História Vidas Estranhas - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescência, Brigas, Bruxaria, Crossover, Romance, Traições
Visualizações 9
Palavras 1.310
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Crossover, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oii gente!! Eu sei que demorei bastante, é que eu tava sem criatividade e nem um pouco inspirada.

Até minhas amigas queriam que eu postasse esse capítulo logo!!

Sei que esse capítulo tá com um título e uma capa não muito boa, mas espero que gostem!!! E perdoem qualquer erro!!!

Capítulo 2 - Sorvetes de um Futuro Casal com Amizades Irritantes


Fanfic / Fanfiction Vidas Estranhas - Capítulo 2 - Sorvetes de um Futuro Casal com Amizades Irritantes

Passando agora para Sabrinna.

Uma garota um pouco isolada que não é muito de conversar e que escuta muitas músicas depressivas.

Tinha cabelos longos e enrolados castanhos, um nariz um pouco grande que era motivo de zoação entres seus amigos, e uma personalidade um tanto quanto. . . 

Apesar da aparência de uma garota alegre, nem sempre estava feliz - apesar de rir como uma foca engasgada.

Sabrinna sempre se concentrava nas aulas, mas quando se junta com seus amigos, não tem quem segure as risadas. 

Estavam todos na sala, esperando dar o horário da última aula para irem embora. 

Era aula de geografia, e como Sabrinna já havia terminado as lições resolveu reler A Seleção, um livro que ela realmente amava.

Uma de suas amigas, Giselle, chegou perto dela e lhe deu a idéia de irem depois da escola para uma praça.

Como Sabrinna não era de fazer nada, aceitou.

Ao acabar o período da escola, antes de irem para a praça, foram para suas casas tomar um banho e mudarem a roupa de escola.

Não demorou muito para que quase todas estivessem lá; Giselle e Heloísa eram as mais lentas da sala e Sabrinna havia chegado uns minutos mais cedo.

As três resolveram passar primeiro em um carrinho de sorvete, onde Sabrinna quase perdeu a paciência, pois além de lerdas para andar, também eram indecisas.

Depois comprarem seus sorvetes, sentaram em um dos bancos brancos com aspecto de antiguidade em frente à uma fonte de água que tinha como estatueta um deusa antiga de cabelos longos que se assemelhava muito à uma garota da sala delas - mais precisamente, lembrava bastante Marie.

As três conversavam assuntos bem aleatórios, desde frutas vermelhas e cores vibrantes até em dúvidas estranhas e Heloísa comentando sobre o tamanho da bunda de um garoto da sala a delas. 

Num certo momento, Giselle - como sempre - se distraiu e acabou avistando Mirella sentada em outro banco não tão longe desenhando o que parecia uma garota versão mangá com orelhas neko e um blusão gigante.

Giselle: Nossa gente, eu achei aquela novata tão solitária, nem parece que ela gosta daqui!

Disse Giselle sentido pena da garota. Heloísa e Sabrinna olharam para Mirella e começaram a pensar sobre ela.

Heloísa: Também acho, mas isso é porquê ela chegou agora. . . Antes de conhecer vocês, eu também era assim, lembram?

Comentou Sabrinna. Heloísa então deu um acréscimo ao comentário da amiga.

Heloísa: Eu também percebi isso, mas não se preocupem, vamos dar um tempinho para ver se ela se acostuma com escola e depois a gente conversa com ela.

As outras duas concordaram e continuaram suas conversas paralelas.

Sabrinna era bem rápida e apressada - bom, comparada só com Giselle e Heloísa - então já havia terminado seu sorvete, as outras duas ainda não, é cansada de esperar optou por irem dar uma volta. 

As três andaram admirando o lugar, era lindo! Cheio de árvores enormes que eram o lar de esquilos fofos entre outros, além de suas coloridas flores e borboletas dançando nos ares.

Aquilo de fato encantava bastante as três, principalmente Giselle que era a mais inocente e delicada.

Sabrinna se afastou um pouco para poder tirar foto do céu que estava com uma coloração rósea alaranjada e com algumas estrelas que brilhavam lindamente, a garota sempre tirava fotos do céu quando ele estava assim ou de outra forma, amava se liberar um pouco do mundo e de tudo.

Estava bem distraída. Procurando mais coisas para fotografar e, talvez, colocar como foto de capa de Facebook ou no Instagram, ela andava olhando para o chão para ver se havia alguma planta e nem viu quando esbarrou em um garoto um pouco mais alto, meio moreno e com uma pinta na região superior direita do lábio.

Esse era Henrique, um garoto da sua sala que ela conhecia faz um tempo, e que a fazia rir muito - MUITO - , o mesmo tinha uma cara de lesado que raramente mudava, então nem se importou.

Sabrinna: Desculpe-me Henrique, não vi você ai! 

Henrique: Se preocupa não fi, tô só passando também! . . . . Cê viu se os cara tão aqui?

Sabrinna: Que caras? 

Henrique: O Wellington, o Nick e o Henry, marcamo de sair agora, mas eu me separei deles e não tô achando eles em porra de lugar nenhum.

Graças ao "porra", Sabrinna deu uma risada tosca. A mesma falou que não havia visto ninguém, mas que se caso visse avisaria na hora.

Henrique se despediu da mesma e saiu à procura de seus amigos.

Sabrinna então se virou, se deparando com as criaturas mais insuportáveis da terra quando o assunto se tratava de romance.

Giselle: Hmmmm Sabrinne!!

Sabrinna: O quê? E por favor Sabrinne não! Realmente odeio que me chamem assim, meu nome já é zoado por causa dos dois "ns", imagina se terminasse com "e"?! E se também tivesse um "y" no lugar do "i", ai que ridículo!!!

De fato, Sabrinna odiava ser chamada de Sabrinne.

Heloísa: Vish, já começou a ficar pistola.

Giselle: Hmmmm Sabrinne, sou só eu ou você e o Henrique formam um belo par? 

Sabrinna: Só você mesmo! E para com isso de Sabrinne!!

Heloísa e Giselle eram as mais irritantes amiga que se pode ter, ainda mais quando se trata se um assunto que envolva um amigo se classe e você seja a garota mais depressiva e pistoleira.

Heloísa: Não é só você não, Elle!! Eu também acho!!

Sabrinna: Aff, não comecem, somos só amigos, e também, sou uma Zé Ninguém fora da escola para ele.

Heloísa e Giselle: Não foi o que pareceu!!!

Disseram as duas em um coral. Sabrinna ignorou-as e foi procurar mais coisas para fotografar, se não, duas pessoas morreriam jovens.

P.O.V. Giselle ON

Nossa, achei o dia tão incrível! Mas ainda tinha uma lição para fazer, depois de me despedir das meninas, fui correndo para casa.

Eu estava apressada, queria terminar logo para conversar com Sabrinna sobre esse dia.

Ao chegar em casa, peguei meu caderno e comecei a fazer minha lição, era uma revisão sobre os teoremas de Tales e Pitágoras, uma coisa não tão difícil.

Terminei bem rapidamente a lição, mas quando estava finalmente me sentindo livre. . .

Mamãe: Giselle, meu amor!! Por favor, busque seu irmão na escola hoje?! Seu pai ficará mais tarde hoje no trabalho e eu estou bastante ocupada!! Faça isso pela sua mãe querida, minha filha!!!

Eu não me importo de buscar meu irmão, mas o horário dele não bate com o meu horário livre!! Mesmo assim. . .

Lá estava eu, no portão da escola de meu irmão, que por acaso não era a mesma que a minha por não haviam mais vagas na minha escola.

A escola dele não era ruim, tinha um aprendizado muito bom e a escola era bem arrumada, uma nova no bairro que tinha uma pintura esbranquiçada e era cercado por árvores de cerejeira. Era lindo demais!

Apesar da beleza, não devia ter vindo tão cedo, faltavam ainda 13 minutos para o portão abrir. Eu ficaria plantada lá!!

Fiquei esperando esse minutos que mais pareciam horas perdida do meu "tempo precioso" de vida, até que finalmente foi a hora de meu irmão sair. 

O vi saindo com a mochila nas costas e acenei para que ele viesse até mim.

Gus: O que você tá fazendo aqui? Eu posso ir embora sozinho! 

-Primeiro que você só tem 12 anos e quer sair com seus amigos para ir na pedreira do lado da ponte!! Segundo que eu também não queria ter vindo!! Mamãe que pediu para eu vir!

Gus: Aff, mas aproveitando que você tá aqui, quero que fale com a Flavinha amanhã para mim!!

-Hmmmm, sempre achei que vocês dois fossem se casar no futuro!!!

Gus: Fica quieta, irmã-testuda!!!

Depois desse xingamento, fiz uma cara de má para meu irmão e depois fomos para casa. . . 

Mas se tem uma coisa que meu irmão consegue me vencer, é no xingamento! Eu tenho mesmo uma testa gigante!! Já não basta minhas amigas falando disso!!! Preciso fazer um cirurgia ou plástica para diminuir isso!!!



Continua. . . . . . .


Notas Finais


Tomara que vocês tenha gostado!! Obrigada se leram até aqui e obrigada se estiverem gostando!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...