História Vida de CatnoirAdrien e LadybugMarinette - Capítulo 10


Escrita por: ~

Exibições 53
Palavras 1.113
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Super Power, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Nessa aí eu me inspirei em uma animação infantil que vi com minha priminha e achei legal. Não vai ser exatamente a mesma coisa mas algumas frases que eles usaram eu também vou usar!
Eu acho que o nome da animação é "aprendendo a lidar com o abuso sexual infantil" mas não tenho certeza.
Caso você queira ver, a foto de capa é uma menininha morena de vestido vermelho que está segurando mãos altas.
Agora... fiquem com a história!
( Eu vou me inspirar nisso uns 2 ou três capítulos! )

Capítulo 10 - Nunca mais vou falar!


Fanfic / Fanfiction Vida de CatnoirAdrien e LadybugMarinette - Capítulo 10 - Nunca mais vou falar!

Adrien vai para casa feliz por ter conseguido se divertir um pouco no recreio. Seu pai já deve ter se acalmado e agora deve estar normal. Quando ele entra em cada,  vê seu pai que o recebe com um "boa tarde", então ele faz um sinal para segui-lo e vai até o quarto do filho, então ele pergunta olhando para Adrien que estava sentado na cama:

-- Você comentou sobre aquilo com alguém?

-- Não! 

-- Não mesmo?

-- Não mesmo!

Gabriel chega perto e diz:

-- Sabe o que vão acontecer se você contar a alguém? 

Ele balança negativamente.

Gabriel pega a mesma furadeira ainda desligada e começa a cutucar sua perna. E depois diz:

-- Além disso, ninguém mais vai "te dar bola"!

-- Como assim?

-- Meu filho! Você acha que aquela sua namoradinha, aquele seu amigo da bola de sabão, Cloé, Natalie... Você acha que eles te mama de verdade? Pois não meu caro! Eles estão com você por que é loiro dos olhos verdes e rico! Caso eles saibam que você está sendo castigado dessa forma pelo pai, vão achar que você é um garoto muito mau! E ninguém vai mais gostar de você! É isso que quer?

Adrien balança a cabeça negativamente de novo e engole o medo.

-- VAí contar?

-- Não! 

-- Que menino bom! Hoje vai ficar sem almoço para ver se emagrece um pouco para pousarmos ok?

-- Ok!

-- Ou melhor...

-- O que?

-- Papai cai te dar comida ok?

Gabriel amarra Adrien em uma cadeira e põe em cima da mesa com a boca livre. Ele chega com um iogurte que não estava com uma cara muito boa.

-- Esse Iorque está na geladeira a muito tempo! Já venceu a meses mas como não quero jogar fora advinha quem vai comer?

-- Eu não! 

-- Ah! Você sim!

Adrien mantém uma distância exata da colher, caso ele a aproximasse ele distanciava, caso ele afastesse ele voltava a cadeça. 

-- Trate de comer!

-- Eu vou passar mau!

-- Não ligo!

-- Eu posso morrer!

-- Também não ligo!

-- Mas...

-- Mas nada!

Gabriel se cansou de lhe dar tapas e começou a gritar:

-- MELHOR ME OBEDECER! SE NÃO VAI FICAR AMARRADO MUITO MAIS TEMPO! 

-- Não! 

-- Já chega!

Gabriel pega sua boca e a abre a força, e também força ele a tomar aquilo é depois de tudo engolido diz:

-- Vou te ensinar a não me retrucar mais! Eu mando aqui!

Gabriel joga a cadeira onde se localiza Adrien e sai do quarto. Adrien começa a chorar e tentar levantar a cadeira.

Ele escuta seu pai entrar e pergunta:

-- Vai me bater?

-- Uma pouco pior!

Gabriel levanta Adrien e lhe mostra um pequeno chicote e o estala na mesa. Adrien olha para aquilo é leva um pequeno susto.

-- Vamos ver se desta vez você aprende!

Gabriel lhe dá 10 chicotadas no corpo dele, o solta da cadeira e diz em alto tão:

-- Você não tem ninguém! Ninguém que te ame! Você não é nada!

-- Desculpa! Por favor, pare!

-- Aprendeu agora?

-- Sim!

-- Vai ficar o resto do dia sem comer! Então não vomite! Entendeu?

-- Entendi!

-- Ok então! Tchau.

E sai do quarto. Adrien começa a gritar:

-- Pai? PAI! VOCÊ NÃO VAI ME SOLTAR? PAIEEEE!

Adrien começa a chorar e Plagg sai de seu casaco:

-- Ainda acho que deveria contar!

-- Você é louco? Não ouviu o que ele disse? 

-- Ouvi! Mas ainda acho que você deveria contar! 

-- Não! 

-- Ok então! Ainda bem que pessoas que possuem miraculous não podem ser acumatizadas! Se não...

-- É!

Após a frase acabar, eles a vistão um vilão. 

-- Plagg? Você pode mostrar as garras?

-- Se falar direito...

-- Ok! Então, Plagg, mostrar as garras!

Ele se transforma em Catnoir e consegue sair do quarto já que as janelas estavam abertas.

Ele encontra Ladybug e vai comprimenta-la:

-- Oi my Lady! 

-- Oi!

-- Onde ela está? 

-- Criando outra história! 

-- Como assim?

-- Ela quer que todos vejam seus personagens de uma fanfinc e eles se tornam reais! 

-- Então ela é tipo uma lilustradora do mau?

-- Sim! Mas ao invés de desenhar ela escreve! Muito rápido! E ela está descrevendo um vilão imbatível. 

-- É o akuma?

-- Nossa tablet.

-- Ok! Vamos!

Chegaram lá e viram a vilã. E ela diz:

-- Vocês chegaram! Meu nome é "hateceira" e agora com meu tablet todos vão me amar! E quando olharem para essa pessoa de cabelo rosa e vestido preto vão se emocionar e o nome "hateceira" vaí estar em todo o lugar!

e Cat diz:

-- Nossa mano! Que nomes horrível! Que mau escrito!  (Autora: concordo! )

-- É que o usuário que deu a idéia de me por aqui não me deu um nome melhor! (Autora: *risos* )

-- Nossa véi! Qualquer coisa é melhor que esse nome!

-- Vai logo! - grita Ladybug para Catnoir.

-- Ata! Eu já vou!

Ele a atacar com o bastão e geme.

-- Esta com dor gatinho? - Deboxa hateceira. 

Ladybug a pega com o ioiô e elá escreve que ela saiu por baixo e conseguiu. Depois Ela escreve que Cat estava preso em uma jaula e acontece. Ele usa o kataclismo e a destrói. Depois de muita confusão Ladybug consegue purificar o akuma. Catnoir se destransforma e Ladybug também. E Marinette pergunta:

-- Esta tudo bem?

-- Tá! Agora tenho que ir! Tchau. - e vai.

Marinette acena ainda muito preocupada e vai para casa triste desabafando com a Tikki. 

Adrien chega em casa e tenta entrar no quarto escondido. Mas quando chega lá seu pai está no quarto lhe esperando.

-- Onde estava?

-- E-Eu...

-- Nem sabe né?

-- Eu tava lá fora!

-- É como se soltou?

Adrien olha para a cadeira com as cordas caídas e pensa em uma descupa:

-- Fui afrontando elas até sair!

-- A é?

-- É!

Gabriel olha para Adrien por um tempo em silêncio. E depois de alguns segundos ordena:

-- Senta!

-- Vai me bater?

-- Senta!

-- Me responde! 

-- Não! Agora sente!

Adrien se senta tirando as cordas sentado mesmo, levantando um lado da perna e tirando com a mão. 

Agreste o amarrado novo e diz:

-- Se sair daí de novo vai ver!

Ele aperta bem. Muito mais que antes.

-- Não vou! 

-- Acho bom!

Gabriel sai do quarto e Adrien começa a curtir a dor.

Plagg sai de sua camisa e pergunta:

-- Tem  certeza que não quer contar?

-- Eu nunca mais vou falar!


Notas Finais


Olha gente! Não sei se vai dar pra postar nesse fim de semana, se postar vai ser capítulosó curtos!
Eu vou ficar na casa da minha avó e lá tenho responsabilidade por 2 garotas e a gazela de um aniversário.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...