História Versos de um crime - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Cora Hale, Derek Hale, Isaac Lahey, Laura Hale, Lydia Martin, Peter Hale, Stiles Stilinski
Tags Derek, Sterek, Stiles, Teen Wolf
Exibições 270
Palavras 806
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Lemon, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Provavelmente postarei mais um, para compensar a caca que foi esse😂😂😂😂😂😂😂😂

Capítulo 8 - Capítulo 8


Derek me colocou na cama com todo o carinho do mundo e me beijou lentamente, tomando conta de cada canto da minha boca, isso era novo, esperava algo com mais fervor, porém fui surpreendido de todas as formas, minhas mãos faziam uma trilha imaginária por suas costas até o começo de sua calça, sua barba roçava meu pescoço e me causava arrepios pelo corpo todo.

Ele passou uma perna em casa lado do meu corpo até estar sentado em cima de mim, retirou minha camisa lentamente e me observou por um instante até sorrir e voltar a me beijar, suas mãos percorriam toda a parte superior do meu tórax, de vez em quando ele torcia meus mamilos com certa força, e eu estremecia, parou de me beijar e passou a trabalhar em meu pescoço, sua lingua quente e macia deixava aquela região toda babada mas eu estava adorando aquilo, a essa altura eu já estragava meu corpo no dele em busca de alívio.

Derek foi descendo os beijos por meu abdome onde depositava levas mordidas que surgiam efeito em minha virilha, me movia sem parar na cama, é quanto mais próximo do alivio eu estava, mais eu me contorcia, ele já havia se livrado de nossas calças e eu nem percebi.

Depositou um beijo em meu membro por cima da cueca antes de passar os dentes por minha coxa esquerda e arranhar a outra com força, abri mais as pernas e aproveitei aquela sensação inebriante que era tê-lo ali, deu vários beijos na parte interna das minhas coxas antes de retirar minha cueca com uma lentidão torturante.

Ele me olhou entregue por um instante e sorriu, beijou a cabecinha do meu pau e foi colocando centímetro por centímetro dentro da boca, joguei a cabeça para trás e fechei os olhos com força, sua cabeça subia e descia sem parar, começo a sentir um formigamento familiar e ele para.

Sobe em cima de mim e me beija, consigo sentir meu gosto em sua boca, o que me deixa mais excitado, impaciente, incerto as posições e começo a rebolar em cima de sua cueca, Derek está de olhos fechados e gemendo baixinho, passo minhas unhas por seu abdômen definido e ele se contorce quase imperceptivelmente, continuo rebolando e sinto seu pai crescer ainda mais dentro da cueca, se é que isso é possível, retiro o tecido molhado pelo pré gozo e jogo em qualquer canto, graças a Deus ele é depilado, sem enrolação, coloco em minha boca e chupa com força e precisão, essa é a primeira vez que ele grita, brinco com suas bolas e suas pernas se abrem ainda mais, me dando livre acesso, ele arqueiaas costas em minha direção e quando percebo que ele está quase lá, eu paro e vou até o armário do banheiro pegar lubrificante.

Coloco um pouco do líquido em meus dados e ele abre as pernas, só então sorrio e fico de quatro no colchão, afasto minhas pernas e introduzo os dois dedos ao mesmo tempo.

Derek me olha espantado por um momento mas logo fica mais excitado, percebo isso pelo rubro em sua face, estou me tocando com intensidade e estou adorando o fato de ser observado por alguém nesse momento tão íntimo.

Dá a volta na cama e se posiciona atrás de mim, retira meus dedos e entra dentro de mim lentamente, me sinto preenchido e muitas formas e ele geme alto, começa com esticadas lentas e certeiras, seguro na cabeceira da cama para não cair e jogo a cabeça para trás, Derek segura a minha cintura e vem de encontro a mim.

A casa vez que acerta minha próstata eu solto um grito e prazer, que o deixa mais determinado, gotas de suor já estão escorrendo por nossos corpos.

Quando finalmente chegamos ao ápice ele sai de dentro de mim e começa a me estimular, meu corpo está sensível,  o que torna tudo mais fácil e intenso, quando estou duro novamente, Derek fica de quatro e eu passo lubrificante em meus dados antes de começar a estimulá-lo.

Derek geme com força, o som grave que sai de sua garganta me deixa sem ar, quando vejo que ele está relaxado o suficiente, introduzo meu membro de uma vez, fazendo com que seu corpo vá para frente, estamos os dois de olhos fechados, mas eu realmente preciso gozar, meu pai está pulsando dentro dele, por isso sem perder tempo, acelero o ritmo das estocadas e percebo que ele sente um pouco de dor, mas ele nal me pede para parar e então o único som que escutamos Sá o os de nossos gemidos e dos nossos corpos se chocando, abraço seu corpo pois sei que estou quase lá, e assim que gozo, gritamos nossos nomes sem noqs importar com os vizinhos, desabo ao seu lado, exausto e acabamos pegando no sono.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...