História Veteran Challenge - Capítulo 1


Escrita por: ~

Visualizações 31
Palavras 887
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Crossover, Escolar, Esporte, Festa, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu comecei a escrever isso deve ter uns dois anos e achei que tinha perdido depois que desisti, mas esses dias encontrei em uma dm com uma amiga. Não sei o que pretendendo postando ela aqui, nem sei se as pessoas ainda leem esse tipo de coisa, mas não queria deixar guardada. Tenho uns dois capítulos escritos e ainda não decidi se postarei juntos ou separados, qualquer coisa aviso.

Eu ainda não tinha desenvolvido os personagens ou os romances muito bem, não sei se teriam mais casais ou só Marco e Mario.

O que esta entre ••• é flashback.

Capítulo 1 - Quem diria? Marco Reus altruísta.


 

—Olha só quem apareceu pro café da manhã em equipe depois de quatro dias. – Hummels ria alto enquanto o loiro aparecia na cozinha sem camisa esfregando os olhos.

—Cala a boca Mats.

—Ele precisa de quatro dias pra se recuperar da festa de boas vindas ao calouros. – Auba ria enquanto falava.

—Eu não tenho culpa se sempre ganho o desafio de veterano, e só por que não comi com vocês não quer dizer que já não tenha me recuperado. – Reus falou enquanto procurava algo pra comer nos armários e Mats revirava os olhos com Thomas que ria do mau humor do amigo.

—O que é desafio de veterano? – Perguntou um dos calouros para André que estava sentado ao seu lado e tinha sido o mais gentil até o momento e logo ficou vermelho quando percebeu que não tinha falado tão baixo assim.

—MELHOR CALOURO!!! – Auba gritou enquanto ria batendo na mesa e deixava o baixinho ainda mais envergonhado.

—Sabe na festa de quinta, de boas vindas? – Mario assentiu. – A nossa república faz essas coisas idiotas de competir para ver quem pega mais. – Schurrle explicou.

—E esse já é meu tricampeonato. – Marco virou encarando só agora o rosto de quem havia perguntado e por um segundo percebeu que o conhecia.

—Pegou 35 pessoas, Eu não sei como isso é possível! - Thomas falou.

—Eu tinha que começar o último ano bem, bro! – Falou tentando não olhar para o garoto que o encarava perplexo na mesa e pegou uma bolacha qualquer no armário.

—Beijando homens e mulheres que não conhece, vê se decide o que quer Marco, você nem dá chance pra gente tentar acompanhar, Toni ficou em segundo com 23.

— É o famoso melhor dos dois mundos, Auba! – O louro falou enquanto deixava a cozinha e subia as escadas.

 

•••

 

Marco virou o terceiro copo e riu enquanto encarava Manu que marcava mais um ponto para ele em seu celular, passeou os olhos pelo lugar a procura do garoto de bochechas salientes que o encarava com brilho nos olhos antes de ser levado até o banheiro pela morena. Levou algum tempo até notar que alguém o observava de longe, quando Reus enfim encontrou seu olhar com o dele foi tomado por uma sensação boa quando o menor sorriu, deixou o copo na bancada e seguiu em sua direção, enquanto andava notou o garoto se retrair e por isso apenas encostou na parede ao seu lado e olhou em sua direção: —O quão bravo vai ficar se eu tentar te beijar? – Falou perto de seu ouvido devido à música alta.

—O menos bravo possível. – O moreno sorriu tímido e Marco colocou suas mãos ao lado da cabeça de Mario o prendendo-o na parede.

—Eu tenho certeza que nunca vi esse sorriso nessa universidade, é calouro? — O moreno assentiu e Reus agora com uma das mãos na nuca e a outra na cintura do menor foi aproximando seu rosto do dele até que foi afastado por alguns centímetros

–Aqui? Digo.... Você vai me beijar aqui? – Perguntou se sentindo infantil ao encarar a feição de dúvida que o maior fez.

–Onde você quiser! Podemos ir pro banheiro? – Marco sugeriu e Gotze pareceu apreensivo. – Talvez você prefira ir lá fora. Pode ser? – Assentiu mais animado.

—Vem! – Pegou na mão de Marco e foi o puxando por entre as pessoas, o loiro só teve tempo de olhar para trás a procura de Neuer, levantar a sobrancelha e o ver marcando mais um ponto para ele.

 

•••

 

—Acontece que Lewy, Bastian e Lukas não estão mais com a gente esse ano... – André foi interrompido enquanto tentava começar a primeira reunião de república do ano com os veteranos horas depois da conversa deles no café da manhã.

—A gente já sabe disso, eles insistem em mandar mensagem toda hora esfregando na nossa cara que já estão formados. – Thomas revirou os olhos.

—O que eu quero dizer, é que já nos acomodamos com os quartos mas aquele calouro loirinho não pode dormir em cima na beliche.

—Nem chegou e já quer regalias. –Marco falou com expressão brava

—Erik quebrou a perna, Marco. – Mats defendeu. – Mas disse que é a última semana de gesso.

—Coloquem ele na beliche de baixo, simples! – Isco sugeriu.

—Quebrada! – Morata respondeu.

—E a cama de casal do quarto? – Auba perguntou.

—Eu divido com outro calouro enquanto não mandam minha cama de volta. – Andre explicou.

—Então você dorme em cima e ele desce nessa semana, simples. – Isco sugeriu novamente.

—Nem fodendo que eu durmo tão longe da chão! – Schurrle praticamente gritou.

—Nem é tão longe assim, para de graça, uma semaninha. – Manuel quem comentou dessa vez.

— A questão é que para sair daquele quarto a noite com a perna engessada vai ser muito difícil, a porta da para escada é perigoso no escuro e ele vai incomodar a casa inteira.

—Coloca pra dormir no...

—Uma semana? – Reus perguntou pegando o boné que alguém tinha tirado de sua cabeça, provavelmente Auba, já que este riu quando percebeu Marco procurava.

—Isso, uma semana e ele já vai poder dormir na beliche.

—Eu troco.– Marco falou. – Tem banheiro no nosso quarto, fica até mais fácil. Era só isso? Preciso ir. – Falou ja saindo sem esperar resposta.

—Quem diria? Marco Reus altruísta. – Era Mats quem gritava dessa vez para que Marco ouvisse antes que fechasse a porta.

 


Notas Finais


Qualquer coisa em chamem no twitter @hazwrd


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...