andressa... já vi que com a sua cabeça, continua tudo na mesma... - e riu com ironia. 

_Não há nada de errado com a minha cabeça, baby... - e fez menção de o abraçar. 

_Não encosta em mim, Andressa! Continua fraca da mente...e idiota. Eu estou namorando, e ao contrário de você, não trairia meu amor, nem contigo, nem com ninguém. 

_Você vai mudar de ideia querido... - e sorriu insinuante. 

_Não conte com isso... tá meio velha pra ser caloura, né não, Andy? - e continuou sorrindo ironicamente. 

_Você está sendo grosso à toa... se bem me lembro, da ultima vez que nos vimos, você não reclamava... gemia em cima de mim... - e continuou o encarando fixamente, com aqueles olhos verdes maliciosos. 

_Fica longe de mim, Andressa. E da minha namorada. 

_Da garota... até pode ser, ela não é meu tipo. Você por outro lado...eu não prometo nada...hahahahahahahahahaha 

Andressa estava decidida a separar Byun e Ella. 

Lançaria mão de todo e qualquer truque - mesmo os mais baixos para isso. Ela começou fazendo amizade com várias outras garotas (tão ou mais iludidas que ela) que também tinham ficado com Baekhyun em algum momento, e queriam tirar ainda que fosse uma casquinha dele. E eram muitas... assustadoramente muitas! 

 
 

Seol Hyun era uma garota que ninguém prestava muita atenção... apesar dela ser uma beldade. Na verdade, ela meio que tinha se arrependido de ser 'a conquista de uma noite só' de Baekhyun - mas não hesitou em contar essa aventura, naquele grupo seleto - e clandestino de mulheres que se sentiam traídas, e eram absolutamente loucas. 

 
 

Ela estava mais interessada em dar uma lição nele, do que em ter qualquer envolvimento maior na trama que Andressa estava armando. Seol Hyun era uma menina legal, que igual as outras, se encantou pelo charme arrasador de Baekhyun - e era adulta o bastante para reconhecer, que não fora forçada a nada, ela tinha entrado na onda dele, por livre e espontânea vontade. 

 
 

E já fazia um certo tempo, então... 

Assim que Seol Hyun começou a frequentar as festas na universidade, se viu cercada por belos homens - mas não se sentira atraída por nenhum deles, o suficiente para participar naqueles jogos... eróticos que sempre rolavam. Ela não sabia dizer ao certo, o porque de não querer participar em competições de beijo e coisas do tipo. 

 
 

Era muito reservada para deixar qualquer um, se apropriar de seu corpo. 

 
 

Mas por mais bizarro que pareça... sua lógica foi embora quando ela conheceu Baekhyun. Ele era um cara de fala mansa, papo inteligente e envolvente, o fato dele ser bonito de doer também era um fator a ser mencionado! Conversa vai, conversa volta - shots de tequila no meio - e quando Seol Hyun deu por si, estavam dançando uma música agitada - e ela o beijava tão naturalmente quanto, se beija o amor da sua vida. 

 
 

Exceto que... ela não o conhecia a muito mais que 2 horas. 

 
 

Mas não houve hesitação. Foram favas contadas. Eles ficaram todo o tempo que durou a festa, se provocando... se beijando, se tocando discretamente - e no fim da festa, ele a levou para seu apartamento. O que veio a seguir... bem, Seol Hyun tinha pouca experiência com garotos naquela época. Mas a julgar pela maneira como ele tocou em seu corpo, fazendo-o aquecer-se de uma maneira nunca antes sentida, aquilo foi definitivamente inesquecível. 

 
 

A maneira como transaram... sim, 'fazer amor' é piegas demais... e era o que ela fazia com seu noivo... bom, ele a devassou, a enlouqueceu de tesão, depois fez com que ela tivesse o orgasmo mais alucinante de sua existência! Kang Tae Joon (seu noivo!) não poderia nem sonhar com uma coisa dessas! Mas a verdade é que, depois de dormir com Baekhyun - os outros caras... bem, não conseguiam alcançá-lo. Ele era bom demais naquilo. Por isso, Seol Hyun entendia a indignação daquelas garotas. 

 
 

Se o que elas tiveram com ele, tiver sido ao menos perto, do que ela mesma experimentara... bom, não se pode abrir mão disso sem lutar. E a ruiva irlandesa, ganhou tudo isso de mão beijada... era uma injustiça mesmo!  

 
 

Com esse argumento pífio, Seol Hyun e as outras 'órfãs das afeições de Baekhyun' aceitaram ajudar Andy Palmer, em seu plano de transformar a vida de Ella Owen num inferno. 

 
 

Baekhyun achou prudente contar a Ella, a breve história que ele tivera com Andressa Palmer. 

Ella ficou entre estupefata e morta de vergonha alheia, tanto pela história em si - quanto pela disposição que aquela garota tinha de passar vergonha! 

_Sério mesmo, Baekhyunna!? Ela fez isso com o seu amigo? Namorou com ele, pra ficar perto de você? 

_Foi o que ela disse... eu confesso, que pessoas sinuosas assim me assustam. 

_Mas e se ela tivesse sido direta, e chegado em você, ao invés de ser uma filha-da-puta com o seu amigo? Quais eram as chances dela? - Ella o estava querendo provocar... e conseguindo! 

_Eu transei com ela, Ella. Duas vezes. - ele disse, totalmente tenso. 

_Duas? Ué... porque duas? 

_Uma, quando ela praticamente me violou - vindo aqui depois de fazer um esquete com o Lee Jung Ki. E outra, na noite antes dela ir embora de volta pros Estados Unidos. 

_As chances dela eram... 

_Iguais as de qualquer garota ANTES de você. Eu transava por diversão. 

_Eu sei que é muita cara de pau, amor... mas acho mesmo, que nós fomos feitos um pro outro... E agora você é todinho meu! 

 

Era o que ambos tinham em comum... um passado conturbado, cheio de amantes de uma noite só. 

 
 

 
 

  

 
 

 

 
 

 


Notas Finais


Teorias?

A hora das futuras agentes da CIA brilharem é agora.

A boa notícia é que a minha inspiração voltou - a má é que ainda quero saber o que acharam desse e do ultimo capítulo!? Sou muito insegura por isso???


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...