História Vidas entrelaçadas - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kakashi Hatake, Karin, Kiba Inuzuka, Konan, Konohamaru, Kushina Uzumaki, Matsuri, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Gaaino, Naruhina, Naruto, Nejiten, Romance, Sasusaku, Shikatema
Visualizações 1.179
Palavras 6.399
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Espero que gostem do capitulo

Capítulo 37 - Convites


 

"O amor começa com um sorriso, cresce com um beijo, e morre com uma lágrima, mas não é por temer ao sofrimento que devemos deixar de vive-lo."  

Estava descendo as escadas apressada. Se distraiu conversando com Sakura e esqueceu que já estava na hora de preparar o almoço. Boruto era acostumado a comer em horários certos, ou isso, ou comer igual a um condenado, seu filho tinha um grande apetite. E como Naruto ainda não tinha ido embora, nem parecia querer ir deveria também almoçar ali. 

Boruto: Oka-san, eu com fome. - Falou esfregando a barriga sentado ao lado de Naruto no chão brincando com os carrinhos. 

Hinata: Eu sei amor. Vou fazer o almoço agora. - Estava atrasada provavelmente seu almoço sairia bem tarde. Ouviu um barulho nas escadas e olhou Sakura que vinha com uma calça jeans azul de cintura alta, um cropped de renda verde claro de manga e um all-star branco. 

Sakura: Hina vou ter que sair. O Ryo falou que quer me encontrar para almoçar comigo e me falar uma coisa muito importante. - Falou revirando os olhos. E Hinata sabia que Ryo sabia ser convincente e dramático quando queria. 

Hinata: Ok. Manda um beijo para ele e diz que a noite vou fazer a comida favorita dele, para parabeniza-lo pelo primeiro caso dele. – Falou animada. Ryo tinha chegado ontem todo animado falando que conseguiu seu primeiro caso no trabalho e estava eufórico. 

Sakura: Tudo bem. – Deu um abraço de despedida em Hinata e foi até Boruto. – Até logo amor da minha vida. Tia Sakura volta logo. – Pegou Boruto no colo e lhe deu um beijo na bochecha. 

Boruto: Tia Sakura, você já conhece o meu Otou-san? – Perguntou animado sorrindo para Naruto e Hinata riu ao ver Naruto dar um sorriso sem graça com o olhar de Sakura para ele. 

Sakura: Já. – Infelizmente! Completou em pensamento. 

Naruto: Olá Sakura. – Tentou falar amigavelmente já que sabia muito bem que ela não gostava dele. 

Sakura: Oi idi... Naruto. – Se freou no meio da frase já que Boruto estava ali. 

Hinata: Então Sakura você não disse que ia almoçar com o Ryo? – Perguntou tentando aliviar o clima pesado que estava ali. 

Sakura: Sim! – Exclamou desviando seu olhar ameaçador contra Naruto. – Ele vai fazer um escândalo se eu me atrasar. – Revirou os olhos lembrando-se dos dramas de Ryo. Deu outro beijo na bochecha de Boruto e se despediu. 

Naruto: Hina? – Hinata fez uma pequena na careta pelo apelido e Naruto se forçou a corrigir. – Hinata. Já que a sua amiga também saiu e só estamos nós aqui o que acha de almoçarmos fora? - Falou com um tom neutro tentando esconder sua ansiedade. Hinata ia abrir a boca para negar, mas Boruto foi mais rápido. 

Boruto: No restaulante com solvete? - Perguntou animado e Hinata riu do filho. Ele sempre queria saber da sobremesa e não da comida. 

Naruto: Pode ser. - Disse rindo também e Boruto deu um salto levantando-se do chão e indo até Hinata com os olhinhos brilhando. 

Boruto: A gente pode ir né Oka-san? - Ela resistia a tudo menos ao olhar pidão do filho. Então suspirou derrotada e concordou com a cabeça. Naruto e Boruto comemoraram e bateram as mãos em cumplicidade. 

Hinata: Mas eu vou trocar de roupa e você mocinho vai tomar um banho está todo suado e sujo. Parece que estava rolando no chão. - Disse em tom de reprovação e Naruto se fez de desentendido. 

Boruto: Tá. - Falou desanimado. E Hinata o pegou no colo. 

Naruto: Hinata? Eu posso... é... - Estava com vergonha e Hinata percebeu isso. - eu posso... - Respirou fundo para tomar coragem. - Eu posso ir com você e dar banho nele? - Perguntou de cabeça abaixada, envergonhado. 

Hinata: Você quer? - Perguntou meio desconfiada. Naruto parecia nem ter certeza de nada. 

Naruto: Eu quero - Falou com mais firmeza naquela hora. Demonstrando que aquela era realmente sua vontade. Queria aprender a cuidar do filho, e recuperar o tempo que não teve com ele. 

Hinata: Tudo bem. - Falou conformada e Boruto bateu palmas em ansiedade. 

Boruto: Eba! A gente pode fazer uma guerra de água né Otou-san? - Naruto sorriu para ele confirmando, mesmo sabendo que não tinha outra roupa ali, não tinha como negar isso ao filho. 

Hinata: Boruto ele não tem outra roupa aqui. - Disse e Boruto fez um bico inconformado. 

Boruto: Mas o Tio Ryo tem ele pode pegar empestado. - Falou com uma pose geniosa. 

Naruto fez uma careta ao ouvir o nome dele. Não sabia o que era, mas tinha uma sensação ruim ao ouvir o nome do homem. Por incrível que pareça não gostava de pensar nele perto de Hinata. 

Naruto: Tudo bem. - Falou contrariado e Boruto comemorou. 

Sakura POV ON 

Ryo tinha uma péssima mania, a de se atrasar. E isso era algo que detestava. Estava em um restaurante italiano já que Ryo tinha a mania de comer massa até cansar e depois afogar as mágoas porque estava engordando. 

Ryo: Saky desculpa a demora. Estava vendo uma galinha ser depenada. - Chegou animado sentando na cadeira a sua frente e Sakura arqueou a sobrancelha sem entender. 

Sakura: Não entendi. - Ele nunca sabia explicar as coisas direito, era outro problema.

Ryo: Vamos dizer que a vaca-mor vulgo secretária do gostosão foi mandada para fora em grande estilo. - Ele fazia gestos com os braços demonstrando o que estava falando e Sakura. 

Sakura: Como assim? - Pelo que sabia ela além de ser a secretária também era a amante de Sasuke o que aconteceu deve ter sido muito grave para ele mandá-la embora. 

Ryo: Vamos dizer que ela queria me ferrar e acabou ferrando a si própria. - Falava rindo vingativo. 

Sakura: Dá para explicar melhor. - Revirou os olhos ansiosa para saber mais. 

Ryo: Bom ela queria reclamar de ontem. Mas ai eu coloquei minha boca no trombone e contei tudo ao chefe. O que ela fazia quando ele saia. Que virava uma vadia mal amada. Maltratava a todos, humilhava, achava que era dona do pedaço e fazia armação para demitir as pessoas. Vamos dizer que o gostosão não gostou nada disso e deu um pé na bunda majestoso nela. - Bateu palmas no final e Sakura riu junto com ele. 

Sakura: Ela merecia. - Ryo concordou com a cabeça e viu o garçom se aproximando. 

Garçom: Já escolheram o que vão pedir? - Esse com certeza era um garçom italiano pelo sotaque forte que tinha. 

Sakura: Sim. Eu vou querer um Tortellini de Bolonha. - Teve bastante tempo para olhar já que estava a séculos esperando o senhor atrasado. 

Garçom: Sim senhora. E o senhor já escolheu? - Ryo olhava o cardápio indeciso. 

Ryo: Eu vou querer uma Lasagna. - Sempre que estava em dúvida escolhia a lasanha, era o melhor. 

Garçom: E para beber? - Ryo normalmente não escolheria nada alcoólico já que estava em horário de trabalho. Mas estavam comemorando o seu primeiro caso como advogado da empresa Uchiha. E Sasuke apesar de Ryo saber que não gosta dele o parabenizou pelo excelente resultado que ele chegou. Então vamos dizer que era uma exceção.

Ryo: Traz o melhor vinho que vocês tiverem. - Sakura o olhou espantada. Ryo ainda ia trabalhar como queria beber. 

Sakura: Você sabe que ainda vai trabalhar não é? - Indagou logo após o garçom sair de sua mesa. 

Ryo: Eu sei, mas eu estou feliz e preciso comemorar. – Bateu palminhas animado e Sakura se perguntou como Sasuke ainda achava que eles eram namorados, Ryo tinha atitudes involuntárias e eram sempre escandalosas. 

Sakura: Tudo bem. Mas me fala o que você queria falar comigo? Disse que era um favor importante. – Falou desanimada. Queria acabar com aquilo e dormir, ontem não foi exatamente a melhor noite de sua vida já que passou a maior parte dela sonhando com Sasuke. E isso assustada um pouco já que não foi um sonho normal, estava mais para um sonho erótico. 

Ryo: Eu imploro que você vá à festa da empresa comigo. – Sakura olhou para ele com os olhos arregalados de pavor. Ele devia estar de brincadeira. 

Sakura: Você pirou? Nem morta eu fico no mesmo espaço que aquele cara. – Ryo fez uma careta e pegou as mãos de Sakura por cima da mesa. 

Ryo: Please! Saky eu preciso de você, preciso de um acompanhante e ainda não estou pronto para revelar que sou homossexual àquelas pessoas. Vamos dizer que elas... – Fez uma pausa baixando os olhos, chateado. 

Sakura: Eles te fizeram alguma coisa? – Perguntou furiosa detestava pessoas homofóbicas. O que tem de mais uma pessoa ter outra opção sexual? Ninguém é igual a ninguém, todos somos diferentes. Ryo ficava frágil quando estavam humilhando ele, não conseguia se defender. Lembrava de tudo o que passou com a família preconceituosa que ele teve. Então ela e até mesmo Hinata entravam entre eles e defendiam Ryo.

Ryo: Não. É só que alguns fazem comentários desagradáveis sobre não aceitarem esse tipo de "doença" entre eles. - "Doença?" Sakura o olhou espantada. Eles eram loucos? Desde quando ser gay é uma doença? 

Sakura: Eu vou matar alguém lá. Você quer mesmo que eu vá nessa festa com o meu pavio curto com esse monte de gente preconceituosa? - Ela estava praticamente fumegando de raiva. 

Ryo: Quero. Na verdade tem uma mulher lá que é doida para ter meu corpinho gostoso. Tentei me livrar dela falando que eu tenho namorada, porém ela me disse que não sentia ciúmes e me beijou! Saky ela me beijou! Eu pensei que ia vomitar na cara dela. Sai correndo como uma gazela assustada. - A expressão de nojo dele era impagável e não conseguiu se controlar e começou a rir. 

Sakura: Sério isso? Você quer que eu vá para pagar uma de namorada ciumenta? - Perguntou ainda rindo, mas se engasgou ao olhar para a entrada do restaurante e ver Sasuke entrando com a mãe e um homem que com certeza era o pai dele pela semelhança. 

Ryo: Não creio, é o chefinho. E ele está com a diva da mãe e até mesmo com um gostosão. Tem idade para ser meu pai, mas mesmo assim é um gostosão. - Ele falava como sempre exagerado. 

Sakura: Será que dá para você se controlar? - Reclamou e Ryo fez um bico desgostoso. - Não quero que eles nos percebam aqui. - Isso com certeza seria ruim, ainda mais depois do que Sasuke lhe falou, sobre lhe ter na cama dele. 

Sasuke: Ora mais que coincidência não é mesmo? - Falou sorrindo cinicamente para o casal com seus pais logo atrás de si. 

Mikoto: Minha querida como você está? - Perguntou gentil e Sakura sorriu para ela, mesmo detestando Sasuke esse tipo de sentimento não era compartilhado pela mãe dele, até gostava um pouco de jeito dela. 

Sakura: Melhor, obrigada. - Falou um pouco envergonhada com o olhar da mulher como se ela fosse a sua solução de vida, é isso era estranho. 

Mikoto: E você? Eu te vi no hospital, mas não sei o que é dela. - Falou amigavelmente e Ryo riu segurando as mãos de Sakura e viu Sasuke com uma careta.

Ryo: Sou o namorado dela. - O sorriso apaixonado dele convenceu até mesmo Sakura, Ryo deveria ser ator. Mikoto fez uma cara desanimada quando ouviu o que ele falou. 

Mikoto: Namorado? - Fugaku riu com o tom desanimado da esposa, parece que seus planos de arranjar uma mulher para Sasuke estavam acabados.

Ryo: Sim. - Sorriu para ela ainda segurando as mãos de Sakura. - Vocês querem sentar conosco? Só falta uma cadeira, está cheio o restaurante e não tem muitos lugares vazios. Ofereceu e Sakura o chutou por baixo da mesa furiosa. 

Mikoto: Claro que nós aceitamos. - Fugaku viu o tom animado voltar à voz da esposa e percebeu que ela não desistiria da "futura esposa" do Sasuke nem tão cedo. 

Fugaku: Então eu vou pegar uma cadeira para mim. - Saiu indo até uma mesa pegar a cadeira. 

Sasuke sentou-se ao lado de Sakura e Mikoto ao lado de Ryo. Logo Fugaku voltou com a cadeira em mãos sentando-se ao lado da esposa. 

Mikoto: Eu adoro comida italiana. E esse é o melhor restaurante daqui. - Começou uma conversa e por mais que Sakura tivesse vontade de ficar o tempo todo de cara feia como uma criança mimada não podia, afinal gostava um pouco da mãe de Sasuke. 

Ryo: Verdade! Falei com a Saky que não podemos passar muito perto porque né massa engorda. Mas tudo que é bom engorda, então vamos comer mesmo. - Falou animado e Mikoto por mais que não tivesse gostado dele ser namorado da sua futura nora não podia deixar de perceber o quanto animado e simpático ele era.

Fugaku: A Mikoto tem uma obsessão por esse restaurante. Fez-me fechar ele para o aniversário dela e só serviam os pratos daqui. Ela comeu como uma condenada. - Falou rindo um pouco ao lembrar-se da festa que a esposa fez ao ver seu aniversário. Já Sasuke olhou o pai espantado. Desde quando ele sorrir e brinca com tanta facilidade. 

Ryo: Esse é o meu sonho! Quem me dera estar no seu lugar senhora Uchiha. - Sasuke fez uma careta ao olhar a cara de admirada que a mãe fazia para ele. Ela há pouco tempo estava de cara feia para ele e agora estava toda sorrisos como se eles fossem amigos há anos, até mesmo seu pai pareceu gostar do jeito espontâneo. 

Mikoto: Que isso sem formalidades pode me chamar de Mikoto. Mas me diz há quanto tempo você e a Sakura namoram? - Sondou e Fugaku percebeu que ela ainda não desistiu da ideia de ter Sakura como nora. 

Ryo: Faz um bom tempo, há uns três anos. A gente se trombou na faculdade. Ela me culpou e ainda me xingou. - Falava ofendido e Mikoto tentou se manter séria, mas não aguentou e começou a rir. 

Sakura: Isso não é verdade. - Falou ofendida e agora todos os olhares estavam nela. - Você que me derrubou no meio do corredor porque não queria se atrasar para encontrar a sua ex-namorada. - Falou e Ryo riu ao lembrar que na verdade era um boy maravilhoso que ele estava doido para dar uns pegas. 

Mikoto: Hm. Então ele já namorava quando vocês se conheceram? - Dizia desconfiada, talvez tivesse algo a mais nessa história e aí seu filho teria uma chance. 

Ryo: Sim, mas estava indo terminar com ela. E depois disso a gente se esbarrou mais algumas vezes e nos tornamos amigos. E agora estamos juntos. - A vontade que tinha de rir da cara desacreditada de Mikoto era enorme, estava começando a ficar com pena e vontade de falar que ele era gay e ele e Sakura eram só amigos. Entretanto essa vontade logo se dissipava quando olhava para Sasuke e via sua cara raivosa com ciúmes.

Sasuke: Chega dessa melação. Vamos fazer nossos pedidos que eu estou com fome. - Encerrou o assunto irritado e Fugaku olhou para o filho tendo certeza que perdeu outro para a paixão. 

Itachi POV ON 

Tinha conseguido fazer Shion relaxar e ela agora estava comendo chocolate. Tinha prometido encontrar a mãe dela e principalmente prometido não deixar aquele "homem" que se acha pai dela, chegasse novamente perto dela. 

Voltou para a sala olhando com nojo o que Shion comia. Era chocolate, mas ela estava comendo ele com laranja. Era nojento a ver espremer o calmo da laranja azeda no chocolate e comer com tanto gosto. 

Shion: Quer um pouco? - Perguntou ao ver Itachi a observando comer. 

Itachi: Nem sob um decreto. - Falou indignado, mas logo teve que mudar a resposta ao ver o rosto dela se transformar numa careta triste. - Quer dizer não estou com muita fome. - Sentou-se ao lado dela e lhe acariciou os cabelos, percebeu que isso sempre a deixava mais calma.

Shion: Itachi você acha que eu vou poder rever a minha mãe novamente? - Perguntou e sentiu o corpo de Itachi tenso. 

Itachi: Eu não sei. Mas farei o possível e o impossível para que isso aconteça. Não precisa se preocupar. - Faria de tudo para encontrar a mãe da Shion. Não desistiria depois de tudo o que ela passou, de tudo que fez por pela mãe? Não deixaria que passasse sem que pudesse ter a chance de ter o amor e carinho da mãe. 

Shion: Obrigada. - Sentiu os olhos marejados e se aproximou dele lhe dando um selinho longo, e quando se separou deitou a cabeça no peito dele tentando achar conforto. Itachi a olhou por um longo tempo, meio espantado, meio surpreso e meio "feliz?". Não sabia ao certo. 

Itachi: Amanhã nós vamos ao médico, ele disse que vamos descobrir o sexo dos nossos bebês. - Colocou a mãe na barriga dela acariciando levemente. 

Shion: Ah! Você sentiu?! - Praticamente pulou sentado no sofá colocando a mão na barriga. Seus bebês estavam se mexendo, Itachi olhou meio espantado. Eles tinham chutado a sua mão? 

Itachi: Eles chutaram. - Falou admirado e pousou a mão por cima da dela e a olhando encantado. 

Shion: Fala com eles. - Incentivou. Itachi nunca fazia isso quando ela estava acordada, sempre quando estava dormindo. Gostaria de ouvir agora acordada. 

Itachi: Agora? - Shion confirmou com a cabeça e sorriu para ele o incentivando. - Tudo bem. "Oi meninos." - Shion arqueou a sobrancelha, Itachi não sabia o sexo dos bebês como fala meninos? 

Shion: Podem ser duas meninas. - Falou e Itachi lhe deu um olhar horrorizado. 

Itachi: Nem morto eu tenho duas meninas. Sou pai muito novo e quando elas crescerem ainda, serei novo. Não quero ser enterrado em plena forma por ter um ataque do coração quando elas me apresentarem um namorado. - Disse desesperado e Shion riu. 

Shion: Você deveria se prepara, porque você tem 50% de chance de ter duas meninas. - Falou para provocar e viu Itachi lhe olhar de cara feia o que acabou lhe fazendo rir mais ainda. 

Itachi: Para de me atrapalhar e me deixa conversar com meus filhos. - Indagou emburrado. - Continuando garotos. Eu sou o pai de vocês. Estou doido para ver seus rostinhos, pegar vocês no colo, sentir seu cheirinho. - Shion sentiu dois chutes em sua barriga como se eles concordassem com o que Itachi falou. - Eu não aprendi a ser pai ainda, na verdade, acho que ninguém pode ensinar as pessoas a serem pais. É algo que aprendemos sozinho, mas eu vou fazer de tudo para ser o melhor pai do mundo para vocês. Vou estar presente em todos os momentos e serei aquele com o qual vocês vão poder contar a todo o momento. Eu já amo vocês, amo como nunca achei ser possível amar uma pessoa. Vocês estão aqui dentro do meu coração e nunca irão sair por que esse lugar já é reservado para vocês desde o momento em que vocês eram apenas umas sementes bem pequenas na barriga da sua mãe. - Ele deu um beijo na barriga de Shion e ela já estava soluçando de tanto chorar. Esses hormônios não lhe davam sossego. 

Shion: Eu tenho certeza de que eles também amam você. - Acariciou os cabelos dele enquanto Itachi apoiava a cabeça na barriga dela sentindo seus filhos. Era bom saber que ele estaria ali apoiando a ela e aos bebês também. 

Hinata POV ON  

Boruto estava elétrico no banho. A felicidade era tanta que a água voava em todos os cantos do banheiro. Naruto parecia ter voltado à infância já que brincava com Boruto como uma criança no banho. 

Boruto: Otou-san me segura! - Exclamou pulando nos braços de Naruto para tirá-lo do Box. Ele não precisava de ajuda para sair, mas talvez a presença do pai o fizesse querer está sempre nos braços dele. 

Naruto: E agora? - Perguntou levantando com Boruto no colo todo encharcado a calça pingava de tão molhada. 

Hinata: Vou secar ele. Vem leva ele para a cama. - Disse caminhando para o quarto sem se importar muito em estar pingando também. O banheiro estava todo molhado da brincadeira de Naruto e Boruto nem adiantava tentar se secar agora. Assim que Naruto colocou Boruto em pé na cama ela começou a secar o garoto. 

Naruto: Onde tem outra toalha? - Perguntou e Hinata olhou para ele se distraindo com o peito forte, ele era malhado e definitivamente bem definido e aquela blusa colada nele dava margens a imaginações. Balançou a cabeça descrente fala sério não era o momento de se distrair. 

Hinata: Pega no meu guarda roupa tem algumas limpas na parte de cima. - Apontou e Naruto foi até lá pegar. 

Boruto: Otou-san a gente pode comer pexe? - Perguntou meio embolado já que Hinata estava secando seu rosto. 

Naruto: O que? - Aproximou-se sem camisa secando os cabelos. Ele parecia uma visão dos deuses assim.

Boruto: É que uma vez eu. a Oka-san, a tia Saky e o tio Ryo comemos. - Disse como se fosse óbvio e correu na cama para perto de Naruto já com a cueca dele na mão que Hinata tinha deixado uma em cima da cama. Naruto colocou a cueca no filho e olhou em dúvida para Hinata. 

Hinata: Uma vez nós levamos ele há um restaurante brasileiro e ele comeu um filé de peixe que ele amou. - Foi até o guarda roupa escolher uma roupa para Boruto enquanto Naruto tentava inutilmente arrumar os cabelos do filho. 

Naruto: Você podia ter puxado os cabelos da sua mãe seria mais fácil de arrumar. - Falou desistindo já que não conseguia nem deixar o seu no lugar como deixaria o do filho que era igual ao dele? 

Hinata: Deixa que eu arrumo. - Falou tomando o seu lugar e tirando a escova da mão de Naruto. - O quarto do Ryo é logo em frente escolhe uma roupa e se troque vou tomar um banho para que nós possamos sair. - Falou para Naruto e ele assentiu. 

Boruto: Otou-san a gente vai comer o pexe?   - Insistiu querendo saber. 

Naruto: Claro, abriu um restaurante perto daqui nós vamos lá almoçar. - Boruto abriu um sorriso enorme e Hinata sorriu junto, apesar de tudo Naruto estava tentando e não estava tão mal. Talvez realmente pudesse ser um ótimo pai para Boruto.

Hinata: Naruto eu vou colocar a roupa nele e terminar de arrumá-lo, depois você fica com ele para que eu possa tomar um banho. - Disse e Naruto concordou saindo do quarto e indo para o outro escolher a roupa. 

Boruto: Oka-san eu posso dormir com o Otou-san hoje? - Perguntou de repente enquanto Hinata colocava sua blusa. 

Hinata: Como assim? - Perguntou confusa. Boruto dormia a noite toda agarrado nela quando estava na cama como iria para casa de Naruto dormir com ele?  

Boruto: É Oka-san. Ele dorme aqui comigo e com você na cama. - Disse cruzando os bracinhos e fechando os olhos com uma pose inteligente. 

Hinata: Filho olha... - Nem sabia o que dizer. Mesmo que falasse que não Boruto iria querer saber o porquê de não poder. 

Boruto: Vai Oka-san. O que tem o Tio Ryo é homem e dorme. - Ele falava como se não fosse nada, mas Hinata sentia o rosto queimar ao extremo. 

Hinata: O tio Ryo é diferente. - Terminou de colocar a roupa nele e pegou a toalha para pendurar no banheiro. Depois se preocuparia em limpá-lo, mas agora teria que se arrumar para sair. 

Boruto: Polque é diferente? - Dessa vez estava emburrado com um bico e estufava as bochechas. 

Hinata: Filho isso não é assunto que se pergunte. - Apareceu no quarto indo para o guarda roupa escolher alguma coisa para sair. Só se via vestidos, calças apertadas, blusas com decotes, aceitáveis, mas mesmo assim decotes e outras roupas que com certeza não eram suas. 

"Hina essas roupas são as que eu escolhi para você, nós saímos de New York, o que significa vida nova, novos ares e  novos estilos. Você merece isso essa mudança de estilo. Arrasa amiga que com esse corpo você pode. Só consegui colocar ontem a noite quando você estava fazendo a janta. Não se irrite comigo. 

Beijos do seu melhor amigo favorito, 

Ryo!”

Hinata: E eu pensando que iria escapar das crises de moda dele. - Suspirou derrotada e se voltou para o guarda roupa escolhendo algo para vestir. 

Naruto: Hina! - Tomou um susto com a voz de Naruto e acabou quase caindo, mas ele a segurou. - Me desculpa eu não queria te assustar. - Falou colocando ela em pé novamente. 

Hinata: Tudo bem estava distraída. - Falou se recompondo e olhou para ele. Tinha pegado uma camisa azul clara de Ryo e uma calça escura. Os cabelos estavam bagunçados como sempre. Resumindo ele estava lindo. 

Naruto: Você quer que eu leve o Boruto lá para baixo para você se trocar? - Falou sem desviar os olhos dela. A blusa que usava se colava as curvas sensuais de seu corpo. O Short curto não escondia as pernas torneadas. Ela é linda. Até mesmo com os cabelos bagunçados sobre o rosto. 

Hinata: Sim. Por favor. - Pegou um vestido qualquer azul e a roupa intima e foi para o banheiro. 

Naruto: Tudo bem. - Falou meio embasbacado olhando ela correr para o banheiro. Voltou-se para o filho. Que estava pulando em cima da cama, e se desarrumando. - Filho! A sua mãe me esgana se eu te mostrar desarrumado para ela. - Falou pegando ele no colo. 

Boruto: Otou-san você é garoto igual ao tio Ryo não é? - Perguntou com as mãos no rosto de Naruto. 

Naruto: Sim, sou um homem igual a ele. - Porque Boruto queria saber daquilo? 

Boruto: Então polque o Tio Ryo pode dolmi aqui na cama comigo e a Oka-san e você não pode? - Naruto sentiu o rosto queimar de raiva e quase se engasgou olhando Boruto desacreditado. 

Naruto: Ele dorme aqui com você e a sua mãe? - Perguntou sentando na cama com Boruto. 

Boruto: Não todo o dia. Mas teve um dia que ele dolmiu. Eu, a Oka-san, o Tio Ryo e a Tia Saky. - Ele olhava Naruto querendo uma resposta e Naruto olhava para ele procurando calma. 

Naruto: Mas... - Ia falar que era um absurdo aquilo quando seu celular tocou. Olhou no visor e viu o nome da sua mãe. - Oi Oka-san. - Disse e viu Boruto descer do seu colo para o chão e o viu indo em direção ao berço cheio de brinquedos. 

Kushina: Naruto a Mikoto me ligou e disse que adiantou a festa de casamento dela vai ser amanhã. Junto com a festa da empresa. - Falava apressada e Naruto estava apostando que ela estava no shopping comprando o presente da Mikoto e do Fugaku.

Naruto: Tudo bem. Vou comprar o meu pre... BORUTO! - Exclamou ao ver o filho pendurado no berço querendo pegar o brinquedo. As pernas balançavam no ar e o corpo estava inclinado querendo alcançar um boneco. 

Kushina: O que foi? - Perguntou preocupada, era o seu neto.

Naruto: Boruto quando não conseguir pegar o brinquedo você tem que pedir. - Disse depois de pegar ele nos braços e colocar o brinquedo nas mãos dele. 

Boruto: Deculpa Otou-san. É que não quelia atrapalhar. - Falou abraçando Naruto com o braço que estava sem o brinquedo. 

Naruto: Você não atrapalha, nunca vai atrapalhar. - Sentou-se na cama e pegou o celular de volta. 

Kushina: Naruto me diz o que aconteceu com o meu neto. - A voz zangada e ao mesmo tempo preocupada de sua mãe saiu tão alta ao telefone que até Boruto tirou o rosto que estava escondido no pescoço dele para olhar. 

Naruto: Nada Oka-san, está tudo bem. Só me assustei. - Indagou calmo querendo acalmar a mãe que estava nervosa. 

Kushina: Esta bem. Mas também não foi só para isso que eu liguei. - Naruto estranhou. 

Naruto: Então o que foi? - Perguntou curioso.    

Kushina: Quero o meu neto na festa. - Foi quase uma ordem e Naruto percebeu. 

Naruto: Oka-san eu não sei se a Hina... - Nem terminou de falar e sua mãe logo interrompeu. 

Kushina: Naruto eu não quero que só o Boruto venha, a Hinata também. Consegui os convites para os dois. Quero ver a Hinata e conhecer o meu neto pessoalmente. Apesar de ser roupa de gala é uma festa. - falou e Boruto por star perto acabou ouvindo e se agarrou ao pescoço de Naruto. 

Boruto: Eba! Festa. Vamos Otou-san, eu gosto de festa, é legal. Eu fico quietinho, não faço bagunça. - Implorou juntando as mãozinhas em frente ao rosto e fazendo bico. 

Kushina: Viu o meu neto também quer. Espero vocês Naruto. Tchau. - Desligou e Naruto suspirou desanimado, não existia a palavra "não" no vocabulário da sua mãe.

Boruto: Nós vamos não é? - Insistiu segurando o rosto de Naruto para olhar para ele. 

Hinata: Nós vamos aonde? - Naruto se tocou que ela tinha saído do banheiro. O vestido azul claro era muito bonito, ele era um pouco acima do joelho com um detalhe de renda na parte de cima e solto embaixo. Hinata tinha ido secar o cabelo e ele estava como um idiota admirando ela, só faltava babar. 

Boruto: Oka-san você está bonita. Não é Otou-san? Você não pala de olhar. - Hinata sentiu o rosto queimar com força e Naruto também. Seu filho era bom em observar.

Naruto: Ah sim está muito bonita. - A vergonha estava explicita até no seu tom de voz. 

Hinata: Ah! Você não respondeu o que eu te perguntei. - Colocou o secador no lugar quando o cabelo já estava meio seco e começou a desembaraça-los. 

Naruto: Sim. Bom sobre a festa nós podemos conversar enquanto almoçamos? Estou morto de fome. - Isso era verdade, sua barriga iria começar a roncar daqui a pouco. 

Hinata: Tudo bem. - Terminou com os seus cabelos e deixo-os soltos mesmo, passou um batom rosa claro e pegou a bolsa com a carteira e os documentos. - Vamos? - Boruto acenou com a cabeça repetidas vezes confirmando queria comer logo.      

Sasuke POV ON 

O pedido de todos tinha chegado e estavam comendo enquanto Ryo e sua mãe conversavam sobre a festa. Seu pai estava mais calado como sempre e ele prestando atenção na mulher ao seu lado. Sakura comia quieta se deliciando com o prato, e isso era uma coisa nova para ele, todas as mulheres com a qual ele saia comiam o mínimo possível e era apenas salada. 

Mikoto: Então minha querida como está indo seu trabalho no hospital? - Perguntou de repente e Sakura olhou a mulher elegante a sua frente a encarar com aquele mesmo olhar de esperança. 

Sakura: Bem apesar de tudo o que aconteceu. O Doutor Edward me deu o dia de hoje de folga devido ao que aconteceu ontem. - Ryo fez uma cara de pena para Sakura segurando sua mão e Sasuke fez uma careta que não passou despercebido pelos seus pais. 

Ryo: Coitada da Saky. Deve ter sido horrível ficar trancada lá. Merecia esse dia de folga. - Sakura abriu a boca para responder quando sentiu a mão de Sasuke passar pela sua coxa. 

Olhou para ele espantada e ele lhe deu um sorriso sacana pegando a taça de vinho com a outra mão. A mão que estava em sua coxa subiu e parou perto de sua virilha  foi descendo de novo com uma caricia. Queria arrancar suas mãos das de Ryo para fincar as unhas nas mãos bobas daquele depravado, mas seria estranho e Mikoto estava com olhos de gavião nela e em Ryo. 

Sakura: É verdade! - Falava quase sem folego já que a mão de Sasuke dessa vez voltou para perto da sua virilha e apertou forte ali. Sakura quase deixou escapar o gemido que ficou preso na sua garganta. Comeu um pouco da comida em seu prato e foi com as mãos para baixo empurrando as de Sasuke. 

Sasuke: Estava quente lá dentro. Meu corpo estava pegando fogo. Foi duro ficar lá. - Sakura percebeu que o duro não parecia ser exatamente do momento em que viveram e sim de uma parte bem seleta do corpo dele. 

Mikoto: O doutor disse que estavam chegando para concertar a porta no momento em que nós fomos tirar vocês de lá. - Sakura confirmou e foi beber vinho, mas novamente as mãos daquele tarado estavam no seu corpo. E dessa vez ele foi direto em sua virilha Sakura mantinha as pernas fortemente fechadas. Vendo que não teria sucesso tirou a mão dali e voltou a acariciá-la. 

Ryo: Isso mesmo. Mas mudando de assunto. Senhora Uchiha soube que agora sua festa de casamente será junto com a festa da empresa? - Sakura aproveitou a distração e colocou as mãos para baixo e beliscou fortemente as do Uchiha que estavam nela. 

Sasuke: Ai! - Exclamou ao sentir o forte beliscão na sua mão. 

Mikoto: O que foi Sasuke? - Perguntou preocupada com o grito dele. 

Sasuke: Nada. É que me lembrei de algo que deixei pendente no escritório antes de vir para cá. - Esfregava a mão onde ela beliscou por baixo da mesa. - Mas deixa para lá posso terminar quando voltar. - Sakura deu um sorriso satisfeito e voltou a comer. 

Mikoto: Bom, queríamos fazer um cruzeiro em homenagem ao nosso aniversário de casamento. Então decidimos que vamos adiantar a nossa festa para aproveitar o aniversário sozinhos. - Falava radiante e ansiosa tanto para a festa quanto para a viagem. 

Fugaku: É exatamente o que precisamos. Um tempo sozinhos sem ninguém na nossa cola. - Sakura percebeu o sorriso malicioso, mas ao mesmo tempo o olhar amoroso do pai de Sasuke para a esposa. Apesar de ser fechado estava claro que a amava muito. 

Mikoto: É verdade meu querido. - Acariciou a mão do marido que estava sobre a mesa e voltou-se para Ryo. - E vocês vão à festa?  

Ryo: Sim. Estava conversando com a Saky exatamente sobre isso. - Sakura viu o momento em que os braços de Sasuke se mexeram levemente e foram para o seu quadril onde a mão apertou levemente ali como uma massagem. Segurou o gemido preso em sua garganta e bebeu água. Não deveria gostar daquilo, mas gostava, e muito. 

Mikoto: Vai ser ótimo ter vocês na festa. - O sorriso dela foi para Sasuke que disfarçadamente tirou suas mãos de Sakura. 

Sasuke: Bom eu já terminei Oka-san. Agora tenho que voltar para o escritório porque hoje não vou ter a ajuda da minha secretária. - Levantou-se e cumprimentou o pai e a mãe, até mesmo Ryo. Na verdade fez isso para poder fazer o mesmo com Sakura, seria estranho se despedir de todos menos do namorado dela. 

Mikoto: Tudo bem filho entendo. Vou te esperar amanhã na minha festa.  - Disse e Sasuke concordou indo até Sakura.

Sasuke: Até amanhã. - Inclinou-se e lhe deu um beijo na bochecha quase em sua boca e Sakura voltou-se para ele furiosa. - Você tem um cheiro delicioso. - Sussurrou no seu ouvido e Sakura sentiu o rosto queimar. Se não tivesse no restaurante com os pais dele meteria a sua mão na cara branquela daquele cafajeste. 

Naruto POV ON 

Boruto comia a comida de seu prato com a colher rápido.  Hinata tinha pedido o Pintado à Urucum era um filé de peixe e vinha com arroz e pirão e um suco de laranja da fruta que estava uma delicia, na verdade tudo estava uma delicia. Boruto comia com gosto e Hinata às vezes tinham que pedir para ele comer devagar. 

Hinata: O que você tem? - Perguntou ao ver Naruto olhar fascinado Boruto comer. 

Naruto: Até na hora de comer ele se parece comigo. - Falou impressionado e Hinata riu. 

Hinata: Ele se parece muito com você. Ainda mais quando nasceu. Foi meio injusto sabe. Eu passei nove meses carregando ele, sofri os enjoos e as dores do parto para ele nascer exatamente como o pai. - Naruto gargalhou ao lembrar que era exatamente isso que sua mãe vivia falando em casa. 

Naruto: Sabe, minha mãe adora falar isso. Ela vive reclamando que eu e a Ino nascemos exatamente como o nosso pai sendo que foi ela quem teve os filhos. - Hinata riu dessa vez também. 

Hinata: Talvez você e o seu pai tenham um gene forte. - Naruto concordou e comeu um pouco da comida no seu prato.

Naruto: Ah Hinata. Minha mãe ligou e "pediu" para eu te convidar para a festa de casamento dos pais do Sasuke. - Falou nervoso com medo dela rejeitar o convite e ainda reclamar com ele. 

Hinata: O que? - Perguntou confusa. 

Naruto: Bom ela quer conhecer o Boruto e ver você também, ela já me deu os convites e eu gostaria que você fosse com o Boruto. - Hinata o olhava em duvida, não gostava muito de festas. 

Boruto: Vamos Oka-san. É festa vai ter muita coisa de comer e eu vou conhecer o vovô e a vovó. - Falou e Hinata ao ver a boca toda suja dele. Pegou o guardanapo e começou a limpar ele. 

Hinata: Eu não sei. Quando vai ser? - Perguntou indecisa. 

Naruto: Vai ser amanhã. Por favor, Hina. Quero apresentar o Boruto para os meus pais e gostaria que você estivesse lá também. Vai não vai ser ruim eu vou te buscar e te levar de volta e se você estiver sem vontade de continuar lá nós vamos embora a hora que você quiser. - O tom era quase desesperado para ela aceitar. 

Boruto: Vamos Oka-san, vai ser divertido. - Falou fazendo uma carinha muito fofa e Naruto viu a feição de Hinata mudar e ela amolecer. Era o poder de Boruto. 

Hinata: Tudo bem. - Naruto sentiu vontade de pular na cadeira de felicidade. 

Boruto: Isso! Obigado Oka-san. - Falou e logo voltou a comer a sua comida. 

Naruto: Muito obrigado Hina. - Disse pegando a mão dela fazendo um leve carinho. 

Hinata: De nada. O Boruto parece ansioso para ir nessa festa e seus pais merecem conhecer os netos. - Retirou sua mão da de Naruto e voltou a comer sua comida. Naruto suspirou e fez o mesmo, esperava que essa festa fosse boa gostaria de se divertir um pouco. 

Continua..... 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...