História Viciados em Sexo - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction, Selena Gomez
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Personagens Originais, Selena Gomez
Exibições 42
Palavras 1.461
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Lemon, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hey hou, espero que gostem, preparados para a nova Selena que vem por aí?

Capítulo 25 - Cassino - 1


Fanfic / Fanfiction Viciados em Sexo - Capítulo 25 - Cassino - 1

O taxista se aproximou de mim e então desceu do automóvel, abriu o porta malas  e guardou minha mala, fechando-o em seguida. Abriu a porta de trás para mim, eu entrei e ele a fechou se dirigindo ao seu devido lugar.

- Para onde deseja ir? – disse ele

- Para esse local aqui- disse lhe entregando um papel do qual anotei o nome e o endereço do hotel

- Sei bem onde é- disse me devolvendo

O dobrei em quatro partes e guardei no bolso da calça. A cidade estava bem movimentada, com carros indo e vindo de todos os lados. No caminho de ida, vi mais ou menos 3 bares , uns 4 cassinos e 2 boates. Mas nem era tão longe assim. Assim que o taxista parou, desceu do carro abriu a porta para mim e depois se dirigiu ao porta malas para tirar minha bagagem de lá. Feito isso me disse o preço e eu o paguei. Havia recebido um dinheiro da boate da ultima  vez que fui lá, se não fosse por isso não estaria aqui agora.

Parei ali na calçada e segui os Olhos para o prédio e fiquei encantada. Ele tinha por volta de 20 andares e não sei dizer bem o material que foi feito. Bem lá em cima estava a escrita do hotel :

LAS VEGAS CITY HOTEL.

Estava em vermelho, iluminado . A escrita estava circulada por uma luz azul. Desci os olhos e segui para a porta central, que se abriu assim que cheguei perto. Entrei e parei para analisar o local. O chão era de carpete vermelho escuro. Ao canto estava uma maquina de chá, penso eu ser gelado. Ali no mesmo canto, estava cadeiras estofadas e sofás com almofadas redondas em cima. Ao centro dali, tinha uma mesinha de vidro com molduras douradas, sem cima estava diversas revistas. A parede de todo o ambiente estava coberta por fotos de artistas famosos que já vieram aqui, pude ver perfeitamente um deles. O homem era jovem, tinha cabelos medianos e jogados para trás, seus olhos eram lindos e ele olhava sorrindo enquanto bebericava um chá gelado. Na minha frente estava um balcão de madeira clara enorme, que ia de uma lateral a outra, sua porta era o próprio balcão. Em cada lateral dali tinha um coqueiro , que imagino ser artificial. Eles estavam em um vaso branco preenchido por pedrinhas da mesma cor do vaso. Fui até lá .

- Olá senhorita – disse o homem que estava do outro lado do balcão.

Ele aparentava ter uns 50 anos. Estava com um pequeno chapéu na cabeça e sua roupa era uma camiseta bem pesada, de veludo, imagino com botões cor dourado. Vestia luva nas mãos.  As peças eram vermelhas, apenas a luva era branca. As outras duas mulheres ao seu lado, estavam atendendo outros clientes e estavam com as mesmas vestimentas. Ao fundo pude ver vários ninchos com cartões que liberam o acesso ao quarto.

- Olá, eu fiz minha reserva online e só queria poder entrar mesmo.

- A senhora tens a reserva impressa?-

- Sim – entreguei a ele

- Muito bem, vamos ver...- disse digitando o meu nome no computador –Liberado! Apartamento 307 – disse indo pegar o cartão em um dos ninchos – A senhorita teve sorte, uma senhora ia pegar a sua vaga

- Obrigada! – digo rindo e sendo simpática

- Ah, Ali ao lado- disse erguendo as mãos para o lado

Ele apontava para uma porta de vidro cor esverdeada.

- é a cozinha, você pode tomar café da manhã, jantar... enfim.

- Ah okay!

- E ali – disse apontando ao outro lado, para o elevador – é o nosso elevador

No momento que ele falou isso saiu de lá um homem, vestido assim como o atendente da recepção, só que este estava empurrando uma arara de malas. O recepcionista tocou um sininho e o rapaz veio até mim e pegou a mala, a colocando em cima da arara dourada.

- Obrigada ! – digo

- Me acompanhe até seu aposento – disse afirmando e perguntando ao mesmo tempo

O segui até o elevador e subimos até o meu quarto. Onde ele passou o cartão para liberar a entrada ao meu quarto. O rapaz tirou a mala e a colocou no quarto, logo depois fazendo uma espécie de reverencia e saindo.

- Ei espere! – ele voltou – Nunca fiquei em um hotel aqui, então não sei se faço isso ou não – digo tirando algumas moedas do bolso da calça. – Uma gorjeta!

- Muito obrigado! – disse sorrindo e voltando ao elevador

Entrei no quarto e fechei a porta, ele era lindo. A minha esquerda tinha um buraco quadrangular revestido de madeira, do qual estava ocupado por um cofre desses que parecem micro-ondas. A minha direita, estava uma porta, da qual eu abri. Era o banheiro. Acendi a luz para observar melhor. Ele tinha luzes embutidas no teto. Era até espaçoso, a minha frente havia uma banheira enorme com hidromassagem, era revestida por um box cor verde agua. Ao lado estava a privada e um pouco mais a frente da banheira estava a pia, da qual era quadrada, em baixo dessa estava um armário cor branca. Acima estava um sabonete liquido de avelã com uma bandejinha com shampoos , cremes, sabonetes e condicionadores. Rente a parede de lado estava a toalhinha e um secador pequeno e na frente da pia, também na parede estava um espelho do qual poderia ver-me até a cintura. Era bom.

Segui até o lugar onde dormiria, levando comido a mala. Na minha frente estava uma cama box enorme, coberta por uma colcha branca e diversas almofadas. Acima desta, havia varias toalhas dobradas uma encima da outra dobradas exatamente do mesmo tamanho. Na frente da cama estava um painel na parede, do qual estava a TV, que era enorme. Abaixo dela estava um armário que se estendia de uma parede a outra, com duas enormes gavetas. Em cima estava o símbolo do hotel, em um estilo de prêmio. Ao lado estava um cesto, escrito toalhas. Do outro, na parede vaga estava uma arara de roupas da cor prata. Havia também uma parede toda de espelho. Olhei novamente para a cama, ao lado esquerdo havia um criado mudo com uma gaveta e ao lado direito um criado mudo idêntico, porém, havia um telefone fixo e uma listinha, com números e um cardápio. Não pude deixar de reparar na enorme janela coberta por uma cortina persiana bege. Fui até a mesma e a abri, dando de cara com uma janela de correr de blindex maravilhosa. A abri e a vista para a cidade era linda. Dava para ver o verde das arvores, o edifícios iluminados e os carros.  Fechei tudo novamente e coloquei a mala em cima da cama. A abrindo e tirando de lá uma roupa, um sapato , as maquiagens e os cosméticos. Fechei a mala de volta e a coloquei no chão.

Quase me esqueci! Me joguei na cama e peguei meu celular, conectei ao Wi-Fi do qual a senha estava escrito em um papel na parede. Havia 20 mensagens de mamãe e 100 da Ally. Respondi ambas dizendo que estava bem e que ocorreu tudo ótimo. Allyson estava surtando.

Joguei o celular na cama e fui para o banheiro. Liguei a banheira e me despi. Adentrei na mesma e relaxei. Estava tão boa. Liguei a hidromassagem e foi maravilhoso. Assim que estava totalmente ralaxada, me levantei e deixei a agua ir embora. Liguei o chuveiro  tomei meu banho normalmente.

(...)

Vesti um roupão e sequei meu cabelo. Voltei ao quarto e comecei a maquiagem. Preparei a pele, e comecei os olhos. Fiz um esfumado preto com um tom mais marrom clarinho, coloquei cílios postiços e bastante rímel. Iluminei algumas aéreas do meu rosto, assim como contornei também. Nos lábios passei um batom mate vermelho vinho, lindo. Estava perfeita. No corpo optei por um vestido preto justo, do qual tinha um rasgo de cada lado da cintura. Vesti nos pés um salto fino preto, no final passei um perfume bem doce e peguei uma bolsinha de corrente preta, do qual estava meu dinheiro, celular e documentos. Sai do quarto e desci até lá fora.

Estava a noite e tudo estava lindo e iluminado. Resolvi ir no cassino mais famoso que ouvi falarem. Adentrei no taxi e ele m levou até o mesmo.

Ere enorme e estava cheio de gente entrando, desde novos a gente de cabeça branca.

Hoje a noite vai ser longa. Dei o dinheiro ao taxista e entrei no lugar, apresentando a identidade e claro, pagando na recepção.

-Uau – digo olhando em volta e não sabendo para onde ir

- Está perdida? – disse uma voz um tanto rouca ao pé do meu ouvido

​------leiam as notas finais --------

 


Notas Finais


Peoples, não falei o nome do Cassino porque no próximo ela vai para um hotel cassino que é mais comum lá e eu só fui pesquisar isso depois, mas tudo bem... UM NOVA HEEEL VEM POR AIII


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...