História Vida Nova - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias American Horror Story, Once Upon a Time, Supernatural
Personagens Castiel, Cora (Mills), Crowley, Dean Winchester, Emma Swan, Jo Harvelle, Regina Mills (Rainha Malvada), Sam Winchester
Tags Bobbysinger, Deanwinchester, Destiel, Samwinchester, Supernatural
Exibições 18
Palavras 1.919
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa Leitura ❤

Capítulo 22 - Descobrindo Origens parte 1


Aquelas palavras ditas por Cas não saiam da minha cabeça, não importa o que eu fizesse não conseguia esquecê-las tão pouco fingir que não estava ligando afinal é da minha missão que estamos falando.
Acordo mais cedo do que o normal e vou até a cozinha para fazer café, abro o armário em busca do pó mais parecia que ele estava querendo brincar de esconde-esconde comigo não era possível !!

- Aonde Bobby guardou o pó? Começo a me perguntar.

- Na segunda pratilheira do lado do cereal ! Bobby responde entrando na cozinha e quase me matando de susto.

- Você não estava dormindo? Pergunto enquanto tento me recuperar do susto.

- Passei no seu quarto e você não estava, então pensei que estaria tentando dar uma de cozinheira! Bobby diz e sim eu fiquei sem graça.

- Sabia que é difícil achar um simples pó de café nesse bar?! Digo fechando o armário.

- Talvez porque seja um bar! Bobby responde irônico.

- Enfim! vai me ajudar a fazer o café ou vai ficar ai me zoando? Pergunto cruzando os braços.

- Você vai se sentar aqui e vai me dizer o porque de estar tão inquieta! Ele diz puxando a cadeira para que eu me sente.

- Essa história de missão tem tirado o meu sossego! Digo mexendo na toalha da mesa.

- Exatamente por que? Ele pergunta enquanto pega um saco de pão puma no armário.

- Tenho medo do que pode me acontecer daqui pra frente...! Digo um pouco aflita.

- Sabe que estamos com você e não vamos permitir que nada lhe aconteça! Bobby diz tentando me tranquilizar.

- Eu sei mais é que...

- Mais oque? Ele pergunta mais logo é interrompido por Cas que aparece.

- Cheguei muito cedo? O anjo pergunta.

- Imagina, o café nem tá pronto ainda! Digo sarcástica o que deixa Bobby irritado.

- Cas precisamos conversar! Digo e ele me olha.

- Vou ao mercado! Não estou afim de ouvir Dean reclamando que não tem torta logo cedo!  Bobby diz saindo.

- Acho que já sei o que você vai dizer! Cas diz encostando na mesa.

- Então não preciso dizer que você vai me ajudar! Digo quase o obrigando.

- Eu não posso dizer, você deve descobrir! Cas responde e eu reviro os olhos.

- Eu sei, eu sei! Mais pelo menos me dê uma dica de por onde começar! Digo me aproximando dele.

- Comece pelo passado... Entenda como foi o seu nascimento, veja quem estava presente e vá ligando uma coisa a outra! Cas diz e eu me sinto confusa.

- Mais como voltarei ao passado? Pergunto.

- Vá até onde tudo começou...! Cas responde e desaparece.

- Droga! Odeio quando ele some e me deixa falando sozinha. Digo e logo em seguida corro até o quarto de Dean.

Nem bato na porta, já chego entrando, me jogo em cima dele e começo a sacudi-lô :

- DEAN ACORDA! Nessa altura já estava gritando.

- AAAA O QUE FOI AGORA! Ele diz bravo.

- Preciso de um favor! Digo saindo de cima dele.

- Qual? Ele diz esfregando os olhos.

- Me empresta o seu carro? Digo e ele para na hora acho que não deve ter ouvido.

- TÁ FICANDO DOIDA? NEM PENSAR! Ele diz alterado.

- Então me leva pra casa? Digo cruzando os braços e dando um sorrisinho ao final.

- Achei que aqui fosse sua casa agora! Ele diz se levantando.

- E é ! só que eu preciso voltar pra minha antiga casa, Cas disse que tenho que começar a minha busca por lá! Explico e ele me encara.

- Cas disse isso? Ele diz parecendo não acreditar muito.

- Não exatamente assim mais disse! Digo dando de ombros.

- Ju você acha mesmo que isso vai te ajudar a descobrir a sua missão? Não é mais fácil perguntar a Chuck?! Dean diz enquanto coloca sua camiseta preta.

- Não sei Dean, mais não custa tentar!  ME AJUDA VAI! Digo fazendo manha.

-  Tá bom eu te levo, mais só depois do café! Ele responde e eu começo a rir.

-  Imaginei que diria isso! A propósito Bobby já deve estar voltando do mercado, ele foi buscar sua torta! Digo abrindo a porta do quarto.

-  Então vamos logo! Dean diz saindo.

- Ainda bem que você concordou em me levar, não queria ter que comer sua torta! Digo assim que chegamos na cozinha.

- Coma a minha torta que cortamos relações! Ele diz fazendo uma cara séria.

Foi Dean terminar de falar pra Bobby aparecer com duas sacolas de mercado em mãos :

- Demorou em! Digo só pra encher o saco de Bobby.

- Tive que pedir pro rapaz fazer uma torta pois não tinha! Bobby diz a entregando para Dean.

- Como assim um mercado onde não tem torta? Dean pergunta abrindo a embalagem.

- Mal acordei e Dean já está comendo  torta?! Sam diz abrindo a geladeira.

- Ok agora da pra esquecer da torta por um segundo? Digo querendo atenção.

- Tem toda razão Ju! Bobby diz e Sam confirma.

-  Dean e eu vamos dar uma saída, vou voltar pra minha antiga casa pra tentar achar algo que me ajude a descobrir a minha missão! Digo e Sam se oferece pra ir conosco e é claro que eu mais que aceito.

- Quando acham que voltam? Bobby pergunta.

- Awn também vamos sentir saudades Bobby mais voltaremos logo! Dean diz o abraçando de lado.

- Idiota, me larga!  quis dizer caso apareça algum demônio ou coisa parecida! Bobby explica.

- Você nos liga e eu volto pra te ajudar a resolver! Sam responde.

- Então rapazes podemos ir? Pergunto os apressando.

- Já estamos indo! Dean diz pegando a chave do impala.

Nos despedimos de Bobby e logo entramos no carro rumo ao meu passado, é tão estranho pronunciar assim " Meu passado " pois geralmente é uma parte de nossas vidas da qual queremos esquecer ou sabemos que não há como voltar...

A viagem é bem demorada mais depois de algumas horas, enfim estava de volta no lugar onde disse que jamais voltaria pelo fato de não me trazer  boas recordações... Mais aquilo era necessário!

- Chegamos! Dean anuncia.

- Tá preparada pra entrar? Sam me pergunta e eu apenas observo pela janela.

Não faço ideia como a casa estaria por dentro, se meu quarto ainda estava como me lembro ou se ainda havia fotos minhas quando criança espalhadas por aquelas paredes. Sou tirada de meus pensamentos por Sam que me pergunta algo mais sou incapaz de responder pois estavam se passando mil coisas em minha mente.

- Ju? Dean me chama e eu volto rapidamente a mim mesma.

- Sim! Respondo ainda olhando para a faixada da casa.

- Chegamos, está pronta para entrar? Ele pergunta novamente.

- Sim, vamos de uma vez por favor! Digo o apressando para sairmos logo do carro.

Sam e Dean saem primeiro e eu logo em seguida, sinto um frio na barriga ao me aproximar da casa, será medo pelo que ei de descobrir ou porque fazia tempo que não voltava ali?? Fico com essa dúvida mais confesso que espero que seja a primeira opção!
Coloco a mão na maçaneta, respiro fundo e abro a porta, não sei se é coisa da minha cabeça mais... Consigo sentir o cheirinho do perfume da minha mãe e aquilo me fez soltar uma lágrima.

- Vamos começar por onde? Sam diz levando sua mão direita ao meu ombro.

- Pelo quarto dos meus pais! Minha mãe tinha umas caixas onde guardava alguns documentos importantes, vai que achamos algo em uma dessas caixas! Digo colocando a mão no corrimão da escada.

Subimos, e ao entrarmos no quarto deles aquela sensação de vazio só aumentava cada vez mais...

- É estranho voltar aqui depois de tanto tempo e encontrar tudo do jeitinho que eles deixaram! Digo pegando um porta retrato com uma foto nossa no meu aniversário de 5 anos.

- Você era uma gracinha! Dean diz observando a foto e eu o encaro.

- Ela ainda é uma gracinha! Sam diz dando um tapa de leve na cabeça do irmão fazendo ele se tocar do que havia acabado de dizer.

- Tudo bem Sam eu entendi o que ele quis dizer! Digo rindo e colocando o porta retrato de volta em seu lugar.

- Aonde ficam as caixas? Dean pergunta.

- Na segunda pratilheira do guarda-roupa ! Digo apontando e ele o abre retirando duas caixas e as colocando sobre a cama.

Sam e eu nos sentamos no chão para espalharmos todos os papéis enquanto Dean preferiu se sentar numa poltrona que havia ali no canto do quarto com a outra caixa apoiada em seu colo, depois de algum tempo procurando pergunto :

- Achou alguma coisa? Pergunto a Sam.

- Nada e você? Ele responde um pouco cansado.

- Também não! Respondo um pouco chateada.

- Dean? Sam pergunta.

- E essa fita aqui? Dean responde me entregando a tal fita.

- Você sabe o conteúdo dela Ju? Sam me pergunta e eu nego com a cabeça.

Encaro a tal fita e ao virá-la vejo marcado " Nascimento da Ju " em vermelho, digo aos rapazes que meu pai tinha um aparelho de vídeo cassete guardado na sala e logo descemos, mostro a Sam onde estava guardado o aparelho e ele o liga :

- Preparada pra saber sobre sua história? Ele me pergunta dando play.

Não havia se passado nem dois minutos de vídeo e eu já estava chorando, ouvir a voz deles me fazia tão bem e ver aquele sorriso no rosto do meu pai não tinha preço. Mais aí as coisas começam a ficar estranhas, é possível ver uma sombra preta se aproximar do médico que fez o meu parto e em seguida ela entrar em seu corpo grito para Sam pausar o vídeo :

- Aperta o zoom bem no rosto do médico! Digo me aproximando da tv.

- Não é possível !! Sam diz ao perceber que os olhos do médico ficam amarelos.

- O Demônio dos olhos amarelos? Dean pergunta sem entender.

- Aham! Sam responde sem tirar os olhos da tv.

- Mais eu não entendo por que ele iria possuir o médico? Para me matar? Porque se foi não conseguiu... eu tô aqui! Digo confusa.

- Ju tem algum documento marcando o nome do médico que realizou seu parto? Dean pergunta.

- Acho que sim! Respondo olhando para a caixa onde a fita estava.

- Vamos atrás desse médico para ele nos contar melhor o que aconteceu nesse dia! Dean diz indo até a tv, retirando a fita e a guardando em seu bolso.

- Achei o nome dele! Digo entregando um papel a Sam.

- Dr. Killian ! Sam lê no papel.

- Deixa eu dar uma olhada! Dean diz pegando o papel da mão de Sam.

- E olha deve ser nosso dia de sorte pois atrás tem o telefone dele com uma mensagem! Dean diz surpreso.

- Uma mensagem?! Sam e eu nos entreolhamos.

" Se precisarem de qualquer ajuda para cuidar da menina não esqueçam de me ligar, e se caso não me encontrarem saibam que ele me pegou! E se isso acontecer corram com ela para o mais longe possível... Não esqueçam que o nosso futuro depende dela! Dr. Killian "

- Precisamos encontrá-lo! Digo levantando a cabeça ao terminar de ler a mensagem.




Notas Finais


Meus amores olha vou lhes contar não foi nada fácil escrever esse capítulo tava TOTALMENTE SEM IDEIAS e depois de ouvir Lana del Rey parece que minha mente se expandiu....!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...