História Vida Perdida - Capítulo 5


Escrita por: ~ e ~samisonhadora

Postado
Categorias Turma da Mônica Jovem
Personagens Cascão, Cebola, Denise, Do Contra, Franjinha (Franja), Magali, Marina, Mônica
Tags Vivaavida
Exibições 57
Palavras 555
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Luta, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi pessoal. Não ía deixar vocês sem mais um capítulo, então como prometido estou aqui postando um capítulo para você, antes queria dizer que a fanfic é inspirada num filme muito lindo que é "O jogo da vida", então se quiserem saber mais sobre a fic ou sobre o que vai acontecer nela, assistam esse filme. Beijos adocicados e boa leitura.

Capítulo 5 - Eu vou morrer?


Fanfic / Fanfiction Vida Perdida - Capítulo 5 - Eu vou morrer?

Pov Mônica

Eu não parava de chorar dentro do meu quarto, eu quero jogar futebol, eu quero vê meus amigos, mas não posso!, tudo por causa dessa droga de câncer, será que eu fiz alguma coisa de muito errada para merecer isso?, eu só quero voltar a minha vida normal com muita aventura, futebol e amigos, será que isso é pedir de mais?.

Dona Luísa- Filha seu almoço está pronto!

Mônica- Não estou com fome!

Dona Luísa- Isso é por causa do futebol, né?

Mônica- Sim, mãe!

Dona Luísa- Filha não fique assim, já já essa dor passa e você volta a vê seus amigos, inclusive acorde cedo amanhã, temos consulta bem cedinho.

Mônica- Está bem mãe, mas se eu for obediente amanhã você deixa eu ir a escola vê meus amigos?

Dona Luísa- Isso só se o médico permitir, agora vá dormir que amanhã já está bem aí!

Mônica- Eu te amo mãe!

Dona Luísa- Também te amo filha!. Ela falou isso e saiu do meu quarto. Eu logo tratei de dormir.

No outro dia 

Já estava no corredor do hospital, esperando o médico. Quando comecei a reparar no local olhei algumas fotografias em um porta retrato, olhei o nome que tinha a cima dos retratos das pessoas. Era um espaço chamado homenagens, quando olhei para as fotos minha atenção foi em uma foto específica, a menina se chamava Cecília, do lado da imagem dela tinha um texto, ele dizia assim:

Cecília, uma menina forte que lutou até a morte. Descanse em paz Cecília.

Espera aí essa menina morreu?, depois disso li o de um menino:

Alex, alegre, gentil um menino de ouro. Infelizmente nos deixou tão cedo.

Amanda, que Deus guarde tua alma boa lá no céu.

Sâmia, não me esquecerei de você nunca, sua perda foi tão triste que abriu um buraco no meu coração, mas Deus levou você para um lugar melhor. Beijos e vá com Deus.

Li todas os textos um por cada um, parecia que essas pessoas ainda tinham esperança de viver, mas o destino não deixou, será que algum dia meu nome com um texto estará estampado nessa parede?, saí dos meus pensamentos assim que o médico me chamou...

Médico- Oi, você é a Mônica?

Mônica- Sim e você quem é?

Médico- Meu nome é Carlos, mas todos me chamam de doutor bigode.

Mônica- Já até sei porque te chamam assim. Comecei a rir.

Doutor bigode- Ei menininha temos que ir fazer a consulta.

Mônica- Primeiro tenho 16 anos, então não sou menininha. Segundo o que estamos esperando?, vamos logo!

Depois da consulta o doutor bigode chamou os meus pais com certeza para conversar sobre minha doença.

Alguns minutos se passaram

Nós estávamos no carro a caminho de casa, então como estava muito silêncio eu falei...

Mônica- O que ele falou?

Senhor Sousa- Nada demais filha! Só disse que teria que tomar alguns remédios e fazer quimioterapia. Será que meu pai está me enganando?

Mônica- Posso fazer outra pergunta

Dona Luísa- Claro filha pergunte!

Mônica- Eu vou morrer?

Seu Sousa- Isso é lá pergunta que se faça Mônica?. Falou já brigando comigo.

Dona Luísa- Calma Sousa. É claro que não filha como o seu pai disse é só questão de tempo para você melhorar, inclusive o doutor bigode permitiu que fosse a escola amanhã!

Mônica- Sério mãe ?. Falei desacreditada.

Dona Luísa- Claro!

Mônica- iupi! Vou poder vê meus amigos!

Quando chegamos em casa era de noite e eu já tinha que dormir então nem hesitei em fazer isso. Amanhã vai ser um grande dia.






Notas Finais


Então esse foi o capítulo, o próximo vai ficar com a Sâmia minha prima, sim eu fiz uma homenagem bem bonitinha para ela e eu quero que ela saiba que tudo o que eu falei é verdade. Então beijos sabor melancia e até o próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...